SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número1Revisão: As bactérias do ácido lático do vinho- Parte IIComparação de sistemas alternativos para o envelhecimento de aguardente vínica. Efeito da oxigenação e da forma da madeira índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Ciência e Técnica Vitivinícola

versão impressa ISSN 0254-0223

Resumo

VILLA, Fabíola et al. Seleção fenotípica de porta-enxertos de videira para tolerância ao alumínio, cultivados em solução nutritiva. Ciência Téc. Vitiv. [online]. 2009, vol.24, n.1, pp.25-32. ISSN 0254-0223.

O Brasil tem 20% do seu território ocupado com solo de cerrado no quaL a elevada acidez e a toxicidade pelo alumínio dificultam a sua utilização para cultivo. Objetivou-se, com a realização deste trabalho, avaliar oito porta-enxertos de videira quando submetidos a diferentes níveis de alumínio em solução nutritiva, com a finalidade de selecionar os genótipos mais tolerantes ao alumínio. As estacas dos porta-enxertos de videira, com comprimento de 30cm, foram mantidas por 30 dias em câmara fria. Após esse período, foram hidratadas com água + AIB, por 24 horas na concentração de 2000 mg L-1, sendo colocadas posteriormente para enraizar em vermiculita + areia (1:1), durante 60 dias e, a seguir, transferidas para os vasos com volume de 3,5 L, nos quais estava a solução nutritiva. As estacas dos genótipos: ‘Gravesac’, ‘IAC766’, ‘420A’, ‘IAC572’, ‘RR101-14’, ‘Kobber 5BB’, ‘1045P’ e ‘1103P’ foram submetidas aos seguintes tratamentos de alumínio (0, 10, 20 e 40 mg L-1 de Al). Após 40 dias de cultivo, foram avaliados comprimento da parte aérea, peso seco da parte aérea, comprimento do sistema radicular, peso seco do sistema radicular e peso seco da estaca. O delineamento experimental utilizado foi o DIC, em esquema fatorial 8x4 com 5 repetições, perfazendo um total de 160 parcelas experimentais. Maior comprimento da parte aérea é obtido pelo genótipo ‘IAC766’, na ausência de alumínio e pelo genótipo ‘420A’, com a dosagem de 40 mg L-1. Maior comprimento do sistema radicular é obtido pelo genótipo Gravesac, na dosagem de 10 mg L-1;. Quanto ao peso da matéria seca do sistema radicular, o ‘1045P’ mostra-se pouco sensível na dosagem de 10 mg L-1 . As cultivares IAC572, IAC766 e 1103P apresentam crescimento do sistema radicular semelhante na ausência ou na presença do alumínio, o que faz supor uma boa resistência à toxicidade deste elemento.

Palavras-chave : Vitis spp; toxicidade; sistema radicular.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )