Scielo RSS <![CDATA[Revista Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=1646-212220180004&lang=pt vol. 26 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-21222018000400001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>O "Bare Spot"é confiável para medição da perda óssea na cavidade?</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-21222018000400002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objetivo: Avaliar a confiabilidade do “Bare Spot” como marco anatômico na definição intraoperatória da perda óssea nas instabilidades anteriores do ombro. Método: A distância do “Bare Spot” as margens anterior e posterior da cavidade glenoidal (BSA e BS-P) foi determinada tanto sob visualização artroscópica quanto por por via aberta em 10 cadáveres. Resultado: O “Bare Spot” não coincidiu com o centro da cavidade glenoidal nos ombros estudados, estando ligeiramente anteriorizado, uma vez que a distância “Bare Spot” a borda posterior (BS-P) foi maior do que a distância do “Bare Spot” a borda anterior (BS-A) (p<0,05). Conclusão: O “Bare Spot” não se mostrou um marco seguro para a quantificação da perda óssea.<hr/>Objective: To assess the reliability of the "Bare Spot" as anatomical landmark in the intraoperative setting of bone loss in the anterior shoulder instability. Method: The distance from the "Bare Spot" to the front and rear edges of the glenoid cavity (BS-A and BS-P) was determined both under arthroscopic view and open on 20 shoulders. Result: "Bare Spot" did not coincided with the center of the glenoid cavity on the analyzed shoulders being slightly anteriorly dislocated, since the distance "Bare Spot" rear edge (BS-P) was greater than the distance "Bare Spot" to the front edge (BS-A) (p <0.05). Conclusion: The “Bare Spot” was not a safe landmark for the quantification of bone loss. <![CDATA[<b>Prótese total do joelho dolorosa</b>: <b>Abordagem diagnóstica</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-21222018000400003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A artroplastia do joelho é uma das cirurgias com maior sucesso em Ortopedia. Por isso, as indicações para a cirurgia têm vindo a expandir-se levando a um exponencial aumento no número de próteses realizadas em todo o mundo. Assim, a prevalência de doentes a viver com uma artroplastia do joelho e consequentemente em risco de falência é também cada vez maior. Apesar do seu sucesso, existe uma proporção relevante de doentes com mau resultado funcional cujo mecanismo subjacente de falência nem sempre é óbvio. O objetivo deste artigo não é rever de forma exaustiva todos os possíveis modos de falência de uma artroplastia total do joelho, mas antes fazer uma revisão da abordagem diagnóstica perante uma prótese total do joelho (PTJ) dolorosa que facilite e torne reprodutível a elucidação do mecanismo de falência da prótese subjacente. Os mecanismos abordados e mais difíceis de diagnosticar são a descelagem asséptica, a infeção, a instabilidade e o desalinhamento patelofemoral pela sua apresentação, por vezes fruste, associada a dor inespecífica no joelho. Nestes casos, para além da clínica, é importante recorrer aos exames auxiliares de diagnóstico numa tentativa de melhor elucidar qual o mecanismo subjacente à falência da prótese, não havendo um único exame de eleição na avaliação da PTJ dolorosa. É também discutido neste artigo a rigidez e outras causas menos comuns de PTJ dolorosa que são de diagnóstico mais evidente.<hr/>Knee arthroplasty is one of the procedures in Orthopaedics with better results. Therefore, its indications are more extensive leading to a rising incidence and prevalence of knee arthroplasties worldwide as well as a rise in the number of total knee arthroplasties (TKA) in risk of failure. Nevertheless, there is an important proportion of patients with deficient functional results which failure mechanism is not always obvious. This article does not aim to exhaustively analyse all failure mechanisms of a TKA but to review the diagnostic approach of a painful TKA providing an easy and reproducible explanation of the failure mechanism. The broached and harder to diagnose mechanisms are aseptic loosening, infection, instability and patellofemoral maltracking because of its sometimes eased presentation associated with unspecific knee pain. In these cases, besides anamnesis, it is important use imaging studies to better elucidate the failure mechanism despite not existing a gold standard method. It is also discussed in this article stiffness and other less common causes of painful TKA which have a more obvious diagnose. <![CDATA[<b>Artrite Séptica da Articulação Acrómio-Clavicular, Diagnóstico Raro em Doente Saudável - Caso Clínico</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-21222018000400004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os autores descrevem um caso clinico de um paciente sem antecedentes pessoais de patologia osteoarticular ou de outra natureza que desenvolveu um quadro de artrite séptica da articulação acrómio-clavicular e osteomielite do acrómio após evento traumático de mínimo impacto sobre o ombro. Trata-se de um caso invulgar, dado que a artrite séptica envolvendo esta área anatómica constitui um evento raro e na maioria dos casos publicados, associado a factores de risco identificados.<hr/>We describe the case of a previously healthy patient who developed a septic arthritis of the acromioclavicular joint and osteomyelitis of the acromion, following a minor trauma to the shoulder. It is an unusual case, since septic arthritis of this location is a rare disease and in most of the published cases the patients had a clearly identifiable risk factor. <![CDATA[<b>Tumores Glómicos extra-digitais</b>: <b>A propósito de 2 casos clínicos e revisão da literatura</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-21222018000400005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O tumor glómico é um tumor de características geralmente benignas. Correspondem a apenas 1.6% do total de tumores de partes moles das extremidades e estão localizados na sua maioria na mão (60% sub-ungueais). Clinicamente são caracterizados por uma tríade clássica: dor intensa, despropositada e paroxística, parestesias e hipersensibilidade ao frio. Na maioria dos casos têm uma dimensão de até 5mm. O seu diagnóstico pode ser difícil, nomeadamente nos casos em localização extra-digital, sendo raros os relatos de casos nestas localizações. Apresentam-se dois casos de pacientes, com massas no dorso da mão e região pré-patelar, respectivamente, com clínica sugestiva de tumor glómico, e com diagnóstico confirmado por exame histológico após a excisão completa. Os sintomas resolveram na sua totalidade após a intervenção cirúrgica. O diagnóstico atempado e a excisão cirúrgica completa são a conduta mais adequada.<hr/>The glomus tumor is usually a benign tumor. They account for only 1.6% of all soft-tissue tumors at the extremities and are mostly located in the hand (60% subungual). Clinically a classic triad characterizes them: intense, paroxysmal pain, paraesthesia and hypersensitivity to cold. In most cases, they are smaller than 5mm. Its diagnosis can be difficult, especially in cases with an extra-digital location, with rare reports of cases in these locations. We present two cases of patients, one with a lump on the dorsum of the hand and the other on the prepatellar region. In both cases, the clinical examination was suggestive of a glomus tumor, and the diagnosis was confirmed by histologic examination after complete excision. Symptoms resolved after surgery. Early diagnosis and complete surgical excision are the most appropriate course of action. <![CDATA[<b>Extravasamento de fluido para a cavidade intra-abdominal e torácica após artroscopia da anca</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-21222018000400006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objectivo: A artroscopia da anca tem-se tornado um procedimento frequente com baixa taxa de complicações major. O extravasamento de fluido para o espaço extra-articular é uma complicação rara mas grave. Os autores descrevem dois casos de extravasamento de fluido de irrigação para a cavidade abdominal e torácica, durante a realização de artroscopia da anca, com o objectivo de alertar para eventuais factores de risco, gravidade, formas de prevenção e tratamento desta complicação. Descrição: Dois casos de doentes do sexo feminino, submetidas a artroscopia da anca por conflito femoro-acetabular, com história prévia de cirurgia abdominal. Ambas desenvolveram no pós-operatório precoce quadro de distensão abdominal, compromisso ventilatório e hipotermia, secundário a extravasamento do fluido de irrigação para a cavidade abdominal e torácica. Foi instituída terapêutica diurética endovenosa e em um dos casos foi realizada toracocentese. A resposta à terapêutica foi favorável em ambos os casos e aos 6 meses pós-operatório ambas apresentavam resultado funcional favorável, sem evidência de qualquer complicação relacionada com o extravasamento de fluido. Comentários: O extravasamento sintomático de fluido de irrigação para o espaço abdominal é raro, ainda mais raro é o extravasamento para a cavidade torácica. A bainha do psoas é reportada como o trajecto mais provável para o extravasamento, bem como uma capsulotomia extensa e precoce. Os autores hipotetizam que história prévia de cirurgia abdominal poderá eventualmente ser um factor contributivo. Um alto índice de suspeição e equipa cirúrgica e anestésica extremamente atentas são indispensáveis para realizar o diagnóstico precocemente e evitar um desfecho desfavorável.<hr/>Aim: The number of hip arthroscopies is increasing with a low reported major complication rate. A rare but major complication is fluid extravasion to the intraperitoneal and retroperitoneal spaces and even to the thoracic cavity. We present two cases of intra-abdominal and intra-thoracic fluid extravasion after hip arthroscopy, aiming to emphasize potential risk factors, prevention and treatment of this complication. Case: Both patients in this case report underwent a hip arthroscopy for femoroacetabular impingement, and both have had previous abdominal surgery. After surgery they presented abdominal distension, respiratory distress and hypothermia due to fluid extravasion to the abdominal and thoracic cavity. Endovenous diuretic treatment was started, and one of the patients needed a therapeutic thoracentesis. Both had a good response to the treatment and at 6 months follow-up presented a good functional outcome and no evidence of the fluid extravasion. Comments: Symptomatic abdominal fluid extravasation during hip arthroscopy is rare and thoracic fluid extravasion is even more rare. Iliopsoas tendon sheath is the most likely route for fluid extravasion, as well as an early and extended hip capsulotomy. The authors believe that previous abdominal surgery can contribute for this complication. A high suspicion index and a very watchful team (surgeon and anesthetist) can detect this complication and prevent a potentially catastrophic outcome <![CDATA[<b>Síndrome de compartimento do membro superior secundário a infeção</b>: <b>Caso clínico</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1646-21222018000400007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O síndrome do compartimento do membro superior é uma condição clínica pouco frequente e grave, especialmente se não for diagnosticada e tratada atempadamente. A etiologia mais comum é a traumática e o seu diagnóstico assenta essencialmente em critérios clínicos. Em virtude das complicações neurológicas e defeitos cutâneos que possam surgir, o seu tratamento é urgente consistindo na realização de fasciotomias e desbridamento cirúrgico. É, por este motivo de extrema importância que todos os ortopedistas tenham capacidade para dar uma resposta adequada em contexto de urgência, bem como a existência de unidades especializadas de referência no tratamento destas sequelas. Os autores descrevem um caso de um síndrome de compartimento do membro superior secundário a infeção num doente imunossuprimido. O principal objetivo deste trabalho é alertar a comunidade ortopédica para o carácter urgente desta patologia e para as consequências potencialmente devastadoras.<hr/>Compartment syndrome of the upper limb is a rare and serious clinical condition, especially if not diagnosed and treated in a timely manner. The most common etiology is trauma, and its diagnosis is based on clinical criteria. Due to the neurological complications and cutaneous defects that may arise, its treatment is of an urgent nature consisting of the accomplishment of fasciotomies and surgical debridement. It is therefore of the utmost importance that all orthopedists have the capacity to provide an adequate response in an emergency, as well as the existence of specialized units of reference in the treatment of these sequels. The authors describe a case of an upper limb compartment syndrome secondary to infection in an immunosuppressed patient. The aim of this work is to raise awareness on the orthopedic community to the urgent nature of this pathology and to the potentially devastating consequences.