SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 número4Ser ou não ouvida: Perceções de crianças expostas à violência domésticaFather’s involvement and parenting styles in Portuguese families: The role of education and working hours índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Análise Psicológica

versão impressa ISSN 0870-8231versão On-line ISSN 1646-6020

Resumo

PEIXOTO, Francisco et al. “To learn, or to be the best?”: Achievement goal profiles in pre-adolescents. Aná. Psicológica [online]. 2017, vol.35, n.4, pp.499-511. ISSN 0870-8231.  http://dx.doi.org/10.14417/ap.1182.

Este estudo pretendeu caracterizar os perfis motivacionais de alunos do 5º e 7º ano, bem como avaliar os efeitos da adopção de diferentes perfis no rendimento académico e na ansiedade. Responderam à Escala de Orientações Motivacionais e ao Questionário de Emoções de Desempenho 1652 alunos portugueses. Através de uma abordagem centrada na pessoa e com recurso à análise de clusters identificaram-se seis grupos com perfis motivacionais distintos: orientado para a tarefa, orientado para o ego, orientado para o sucesso, não envolvido, orientado para o evitamento e difuso. A maioria dos participantes apresentaram um perfil motivacional difuso. No que diz respeito ao género, verificaram-se diferenças na sua representação nos grupos não envolvido e orientado para o evitamento, estando os rapazes mais representados no primeiro grupo e as raparigas no segundo. Relativamente à idade, verificou-se uma maior representação de alunos mais novos no grupo com perfil motivacional orientado para sucesso e que os alunos mais velhos teriam maior tendência para adoptar orientações de não envolvimento. Quando considerada a retenção escolar verificaram-se igualmente diferenças na composição dos grupos: alunos retidos apresentaram perfis motivacionais orientados para o não envolvimento e difuso. Adicionalmente, os resultados demonstraram efeitos das orientações motivacionais no rendimento académico e na ansiedade. Os alunos com orientações para o sucesso apresentaram um melhor rendimento académico e estudantes cujos perfis eram predominantemente orientados para o ego (autovalorização e autodefesa) apresentavam níveis mais elevados de ansiedade tanto na sala-de-aula como nos testes.

Palavras-chave : Orientações motivacionais; Rendimento académico; Ansiedade; Abordagem centrada na pessoa; Pré-adolescentes.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons