Scielo RSS <![CDATA[Revista Lusófona de Educação]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=1645-725020060002&lang=pt vol. num. 8 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Globalização e identidades educativas. Rupturas e incertezas</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Com este artigo pretende-se debater escolar e curricularmente a globalização e a identidade como dois espaços posicionais que configuram as políticas educacionais, concretamente ao nível da organização escolar. Defendemos que a globalização contribui de modo efectivo, contrariamente ao que a construção das identidades escolares pressupõe, não só para o reforço da homogeneização escolar, incluindo as práticas curriculares, como também para o reforço da noção de currículo como facto.Os resultados que se apresentam dizem respeito às práticas de elaboração de projectos educativos (político-pedagógicos) configurando a existência de projectos que são trabalhados escolarmente pelos professores numa lógica normativa e num ritual de cumprimento de macrodecisões, mesmo que a sua justificação seja feita na base da autonomia das escolas e de identidades curriculares locais.<hr/>With this article it is intended to discuss, at a school and curriculum point of view, the globalization and the identity as two position spaces that configure the education politics, concretely at the level of the school organization. We defend that the globalization contributes in an effective way, contrarily to that the construction of the school identities presupposes, not only for the reinforcement of the school homogenization, including the curriculum practices, as also for the reinforcement of the curriculum notion as a fact. The results that are presented concern to the practices of elaboration of educational projects (political- pedagogic) configuring the existence of projects that are worked in the school by the teachers in a normative logic and in a ritual of macrodecisions execution, even if they justification is made in the base of the autonomy of the schools and of local curriculum identities. <![CDATA[<b>Ética ambiental e educação nos novos contextos da ecologia humana </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente artigo ocupa-se com a apresentação crítica de correntes que animam, nos dias de hoje, a ecologia enquanto pensamento social e educativo. Delas emergem alguns dos problemas do conservacionismo moderno, dos direitos dos animais e da natureza e,genericamente, dos novos contextos da acção ética e da educação. Estes últimos são informados tanto pela tecnociência, como pela dinâmica social e cultural na origem de fenómenos eco-sociais recentes que, nos dias de hoje, extraem a educação de uma missão estritamente escolar, e a solicitam para contextos cada vez mais reais e variados da vida humana.<hr/>The paper presents some key concepts that underpin ecological and educational ideas. Issues which are currently discussed in modern conservationism, animal rights and, broadly, in the new contexts of ethical and educational action, are analysed. These are informed by technoscience, as well as by social and cultural change; educational practice will therefore refer to more real and varied contexts of human experience. <![CDATA[<b>Quais os contributos da Antropologia para a compreensão das situações de deficiência? </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Em que é que a Antropologia pode ajudar a pensar a questão da deficiência? Esta é a interrogação, voluntariamente depurada, que orienta aqui o nosso propósito. Perguntar-nos-emos em primeiro lugar em que é que o encontro com o outro, em situação de deficiência, pode contribuir para abrir os nossos olhos e conduzir-nos a discernir para além da singularidade, por vezes extrema, os universos da humanidade. Tentaremos em seguida mostrar que todo o pensamento neste domínio é ao mesmo tempo um pensamento sobre a sociedade, porque a deficiência funciona como significante social, incarnando a nossa difícil relação com os outros. Estas questões, enroladas nas profundezas das sociedades humanas, obrigam a “pensar” no que define o homem, para além da multiplicidade dos contextos. A postura antropológica convida a estabelecer o suporte, sem o qual todo o estudo comparativo, tendo em conta o social e o educativo das situações de deficiência, pode parecer desencarnado.<hr/>In what way can Anthropology help to think the deficiency question? This is the interrogation, voluntarily purified, that guides our intention here. In first place, we will question ourselves, where it is that the meeting with the other, in deficiency situation, can contribute to open our eyes and lead us to discern beyond the singularity, sometimes extreme, the universes of humanity. After we will try to show that all the thought in this domain is at the same time a thought about society, because the deficiency functions as social significant, incarnating our difficult relation with the others. These questions, rolled in the deepening of the human societies obligate “to think” in what defines man, beyond the multiplicity of the contexts. The anthropologic position invites to establish the support, without all the comparative study, taking into the social and the educative of the deficiency situations, may seem disincarnate. <![CDATA[<b>Da integração à inclusão escolar</b>: <b>cruzando perspectivas e conceitos </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A partir dos anos 1960, novos conceitos e práticas começaram a ser introduzidos no âmbito das respostas educativas a dar às crianças e jovens em situação de deficiência. A grande mobilidade das pessoas, o alargamento da escolaridade obrigatória e a consequente diversificação dos seus públicos trouxeram para a discussão educativa o papel e as funções da escola. Da procura de respostas para as situações de deficiência à necessidade de promover o sucesso para todos os alunos da escola, um longo e difícil caminho está a ser percorrido, com perspectivas e tomadas de posição algo controversas. Para que as palavras/expressões não sejam usadas aleatoriamente ou despidas do significado que esteve na origem da sua utilização educativa, procedeu-se aqui à sua definição e contextualização, segundo as perspectivas divulgadas mais recentemente.<hr/>From the Sixties (20th century), new concepts and practices had started to be introduced in the scope of the educative answers to give to the children and young in deficiency situation. The great mobility of the people, the widening of the obligatorily school and the consequent diversification of its public had brought for the educative quarrel the role and the school functions. Of the search of answers for the situations of deficiency to the necessity to promote the success for all the pupils of the school, a long and difficult way is to be covered, with perspectives and taking of position something discussible. So that the words/expressions don’t be used randomly or disproved of the meaning that were in the beginning of its educative use, proceeded to its definition and to insert in contexts, according perspectives divulged more recently. <![CDATA[<b>O dever de casa como política educacional e objecto de pesquisa </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O dever de casa capitaliza explicitamente o tempo e os recursos materiais e simbólicos dos pais/mães, constituindo um foco da política educacional de promoção do sucesso escolar via incentivo à participação da família na escola, nos Estados Unidos e no Brasil. Seu enfoque permite examinar aspectos implícitos das interações entre escola e família no atual contexto mundial de reforma educacional neoliberal, que veicula a retórica de que escola pública boa começa em casa. Enfatizado como uma solução para elevar o aproveitamento escolar, o dever de casa é fundamentalmente uma questão política com implicações para um projeto de equidade educacional. Como componente do processo ensino-aprendizagem e da avaliação do aproveitamento escolar, afeta o planejamento pedagógico e o trabalho docente, bem como a vida familiar, ao pressupor conexão entre as atividades de classe e de casa, e uma estrutura doméstica de apoio. A consideração das implicações das práticas de dever de casa abre uma ampla agenda de pesquisa.<hr/>By explicitly capitalizing on time and material and symbolic resources of parents, homework constitutes an object of educational policy aiming at promoting school success through parental involvement in schooling, both in the United States and Brazil. The focus on homework allows for the examination of implicit aspects of family-school interactions within current international context of neoliberal education reform, which draws on the rhetoric that good public schools begin at home. Emphasized as a solution to enhance learning and school productivity, homework is fundamentally a political issue with educational equity implications. As a component of the teaching-learning process and evaluation, it affects teachers’ work and pedagogical planning, as well as family life, by requiring the articulation between classroom and home activities, and a supportive domestic structure. The consideration of the implications of homework practices opens a broad research agenda. <![CDATA[<b>Os manuais escolares, a construção de saberes e a autonomia do aluno. Auscultação a alunos e professores.</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A divulgação do estudo e dos resultados desta investigação tem por objectivo constituir uma contribuição para o aprofundamento do conhecimento científico sobre manuais escolares como ferramenta pedagógica - por isso dita manual - ao serviço da construção de saberes pelo aluno. Norteia-nos o paradigma construtivista e recorremos às categorias de Hummel (1988). Através de um “estudo de caso instrumental”, e tendo por suporte uma metodologia qualitativa, realizaram-se entrevistas semi-directivas (alunos/professores) numa escola da periferia de Lisboa. Para obtermos uma visão transversal da construção do Saber, analisaram-se dois manuais - Português B/ Ciências da Terra e da Vida - do ensino secundário. Da análise de conteúdo releva a pertinência de co-existirem categorias primárias (categorias adoptadas de Hummel,1988) e secundárias (categorias que resultaram da análise de conteúdo das entrevistas) na construção de manuais. E a de uma conceptualização de “autonomia pedagógica” do aluno pelas implicações que tem na gestão pessoal do processo de aprendizagem do aprendente. Analisamos, ainda, o papel do professor, quanto às possibilidades de interacção no trabalho com o manual. Por último, esperamos contribuir para a melhoria da “Formação de Professores” nesta área temática alusiva ao trabalho dos professores com o manual escolar. As questões editoriais não foram objecto do nosso estudo.<hr/>This study is about school textbooks for they are the main tool in the student’s learning process. We focused on the Portuguese and Science manuals adopted in a public Portuguese school, grounded the work on constructivism (Ausubel, 1980) and adopted the categories of Hummel’s work (1988). Throughout a qualitative methodology, we interviewed students/ teachers (semi-directed conducted) in a High School in the surroundings of Lisbon. And, to gather elements to obtain a holistic point of view concerning the building of knowledge, we analysed the two former 10th grade manuals. Working on the basis of an “instrumental case study” (Stake, 1988:88), and by means of a content analysis, we concluded that in the making of manuals “Primary categories” (from Hummel) are as relevant as “Secondary categories” (derived from the interviews’ content analysis). Data analysis has also emphasised the student’s pedagogical autonomy for its implication in the individual learning process. At last, data stressed the teacher’s ability to limit/ condition/ amplify the manual’s working potentialities in class. Presently, a more effective working with school textbooks is absent from “Teacher Training” (Tormenta, 1996) but it shouldn’t. We aim to contribute for the changing. <![CDATA[<b>Conflito docente no Brasil e manifestações sindicais</b>: <b>natureza e significados </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo discute algumas tendências concernentes à natureza e ao significado dos conflitos docentes ocorridos no Brasil entre os anos de 1998 e 2003, a partir de suas manifestações acolhidas ou preconizadas pelos sindicatos. Procura-se identificar e analisar os conflitos manifestos no período, desenvolver reflexão sobre a especificidade do trabalho docente e apresentar alguns aportes teóricos para ampliar a compreensão desses fenômenos. Como resultado, buscou-se quantificar e qualificar os conflitos, identificando os protagonistas e analisando a principal motivação desses, seus desenlaces e as vitórias obtidas. Conclui-se que o trabalho pedagógico vem sendo reestruturado nos últimos anos, em decorrência das reformas educacionais empreendidas, o que pode estar dando lugar a novos problemas, conflitos e resistências, como expressão da insatisfação dos docentes.<hr/>This article discusses some trends concerning the meaning and nature of the teacher ´s conflicts that occurred em Brazil from 1998 to 2003, considering their manifestation either supported or praised by the unions. It tries to identify and analyse the conflicts that took place in that period and reflects about the particular nature of the teaching work, and also presents some technical support to increase the understanding of these phenomena. As a result, there is an attempt to quantify and qualify the conflicts, identifyng the protagonists and analysing their main motivations, outcomes and achievements. The conclusion is that the pedagogical work has been rebuit in the latest years, due to the educational reforms, which may be creating new problems, conflicts and resistance to express the dissatisfaction of the teachers. <![CDATA[<b>As universidades populares</b>: <b>Contexto e desenvolvimento de programas de formação de pessoas adultas </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>Os rostos da solidão</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>Calvet de Magalhães e o Direito à educação</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>Língua Portuguesa e Cooperação para o Desenvolvimento </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>The OECD, Globalisation and Education Policy </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>Problemática da escolha de Curso do 9º para o 10º ano de escolaridade e a inserção na vida activa </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>Diagnóstico das causas que levam o adolescente precoce ao tabagismo</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>Concepções de liderança entre os professores da Academia Militar das Agulhas Negras</b>: <b>uma visão fenomenológica </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>O Ensino de Inglês como língua estrangeira</b>: <b>um estudo de caso sobre a competência comunicativa desenvolvida nos alunos do ensino médio </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>Mulheres entre o lar e a escola</b>: <b>os porquês do magistério</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>Os Professores e as TIC</b>: <b>um estudo sobre competências,atitudes e modos de uso numa Escola do ensino técnico-profissional </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>Educação Ambiental no livro didáctico</b>: <b>análise dos manuais da 4ª série do Ensino Fundamental adotados nas escolas públicas brasileiras </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200020&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated. <![CDATA[<b>Os Municípios e a Educação</b>: <b>um estudo sobre o contributo dos Concelhos Municipais de Educação para a construção de políticas locais </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-72502006000200021&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O processo educativo não se desenvolve, exclusivamente,no âmbito escolar (educação formal).Ao longo da história, a formação de pessoas adultas foi levada a cabo por instituições com actividades tendo em vista a sua formação através de programas que procuram, não só a transmissão de conhecimentos, como também a a análise e transformação da realidade social. (educação não formal). Pretende-se, não apenas transmitir um saber,como também um fazer,procurando uma formação integral que parte da experiência e da interacção entre grupos de diferentes níveis etários, classes sociais, etc. As Universidades Populares, como instituições educativas, surgem no início do séc. XX. Hoje são uma instituição que leva a cabo um amplo programa de formação.Existem,em Espanha,mais de 200 Universidades Populares associadas à FEUP (Federação Espanhola de Universidades Populares). Mais de um milhão depessoas , participam nos seus diversos programas e actividades, predominantemente de carácter sóciocultural. Neste artigo, expõem-se as propostas do modelo de educação popular e a sua implantação desde há mais de um século.Ao mesmo tempo, e através de um questionário institucional específico, avalia-se o seu modelo de formação.<hr/>The educative process does not developed, exclusively, in the school scope (formal education). Throughout history, the formation of grown up people was under consideration of institutions with activities takes in consideration its formation through programs that search for, not only the knowledge transmission, as well as the analysis and transformation of the social reality. (not formal education). It is intended, not only to transmit one knowledge, but also one make, looking an integral formation which beginswith the experience and the interaction between groups of different age levels, social class, etc. The Popular Universities, as educative institutions, appear at the beginning of 20th century. Today they are an institution that looks upon an ample program of formation. They exist, in Spain, more than 200 Popular Universities associates to the FEUP (Spanish Federation of Popular Universities). More than a million of people participate in its diverse programs and activities, predominantly of sociocultural character. In this article, the proposals and its implantation of the model of popular education are exposed since over a century. At the same time, e through a specific institutional questionnaire, its model of formation is evaluated.