SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.5 número2Un manifiesto para el hacedor audiovisualTop marks: How the media got Swedes to vaccinate against swine flu índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Observatorio (OBS*)

versão On-line ISSN 1646-5954

OBS* v.5 n.2 Lisboa  2011

 

Jornal Pessoal: Modelo de imprensa contra-hegemônica na Amazônia brasileira

 

Maria do Socorro Furtado Veloso*, Aryovaldo de Castro Azevedo Júnior**, Maria Ângela Pavan***, Maria Érica de Oliveira Lima****

* Jornalista, Professora na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil

** Professor na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil

*** Professora na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil

**** Professora na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil

 

Resumo

A reconstituição da história do Jornal Pessoal é o objetivo central deste artigo. Considerado a mais importante e longeva experiência alternativa do jornalismo na Amazônia brasileira, o periódico é conduzido solitariamente pelo jornalista Lúcio Flávio Pinto. Criado em 1987, em Belém, no Estado do Pará, representa um modelo de imprensa contra-hegemônica no Brasil da pós-ditadura. Tem na ausência de publicidade uma de suas principais características. A linha editorial é inspirada no I.F Stone’s Weekly, um semanário produzido durante 19 anos nos EUA, pelo jornalista Isidore Stone. Este estudo visa discutir as razões da existência e longevidade do Jornal Pessoal, que sobrevive a despeito de uma intensa campanha de processos na Justiça. Também pretende demonstrar de que forma seu editor consolida, por meio do jornal, a função de intelectual público, a qual incorporou depois de exercer o jornalismo diário por 21 anos. A história do JP, seus campos de interesse, e suas preocupações quanto aos fundamentos e ao exercício da profissão, são os eixos de investigação do estudo, que utiliza como procedimentos metodológicos a pesquisa documental e bibliográfica, entrevista e análise de conteúdo.

Palavras chave: Jornal Pessoal; jornalismo alternativo; imprensa amazônica.

 

Abstract

The historical reconstitution of Jornal Pessoal is the main goal of this paper. Considered as the most important and lasting experience of alternative journalism in brazilian Amazon, the newspaper is lead by the journalist Lúcio Flávio Pinto. Created in 1987, in Belém (state of Pará), it represents a model of counter-hegemonic press in Brazil, during the post dictatorship period. The Jornal Pessoal has the absence of advertising as one of its most important characteristics. Its editorial guideline is inspired in the I.F Stone’s Weekly, self-published for 19 years in U.S.A, by the journalist Isidore Stone. This study intends to discuss the reasons of the existence and lasting of Jornal Pessoal, which survives inspite of an intense campaign against it, in the court. The study also tries to demonstrate how its editor consolidates, by the newspaper, a function of public intellectual, which he incorporated after working in daily journalism for 21 years. The JP's history, its interests fields, and his concerns about the foundations and practice of journalism are the axes of this investigation, that uses documental and bibliographic research, interview and content analyses as methodological procedures.

Keywords: Jornal Pessoal; alternative journalism; Amazonian press

 

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text only available in PDF format.

 

REFERÊNCIAS

ADORNO, Theodor W. A indústria cultural. In: COHN, Gabriel. Comunicação e indústria cultural. São Paulo: Nacional, 1975. p. 287-295.        [ Links ]

ASSIS, Diego. “Acadêmico analisa mídia de olho na rua”. Brasil Online, 6 set. 2003. Disponível em: <http://noticias.bol.com.br/variedades/2003/09/06/ult90u36537.htm>. Acesso em: 10 set. 2003.

BALDELLI, Pio. Informazione e controinformazione. Milão: Mazzota, 1972.

BORIN, Jair. A notícia e suas versões, no espaço e no tempo dos grupos de pressão (de rabo preso com a classe dominante). 1987. 221f. Tese (Doutorado) - Escola de Comunicações e Artes da USP, São Paulo, 1987.

COHN, Gabriel. Comunicação e indústria cultural. São Paulo: Nacional, 1975.

DOWNING, John D. H. Mídia radical - Rebeldia nas comunicações e movimentos sociais. São Paulo: Ed. Senac São Paulo, 2002.

FADUL, Ana M. Hegemonia e contra-informação: por uma nova práxis da comunicação. In: LINS DA SILVA, Carlos E. Comunicação, hegemonia e contra-informação. São Paulo: Cortez; Intercom, 1982. p. 25-39.

FONTCUBERTA, Mar de; MOMPART, Josep L. G. Alternativas en comunicación. Barcelona: Mitre, 1983.

HABERMAS, Jürgen. “O caos na esfera pública”. Folha de S. Paulo, Caderno Mais, 13 ago. 2006. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mais/inde13082006.htm>. Acesso em: 18. ago. 2006.

JACOBY, Russell. Os últimos intelectuais: a cultura americana na era da academia. São Paulo: Trajetória Cultural; Edusp, 1990.

KLEIN, Naomi. Cercas e janelas: na linha de frente do debate sobre globalização. Rio de Janeiro: Record, 2003.

KUCINSKI, Bernardo. Jornalistas e revolucionários: nos tempos da imprensa alternativa. São Paulo: Scritta, 1991.

LIMA, Venício A. Mídia: teoria e política. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2001.

LINS DA SILVA, Carlos E. Comunicação, hegemonia e contra-informação. São Paulo: Cortez; Intercom, 1982.

MC BRIDE, Sean. Um mundo e muitas vozes: comunicação e informação na nossa época. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1983.

O’SULLIVAN, Tim. et al. Conceitos-chave em estudos de comunicação e cultura. Piracicaba, SP: Unimep, 2001.

PINTO, Lúcio F. Entrevistas concedidas à autora em 05/05/2004 (e-mail) e 18/07/2005 (gravada).

__________. “Elite – Guerra vai continuar?”. Jornal Pessoal, Belém, ano XVIII, nº 341, 1ª quinz. mar. 2005. p. 1-2.

__________. “O novo imperador”. Jornal Pessoal, Belém, ano III, nº 55, 2ª quinz. jan. 1990. p. 1-2.

__________. “Imprensa – A guerra de cifrões”. Jornal Pessoal, Belém, ano IV, nº 70, 2ª quinz. jul. 1991. p. 1-3.

SODRÉ, Nelson W. História da imprensa no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad, 1999.

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons