SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.33 número3A confiança em testemunhas: O papel das diferenças individuaisRepresentações sociais da velhice índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Análise Psicológica

versão impressa ISSN 0870-8231

Resumo

BRAZAO, Nélio; MOTTA, Carolina da; RIJO, Daniel  e  PINTO-GOUVEIA, José. The prevalence of personality disorders in Portuguese male prison inmates: Implications for penitentiary treatment. Aná. Psicológica [online]. 2015, vol.33, n.3, pp.279-290. ISSN 0870-8231.  http://dx.doi.org/10.14417/ap.975.

A população reclusa é conhecida pela elevada prevalência de perturbações mentais, muitas delas crónicas e difíceis de tratar, sobretudo no que se refere às Perturbações da Personalidade do Grupo B, cuja prevalência em contextos forenses é superior à observada na população geral. Este estudo avaliou a prevalência das Perturbações da Personalidade numa amostra de 294 reclusos Portugueses do sexo masculino. Os participantes foram avaliados com a Entrevista Clínica Estruturada para as Perturbações da Personalidade do Eixo II do DSM-IV (SCID-II). Os resultados mostraram uma elevada prevalência global de 79.9%, sendo que a Perturbação de Personalidade Anti-Social foi identificada em 42.8% dos participantes como o diagnóstico principal. As Perturbações de Personalidade Paranóide, Passivo-Agressiva, Borderline e Narcísica foram os diagnósticos comórbidos mais frequentemente associados à Perturbação de Personalidade Anti-Social. Estes resultados sugerem que a patologia da personalidade é uma variável que deve ser tida em conta na decisão e na definição da intervenção em contexto de reclusão.

Palavras-chave : Prevalência; Perturbações da personalidade; Reclusos do sexo masculino; Tratamento penitenciário.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons