SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número39Maria Firmina dos Reis, decolonialidade e escrita abolicionista na imprensa Maranhense oitocentista«Cada um no seu canto!»: Olhares de jovens do ensino profissional sobre homossexualidade e masculinidade índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Ex aequo

versão impressa ISSN 0874-5560

Resumo

PEREIRA, Maria do Mar. «O cansaço sente-se no ar»: o ambiente nas universidades contemporâneas e o seu impacto na investigação feminista. Ex aequo [online]. 2019, n.39, pp.171-186. ISSN 0874-5560.  http://dx.doi.org/10.22355/exaequo.2019.39.11.

A ciência e o ensino superior têm sofrido alterações profundas nas últimas décadas, que têm levado em muitos países à institucionalização de culturas académicas performativas. Neste artigo, examino a forma paradoxal como essa institucionalização tem afetado os Estudos sobre as Mulheres, de Género e Feministas (EMGF). Tomando como ponto de partida uma etnografia da academia em Portugal, demonstro que a crescente valorização da produtividade na ciência gerou oportunidades para os EMGF, mas também criou um ambiente de exaustão e depressão que está a ter impactos muito nocivos nos corpos, relações e trabalho científico de quem trabalha em EMGF. Uso este paradoxo para argumentar que é necessário fazer um debate crítico e urgente nos EMGF sobre as culturas de trabalho na academia contemporânea, e as relações ambivalentes que temos com o trabalho científico que fazemos.

Palavras-chave : academia; feminismo; estudos de género; trabalho; ensino superior.

        · resumo em Inglês | Francês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons