SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número1Atitudes relativamente à homoparentalidade de futuros/as intervenientes da rede socialUtilização de serviços de saúde relacionados com a infecção VIH por parte de homens gays: acesso a informação, prevenção e teste índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Psicologia

versão impressa ISSN 0874-2049

Resumo

MOLEIRO, Carla  e  PINTO, Nuno. Como Promover a Qualidade das Intervenções Psicológicas com Pessoas LGB: As percepções dos/as clientes sobre as competências para a diversidade de psicólogos/as clínicos/as e psicoterapeutas. Psicologia [online]. 2012, vol.26, n.1, pp.97-108. ISSN 0874-2049.

Apesar do facto de ser cada vez mais reconhecida a necessidade dos/as psicólogos/as clínicos/as e psicoterapeutas serem competentes em termos da diversidade individual e cultural, as organizações profissionais Europeias ainda não desenvolveram guidelines e standards para a prática e a formação nesta área - contrariamente ao que acontece na América do Norte. O objectivo deste artigo é contribuir para o reconhecimento das competências clínicas para a diversidade na perspectiva dos próprios clientes LGB. Pretende ainda descrever as percepções que estes clientes têm destas competências, em termos das suas dimensões, ilustrações, e a sua presença/ausência na prática clínica. O estudo utiliza uma metodologia qualitativa, envolvendo a participação de 15 pessoas LGB em 3 grupos de discussão focalizada. Foi desenvolvido um plano para os grupos de discussão focalizada, que decorreram em contexto não­‑clínico, após recrutamento junto de associações comunitárias LGBT. A análise de conteúdo foi realizada com base nas transcrições dos grupos. Os resultados revelaram uma proporção semelhante de unidades de análise nas dimensões de consciência (31%), conhecimento (37%) e competências práticas (32%). A consciência LGB foi, ainda assim, avaliada como mais central do que as restantes duas dimensões; e, de um modo geral, as competências avaliadas como presentes actualmente na prática clínica foram apenas 6% das unidades de análise. Os resultados alertam para o papel fundamental das competências clínicas para a diversidade LGB.

Palavras-chave : LGBT; diversidade; competências para a diversidade; psicoterapia.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )