SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número1Enrelvamento em vinha de encosta não regada: II - efeitos no crescimento vegetativo, produção e qualidade do mosto e vinho, casta "cabernet sauvignon"Estudo da validação do método imunoquímico ELISA para a quantificação deocratoxina A em vinhos doces de sobremesa elaborados com usas desidratadas ao sol índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Ciência e Técnica Vitivinícola

versão impressa ISSN 0254-0223

Resumo

CANAS, S.; SILVA, V.  e  BELCHIOR, A. Pedro. Marcadores químicos da madeira em aguardentes vínicas envelhecidas. Ciência Téc. Vitiv. [online]. 2008, vol.23, n.1, pp.45-52. ISSN 0254-0223.

Com o objectivo de identificar os compostos que podem desempenhar o papel de marcadores químicos associados à espécie botânica da madeira utilizada no envelhecimento, diversos compostos fenólicos de massa molecular baixa - ácidos fenólicos, aldeídos fenólicos, cumarinas, acetovanilona e etilvanilina - foram quantificados, por HPLC, em aguardentes vínicas portuguesas envelhecidas durante quarto anos em vasilhas (250 L) de carvalho português (Quercus pyrenaica Willd.), carvalho francês Allier (Quercus sessiliflora Salisb.) e castanheiro (Castanea sativa Mill.). Os resultados obtidos demonstraram que o ácido gálhico, o ácido elágico, o ácido ferúlico, a escopoletina, a acetovanilona e a etilvanilina presentes na aguardente envelhecida funcionam como marcadores químicos da madeira. As aguardentes envelhecidas em madeira de castanheiro apresentam os teores mais elevados de ácido gálhico e de acetovanilona, enquanto as aguardentes envelhecidas em madeira de carvalho exibem concentrações superiores de etilvanilina. A diferenciação das aguardentes envelhecidas em diferentes espécies de madeira de carvalho pode ser baseada nos ácidos elágico e ferúlico, cujos teores são superiores nas aguardentes envelhecidas em carvalho português, e na escopoletina, que predomina nas aguardentes envelhecidas em carvalho francês Allier. Complementarmente, um método cromatográfico (HPLC) prático e reprodutível foi validado, permitindo uma boa separação e quantificação da acetovanilona e da etilvanilina em aguardentes vínicas envelhecidas.

Palavras-chave : Marcadores químicos; Compostos fenólicos; Aguardentes vínicas envelhecidas; Espécies botânicas da madeira; MétodoHPLC.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )