Scielo RSS <![CDATA[Psicologia, Saúde & Doenças]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=1645-008620040002&lang=en vol. 5 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[Communication and behaviour change]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862004000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objectivo deste estudo é tentar aprender um pouco mais sobre os processos de mudança de comportamentos. Sabemos que para prevenir é necessário informar mas, paradoxalmente, sabemos que o mero conhecimento da realidade não é suficiente para a alteração de comportamentos. Então, e no âmbito dos cuidados de saúde primários, área de intervenção onde a prevenção assume um papel fundamental, qual a melhor forma de promover a adopção de comportamentos saudáveis? A propósito do consumo de álcool na gravidez, fomos tentar avaliar o nível de informação de 295 mulheres grávidas, acompanhadas na consulta materno-infantil de vários centros de saúde do norte do país, sobre os efeitos do álcool no período de gestação, bem como sobre os seus hábitos de consumo. Partindo do princípio que ninguém nasce ensinado, fomos aferir sobre as fontes em que essas mulheres foram "beber" a informação, no pressuposto que o médico assistente deveria assumir o seu papel de autoridade no sentido de melhor informar as suas utentes. Se tal facto se confirmou, estranhamente essa realidade não contribuiu, de uma forma decisiva, para a mudança de comportamentos desejada: deixar de consumir bebidas alcoólicas. Aliado às características aditivas do álcool, a ausência do estabelecimento de uma relação de confiança que possibilite discutir com a pessoa sobre os seus próprios hábitos e sobre as suas dificuldades em alterá-los poderá ser a grande causa para a resistência na mudança de comportamentos. O investimento em profissionais especialistas nesta área, como serão os psicólogos da saúde, é uma das soluções proposta pelos autores.<hr/>The aim of this study it's to try to learn more about the behaviour changing processes. We know that for prevention we need to inform people. On the other hand, knowing the facts is not enough to change behaviours. So, in primary health care, an important prevention field, what are the best ways to promote the adoption of healthy behaviours? Using as example the alcohol consumption during pregnancy, we've tried to access the knowledge of 295 pregnant women, followed in several primary health care centres in the north of Portugal, about the effects of alcohol during pregnancy, as well as about their drinking habits. We also asked about the sources of the information, assuming that the GP should be the best person to inform these women on how to improve their knowledge. Although this seems to be true, we didn't find a desirable change of the drinking patterns. We believe that, beside the addictive nature of alcohol, the lack of a trust relationship to discuss with people about their habits and their difficulties to change them is one of the major causes that explain the changing behaviour resistance. The promotion of specialists to work in the primary health practices, like health psychologists, it's one of the solutions proposed by the authors. <![CDATA[Parental concerns: validation of an instrument of evaluation]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862004000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Pretende-se, com este estudo, discriminar áreas de preocupação parental, tendo por hipótese inicial de que os pais se preocupam, por um lado, com dificuldades sentidas nos filhos, reveladoras de problemáticas no desenvolvimento psico-afectivo e cognitivo das crianças e, por outro, com dificuldades várias associadas à função ou ao exercício da parentalidade. Com este objectivo, temos vindo a desenvolver um instrumento de avaliação das preocupações parentais, tornando-se, agora, fundamental verificar a sua validade psicométrica. De um questionário inicial, apresentamos os resultados obtidos a partir de uma amostra de 302 pais de crianças com idades compreendidas entre os 0 e os 12 anos, que foram submetidos a análise factorial, visando a construção de uma escala de avaliação. Os coeficientes de validade interna encontrados mostram-se fidedignos, por um lado, da validade global da Escala, por outro, das 5 sub-escalas encontradas. Estas 5 sub-escalas são: Problemas Familiares e Preocupações Escolares, Desenvolvimento Infantil, Preparação, Medos e Comportamentos Negativos.<hr/>In order to discriminate areas of parental concern we started from the hypothesis that parents are concerned, on the one hand, with children's developmental and emotional issues, and on the other hand, with problems related to parenthood exercise or function. We have had been developing an instrument of evaluation to accomplish this purpose. Now, we present the results of a questionnaire presented to 302 participants, parents of children between 0 and 12 years old that were submitted to factorial analysis for the construction of a scale, in order to validate its psychometric properties.. The results obtained show valid coefficients of internal validity for the total scale itself and for the 5 different sub-scales that were found. These 5 sub-scales consist of Family and School Problems, Child Development, Death and Moving, Fears and Negative Behaviours. <![CDATA[Experience and Satisfaction with Childbirth Questionnaire (QESP)]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862004000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo apresenta a construção e validação do "Questionário de Experiência e Satisfação com o Parto" (QESP), destinado a avaliar a experiência e satisfação da mulher com o parto (preocupações, sentimentos, relaxamento, cuidados e condições disponíveis, dor, satisfação e confirmação de expectativas prévias, bem como suporte por parte de significativos durante o parto). O QESP foi administrado a uma amostra de 306 mulheres nos primeiros 5 dias do pós-parto, das quais 103 realizaram uma medida repetida do instrumento e preencheram a "Edinburgh Postnatal Depression Scale" (EPDS) aos 3 meses de vida do bebé. A Análise Hierárquica de Clusters permitiu identificar 8 sub-escalas que compõem o questionário: (1) condições e cuidados prestados, (2) experiência positiva, (3) experiência negativa, (4) relaxamento, (5) suporte, (6) suporte do companheiro, (7) preocupações e (8) pós-parto. O estudo psicométrico mostra que o QESP tem muito boa consistência interna (Alpha de Cronbach=0,90, Coeficiente de Split-half=0,68), é fidedigno (Teste-Reteste=0,58) e possui boa validade preditiva em relação à posterior ocorrência de depressão pós-parto. Por permitir a identificação de experiências de parto menos positivas, susceptíveis de se traduzirem em dificuldades de ajustamento após o parto, o QESP é um instrumento que pode revelar-se útil para os técnicos e investigadores da área da saúde reprodutiva.<hr/>This study presents the construction and reliability of the "Experience and Satisfaction with Childbirth Questionnaire" (QESP) to evaluate the childbirth's experience and the mother's satisfaction (concerns, emotions, relaxation, available care and conditions, pain, satisfaction and confirmation of previous expectations, as well as the support by significant others). QESP was administered to a sample of 306 mothers in the 5 days after delivery, 103 participants also answered the questionnaire and the Edinburgh Post-Natal Depression Scale (EPDS) 3 month after childbirth. Hierarchical Clusters Analyses aloud us to identify 8 sub-scales composing the questionnaire: (1) conditions and care provided, (2) positive experience, (3) negative experience, (4) relaxation, (5) social support, (6) partner's support, (7) concerns, (8) postpartum. The psychometric study indicates that QESP is reliable (Test-retest=.58) and has a very good internal consistency (Alpha de Cronbach=.90 and Split-Half=.68) as well as good predictive validation regarding the posterior occurrence of postpartum depression. Because this instrument enable us to identify less positive childbirth experiences, that may create difficulties in postnatal adjustment, we consider it to be useful for health professionals and researchers interested in the reproductive health. <![CDATA[Promotion and Education for the Health: a Study with Diabetic Patients]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862004000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Através do atendimento psicológico no Hospital Geral de Guainazes constatou-se elevado número das internações de pacientes com diabetes. Este estudo teve como objetivos: (1) estudar a eficácia adaptativa destes pacientes, (2) criar um programa de atendimento para evitar as internações por complicações agudas e crônicas e (3) avaliar a eficiência do programa através da qualidade do controle glicêmico e do número de internações. Os pacientes foram entrevistados utilizando a Escala Diagnóstica Adaptativa Operacionalizada - EDAO (Simon, 1989) e depois encaminhados para o atendimento em grupo, quando necessário para outras especialidades. Os grupos de reflexão foram realizados a cada quinze dias com duração de duas horas. Para a análise do controle glicêmico foi considerado que os pacientes com média da glicemia menor que 200 mg/dl eram de bom controle e acima de controle ruim. Do grupo de bom controle 80% manteve ou melhorou. Do grupo de mau controle 70% melhorou. De cada grupo apenas 10% dos pacientes pioraram a qualidade do controle glicêmico. Nenhum dos pacientes foi internado no período. Apesar das dificuldades relacionadas à adesão dos pacientes e da instituição concluímos que este tipo de trabalho de fato pode auxiliar as pessoas com diabetes, melhorando a qualidade e expectativa de vida.<hr/>The psychological section of the General Hospital of Guainazes showed high number of patients with diabetes mellitus type 2. This study had the following objectives: study the adaptative effectiveness of these patients; create an admission program to prevent the chronic complications and evaluate the efficiency of the program by the quality of glicemy control and the number of admission. The patients were interviewed using Adaptive Operational Diagnostic Scale - EDAO (Simon, 1989) and then in groups and, when necessary saw for other specialties. Groups sections of reflections of two hours each one were formed every fifteen days. For the analysis of the blood glucose control it was considered that the patients with average blood glucose under that 200 mg/dl were considered of good control and, above that of bad control. From the group of good control, 80% kept or improved. From the group of bad control, 70% improved. From each group, only 10% of the patients worsened the quality of the glicemy control. None of the patients went to the hospital mean while. Despite the difficulties related to the adhesion to the patients and the General Hospital of Guainazes institution we conclude that this kind of work can help people with diabetes mellitus type 2, improving their quality of life and their life expectancy. <![CDATA[<B>Association among the Diagnosis Adaptive, Indicators of Clinical Evolution and the Test of Relationships Objects in Patient Infection Carriers for HIV-1, sick or not </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862004000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Avaliados no Ambulatório Especial da Área de Doenças Tropicais, da Faculdade de Medicina de Botucatu, UNESP, 31 indivíduos com infecção pelo HIV-1. Dezesseis realizaram avaliações psicológicas em momentos distintos, sendo utilizados o Teste de Relações Objetais a Escala Diagnóstica Adaptativa Operacionalizada. Verificou-se associações entre dados epidemiológicos, clínicos, laboratoriais e psicodinâmicos, considerando a história natural da doença. A infecção adquirida por consumo de drogas, implicou desenvolvimento de aids, doenças neurológicas, internações e adaptação ineficaz grave. Indivíduos com: aids, predomínio do funcionamento psicótico da mente, gravidez e/ou sexualidade precoce, impulsividade e irritabilidade apresentaram deterioração da eficácia adaptativa ao longo do tempo. Pacientes com ideação suicida e/ou adaptação ineficaz severa ou grave apresentam linha de tendência do CD4+ e CD8+ em queda e carga viral alta. A maior parte apresentou depressão crônica do tipo psicótica. Observou-se correlação positiva entre TRO e EDAO-R, TRO e CD4+, e EDAO-R e CD8+.<hr/>Thirty-one individuals with HIV-1 infection were evaluated in theAmbulatório Especial da Área de Doenças Tropicais, da Faculdade de Medicina of Botucatu, Brazil,UNESP. Sixteen went through psychological evaluations in different moments, being used the Object Relations Test and the Adaptive Operationalized Diagnostic Scale. Associations among epidemic, clinical, laboratorials and psychodynamics data, considering the natural history of the disease were verified. The infection acquired through drugs consumption, implied in aids development, neurological diseases, internments and serious ineffective adaptation. Individuals with: aids, prevalence of the psychotic operation of the mind, pregnancy and/or precocious sexuality, impulsivity and irritability presented deterioration of adaptive effectiveness along time. Patients with suicidal ideation and/or severe or serious ineffective adaptation present a falling line of tendency of CD4+ CD8+ and a high viral load. Most of them presented chronic depression of the psychotic type. Positive correlation was observed among TRO and EDAO-R, TRO and CD4 +, and EDAO-R and CD8+ was observed. <![CDATA[Inmates' Self-Mutilation: Avaliation of Personality Disorders]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862004000200006&lng=en&nrm=iso&tlng=en O comportamento de auto-mutilação representa um grande impacto para a vida do paciente que se mutila, contudo não é possível encontrar um consenso entre os autores no que diz respeito às causas do comportamento de auto-mutilação. Embora com características análogas, os comportamentos de auto-mutilação em meio prisional parecem revestir-se de particularidades resultantes das características do meio em que se encontram. O presente artigo descreve os resultados obtidos no estudo comparativo entre reclusos com história de comportamento de auto-mutilação (30 sujeitos) e reclusos sem história de auto-agressão (30 sujeitos), que pretendeu avaliar a importância das perturbações da personalidade na facilitação destes comportamentos. Assim, no presente estudo foram encontradas diferenças com significado estatístico para oito das vinte e duas escalas clínicas do MCMI-II. Alertando, desta forma, para a existência de uma relação facilitadora entre a existência de Perturbações da Personalidade como "Evitante", "Esquizotípica" e "Estado Limite" e o comportamento de auto-mutilação.<hr/>Abstract- The self-mutilation behaviour assumes a great impact in the life of the patient, who self-mutilates himself; however, it is not possible to find a consensus among authors in what concerns the causes of self-mutilation behaviour. Although with similar characteristics, the self-mutilation behaviours, in a prison environment, seem to assume certain particularities, which are the consequence of the characteristics of the environment, in which they are. The present article describes the results reached in a comparative study among inmates with antecedents of self-mutilation behaviour (30 individuals) and prisoners having no antecedents of self-injury (30 individuals), that has had the aim to evaluate the importance of personality disorders for the facilitation of these behaviours. So, at present, there have been detected differences with statistic meaning for eight of the twenty two clinic scales of MCMI-II. This way, the results alert to the existence of a facilitator relationship between the existence of Personality Disorders, such as "Avoiding", "Schizothypic" and "Borderline" and the self-mutilation behaviour. <![CDATA[Contribution to the Adaptation study of the Portuguese Adaptation of the Lovibond and Lovibond Depression Anxiety Stress Scales (EADS) with 21 items]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862004000200007&lng=en&nrm=iso&tlng=en A ansiedade e depressão são claramente distintas do ponto de vista fenomenológico mas empiricamente tem sido difícil separar os dois construtos. O modelo tripartido foi desenvolvido para clarificar a relação entre ansiedade e depressão. A escala aqui estudada propõe-se avaliar empiricamente a ansiedade depressão e stress segundo o modelo tripartido: mais especificamente o objectivo do presente estudo é adaptar as escalas de depressão ansiedade e stress de 21 itens numa perspectiva conservadora, ou seja, privilegiou-se um modelo de construção com base na teoria tal como os autores sugerem, tentando encontrar uma solução em língua Portuguesa semelhante à original. A Depression Anxiety Stress Scales (DASS) que aqui designaremos de Escalas de Ansiedade Depressão e Stress (EADS-21) em que o número designa o número de itens, constituem uma escala de 21 itens distribuídos em número igual pelas três dimensões: Depressão, Ansiedade e Stress. Os sujeitos respondem em que medida experimentaram cada sintoma na última emana assinalando numa escala de frequência de quatro pontos. Participaram 200 sujeitos, idade M=19,79, DP=1,11, variando entre os 18 e os 23 anos, que construíram uma amostra de conveniência. Os resultados apontam para uma estrutura semelhante à Australiana apontando para a possibilidade de ser utilizada em Português. A variância comum às duas variáveis-ansiedade e depressão é de cerca de 27% o que constitui uma aproximação satisfatória ao objectivo da utilização destas escalas que é de reduzir a variância comum.<hr/>Anxiety and depression are clearly distinct from a phenomenological point of view. Nevertheless it has proven to be difficult to distinguish these constructs empirically. The scale in the present study intends to evaluate these constructs under the perspective of the tripartite model. The aims of the present study is the adaptation to Portuguese of the Depression Anxiety Stress Scales that in Portuguese become Escalas de Ansiedade Depressão e Stress (EADS-21) with the number 21 designating the number of items distributed in equal numbers by three scales, Depression, Anxiety and Stress. The subjects rate the extent to which they have experienced each symptom over the past week, on a 4-point severity/frequency scale. The EADS items were developed following a theoretical methodology confirmed by an empirical study of the theoretical model. Participants were a convenience sample of 200 Ss, between 18 and 23 years of age (M=19.79, SD=1.11). Results show a structure identical to the original Australian version, with the same items in the same scale. Common variance shared by anxiety and depression is around 27%, suggesting that the solution found in the Portuguese version reduces the traditional overlap found between the depression and anxiety.