Scielo RSS <![CDATA[Psicologia, Saúde & Doenças]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=1645-008620130001&lang=pt vol. 14 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>Coping religioso/espiritual e câncer de mama</b>: <b>Uma revisão sistemática da literatura</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Esta revisão sistemática da literatura teve por objetivo examinar pesquisas publicadas entre 2006-2011 que investigaram o coping religioso/espiritual (CRE) em mulheres com câncer de mama e seus efeitos na adaptação à doença. Foram utilizados os descritores religious beliefs, spirituality, religiosity, religious experiences, religion, coping behavior, adjustment, breast cancer, religious coping e spiritual coping nas bases de dados LILACS, Medline, PshycInfo e Web of Science. Destaca-se a primazia do padrão positivo de CRE quando comparado ao negativo. Três estudos não demonstraram relação entre o CRE positivo e o bem-estar físico e psicológico, ao passo que o CRE negativo esteve associado a um pior ajustamento psicológico em cinco estudos.<hr/>This systematic literature review aimed to examine the research published between 2006 and 2011 that investigated religious/spiritual coping (RSC) in female breast cancer patients and its effects in adaptation to the disease. The descriptive categories used were 'religious beliefs', 'spirituality', 'religiosity', 'religious experiences', 'religion', 'coping behavior', 'adjustment', 'breast cancer', 'religious coping' and 'spiritual coping' based on data from LILACS, Medline, PsychInfo and Web of Science. We highlight the superiority of the positive RSC over negative RSC. Three studies did not show any relation between positive RSC and physical and psychological well-being, whereas negative RSC was associated with worse psychological adjustment in five studies. <![CDATA[<b>Questionário de Confiança Parental</b>: <b>Análise fatorial confirmatória numa amostra comunitária de casais</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A falta de confiança parental na competência para cuidar do bebé pode originar dificuldades na relação entre mãe/pai e filho. O Questionário de Confiança Parental avalia a perceção parental da capacidade para cuidar do bebé e reconhecer as suas necessidades, através de 13 itens, respondidos com base numa escala de frequência. Este estudo pretendeu identificar a estrutura fatorial mais adequada para o questionário. Uma amostra comunitária de 223 casais com bebés de 6 meses respondeu ao protocolo de avaliação. As análises fatoriais confirmatórias revelaram como mais adequado um modelo trifatorial:Conhecimento acerca do Bebé, Prestação de Cuidados ao Bebé e Avaliação da Experiência de Parentalidade. A versão portuguesa do Questionário de Confiança Parental apresentou bons níveis de fidelidade e validade, pelo queconstitui um instrumento útil na avaliação de mães e pais de bebés nos primeiros meses de vida, possibilitando a sinalização de situações de risco acrescido nestas díades.<hr/>The lack of parental confidence on one’s ability to take care of one’s baby may cause difficulties in the relationship between the parents and the child. The Maternal Confidence Questionnaire assesses parental confidence on the ability to take care of the baby and recognize his needs. It is a 13-item questionnaire with a frequency answer scale. Our study aimed to identify the factorial structure of the Portuguese version of the Maternal Confidence Questionnaire. A community sample of 223 couples with 6-month-old babies answered the assessment protocol. Confirmatory factor analyses showed a three-factor structure (Knowledge of the Baby, Taking Care of the Baby, Assessment of the Parenting Experience) to be the most adequate. The Portuguese version of the Maternal Confidence Questionnaire has good reliability and validity levels and is a useful instrument in the assessment of parents of young babies, making it possible to identify risk situations in these dyads. <![CDATA[<b>O que Residentes de pediatria sabem sobre os fatores psicológicos na constipação?</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The objective of the present work was to evaluate what pediatrics Residents know about constipation and associated psychological factors.A cross-sectional, descriptive study was developed with 42 medical Residents from Salvador, Brazil, using a questionnaire on constipation diagnosis, therapy, complications and related factors.The results show that 95.2% mentioned diet as a triggering factor of constipation, 26.6% organic diseases, 38.0% parents’ emotional factors, and 23.8% child’s emotional factors. Associated aspects included hostile family environment/sexual abuse (88.1%), parental crisis (66.7%), fear/anxiety (78.6%), maternal control (61.9%). Reasons for referring the patient to psychotherapy included psychoaffective aspects (76.1%). Regarding treatment, 97.6% performed dietary changes. All acknowledged the need for more information on Functional constipation (FC). Multidisciplinary educational programs should be developed from undergraduate level up to medical residency.<hr/>O objetivo do presente estudo foi avaliar o conhecimento de Residentes de pediatria sobre prisão de ventre e fatores psicológicos associados. Estudo descritivo transversal com 42 residentes de Salvador, Brasil, com questionário sobre diagnóstico, terapêutica, complicações e fatores relacionados. Os resultados mostram que 95,2% citaram dieta como fator determinante da constipação, 26,6% doenças orgânicas, 38,0% fatores emocionais dos pais, e 23,8%, na criança. Aspectos associados mencionados: ambiente familiar agressivo/abuso sexual (88,1%), crise parental (66,7%), medo/ansiedade (78,6%), controle materno. Como indicadores para psicoterapia 76,1% aspectos psicoafetivos. Quanto ao tratamento 97,6% indica mudança dietética. Todos desejam mais informações sobre a CIF. Devem ser desenvolvidos programas educacionais multidisciplinares desde a graduação até a residência médica em Pediatria. <![CDATA[<b>Relação entre percepção de carga e risco de manuseio em idosos dependentes</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A elevada incidência de lesões músculo-esqueléticas relacionadas com o trabalho (LMERT) nos profissionais da saúde, especialmente a mobilização e transferência de indivíduos dependentes, tem sido debatida. O objetivo desta pesquisa centrou-se na relação entre a perceção de carga de manuseio de idosos dependentes (avaliada pela percepção do tipo de esforço, excesso de tempo no procedimento e dor no procedimento) e a avaliação do risco de manuseio com a escala de avaliação do risco na movimentação e transferência de Radovanovic e Alexandre (2004), adaptada para português europeu (Graça & Martín, 2011). A percepção de excesso de tempo gasto nos procedimentos encontra-se relacionada com um maior nível de risco no manuseio dos pacientes, assim como parece determinar a percepção de sobrecarga do manuseio no profissional de enfermagem. A aplicação da escala de avaliação do risco de manuseio orienta a adequação de meios ambientais, reduzindo a sobrecarga.<hr/>The high incidence of musculoskeletal injuries related to work in health professionals, especially the transference and mobilization of dependent individuals, has been debated. The aim of this research has focused on the relation between the perception of burden handling frail elderly (evaluated by the perception of effort, over time for the procedure and pain during the procedure) and assessing the risk of handling with the Instrument for patient Handling Assessment, developed in Brazilian Portuguese by Radovanovic and Alexandre (2004) and adapted to European Portuguese (Graça & Martín, 2011). The perception of excessive time spent on procedures is related to a higher level of risk in the management of patients, and seems to determine the perception of burden handling in professional nursing. The application of risk handling assessment scale guides the procedural adequacy of resources, reducing the burden. <![CDATA[<b>Associação entre vinculação, ansiedade, depressão, stresse e suporte social na maternidade</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Na presente investigação pretende-se analisar se existe uma associação entre suporte social, sintomatologia depressiva, ansiosa e stresse, e a vinculação estabelecida entre mãe e bebé. Pretende-se, igualmente, comparar o grupo de mães grávidas com o grupo de pós-parto, relativamente à vinculação materna estabelecida. Participaram neste estudo 100 mulheres, das quais 50 se encontram no período gestacional e as restantes na fase do pós-parto, que responderam aos seguintes instrumentos: Questionário de Dados Sócio-demográficos e Clínicos, Escala de Vinculação Pré-natal e Pós-natal, Escala de Ansiedade, Depressão e Stresse e Escala de Satisfação com o Suporte Social. Os dados permitiram verificar que o suporte social está negativamente relacionado com a ansiedade, depressão e stresse e positivamente relacionado com a vinculação materna. Também se constatou existir uma associação negativa entre ansiedade, depressão e stresse, e a vinculação mãe-bebé. Observou-se, igualmente, que as gestantes apresentam maior vinculação materna do que as mães que se encontram na fase do pós-parto.<hr/>This study aims to assess the association between social support, symptoms depression, anxiety and stress, and baby attachment. It also intends to compare the pregnant mothers group and the postpartum group maternal concerning attachment. 100 women participated in this study, 50 of which are pregnant and the others are in the postpartum phase. Participated answered to the following instruments: Socio-demographic and Clinical Questionnaire, Pre-natal and Post-natal Care Scale, Anxiety, Depression and Stress Scale and Satisfaction with the Social Support Scale. Data analysis allowed us to verify the higher social support is the lower are anxiety, depression and stress symptoms and the higher maternal bonding, is results also revealed that there is a negative association between anxiety, depression and stress, and mother-baby attachment. It was also observed that pregnant women report higher maternal attachment than post-partum mothers. <![CDATA[<b>Estresse</b>: <b>Revisão Narrativa da Evolução Conceitual, Perspetivas Teóricas e Metodológicas</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A presente revisão narrativa objetivou traçar a evolução conceitual do estresse, abarcando aspectos teóricos e metodológicos das três principais vertentes de estudo, entendidas aqui como: a perspetiva baseada na resposta, a perspetiva baseada no estímulo e a perspetiva cognitiva. Além disso, buscou-se apresentar uma proposta de conceituação do estresse de acordo com o panorama contemporâneo de estudos e com as evidências empíricas acerca do fenômeno, tendo como meta fomentar debates e incentivar a produção de delineamentos de pesquisa que contemplem problemáticas estudadas na psicologia da saúde e áreas de interface. Espera-se evidenciar importantes informações a respeito dos modos de aplicação da teoria, trazendo à pauta as contribuições e possibilidades de cada vertente de análise.<hr/>This narrative review aimed to outline the conceptual evolution of stress, covering theoretical and methodological aspects of the three main areas of study, defined here as the response-based perspective, the stimulus-based perspective and the cognitive perspective. In addition, we sought to present a proposal for a conceptualization of stress according to the contemporary viewpoint of studies and the empirical evidences about the phenomenon, aiming to foster debate and encourage the production of research designs that consider issues studied in health psychology and interface areas. Thus, it seeks to highlight the historical development of the theory of stress, one of the most common forms of study of the health-illness process and of human capacity for adaptation in researches of psychology and health. <![CDATA[<b>Medidas do Estresse</b>: <b>Uma Revisão Narrativa</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A presente revisão narrativa teve como objetivos reunir informações sobre medidas do estresse, aliando-as à perspetiva teórica que subsidia os modos de estudo na temática e, também, apontar evidências, características e limitações das diversas formas de mensuração do fenômeno, o que pode favorecer à melhor estruturação de futuras pesquisas e a consequente escolha dos métodos de cotejamento do estresse. Para tanto, são descritas possibilidades de mensuração de acordo com as vertentes teóricas e evidências empíricas que orientam as pesquisas na temática, estando divididas entre medidas biológicas, ambientais e de autopercepção do estresse, respectivamente situadas nas perspetivas baseada na resposta, baseada no estímulo e cognitiva. Ao final, pretendeu-se incitar a postura reflexiva dos pesquisadores diante dos métodos de cotejamento existentes e, também, a possível consideração de técnicas combinadas para o mais profundo escrutínio do estresse.<hr/>This narrative review aimed to gather information on measures of stress according to the theoretical perspectives that underpins the methods of study in the area and also point out the evidences, characteristics and limitations of the various ways of measuring the phenomenon, favoring the better structuring of futures researches and consequent choice of measure methods of stress. Thereby, possibilities of measure are described according to the theoretical and empirical evidence that guides the researches on the topic, being divided between biological, environmental and self-perception measures of stress, respectively located in the response-based perspective, the stimulus-based perspective and the cognitive perspective. Finally, we sought encouraging the reflective stance of the researchers on the measurement methods and also the possible consideration of combined techniques for deeper scrutiny of stress. <![CDATA[<b>Características de personalidade em bancários vítimas de assalto no local de trabalho</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Vivências traumáticas podem acarretar sofrimento psicológico e as características de personalidade da vítima podem afetar suas habilidades, no que concerne o enfrentamento do estresse gerado a partir da vivência traumática de assalto no local de trabalho. Este estudo buscou analisar aspectos da personalidade pertinentes ao Relacionamento Interpessoal, ao Afeto, à Autoestima e as formas de enfrentamento do estresse em bancários vítimas de assalto no local em que exercem sua atividade laboral. Para tanto, utilizou-se de uma Ficha de Dados Pessoais e Sociodemográficos, da MINI Plus e o Método de Rorschach-Sistema Compreensivo. Trata-se de um estudo descritivo de tipo transversal com 21 bancários. Os resultados apontam que os participantes apresentam algumas dificuldades no que diz respeito ao relacionamento interpessoal, ao afeto e ao manejo do estresse. De maneira geral, o presente estudo enfatiza a importância de se considerar a avaliação da personalidade após uma vivência de assalto no local de trabalho.<hr/>Traumatic experiences can cause psychological distress and victim’s personality characteristics can affect his/her skills, regarding coping with the stress generated from the traumatic experience of workplace robbery. This study investigates aspects of personality related to the interpersonal relationship, affect, self-esteem and ways to cope with stress in bank robbery victims at the site in which they conduct their work activities. For this purpose, the instruments used were Personal Data Sheet, MINI Plus and Rorschach-Comprehensive System. This is a descriptive transversal study with 21 bank workers. The results indicate that participants have some difficulties regarding interpersonal relationships, affection, and stress-management. In general, this study highlights the importance of considering the assessment of personality after experiencing a robbery in the workplace. <![CDATA[<b>Relação entre atitudes sexuais, conhecimentos e atitudes sobre VIH/Sida na orientação sexual</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt As atitudes e os conhecimentos face à sexualidade não se têm mantido constantes ao longo do tempo. Neste sentido, investigou-se que relação existe entre conhecimentos sobre a transmissão do VIH/Sida, as atitudes sexuais e as face aos portadores do VIH/Sida, em estudantes universitários. Pretende-se ainda avaliar como os conhecimentos e atitudes se relacionam com a orientação sexual. Administraram-se 3278 questionários a 993 homens e 2285 mulheres. Os resultados demonstram que a maioria é sexualmente ativa, teve a primeira relação sexual aos 16 anos. Encontraram-se diferenças estatisticamente signficativas entre a orientação sexual: os homossexuais iniciam a vida sexual antes dos heterossexuais, estes apresentam uma atitude sexual mais positiva do que os bissexuais e por sua vez os homossexuais apresentam uma atitude menos discriminatória face aos portadores do VIH/Sida do que os bissexuais. Para a vivência da sexualidade ser positiva é crucial apostar na educação sexual como estratégia da saúde sexual e reprodutiva.<hr/>The attitudes and knowledge concerning sexuality haven’t remained constant over time. In this sense, we investigated the relationship between knowledge about HIV / AIDS transmission, sexual attitudes and attitudes towards those living with HIV / AIDS in university students. We also intend to assess how knowledge and attitudes relate to sexual orientation. 3278 questionnaires were administered to 993 men and 2285 women. The results show that most are sexually active, had their first sexual intercourse at 16. We found statistically significative differences as for sexual orientation: homosexuals begin their sexual lives before heterosexuals and these present a more positive sexual attitude than bisexuals. Homossexuals have a less discriminatory attitude towards people infected with the HIV / AIDS than bisexuals. To experience sexuality positively it’s crucial to invest in sexual education as a strategy of sexual and reproductive health. <![CDATA[<b>Análise Fatorial do Inventário de Burnout de Maslach (MBI-HSS) em profissionais portugueses</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O Burnout corresponde a uma resposta prolongada a stressores interpessoais crónicos no trabalho, que sobrevém da perceção por parte do sujeito de uma discrepância entre os esforços realizados e os alcançados no seu trabalho. Pretende-se avaliar a validade fatorial e a fiabilidade do Maslach Burnout Inventory - Human Services Survey (MBI-HSS), quando aplicada a uma amostra de profissionais que trabalham no âmbito da intervenção social. O estudo foi composto por uma amostra de 363 profissionais que trabalham na área da intervenção social. A recolha de amostra ocorreu entre Janeiro a Março de 2011. Os instrumentos utilizados foram: o questionário sociodemográfico e o Maslach Burnout Inventory - Human Services (HSS). Os resultados obtidos com base na Análise Fatorial Confirmatória (AFC) corroboram que o Burnout, avaliado com o MBI-HSS, se ajusta a uma estrutura tridimensional. Para um bom ajustamento do modelo sugere-se a eliminação dos itens 5, 6, 7 e 22, uma vez que este modelo reduzido apresenta um ajustamento significativamente melhor à amostra, em estudo do que o modelo original. A consistência interna das dimensões exaustão emocional (0,84) e realização pessoal (0,70) do inventário foi aceitável, à exceção do fator despersonalização que apresentou valores muito baixos (0,59). O presente estudo revela que a versão adaptada do MBI-HSS produz estimativas de Burnout em profissionais que trabalham no Burnout âmbito da intervenção social com validade e fiabilidade razoáveis.<hr/>Burnout represents a prolonged response to chronic interpersonal stressors on the job, which comes from the perception by the subject of a discrepancy between the efforts and achieved in their work.The aim is to assess the reliability and factorial validity of the Maslach Burnout Inventory - Human Services Survey (MBI-HSS), when applied to a sample of professionals working in the social intervention.The study was composed of a sample of 363 professionals working in the area of social intervention. The sample collection occurred between January to March 2011. The instruments used were: sociodemographic questionnaire and the Maslach Burnout Inventory - Human Services (HSS). The results based on Confirmatory Factor Analysis (CFA) corroborate that Burnout, assessed with the MBI-HSS, fits a three-dimensional structure. A reduced version where items 5, 6, 7 and 22, were removed showed a significant better quality of fit to the sample under study than the original MBI-HSS. The internal consistency of dimensions of emotional exhaustion (.84) and personal accomplishment (.70) inventory was acceptable, except for the depersonalization factor that was low (.59). The present study shows that the MBI-HSS allows the estimation of burnout in professionals working in the social intervention with acceptable factorial validity and reliability. <![CDATA[<b>Intervenção educativa na diabetes <i>mellitus</i></b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo do estudo foi propor um modelo de intervenção educativa pautado na mudança comportamental, que dialogue com as representações sociais para 34 utentes com diabetes mellitus tipo 2 da atenção primária à saúde de Belo Horizonte/Brasil. Coletaram-se os dados sócio-demográficos, clínicos e antropométricos e, através de entrevistas semi-estruturadas, fez-se um levantamento das opiniões dos participantes em relação à identidade e à alimentação. Os discursos foram categorizados e analisados pela análise de conteúdo. Para ilustrar o modelo proposto da abordagem no processo de acção em saúde, utilizou-se o estudo de caso. Esse modelo inclui, na fase motivacional, a intenção, como um processo decisório pelo qual um indivíduo poderá adotar uma ação preventiva, e as representações sociais apreendidas dos participantes sobre os resultados esperados e a perceção de risco. Na fase volitiva, incluiu-se a resolução de problemas. As representações sociais levantadas e a autoeficácia influenciam a construção cognitiva dos planos de acção.<hr/>The aim of this study was to propose an educational intervention based on social representations from a review of models of behavioral change. To illustrate the model we used part of the empirical representations of identity and feeding of 34 users with type 2 diabetes mellitus in a primary care unit in Belo Horizonte/Brazil. We selected to adopt the health approach process action, because this model considers the motivational stage the social representations about the contingencies that influence health behavior desired, expected outcomes, risk perception and intention as a decision-making process by which an individual may adopt a preventive measure or change risk behavior for others. In the volitional phase we included the resolution of problems. Social representations of acceptance to be diabetic and those related to feeding and self-efficacy influence the cognitive construction of action plans. <![CDATA[<b>Tabaco e álcool em estudantes</b>: <b>mudanças decorrentes do ingresso no ensino superior</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os jovens com diferenças significativas relativamente a outros grupos etários correm riscos de vária ordem. O consumo de tabaco e álcool em estudantes do ensino superior poderá ocorrer dentro de um contexto académico de maior vulnerabilidade pela envolvência peculiar, ritualizada e institucionalizada. Com o objetivo de avaliar o padrão de consumo destas substâncias e identificar possíveis mudanças decorrentes do ingresso e permanência neste nível de ensino, bem como analisar o sentido dessa mudança aplicou-se um inquérito de cariz quantitativo. Recorreu-se a uma amostra estratificada proporcional por curso e escola que integra 272 alunos do sexo masculino (40,5%) e 400 alunos do sexo feminino (59,5%). As diferenças observadas, do ponto de vista da estatística, relativamente às variáveis idade, sexo, retenção escolar e participação em atividades extracurriculares sugerem a necessidade de uma abordagem diferenciada, no sentido de implementar estratégias de educação e promoção da saúde, ajustadas e individualizadas.<hr/>Compared to other age groups, young people are significantly more exposed to several risks. The consumption of tobacco and alcohol in students of higher education can occur within an academic context of increasing vulnerability, by its peculiar, ritualized and institutionalize environment . Aiming to assess the pattern of use of these substances and to identify possible changes arising from the entry and stay at this level of education, as well as analyze the effect of this change was applied to an investigation of a quantitative nature. It was used a stratified and proportional sample by course and school, constituted by 272 male students (40,5%) and 400 female (59,5%). From the statistical point of view, the differences observed related to age, sex, school retention and participation in extracurricular activities suggest the need of a differentiate approach, in order to implement adjusted and individualized educational and health promotion strategies. <![CDATA[<b>Atividade Física e Sintomas Psicológicos da Menopausa</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A menopausa é o processo relacionado ao término da atividade folicular do ovário, manifestado pela interrupção do ciclo menstrual. Nesse sentido, a transição do período reprodutivo para o não-reprodutivo é caracterizado por problemas psicológicos, somáticos, vasomotores e urogenitais. Em relação aos problemas psicológicos, a depressão, ansiedade, estresse, irritabilidade provocam uma redução na qualidade de vida. A atividade física (AF) vem se tornando uma das alternativas mais importantes para controlar os sintomas da menopausa, visto que a literatura apresenta estudos relevantes sobre AF e sintomas da menopausa. O objetivo desta revisão foi definir o efeito da AF nos sintomas psicológicos no período da menopausa. Verificou-se que a AF pode promover a redução da ansiedade, do estresse e dos sintomas depressivos e a melhora da qualidade de vida. Assim, mulheres na menopausa devem aderir a pratica de AF, eis que essa prática promove benefícios relacionados à saúde e ao bem-estar psicológico.<hr/>Menopause is the process related to the end of ovarian follicular activity, manifested by interruption of the menstrual cycle. The transition of the reproductive period to non-reproductive stage is characterized by psychological, somatic, vasomotor and urogenital symptoms. Depression, anxiety, stress, irritability are psychological problems that could be causes of reduction in quality of life. The physical activity (PA) has become one of the most important alternative to control the menopause symptoms, since the literature presents relevant studies about PA and menopause symptoms. The objective of this review was to determine the effect of PA on psychological symptoms during menopause. It was found that PA may promote reduction of anxiety, stress, and depressive symptoms and can improves quality of life. Therefore, menopausal women should engage in PA, behold promote these benefits related to health and psychological well-being. <![CDATA[<b>Condições ambientais associadas ao humor depressivo na adolescência</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente trabalho analisa a associação entre ambiente físico e social e a psicopatologia, nomeadamente depressão, numa amostra de 254 adolescentes, 82 do sexo masculino e 172 do sexo feminino, todos estudantes do ensino secundário de três escolas de uma zona perto de Lisboa, com uma média de idade de 16,9 (DP = 1,48). A recolha de dados foi efetuada com recurso a um Questionário Demográfico, ao Inventário de Depressão Infantil - CDI (Kovacs, 1981) e ao Inventário de Sintomas Breve - BSI (Derogatis, 1982). Os resultados confirmaram a hipótese de uma associação entre sexo, grau de escolaridade, a ESE parental e as condições ambientais da habitação e do bairro. As implicações dos resultados são discutidas sobre os esforços para aumentar a prevenção de bem-estar e saúde mental durante a adolescência.<hr/>The present work analyse the association of the social and physical environment and the psychopathology, namely depression, in a sample of 254 teenagers, 82 males and 172 females, all them high school students from three schools nearby area of Lisbon, with a average age of 16.9 (SD = 1.48). The data collection included a Demographic Questionnaire, the Children´s Depression Inventory - CDI (Kovacs, 1981) and the Brief Symptom Inventory - BSI (Derogatis, 1982). Results confirmed the hypothesis of an association among gender, school grade, parental SES and the environmental conditions of the housing and neighbourhood. Implications of the results are discussed namely concerning preventing efforts to increase wellbeing and mental health during adolescence. <![CDATA[<b>Habilidades Sociais e Dependência Nicotínica em Universitários Fumantes</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo deste trabalho foi investigar a relação entre habilidades sociais e dependência nicotínica. Participaram do estudo 97 acadêmicos fumantes de uma universidade pública que preencheram um questionário, o Teste de Fagerstrom para Dependência Nicotínica e o Inventário de Habilidades Sociais (Del Prette &Del Prette, 2001). Dentre os participantes, 20,61% foram considerados dependentes à nicotina. A Análise de Variância detectou que fumantes dependentes obtiveram, em média, maiores escores no Fator F1 (Enfrentamento com Risco) do IHS. Via Análise de Variância Multivariada, apenas a área do conhecimento permanece associada aos escores do IHS. Discute-se a possibilidade de associação entre dependência e o Fator F1 do IHS, em acadêmicos da área de saúde. Novos estudos são necessários, para averiguar essas associações.<hr/>The aim of this study was investigate the relationship between social skills and nicotine dependence. 97 undergraduate smokers from a public university filled out a questionnaire, the Fagerstrom Test for Nicotine Dependence and the Social Skills Inventory (Del Prette & Del Prette, 2001). Among the subjects, 20.61% were considered nicotine dependent. The Analysis of Variance detected higher scores, on average, for Factor F1 (Confrontation with risk) among addicted smokers on SSI. Applying Multivariate Analysis of Variance, only the knowledge area remains associated with the scores of SSI. There might be association between dependence and the F1 factor of the SSI, among students from the health area. New studies are necessary to verify those associations. <![CDATA[<b>Medida na avaliação psicológica</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862013000100016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Neste estudo discute-se o papel da medição na avaliação psicológica criticando a excessiva valorização das explicações da qualidade dos instrumentos com recurso a números simples, assim como do abuso de estatísticas complexas com escalas que não são apropriadas para tais estatísticas. Defende-se que em vez de recorrer a modelos matemáticos para legitimar a avaliação psicológica se deveria recorrer a modelos psicológicos. Explica-se que desde as origens da avaliação psicológica, ou estes procedimentos estatísticos não eram utilizados, ou estavam limitados pelo tipo de escalas que essas avaliações utilizavam. Explica-se também que a validade, desde a década de 80 do século passado, quando se adotou uma perspetiva integrada de validade, passou a basear-se na combinação de ações complementares (rede nomológica), que podem integrar procedimentos estatísticos mas não se esgotam neles. Defende-se que numa época em que muita da instrumentação psicológica e de técnicas ou procedimentos que foram originalmente desenvolvidos pela psicologia são utilizados por muitos não psicólogos, os psicólogos devem ter especial cuidado com o uso da avaliação psicológica, com os vários passos desta, a começar na escolha das técnicas de avaliação, na sua aplicação e, principalmente, na interpretação dos resultados e do seu uso, todos eles subordinados a procedimentos técnicos e éticos próprios da psicologia. É esta sequência informada, que torna a avaliação psicológica um instrumento da psicologia e dos psicólogos. Muitos investigadores, muitos profissionais, em muitas áreas, utilizam os instrumentos da psicologia para os mais diversos fins, mas tal, defendemos, não é avaliação psicológica.<hr/>The present study discusses the role of measurement in psychological assessment, criticising the abuse in the use of single numbers, as well as complex statistics with inadequate. At its inception, psychological assessment did not use complex statistics. The study defends that psychologists must base their procedures on psychological models, rather than mathematical models. We state that starting in the 1980’s, when validity became a unified concept, a combination of different and integrated procedures including - eventually- statistics, started being utilized. We argue that at a time when much of the psychological techniques and procedures originally developed by psychology are used by non-psychologists, special care with the use of psychological assessment tools should be taken, including the choice of evaluation techniques, their application, and in particular regarding the interpretation and use of results, which must be guided by the rules and ethical principles of psychology. It is this informed sequence which makes psychological evaluation an instrument that needs to be applied by psychologists. Many researchers, professionals, and fields use techniques and instruments originally developed by, or following the principles of psychology, but that does not in itself constitute psychological assessment.