SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número2Licores de Uva. Optimização da Sua Formulação Caracterização Físico-Química índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Ciência e Técnica Vitivinícola

versão impressa ISSN 0254-0223

Resumo

BELCHIOR, A. Pedro et al. Evolução das Características Fisico-Químicas e Organolépticas de Aguardentes Lourinhã ao Longo de Cinco Anos de Envelhecimento em Madeiras de Carvalho e de Castanheiro. Ciência Téc. Vitiv. [online]. 2001, vol.16, n.2, pp.81-94. ISSN 0254-0223.

A mesma aguardente inicial deu origem a 63 aguardentes, que foram anualmente amostradas e sujeitas a análise físico-química e prova organoléptica. São provenientes de um ensaio cujo delineamento experimental foi de dois factores (madeira e queima), e três repetições. As madeiras, identificadas anatómicamente, são sete: uma de “Limousin”- Q. robur (CFL); uma de “Allier”- Q. sessiliflora (CFA); uma americana -mistura de Quercus alba/Quercus stellata e Quercus lyrata/Quercus bicolor(CAM); quatro portuguesas, três de carvalho (Q. pyrenaica) de regiões diferentes (CNE, CNF, CNG) e uma de castanho (C. sativa) (CAST). As queimas: ligeira, média e forte. Parâmetros fisico-químicos: acidez total, acidez volátil, extracto seco, índice de Folin-Ciocalteau e índice de cor. Parâmetros organolépticos: notação de apreciação geral da câmara de prova (formada e treinada para aguardentes velhas). Neste trabalho é apresentada a evolução dos parâmetros fisico-químicos e organolépticos das 63 aguardentes, bem como das cinéticas de extracção tendo como base o extracto seco e o índice de Folin-Ciocalteau. Os resultados, indicam uma forte extracção no primeiro ano, sendo as aguardentes mais ricas as das madeiras nacionais, de que se destaca ainda, no índice de Folin-Ciocalteau, o castanho. Quanto à queima revela-se de importância decisiva na quantidade de extracto, o qual aumenta com a intensidade da queima, sendo para o castanho este facto ainda mais acentuado. Na prova segue-se tendência semelhante aparecendo as aguardentes envelhecidas em castanho colocadas entre as melhores. Este conhecimento acrescenta-se ao que está a ser obtido nesta Estação, quanto à madeira de castanho, sendo do máximo interesse com vista à utilização desta madeira em tanoaria.

Palavras-chave : madeiras; carvalho; castanho; aguardentes; envelhecimento.

        · resumo em Francês | Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )