SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número2Comparação entre dois correctivos orgânicos quanto à disponibilidade do fósforo para o azevémDecomposição in situ de folhas senescentes de pereira (Pyrus communis L. cv. Rocha) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista de Ciências Agrárias

versão impressa ISSN 0871-018X

Resumo

DIAS, R. M. S.; DUARTE, L.  e  SEMPITERNO, C. M.. Efeito do grau de moenda na determinação do teor total de mercúrio no solo. Rev. de Ciências Agrárias [online]. 2007, vol.30, n.2, pp.122-128. ISSN 0871-018X.

De acordo com a Norma ISO 11464 (Qualidade do solo - Pré-tratamento de amostras para análises físico-químicas) para tomas inferiores a 2 g, a terra seca deve ser moída até passar num peneiro de malha ≤ 0,25 mm, de modo a permitir que a homogeneidade da amostra seja tal que a variabilidade dos resultados seja minimizada. Esta tarefa é, no entanto, assaz morosa. Com o objectivo de avaliar o efeito da moenda no doseamento do mercúrio (Hg), em tomas de terra de cerca de 1 g, analisou-se este elemento em sete solos de Portugal Continental, derivados de diferentes materiais: (a) arenitos (podzol - Ap); (b) complexo derivado de xistos e “rañas” (solo mediterrâneo vermelho - Sr+Vx); (c) dioritos ou gabros (barro preto não calcário-Bp); (d) granitos (solo litólico húmico-Mng); (e) calcários (solo calcário pardo- -Pc); (f) aluviões (aluviossolo moderno não calcário - A) e (g) xistos (solo mediterrâneo pardo - Px). De cada solo obtiveram-se cinco amostras representativas de terra seca ao ar, dividindo cada uma destas em duas fracções: numa a análise de Hg fez-se directamente na terra fina (<2 mm) e, na outra, fez-se na terra moída num moinho de ágata até que a amostra passasse completamente num peneiro de 0,15 mm de malha. A determinação do mercúrio foi efectuada por combustão da amostra seguida de quantificação por espectrofotometria de absorção atómica num analisador de mercúrio AMA 254, a 253,65 nm. Os resultados obtidos revelam que o efeito médio da moenda sobre os valores de Hg dependeu das características do solo, sendo significativo (p≤0,05) apenas em dois deles mas, mesmo para esses solos, os valores de concentração encontrados são similares. De notar que a moenda fina (<0,15 mm) não aumentou significativamente (p>0,05) a precisão dos resultados, sugerindo que na análise do teor total de mercúrio por este método é dispensável o passo da moenda fina das amostras.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons