SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número2Características manométricas do esfíncter esofágico inferior na diabetes tipo 2: influência da idade, duração da diabetes e controlo da glicemiaTumor do estroma gastrointestinal em idade pediátrica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Jornal Português de Gastrenterologia

versão impressa ISSN 0872-8178

Resumo

MAGRO, Fernando et al. Decisões clínicas na doença de Crohn. J Port Gastrenterol. [online]. 2012, vol.19, n.2, pp.71-88. ISSN 0872-8178.

Introdução: A doença de Crohn é uma doença infl amatória crónica do trato gastrointestinal. O aumento da incidência e a heterogeneidade desta patologia, com diferentes apresentações e prognóstico leva a uma constante preocupação em desenvolver e melhorar a sua classificação e tratamento. Objectivos: Elaborar recomendações (com base no nível de evidência e grau de recomendação) para 5 questões consideradas como os desafios clínicos na abordagem terapêutica da doença de Crohn na actualidade. Métodos: A metodologia adoptada pelo grupo de trabalho DC2 (Desafios Clínicos na Doença de Crohn) baseou-se na seleção de 5 questões-problema, por votação; elaboração, por cada subgrupo, de recomendações e reflexões nacionais para cada questão-problema; discussão e aprovação das respostas e reflexões de cada questão, em reunião de consenso. Conclusões: Foi possível efectuar conclusões alicerçadas na evidência para as questões colocadas, recomendando-se: 1) são factores preditivos de mau prognóstico o aparecimento da doença de Crohn antes dos 40 anos, doença estenosante e doença anal; 2) poder-se-á ponderar suspender os biológicos em doentes com remissão endoscópica e com biomarcadores normais; 3) os doentes com marcadores bioquímicos de atividade (nomeadamente a PCR e a calprotectina) têm maior probabilidade de recidiva; 4) perante uma falência aos biológicos é essencial assegurar que o tratamento com o primeiro fármaco foi optimizado. No caso do infliximab, está demonstrado que quer a redução do intervalo das administrações ou o aumento da dose permitem recuperar a resposta na larga maioria dos doentes. Em relação ao adalimumab, os doentes deverão passar de terapêutica quinzenal para semanal 5) em situação de doença de Crohn com cirurgia intestinal, o recurso a terapêutica de redução da recorrência pós-cirurgia, particularmente imunossupressores e biológicos está indicado

Palavras-chave : Doença de Crohn.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )