Scielo RSS <![CDATA[Psicologia, Saúde & Doenças]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=1645-008620150003&lang=pt vol. 16 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>Ulterior validação do questionário de saúde geral de goldberg de 28 itens</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo do presente estudo é validar a versão de 28 itens do Questionário de Saúde Geral de Goldberg. Participaram uma amostra consecutiva de 384 indivíduos, com mais de 18 anos (entre 18 e 85 anos) de ambos os géneros. Reproduzindo os procedimentos de validação da versão original, utilizou-se uma ACP, encontrando-se uma solução de quatro componentes, resultado idêntico ao estudo original e de outros estudos noutras línguas. Os resultados indicam uma boa consistência interna dos itens, e uma importante consistência na estrutura do GHQ-28 em culturas diferentes, o que suporta a tese de Goldgerg de que existe uma linguagem comum para o distresse psicológico entre culturas.<hr/>The aim of our study is to contribute for the study of validation of the 28-item version of the General Health Questionnaire (GHQ-28) in a non-clinical population in Portugal. The GHQ-28 was applied to a consecutive sample of 384 individuals belonging to one health region from Portugal, regular users of the health system, from all ages (between 18 and 85 years), both genders, without mental disease. A principal components analysis was applied and a four-factor solution found. The exploratory factor analysis results corresponded to the original factor structure. The findings indicate an important consistency in the factor structure of the GHQ-28 with results from other cultural settings, supporting Goldberg’s hypothesis of a common language of psychological distress between cultures. <![CDATA[<b>Burnout e Engagement em profissionais de saúde do interior</b>: <b>norte de Portugal</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os profissionais de saúde são trabalhadores com motivação e vocação para ajudar os outros. Contudo, também apresentam elevado stress provocado pelo trabalho, pois lidam com o sofrimento alheio, sendo frequentemente esquecidos no que se refere á sua saúde ocupacional. A literatura recente tem investigado os níveis de stress no trabalho, sobretudo quando este se transforma já em burnout, bem como os níveis de motivação (engagement) dos profissionais de saúde, existindo a consciência de que a diminuição do bem-estar destes profissionais pode ter consequências graves no cuidado que prestam aos utentes e na qualidade do serviço da instituição. Em Portugal, a investigação sobre este tema recolhe dados geralmente nas instituições de saúde das grandes cidades, sendo difícil conhecer a realidade dos profissionais de zonas mais afastadas, como é o caso do interior-norte de Portugal. Pretendem-se conhecer os níveis de engagement e burnout de uma amostra de 258 profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, radiologistas, fisioterapeutas e psicólogos) do interior-norte de Portugal, bem como a relação entre estas duas variáveis, através do Maslach Burnout Inventory e da Utrech Work Enthusiasm Scale. Os resultados indicaram níveis elevados de engagement em todas as dimensões, enquanto no burnout foram encontrados níveis baixos de exaustão emocional e despersonalização, inferiores aos do litoral. As correlações entre burnout e engagement, apesar de significativas, sugerem que estes dois conceitos são independentes e não o oposto de um contínuo emocional, explicando, o engagement entre 12% a 29% do burnout, enquanto as variáveis sociodemográficas explicam apenas 2% a 8% do burnout.<hr/>Health professionals are workers with motivation and dedication to help others. However, they are a group where occupational stress is high, because they deal with others’ suffering, being often forgotten in what concerns their occupational health. Recent literature investigated work stress, especially when this becomes already in burnout, as well as the engagement of health professionals. Studies have the awareness that the decrease of the well-being of these professionals may have serious consequences in the care they provide to users, and in the quality of the institutional services. In Portugal, the research about this topic collects data generally in health institutions of main cities, rarely knowing the reality of the professionals working at outlying areas, like interior-north of Portugal. This study aims to know engagement and burnout levels of a sample of 258 health professionals (doctors, nurses, radiologists, physiotherapists and psychologists) of interior-North of Portugal, as well as the relationship between these two variables, using Maslach Burnout Inventory and Work Enthusiasm Utrech Scale. Results indicated high levels of engagement in all dimensions, while on burnout low levels of emotional exhaustion and depersonalization were found, inferior than at littoral regions. Correlations between burnout and engagement, although significant, suggest that these two concepts are independent and not the opposite of an emotional continuous. Engagement explained 12% to 29% of burnout, while socio-demographic variables explained 2% to 8% of burnout. <![CDATA[<b>Inventário de ruminação relacionada com o acontecimento</b>: <b>qualidades psicométricas na população portuguesa</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Um acontecimento traumático pode ter um impacto suficientemente disruptivo na vida do sobrevivente. A ruminação intrusiva e deliberada são estratégias cognitivas frequentemente utilizadas no coping com a experiência traumática. Aumenta na literatura a evidência de associação positiva entre ruminação deliberada e perceção de mudanças positivas ou crescimento pós-traumático. O objetivo do presente estudo é a validação do Inventário de Ruminação Relacionada com o Acontecimento (EventRelated Rumination Inventory) para a população normativa portuguesa. A amostra é constituída por 456 participantes com uma média de idades de 34,87 (DP = 12,52), que experienciaram um acontecimento traumático nos últimos 5 anos preencheram o Inventário de Ruminação Relacionada com o Acontecimento. A análise fatorial exploratória reporta uma estrutura de dois fatores que explica 61,42 % da variância. Esta estrutura, constituída pelas sub-escalas de Ruminação Intrusiva e de Ruminação Deliberada é confirmada pela análise fatorial confirmatória, através de bons índices de ajustamento (c2 = 333,48; NFI = 0,95; CFI = 0,97; GFI = 0,93; RMSEA = 0,05). O inventário apresenta excelentes propriedades psicométricas (fiabilidade compósita de 0,97 e de 0,93 para a sub-escalas de ruminação intrusiva e deliberada, respetivamente). Em conclusão, o modelo fatorial, apresentado pelo artigo original, apresenta bom ajustamento à população normativa portuguesa.<hr/>A traumatic event can have a massive impact on survivors’ lives. The intrusive and deliberate rumination are frequently used to cope with the traumatic event. In literature is growing evidence of a positive association between deliberate rumination and perception of positive changes or posttraumatic growth. The aim of this study is to validate the Event Related Rumination Inventory for the Portuguese normative population. The sample was composed of 456 participants with an average age of 34.87 (SD = 12.52), who have experienced a traumatic event in the last five years, completed the questionnaire. Results: The exploratory factor analysis shows a structure of two factors explaining 61.42% of the variance. This structure consists of the sub-scales - Intrusive Rumination and Deliberate Rumination. The confirmatory factor analysis demonstrates that the two factors structure shows good model fit indices (c2 = 333.48, NFI = .95, CFI = .97, GFI = .93, RMSEA = .05). The inventory has excellent psychometric properties (composite reliability of .97 and .93 for intrusive and deliberate subscales, respectively). In conclusion, the model of two factors proposed by the original article, presents a good fit to the data of the Portuguese normative population. <![CDATA[<b>Qualidade de vida relacionada com saúde oral e variáveis associadas</b>: <b>revisão integrativa</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A saúde oral, enquanto parte integrante da saúde geral, influencia e é influenciada por vários fatores, constituindo um dos problemas de saúde pública mais desafiantes pela sua multidimensionalidade e impacto individual e social. Esta revisão integrativa da literatura visa reunir e analisar publicações originais de texto integral livre, no sentido de investigar a associação entre variáveis sociodemográficas, comportamentais e clínicas, e a Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde Oral (QdVRSO), avaliada através do Oral Health Impact Profile-14 (OHIP-14). Foram cumpridas as reco­mendações propostas no guia PRISMA. Foram utilizadas as bases de dados eletrónicas PubMed/National Library of Medicine, SciELO e B-ON com o uso dos descritores “oral health-related quality of life”, “OHIP-14” e “adults”. As 17 publicações incluídas nesta revisão integrativa consistem em estudos observacionais e num estudo quasi-experimental, publicados entre 2006 e 2013. Os estudos analisados sugerem que a QdVRSO encontra-se associada a variáveis clínicas, como número de dentes cariados ou perdidos, utilização de prótese dentária, xerostomia e gravidade de doenças periodontais. Fatores sociodemográficos, como maior idade, menor escolaridade e estado civil solteiro ou viúvo, e variáveis comportamentais, como hábitos alimentares e de higiene oral, hábitos nocivos e acesso a serviços de saúde, surgem como variáveis moderadoras, afetando a intensidade da relação entre variáveis clínicas e QdVRSO. Os resultados apontam uma relação direta entre auto perceção de saúde geral ou oral, necessidade de utilizar/ substituir prótese dentária, em que os indivíduos com perceção negativa apresentam indicadores clínicos de maior gravidade.<hr/>As an integral part of general health, oral health influences and is influenced by several factors, posing as one of the more challenging public health problems due to its multidimensionality as well as individual and social impact. This integrative literature review aims to gather and analyze original full text free publications, to identify and analyze the association between sociodemographic, behavioral and clinical variables, and Oral Health-Related Quality of Life (OHRQoL) assessed using the Oral Health Impact Profile-14 (OHIP-14). The electronic databases consulted were PubMed/National Library of Medicine, SciELO and B-ON, with the use of the descriptors: oral health-related quality of life, OHIP-14, adults. Recommendations proposed in Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA) guide were adopted. This integrative reviews includes 17 publications that consist mainly on observational studies and a quasi-experimental study, published between 2006 and 2013. The analyzed studies suggest that OHRQoL is associated with clinical variables, such as number of decayed or missing teeth, denture, xerostomia or severity of periodontal disease. Sociodemographic factors such as age, lower education and unmarried or widowed marital status, and behavioral variables, such as dietary and oral hygiene habits, bad habits and access to health services, emerge as moderator variables affecting the intensity of the relationship between clinical variables and OHRQoL. Results show a direct relationship between autoperceção general or oral health, need to use / replace dentures, in which individuals with negative perceptions have clinical indicators of greater severity. <![CDATA[<b>Sintomas depressivos, resolução de conflitos e satisfação conjugal em indivíduos num relaconamento</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os relacionamentos íntimos são a relação social mais importante para os adultos e diversos estudos têm documentado que determinados aspetos inerentes à relação conjugal se articulam com os sintomas depressivos pelo que é importante aprofundar esta associação para que se possa intervir no sentido de aumentar o bem-estar individual e conjugal dos indivíduos. O principal objetivo do presente estudo consistiu em perceber de que forma os sintomas depressivos, as estratégias de resolução de conflito conjugais e a satisfação conjugal se relacionam em indivíduos que se encontravam numa relação conjugal. Nesta investigação participaram 130 indivíduos casados e em união de facto e foram utilizados como instrumentos o CES-D (Gonçalves & Fagulha, 2004) e o CRBQ (Reese-Weber & Bartle-Haring, 1998 adaptado por Neves & Duarte, 2013). Os resultados apontam para uma relação significativa entre a satisfação conjugal, a sintomatologia depressiva e as estratégias de resolução de conflitos conjugais, particularmente, a estratégia ataque/evitamento e salientam ainda o papel de mediação da estratégia ataque/evitamento na relação entre a satisfação conjugal e os sintomas depressivos nas mulheres. Estes resultados podem ser importantes para a prática clínica com casais, na medida em que realçam as consequências que a existência de sintomas depressivos pode ter na relação conjugal.<hr/>Intimate relationships are the most important social relationship for adults and several studies have documented that certain aspects inherent in the marital relationship articulate with depressive symptoms so it is important to deepen this association so that we can intervene to improve the welfare of the individual and marital individuals. The main objective of this study was to understand how depressive symptoms, solving conflicts strategies and marital satisfaction are related in individuals who were in a marital relationship. In this investigation participated 130 married and cohabiting individuals and were used as instruments the CES-D (Gonçalves & Fagulha, 2004) and CRBQ (Reese-Weber & Bartle-Haring, 1998 adapted by Neves & Duarte, 2013). The results indicate a significant relationship between marital satisfaction, depressive symptoms and solving conflicts strategies, particularly the strategy attack/avoidance and also emphasize the mediation role of strategy attack/avoidance in the relationship between marital satisfaction and depressive symptoms in women. These results may be important for clinical practice with couples, as they call attention to the implications of the existence of depressive symptoms may have in the marital relationship. <![CDATA[<b>Sentido interno de coerência, qualidade de vida e bullying em adolescentes</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Na sociedade contemporânea banaliza-se a violência e os jovens tendem a confundir brincadeiras e indisciplina (Grossi & Santos, 2009), tornando o bullying um fenómeno comum, com importantes implicações na qualidade de vida e na saúde mental das crianças e jovens contra os quais é perpetrado. Com este estudo pretendeu-se analisar factores associados ao bullying em adolescentes do 3º ciclo do ensino básico em agrupamento de escolas da zona Norte de Portugal. Sendo uma amostra de 363 adolescentes, estratificada por ano de escolaridade. Preencheram individualmente o questionário dividido em quarto secções: caracterização; SOC (Sentido Interno de Coerência) versão reduzida (Antonovsky, 1987, versão Nunes,1999); KIDSCREEN 52 (Rvens-Sieberer & European Kidscreen Group, 2001; versão de Gaspar & Matos, 2008) e Bullying - escala sobre agressores numa continuidade da decima dimensão do Kidscreen (Bullying- escala da vitima), A prevalência de agressores foi de 56,7% e de vítimas 61,7%. A prevalência de vítimas major foi de 12,4%, enquanto de agressores major foi de 4,1%. Predominam agressores com idades entre os 13 e 15 anos idade, que frequentam escolaridade mais elevada, percepcionando menor qualidade de vida. Verificou-se associação entre vítimas e agressores. As vítimas apresentaram menor sentido de coerência, menor percepção de qualidade de vida e são portadores de doença crónica. O desenvolvimento de competências pessoais e sociais é uma área de investimento prioritário com vista a melhorar a Saúde Mental e Qualidade de Vida<hr/>In contemporary society, the concept of violence gets trivialized, where young people tend to confuse jokes and indiscipline (Grossi & Santos, 2009), making bulling a social phenomenon with important implications in the quality of live and mental health of children and adolescents against whom it is perpetrated. Within this study its intended to analyze the factors associated with bulling in adolescents that attend the 3rd cycle of basic education at schools in the north of Portugal. A sample of 363 adolescents stratify by grade. They individually carried out a survey that was divided into four sections: characterization, SOC (Sense of Coherence) reduce version (Antonovsky, 1987, version Nunes,1999); KIDSCREEN 52 (Rvens-Sieberer & European Kidscreen Group, 2001; version de Gaspar & Matos, 2008) and a Bullying questionnaire - a scale of the bullies in continuity with the 10th dimension of the Kidscreen (Bullying- scale of the victim), The offenders prevalence was 56,7% and the victims was 61,7%. The victims major prevalence was 12,4% while the offenders major was 4,1%. The predominating offenders age is between 13 and 15 years old, that attend the highest school grade, a lower perceived quality of life. It was verified an association between victims and ofenders. The victims present a lower sense of coherence, quality of life and are carriers of a chronical disease. The development of personal and social skills its an area for priority investment with the purpose to improve the mental health and quality of life <![CDATA[<b>Percepção da doença, indicadores de ansiedade e depressão em mulheres com câncer</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo do estudo foi compararas percepçõesda doença e os indicadores de ansiedade e depressão em mulheres com câncer cervical e mulheres com câncer de mama. Participaram 76 mulheres (38 com câncer de mama e 38 com câncer cervical) que responderam a questionário sociodemográfico e clínico e de percepção da doença, ansiedade e depressão. Apesar de tratar de tipos de câncer diferentes, a percepção da doença foi semelhante nos grupos. Todas as mulheres apresentaram nível de ansiedade de moderado a grave. Conclui-se que o tipo de câncer pode não ter um papel fundamental nas percepções da doença. O elevado nível de ansiedade das participantes evidencia que a experiência do câncer merece atenção dos profissionais da saúde.<hr/>The purpose of this study was to compare illness perceptions and indicators of anxiety and depression in women with cervical and breast cancer. Participants were 76 women (38 with breast cancer and 38 women with cervical cancer), who answers sociodemographic and clinical data, illness perceptions, anxiety and depression questionnaires. Despite the type of cancer is different, illness perceptions was similar between two groups. All participants presented moderate to severe levels of anxiety. It is concluded that type of cancer maybe is not the main factor to understand illness perceptions in women with cancer. The high levels of anxiety showed that cancer experience is need more attention from health psychologists. <![CDATA[<b>A ansiedade odontológica em crianças e os fatores associados</b>: <b>revisão de literatura</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo deste estudo foi identificar os fatores associados a ansiedade relacionada ao tratamento odontológico através de uma pesquisa bibliográfica. A revisão da literatura foi realizada através da busca ativa de informações na Biblioteca Virtual em Saúde (BIREME) nas bases de dados MEDLINE e LILACS. O descritor utilizado foi “Dental Anxiety”, e os filtros foram: crianças, idiomas inglês, espanhol ou português e ser do tipo artigo científico. A seleção dos artigos, através da análise dos resumos, teve como critérios de inclusão: assunto principal relacionado aos fatores associados aansiedade odontológica, sendo esta a variável dependente; população de estudo com idade de até 12 anos e amostra representativa da população estudada. O processo de análise para avaliação e seleção dos artigos foi realizado por duas pesquisadoras, de forma independente. Em casos de divergência houve a participação de uma terceira pesquisadora avaliadora. O total de referências obtidas foi de 5494, e após o uso dos filtros, resultou em 437 artigos. Sendo que destes, 13 foram selecionados para esse estudo após análise dos resumos. Foram identificados alguns fatores associados à ansiedade relacionada ao tratamento odontológico: a) fatores relacionados à criança: gênero, idade, inteligência emocional, ordem de nascimento; b) fatores relacionados à saúde bucal: experiência prévia no dentista,histórico de dor dente; cárie e c) fatores relacionados aos pais: ansiedade dos pais e escolaridade da mãe. A ansiedade odontológica apresentou-se em percentuais mais elevados entre crianças mais novas, sem experiência odontológica prévia, com histórico de dor de dente e/ou cárie e crianças cujos pais apresentaram ansiedade odontológica.<hr/>The aim of this study was to evaluate the studies find in the literature regarding factors associated with dental anxiety. A literature review was performed through of active search for information on the Virtual Health Library (BIREME) in MEDLINE and LILACS databases. The descriptor used was "Dental Anxiety", the filters used were children, English, Spanish or Portuguese languages and be the scientific paper. A selection of articles was taken through reviewing the abstracts, and had the following inclusion criteria: primary issue related to factors associated with dental anxiety, dental anxiety used as dependent variable, population aged up to 12 years of age and representative sample of the population investigated. The review process for evaluation and selection of articles was conducted by two researchers independently. In cases of disagreement was the participation of a third reviewer researcher. Total of 5494 references was obtained. After the use of filters, remained 437 articles. And of these, 13 were selected for this study. Some factors were associated with dental anxiety : a) factors related to the child: gender, age, emotional intelligence, birth order; b) Factors related to oral health: previous experience at the dentist, tooth pain history; caries and c) factors related to parents: parental anxiety and maternal education. Dental anxiety was higher in younger children, in children without dental experience, with a history of tooth pain and or caries and in children with anxious parents. <![CDATA[<b>Contributos para a adaptação e aferição de duas medidas de suporte social</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A perceção de suporte social familiar e dos amigos tem uma grande influência no desenvolvimento psicossocial saudável dos adolescentes. Desta forma, propusemo-nos adaptar e aferir para a população portuguesa as escalas de medida Perceção do Suporte Social da Família (PSS-Fam) e dos Amigos (PSS-Am) de Procidado e Heller (1983). Apresentamos os resultados obtidos a partir de uma amostra de 851 adolescentes com idades compreendidas entre os 11 e os 19 anos. Os resultados estão de acordo com os obtidos por Procidano e Heller (1983) que obtiveram uma solução com apenas um fator para cada escala. Os estudos psicométricos revelam, de forma global, bons índices de fiabilidade e validade dos instrumentos. Concluímos contribuindo com duas medidas adequadas para avaliar o suporte social percebido na população adolescente.<hr/>The perception of social support from family and from friends have a big influence on the healthy psychosocial development of adolescents. Thus, our aim is to adapt and standardize for the Portuguese population the Procidado and Heller (1983) measurement scales Perception of Social Support from Family (PSS-Fam) and from Friends (PSS-Am). We present the results obtained from a sample of 851 adolescents aged between 11 and 19 years old. The results are in agreement with those found by Procidano and Heller (1983) who obtained a solution with only one factor for each scale. Psychometric studies reveal, globally, good levels of reliability and validity of the instruments. We concluded contributing two appropriate measures to assess the perceived social support in the adolescent population. <![CDATA[<b>Fatores associados ao consumo de álcool na adolescência, em função do género</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt De acordo com o último relatório do ESPAD (2012), 74% dos adolescentes portugueses reportaram ter consumido bebidas alcoólicas no último ano, 52% no último mês e 22% reportaram “binge drinking”. O consumo de álcool é um problema grave e prevalente entre os jovens, sendo indispensável identificar fatores associados a este consumo, por forma a desenvolver estratégias preventivas eficazes. Objetivos: Descrever as perceções sobre os fatores de risco e protetores associados à experimentação e ao consumo regular de álcool na adolescência, de acordo com o género. Metodologia: Recorreu-se à técnica de grupos focais, através da metodologia “World Café”. Organizaram-se nove grupos de estudantes (n=243): 2 grupos masculinos, 2 femininos, 4 mistos (de consumidores de álcool) e 1 grupo misto de jovens abstémicos. Os dados foram transcritos e analisados de acordo com a metodologia de análise de conteúdo. Resultados: Os participantes identificaram fatores de risco associados à experimentação (ex. atitudes da família face ao consumo) e ao consumo regular de bebidas alcoólicas (ex. gestão de emoções negativas). Foram encontradas diferenças de género na experimentação; as atitudes dos familiares face ao consumo surgem como mais relevantes para os rapazes, enquanto nas raparigas, a influência dos pares parece ter um papel mais preponderante. Conclusões: Os dados revelam diferentes fatores associados ao consumo de álcool na adolescência e identificam diferenças entre géneros. Os programas preventivos devem ter em conta estas diferenças e desenvolver ações suportadas pelas mesmas. Concomitantemente, revela-se importante que estes envolvam os pais, consciencializando-os para a influência dos seus comportamentos nos filhos.<hr/>According to the last ESPAD Report (2012), 74% of Portuguese adolescents reported to have used alcohol in the last year, with 52% using it in the last month and 22% reporting binge drinking. Alcohol consumption is a severe and prevalent problem among adolescents; therefore it is very important to identify factors associated with this consumption in order to develop effective preventive strategies. Objectives: To describe the perceptions about the risk and protective factors associated with experimentation and regular alcohol consumption in adolescence, by gender. Methods: A focus group technique was used trough a World Café methodology. Nine groups of students were organized (n=243): 2 male groups, 2 female groups, 4 mixed groups (boys and girls who used alcohol) and 1 group of abstinent students. Data was transcribed and analyzed through a content analysis methodology. Results: Participants identified risk factors associated with experimentation (e.g.: family attitudes towards alcohol consumption) and regular alcohol consumption (e.g.: way of dealing with negative emotions). Gender differences were also identified in experimentation; family attitude towards alcohol consumption seems to be more relevant to boys, while peer’s influence seems to play a predominant role to girls. Conclusions: Data reveals several factors associated with alcohol consumption in adolescents and identify gender differences. Preventive programs should take these differences into account and develop actions supported by those. At the same time, it is important that they involve parents, raising awareness to their influence in children’s behaviors. <![CDATA[<b>Sobre a vulnerabilidade…</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A vulnerabilidade das pessoas às perturbações psiquiátricas é revista com a metodologia de ficha de leitura com foco exclusivo no trabalho de Joseph Zubin. Emerge o modelo da vulnerabilidade como denominador comum da causalidade nosológica, esclarecendo-se os dois tipos de vulnerabilidade (inata e adquirida), e a relação entre estas e os quaisquer acontecimentos stressores da vida de todos os dias. Complementa-se com a concretização da adaptação da pessoa em assimilação ou acomodação enquanto competências adaptativas ou regressivas consoante o desenvolvimento versus o empobrecimento que constroem. Finaliza-se com a aplicação da compreensão do modelo da vulnerabilidade à experiência de viver com esquizofrenia, identificando a característica primária e persistente da pessoa = a vulnerabilidade.<hr/>People's vulnerability to psychiatric disorders is reviewed with the methodology of Index card (or a Note-taking reading form) with exclusive focus on the work of Joseph Zubin. Emerging the model of vulnerability as a common denominator of nosological causality, clarifying whether the two types of vulnerability (innate and acquired) and the relationship between these events and any stressors of everyday life. Is complemented by the concretization on adjustment of the person in assimilation and accommodation, while adaptative or regressive competencies, depending on development versus impoverishment that they construct. Is finalized with the application of the comprehension of the model of vulnerability to the Patient with Experience of Mental Illness, identifying primary and persistent feature of the person = the vulnerability. <![CDATA[<b>Fatores que influenciam os comportamentos alimentares</b>: <b>questionário das escolhas alimentares dos adolescentes</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000300012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Esta investigação teve como objetivo identificar fatores que influenciam os comportamentos alimentares dos adolescentes. No estudo 1 procedeu-se à construção do Questionário das Escolhas Alimentares dos Adolescentes e à identificação dos referidos fatores com recurso à análise fatorial exploratória, através da aplicação do questionário a uma amostra de 247 adolescentes (12-19 anos). No estudo 2 procedeu-se à validação fatorial do questionário e à avaliação da replicabilidade dos fatores com recurso à análise fatorial confirmatória, através da aplicação do questionário a uma nova amostra de adolescentes (N=258). Os resultados permitiram identificar vários fatores, nomeadamente, a satisfação corporal/controlo de peso, as preocupações éticas, as qualidades sensitivas, a conveniência e o humor. Foram encontradas diferenças de acordo com o género e a idade. São discutidos os potenciais contributos desta investigação para o desenvolvimento futuro da teoria e das intervenções para a promoção da saúde dos adolescentes. Por fim, são discutidas as limitações e apresentadas sugestões para a investigação futura.<hr/>This research aimed to identify factors that influence eating behaviours of adolescents. In study 1 we proceeded to construction of the questionnaire of adolescents food choices and identification of factors using exploratory factor analysis, by applying the questionnaire to a sample of 247 teenagers (12-19 years). In study 2 we proceeded to factorial validation of the questionnaire and assessment of replicability of the factors using confirmatory factor analysis, by applying the questionnaire to a new sample of adolescents (N = 258). Results identified a number of factors, in particular, body weight control/satisfaction, ethical concerns, sensory qualities, convenience and humor. Differences were found according to gender and age. We discuss potential contributions of this research for future development of theory and health promotion interventions for adolescents. Finally, we discuss limitations and present suggestions for future research.