SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número3Tuberculose multirresistente: Detecção directa em amostras respiratórias com o método de genética molecular MTBDRplus®Telemonitorização domiciliária de insuficientes respiratórios crónicos graves e de doentes asmáticos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Pneumologia

versão impressa ISSN 0873-2159

Resumo

ALMEIDA, A Bugalho de; COVAS, A; PRATES, L  e  FRAGOSO, E. Internamento e mortalidade intra-hospitalar por asma em Portugal continental (2000-2007). Rev Port Pneumol [online]. 2009, vol.15, n.3, pp.367-383. ISSN 0873-2159.

Para avaliarmos um dos objectivos do Programa Nacional de Controlo da Asma que, no ano 2007, deveria ter uma redução de 20% nos internamentos de crianças e jovens, decidimos analisar os internamentos hospitalares por asma, ocorridos em Portugal continental no período compreendido entre 2000 e 2007. Utilizando a base de dados da Administração Central dos Serviços de Saúde, avaliámos 24 271 internamentos, tendo-se verificado que 48,7% dos doentes tinham menos de 19 anos e 61,8% tinham 40 ou menos. A taxa média anual global de internamento por asma foi de 30,79 por 100 000 habitantes. A demora média global foi de 5,94 dias, com variações entre os 2,93 e os 9,73 dias, de acordo com os vários grupos etários. Ao longo destes oito anos observou-se uma tendência para o decréscimo dos internamentos nas regiões Norte e Lisboa e Vale do Tejo. Faleceram 189 doentes, 25 dos quais com idade igual ou inferior a 40 anos. As taxas de mortalidade variaram entre os 0,162 em 2002 e os 0,324 por 100 000 habitantes em 2005, tendo falecido em média 0,77 doentes por cada 100 internamentos. O custo médio anual ultrapassou os €3,3 milhões, possibilitando uma estimativa do custo anual da asma, em Portugal, de cerca de €117,5 milhões. Conclui-se que, em Portugal, muitos asmáticos não têm a sua doença devidamente controlada e que este controlo se pode traduzir numa melhoria da qualidade de vida e redução dos custos da doença.

Palavras-chave : Asma brônquica; internamento; mortalidade; custos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )