SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 número38Heróis no armário: Homens trans* e pessoas não binárias prestadoras de cuidadoA vontade de existir: Histórias de violência e resistência numa comunidade de mulheres trans índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Ex aequo

versão impressa ISSN 0874-5560

Resumo

ORDONEZ, Fernando I. Sancho  e  PLATERO, R. Lucas. Memórias possíveis para o movimento trans* no Equador. Ex aequo [online]. 2018, n.38, pp.49-65. ISSN 0874-5560.  http://dx.doi.org/10.22355/exaequo.2018.38.04.

Nos últimos vinte anos, o Equador passou por uma série de transformações em matéria de direitos sociais que incluiu as pessoas trans*. Em 1997, a homossexualidade deixou de ser um crime e, a partir daquele momento, aqueles que eram considerados delinquentes e doentes tornaram-se cidadãos e sujeitos de direitos. O movimento travesti, transgénero e transexual tornou-se um sujeito político que resistiu às mais cruéis repressões para alcançar uma vida mais vivível (Butler 2017). Através de uma metodologia qualitativa que inclui entrevistas com ativistas, recolha de imprensa, documentos bibliográficos e experiências compartilhadas do ativismo LGBTI+, propomos um exercício de construção da memória trans*.

Palavras-chave : Ativismo; Estado; memória; Trans *; Equador.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons