SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 número3Protótipos de vinculação amorosa: Bem-estar psicológico e psicopatologia em jovens de famílias intactas e divorciadasEthnic minorities’ and immigrants’ therapeutic (non)adherence: What is the role of social and cultural contexts? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Análise Psicológica

versão impressa ISSN 0870-8231

Resumo

ALVES, Stephanie et al. O papel do ajustamento diádico na sintomatologia psicopatológica e qualidade de vida de doentes com perturbação psiquiátrica e dos parceiros saudáveis. Aná. Psicológica [online]. 2014, vol.32, n.3, pp.323-339. ISSN 0870-8231.  http://dx.doi.org/10.14417/ap.830.

O objetivo do presente estudo consistiu em avaliar o ajustamento individual e conjugal de casais num contexto de perturbação psiquiátrica de um dos seus membros, explorando-se o papel dos indicadores de ajustamento diádico na sintomatologia psicopatológica e qualidade de vida do doente e do parceiro saudável. A amostra foi constituída por 108 casais, 54 casais onde um elemento tem uma perturbação diagnosticada (27 casais em que o doente identificado era a mulher e 27 casais em que o homem era o elemento doente) e 54 casais da população geral. O protocolo de avaliação incluiu o Inventário de Sintomas Psicopatológicos (BSI), o índice de qualidade de vida EUROHIS-QOL-8 e a Escala de Ajustamento Diádico - Revista (EAD-R). Os resultados mostraram que os casais dos grupos clínicos apresentaram valores mais baixos de qualidade de vida e mais elevados de sintomatologia depressiva e ansiosa, comparativamente aos casais da população geral. As mulheres cujo parceiro estava doente demonstraram um ajustamento individual semelhante ao apresentado pelas mulheres com perturbação psiquiátrica diagnosticada. O ajustamento diádico dos casais dos grupos clínicos também se revelou inferior ao dos casais da população geral. O ajustamento diádico apenas se associou significativamente ao ajustamento individual quer do próprio, quer do parceiro nos casais em que o homem era o doente. Os diferentes padrões de ajustamento parecem relacionar-se com as especificidades da população clínica, do sexo do elemento doente e da duração do quadro clínico. Os resultados observados enfatizam a importância de se assumir uma perspetiva diádica neste contexto, sendo discutidas as subsequentes implicações clínicas.

Palavras-chave : Ajustamento diádico; Casal; Psicopatologia; Qualidade de vida; Sintomatologia psicopatológica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons