SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número3Focus on: I - The nephrologist’s role in arteriovenous fistulae monitoring and surveillance índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Portuguese Journal of Nephrology & Hypertension

versão impressa ISSN 0872-0169

Resumo

FERREIRA, Aníbal et al. Benefícios dos ativadores seletivos dos recetores de vitamina D em doentes transplantados renais. Port J Nephrol Hypert [online]. 2015, vol.29, n.3, pp.194-206. ISSN 0872-0169.

A doença renal crónica pode conduzir a distúrbios metabólicos como hiperfosfatemia, aumento da secre- ção do “fibroblast growth factor- 23”, e deficiência de vitamina D, que por sua vez, podem conduzir a um aumento dos níveis plasmáticos da paratormona, e a uma diminuição dos níveis plasmáticos de cálcio. Consequentemente, a doença renal crónica pode contribuir para o desenvolvimento de hiperparatiroidismo secundário, e de anomalias no metabolismo mineral ósseo. A transplantação renal é a opção que proporciona a maior longevidade e qualidade de vida, a doentes com doença renal crónica terminal. A deficiência de vitamina D tem sido associada a doença cardiovascular, que é a causa principal de mortalidade nos transplantados renais. Logo, o diagnóstico desta deficiência poderá ser crucial para tentar minimizar esta mortalidade, uma vez que esta deficiência de vitamina D pode ser corrigida terapeuticamente. O calcitriol tem como indicação terapêutica o tratamento da deficiência de vitamina D, tanto em doentes com doença renal crónica, como em doentes transplantados renais. No entanto, este fármaco pode aumentar os níveis plasmáticos de cálcio e de fósforo, conduzindo a potenciais calcificações vasculares, que têm sido associadas a mortalidade cardiovascular. Os ativadores seletivos dos recetores da vitamina D têm como indicação terapêutica o tratamento da deficiência de vitamina D na doença renal crónica. A vantagem destes fármacos é que têm sido associados a aumentos inferiores dos níveis plasmáticos de cálcio e fósforo. Estes fármacos têm ainda efeitos adicionais que podem minimizar a morbilidade e a mortalidade, principalmente devido ao seu potencial para reduzir eventos cardiovasculares. Neste artigo apresentamos uma revisão de literatura sobre a fisiologia da vitamina D, sobre as consequências da sua deficiência na doença renal crónica e em doentes transplantados renais, e sobre o diagnóstico e tratamento desta deficiência. Finalmente, discutimos os resultados de estudos recentes, sobre a segurança e eficácia dos ativadores seletivos dos recetores da vitamina D em doentes transplantados renais

Palavras-chave : Calcitriol; colecalciferol; insuficiência renal; crónica; paricalcitol; revisão; vitamina D.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons