SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número6Carga da doença atribuível ao tabagismo em PortugalCorrelação dos achados clínicos com os parâmetros funcionais em idosos portadores de asma índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Pneumologia

versão impressa ISSN 0873-2159

Resumo

MACHADO, Ausenda; NICOLAU, Rita  e  DIAS, Carlos Matias. Consumo de tabaco na população portuguesa retratado pelo Inquérito Nacional de Saúde (2005/2006). Rev Port Pneumol [online]. 2009, vol.15, n.6, pp.1005-1027. ISSN 0873-2159.

O presente estudo visa contribuir para o conhecimento da epidemiologia da exposição ao tabaco na população portuguesa, através da análise de dados do Inquérito Nacional de Saúde realizado entre 2005 e 2006. Neste trabalho, a população portuguesa é caracterizada quanto à prevalência de fumadores, ex-fumadores e não fumadores e quanto à exposição e atitudes face ao fumo do tabaco. Algumas destas características são desagregadas por variáveis sociodemográficas, como o sexo, a idade e a região de residência. As frequências apresentadas expressam valores estimados para a população residente em Portugal no ano de 2005. Através de regressão logística binária construíram-se perfis dos fumadores. Os resultados revelaram que 20,9% da população com 15 e mais anos de idade, residente em Portugal (incluindo as regiões autónomas), era fumadora data da entrevista (sexo masculino: 30,9%; sexo feminino: 11,8%) e que 18,7% fumava diariamente. Mais de metade dos homens fumava, ou já tinha fumado (56,9%), ao contrário das mulheres que, na grande maioria, nunca tinha fumado (81,3%). Após remoção do efeito ocasionado pela diferente estrutura etária, as prevalências mais elevadas de homens que fumavam diariamente foram observadas nos Açores (31,0%) e no Alentejo (29,9%). Já entre as mulheres, a prevalência mais elevada de consumo diário de tabaco ocorreu na região de Lisboa e Vale do Tejo (15,4%), seguida do Algarve (12,8%). Em média, os homens fumavam mais cigarros por dia (20 cigarros) do que as mulheres (13 cigarros). A população açoriana evidenciou os consumos médios diários mais elevados (homens: 23 cigarros; mulheres: 16 cigarros).

Palavras-chave : Hábitos tabágicos; Inquérito Nacional de Saúde, Portugal, 2005/2006.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )