SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número2O questionário CARATkids e a espirometria na avaliação do controlo da asma índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Portuguesa de Imunoalergologia

versão impressa ISSN 0871-9721

Resumo

REGATEIRO, Frederico; MOURA, Ana Luísa  e  FARIA, Emília. Novos biológicos para o tratamento da asma. Rev Port Imunoalergologia [online]. 2017, vol.25, n.2, pp.99-113. ISSN 0871-9721.

A maioria dos asmáticos apresenta doença controlada sob corticoterapia inalada, associada ou não a broncodilatadores. No entanto, cerca de 5 % dos asmáticos apresenta asma grave refratária à terapêutica convencional com grande impacto na qualidade de vida. Este subgrupo de doentes é responsável por grande parte dos internamentos, idas ao serviço de urgência, recurso a consultas não programadas e mortes por asma. Nos últimos anos, foram desenvolvidos vários anticorpos monoclonais para o tratamento da asma refratária. Anticorpos monoclonais anti-IL5 têm mostrado eficácia na asma eosinofílica e biológicos promissores estão a ser desenvolvidos tendo como alvo as citocinas IL-4, IL-13 e TSLP. Esta terapêutica dirigida depende do conhecimento da fisiopatologia dos subtipos de doença. A caracterização dos endótipos da asma e seus biomarcadores é fundamental para determinar, de uma forma personalizada, os doentes que podem beneficiar destas terapias específicas

Palavras-chave : Asma; anticorpos monoclonais; biomarcadores na asma; endótipos de asma; IgE; IL-5; IL-4; IL-13; tratamento biológico; TSLP.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons