SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.40 issue3Agricultural valorization of sewage sludge: nitrogen availabilityMorphology and soil fertility in semiarid production areas author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Revista de Ciências Agrárias

Print version ISSN 0871-018X

Abstract

MENEZES, Fábio Pacheco et al. Capacidade dos fungos lignocelulolíticos em degradar polímeros de lodo de esgoto. Rev. de Ciências Agrárias [online]. 2017, vol.40, n.3, pp.515-524. ISSN 0871-018X.  http://dx.doi.org/10.19084/RCA16165.

A disposição final do lodo de esgoto é problema para muitos países. Porém, significativa porcentagem destes resíduos é constituída por polímeros biodegradáveis, tais como lignina, celulose e hemicelulose. Os fungos do Filo Basidiomycota poderiam degradar estes polímeros nos leitos de secagem da estação de tratamento de esgoto e contribuir para a diminuição dos volumes finais dispostos no ambiente. O objetivo deste estudo foi avaliar a capacidade de 20 fungos Basidiomycota lignocelulolíticos em biodegradar lodo e os polímeros que o constituem. Foram selecionados quatro isolados para efetuar a biodegradação em diferentes temperaturas. Além disso, a fração orgânica presente no lodo foi determinada antes e depois da biodegradação. A inoculação com Agaricus bisporus, Fomes fasciatus, Schizophyllum commune e Trametes versicolor aumentou a degradação do lodo, a qual é maximizada em altas temperaturas. Estes fungos reduziram o teor de carbono orgânico total, de carbono solúvel e de polímeros presentes. A maior redução foi verificada na fração hemicelulose, seguida da lignina e celulose. A inoculação de fungos com capacidade de degradar o lodo pode ser uma alternativa para reduzir os volumes dispostos no ambiente.

Keywords : Basidiomycota; biodegradação; biossólidos; fungos da podridão branca; Van Soest.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License