SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número39A construção da identidade da mulher em revistas do Estado NovoBeatriz da Conceição de Ataíde Lobo e Faria: um Rosário de Contos para a Coluna «Leituras para Senhoras» índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Ex aequo

versão impressa ISSN 0874-5560

Resumo

NADAL, Gemma. Maria Archer: uma etnógrafa Amadora na imprensa colonial. Ex aequo [online]. 2019, n.39, pp.89-103. ISSN 0874-5560.  http://dx.doi.org/10.22355/exaequo.2019.39.06.

A partir do estudo de caso de três artigos de Maria Archer - escritora portuguesa que começou a escrever dentro do cânone da literatura colonial e que experimentou tal evolução literária e ideológica que acabou por ser perseguida pela PIDE e por se exilar no Brasil - publicados na revista Portugal Colonial, neste artigo pretende-se analisar a dimensão etnográfica dos mesmos e dar visibilidade à participação feminina na imprensa colonial portuguesa. Assim, visa-se refletir sobre os espaços e as formas mediante as quais a imprensa colonial permitiu o acesso de autoras à publicação, a necessidade de reivindicar as genealogias femininas e os processos de apagamento das mulheres que não seguiram as regras.

Palavras-chave : Maria Archer; literatura colonial; imprensa colonial; Portugal Colonial; etnografia amadora.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons