SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número39A Esperança: a leitura e a escrita de e para mulheres em Cabo Verde, 1901Silêncios no feminino no Boletim da Agência Geral das Colónias/do Ultramar índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Ex aequo

versão impressa ISSN 0874-5560

Resumo

SANTO, Sílvia Espírito. Domingas Lazary Amaral: «Uma Querelada pela Liberdade de Imprensa». Ex aequo [online]. 2019, n.39, pp.39-53. ISSN 0874-5560.  http://dx.doi.org/10.22355/exaequo.2019.39.03.

No texto, realça-se a intervenção da escritora e pedagoga Domingas Lazary do Amaral nos periódicos da segunda década do século do XX, em defesa das degredadas em Angola. Como militante feminista, a autora sente a «utilidade» da sua voz na denúncia das condições, físicas e psicológicas em que viviam estas mulheres, bem como dos abusos de que eram vítimas no Depósito Geral dos Degredados de Luanda. Num período em que eram poucas as vozes femininas que se faziam ouvir na imprensa, Lazary ampliou a sua para exigir, tanto das autoridades coloniais como das nacionais, a moralização de procedimentos dentro da instituição e uma justiça adequada à regeneração das condenadas. Uma voz que se tornou incómoda para o poder colonial, que a tentou calar através de atos de censura e processos em tribunal.

Palavras-chave : imprensa colonial; feministas; degredadas; Domingas Lazary do Amaral; Angola.

        · resumo em Inglês | Francês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons