SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número3Scaffolding verbal materno e coerência estrutural narrativa da criança em idade pré-escolarValidação do Inventário Feminino de Vivências do Processo de Separação e Divórcio (IFVPSD) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Análise Psicológica

versão impressa ISSN 0870-8231

Resumo

PECHORRO, Pedro et al. Delinquência juvenil no feminino: Um estudo comparativo de raparigas institucionalizadas. Aná. Psicológica [online]. 2013, vol.31, n.3, pp.283-294. ISSN 0870-8231.

A presente investigação teve como objectivo analisar o papel desempenhado na delinquência juvenil feminina pelos constructos de traços psicopáticos, problemas de comportamento, comportamentos delinquentes e auto-estima. Recorrendo a 249 jovens do sexo feminino, subdivididas em grupo forense (n=93) e em grupo escolar (n=156), foram analisadas diferenças a nível de variáveis sócio-demográficas, traços psicopáticos, perturbação do comportamento, problemas de comportamento, comportamentos delituosos, auto-estima e desejabilidade social. Os resultados indicaram que as jovens do grupo forense apresentam valores significativamente mais elevados em traços psicopáticos, categoria psicopática, perturbação de comportamento, problemas de comportamento e comportamentos delituosos, mas não foram encontradas diferenças relativamente a auto-estima e desejabilidade social. Um modelo de regressão logística binária confirmou a importância dos traços psicopáticos e da categoria psicopática na predição de pertença das jovens aos grupos forense e escolar.

Palavras-chave : Auto-estima; Comportamentos delinquentes; Delinquência juvenil feminina; Desejabilidade social; Problemas de comportamento; Traços psicopáticos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons