Scielo RSS <![CDATA[Psicologia, Saúde & Doenças]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=1645-008620030002&lang=en vol. 4 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<B>Abuse in the context of intimate partner relationship</B>: definition, prevalence, causes and effects]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862003000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo trata a problemática do abuso no contexto do relacionamento íntimo com o companheiro. Neste contexto, apresenta a definição dos diferentes tipos de abuso - abuso físico, abuso sexual e abuso psicológico - e a prevalência com que os mesmos têm sido reportados em diversos países. Discute as possíveis causas do abuso, conceptualizadas no quadro da teoria da vinculação, que enfatiza o impacto da qualidade das relações significativas, nomeadamente com as figuras parentais, e particularmente o impacto das circunstâncias de abuso sofridas durante a infância, na construção dos "modelos internos dinâmicos", os quais, por sua vez, interferem no estabelecimento do relacionamento com o companheiro na idade adulta. Descreve ainda os efeitos do abuso, ao nível da saúde física e mental, procurando realçar a importância da qualidade das relações interpessoais significativas na saúde e bem-estar dos indivíduos na idade adulta.<hr/>This article refers to abuse phenomena in the context of intimate relationship with a partner. It presents a definition of the different kinds of abuse - physical abuse, sexual abuse, and psychological abuse - and the prevalence they have been reported in several countries. It shows the possible causes of abuse, conceptualized attending specifically to attachment theory, which emphasizes the impact of the quality of significant relationships during childhood, and particularly the impact of abusive circumstances on the construction of "internal working models", whose interferes on the quality of the relationship with a partner in adulthood. It makes reference also to the effects of abuse experiences in the scope of intimate relationships on physical and mental health of individuals, strengthening the importance of the quality of interpersonal significant relationships on health and well being of individuals during adulthood. <![CDATA[Adaptation study of the escala de satisfação com o suporte social (ESSS) to people with cancer illness diagnosis]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862003000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo teve como objectivo estudar a aplicabilidade da Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) de Ribeiro (1999) a uma amostra de pessoas com doença oncológica recentemente diagnosticada (menos de 3 meses), analisando as suas propriedades psicométricas. Pretendemos ainda conhecer as suas possíveis relações conceptuais com a adopção de estratégias de coping e a percepção de qualidade de vida. A ESSS foi aplicada a uma amostra de 385 pessoas, essencialmente do sexo feminino, com uma idade média de 55 anos, baixa escolaridade e com patologia da mama e sistemas digestivo, urológico e ginecológico, não metastática (disseminada) e na sua maioria, ainda não tratada. A Análise de Componentes Principais seguida de confirmação através da validade convergente-discriminante, confirmou a estrutura conceptual apresentada pelo autor com 4 domínios (satisfação com amigos/amizades; intimidade; satisfação com a família e actividades sociais), embora a amostra documentasse uma tendência para associar a satisfação com os amigos/amizades à intimidade. A escala mostrou uma boa fidelidade em todos os domínios (coeficiente alpha de Cronbach entre 0,66 e 0,89), porém é a sub-escala da satisfação com amigos/amizades aquela que melhor explica a variância total da escala (correlação de 0,81 com a escala total). Embora apresentando correlações fracas, a escala mostrou ser sensível às inter-relações conceptuais com as estratégias de coping e os resultados de saúde, nomeadamente com a qualidade de vida. É também sensível às características sócio-demográficas dos sujeitos em análise. Podemos assim considerar que a ESSS constitui um instrumento fiável, válido e adaptado para o estudo da doença oncológica, não dispensando, no entanto, estudos complementares em que sejam novamente analisadas as propriedades da escala, nomeadamente em fases mais avançadas da doença.<hr/>The aim of this study is to analyse the appliance of the Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) from Ribeiro (1999) to a sample of cancer patients, and its psychometric proprieties. We also wanted to know its conceptual relationships with coping and quality of life. The ESSS was applied to 385 cancer patients, essentially female, on overage 55 years, low formal education, with a variety of recent cancer illness (time of diagnosis <3 months) without known metastasis and in the majority didn't still begin treatment of the disease. The Component Factor Analyse and Convergent-discriminant validity confirm the conceptual structure presented from the author with four domains (friends/friendships, intimacy, satisfaction with family and with social activities) although the sample documented a tendency to associate the satisfaction with friends/friendships to the intimacy. The scale showed a good reliability in all the domains (alpha Cronbach from 0,66 to 0,89) but it is the friends/friendships that best explains the total variance of the scale. Although presenting weak correlations, the scale showed to be sensitive to the conceptual interrelation with coping strategies and results in health, as quality of life. It is also sensitive to the demographic characteristics of the subjects in analysis. We can consider that ESSS is a reliable and valid instrument to evaluate the satisfaction with social support on cancer illness. However, we suggest other studies to reanalyse the properties of the scale especially in other phases of the illness. <![CDATA[Attitude and behaviour concerning smoking in portuguese adolescents that smoke]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862003000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objectivo principal deste projecto foi a investigação sobre as diferenças entre rapazes e raparigas que fumam. A população alvo foi constituída por adolescentes dos 14 aos 16 anos, fumadores regulares (fumem pelo menos uma vez por semana). Este artigo foi elaborado com base análise dos dados recolhidos num estudo qualitativo através de entrevistas a "grupos focais" de adolescentes fumadores (Matos & Gaspar,2002, in Hublet et al., 2002; Matos, Gaspar, Vitória, & Clemente 2003) procurando clarificar a questão do tabagismo na adolescência, nomeadamente nas raparigas. Nos grupos de discussão com os adolescentes, as categorias mais frequentes foram, respectivamente, "percepções", "estilo de vida e consumo de tabaco", "dependência", "regras e normas", "comportamento", "deixar de consumir", "vantagens" e "desvantagens". O presente estudo sublinha a importância da utilização de metodologias qualitativas para clarificar conclusões oriundas de estudos quantitativos, e confirma que os jovens têm alguma noção das diferenças entre rapazes e raparigas na frequência do comportamento, nos padrões de consumo e no modo como actua a pressão social. São discutidas implicações para intervenções preventivas.<hr/>The aim of this project was to study the differences between girls and boys that smoke. Adolescents from 14 to 16 years old, at least occasional smokers (at least one a week) were included. This paper was based on data collected during a qualitative study using focus groups of either girls or boys that smoke (Matos & Gaspar, 2002, in Hublet et al., 2002; Matos, Gaspar, Vitória, & Clemente 2003) trying to clarify this issue of tobacco use in adolescence, namely in what girls are concerned. During focus groups, the more frequent issues were "perceptions", "life style and tobacco use", "dependence", "rules and norms", "behaviours", "quitting", "advantages" and "disadvantages". The present study highlights the importance of using qualitative research in the clarification of special issues raised during quantitative studies, and confirms that adolescents notice gender differences on tobacco use namely behaviours, patterns and social pressure. Implications for preventive interventions are discussed. <![CDATA[Maternal separation anxiety and the quality of preschooler's psychosocial adaptation]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862003000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Diversos estudos parecem indicar a ansiedade de separação materna como um importante factor que influencia a adaptação psicossocial da criança e consequentemente o seu desenvolvimento social. No presente estudo pretendemos analisar e compreender a relação entre a ansiedade de separação materna e a qualidade da adaptação psicossocial de crianças em idade pré-escolar. Os participantes foram 168 crianças com idades compreendidas entre os 3 e os 4 anos e as suas respectivas mães. A Escala de Ansiedade Materna foi administrada às mães, permitindo identificar os sentimentos e atitudes maternas face à separação. As educadoras de infância preencheram o questionário Adaptação Psicossocial da Criança com vista à obtenção de dados relativos à qualidade da adaptação psicossocial das crianças. Os resultados indicam que a ansiedade de separação materna influencia a qualidade da adaptação psicossocial da criança. Assim, as crianças cujas mães foram identificadas como possuindo uma elevada ansiedade de separação mobilizaram mais comportamentos reveladores de uma baixa competência social. Esperamos com este estudo ter podido contribuir para uma melhor compreensão da relação entre a ansiedade de separação materna e a adaptação psicossocial da criança, bem como alertar para a importância da implementação de estratégias preventivas cada vez mais precoces e eficazes.<hr/>Several studies seem to indicate maternal separation anxiety as an important factor that influences the child psychosocial adaptation and consequently child social development. The purpose of the present study is to understand and analyse the relationship between the maternal separation anxiety and the quality of preschooler's psychosocial adaptation. This study included 168 children with ages between 3 and 4 years old. The Maternal Separation Anxiety Scale was administered to their mothers, allowing to identify the maternal feelings and attitudes concerning separation. Teachers filled out the Preschoolers Psychosocial Adaptation questionnaire in order to obtain information related to children psychosocial adaptation. The results indicated that maternal separation anxiety influences the quality of child psychosocial adaptation. Mothers with high maternal separation anxiety have children that used behaviors that reveled a low social competence. With this study we hope have contributed to a better understanding of the relationship between maternal separation anxiety and child psychosocial adaptation and also alert to the importance of the implantation of more effective and early preventive strategies. <![CDATA[<B>Contribution to a conservative validation of a portuguese version </B><STRONG>of the mini mental adjustment to cancer scale</STRONG><B> (Mini-MAC) </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862003000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo visa estudar uma versão Portuguesa da Mini Mental Adjustment to Cancer Scale (Mini-MAC) tentanto manter a estrutura original da escala. Participaram 60 doentes com diagnóstico de cancro, 30 com cancro da mama (idade M=51,1 anos) e 30 com cancro cólo-rectal, 53,3% homens (idade M=53,33 anos). Discute-se o conceito de Coping e Ajustamento Mental subjacente à escala e estudou-se a sua relação com uma medida de resultado, a medida de qualidade de vida (QDV) específica para o cancro a Functional Assessment Cancer Therapy C e B. Os resultados apontam para a aglutinação de algumas das dimensões da Mini-MAC nomeadamente a "preocupação ansiosa" e o "desânimo-fraqueza", padrão que é idêntico ao encontrado noutros estudos e noutros idiomas. A relação entre os resultados da Mini-MAC e de QDV são fortes embora o seu padrão varie consoante o tipo de cancro. A forte associação das dimensões da Mini-MAC "Desânimo-Fraqueza" e "Preocupação Ansiosa" com, nomeadamente, a dimensão emocional da escala de QDV não é susceptível de esclarecer se estamos em presença de uma medida de coping ou de ajustamento. Os resultados encontrados permitem concluir que a escala em estudo apresenta um padrão idêntico ao de outros estudos, chamando-se a atenção para a fragilidade da dimensão "Fatalismo" que necessita de continuar a ser aperfeiçoada.<hr/>The aims of the present study is to develop a Portuguese version of the Mini-Mental Adjustment to Cancer Scale (Mini-MAC) in a conservative way (maintaining the original dimensions and items). Participants include 60 cancer patients, 30 breast cancer (age 30 M=51,1 years) and 30 Colorectal cancer, 53,3% homens (age M=53,33 years). We discuss the concept of Coping and Mental Adjustment involved in the Mini-MAC scale and we study its relation with an outcome measure, the quality of life (DDV), using the Functional Assessment Cancer Therapy C and B. Results show the fusion of some dimensions of the Mini-MAC, namely Anxious Preoccupation and Helpless/Hopeless, a pattern similar to other researches in different languages. The relationship between dimensions of Mini-MAC and QDV are but varying in function of the cancer. The relationship between the dimensions Anxious Preoccupation and Helpless/Hopeless and the emotional dimension of the QDV scale, do not clarify the question if Mini-MAC scale is a measure of coping or a measure of adjustment. The Portuguese version of MiniMAC shows a similar pattern with the original version and with other versions. The metric properties of "Fatalism" dimension is a problematic, similarly with other studies. <![CDATA[Listening to the insane: building possibilities of living with autonomy]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862003000200006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Análise sobre a autonomia dos portadores de transtorno mental grave, sob o olhar do próprio usuário. Pesquisa de cunho qualitativo, com análise de dados de prontuários médicos e entrevistas. Participaram deste estudo seis usuários de um centro de atenção em saúde mental no Estado de Minas Gerais/Brasil. A partir da análise de conteúdo das fontes, observou-se que têm habilidades sociais compatíveis com sua manutenção na comunidade, estabelecem bom nível de comunicação e entendimento de sua condição de vida. Percebe-se que os usuários inseridos nesse serviço são capazes de estabelecer trocas com a comunidade em geral e realizam atividades sociais que sugere conquista de autonomia. Contudo ainda estão vivendo em mundos restritos, com estreitos espaços de trocas, o que dificulta o estabelecimento dos contratos sociais, que poderia gerar mais autonomia. Conclui-se que o alto nível de miserabilidade e a pouca integração entre os profissionais e a comunidade têm influenciado negativamente nesta conquista.<hr/>Analysis about the autonomy of serious mental disturbance carries under the subjects own. Quality research with analysis of data from medical reports and interviews. Six subjects of a Mental Health Attention Center of Minas Gerais/Brazil participated in the study. From the analysis of the content of the sources it was observed that they have compatible social abilities with their maintenance in the community, they establish a good level of communication and understanding of their life condition. It is perceived that the subjects engaged in these services are able to establish meaningful changes with the community in general and accomplish social activities considered autonomous production. However, they are still living in restrict worlds, with narrow changing spaces which make it difficult to establish social contracts that could create more autonomy. It is concluded that the large misery and the little integration among psychology apparatus and the community are negative influence for this conquest. <![CDATA[An aspect of volunteer’s motivation that attends cancer patients: collaborative study between Portugal and Brazil]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862003000200007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Brasil e Portugal, por razões históricas e de fenômenos recentes de imigração compartilham de uma cultura e de uma língua similares. O trabalho dos voluntários é uma atividade muito importante como suporte social de pacientes oncológicos e necessita uma avaliação mais profissional e sistemática na formação de seus grupos. O objetivo desta pesquisa foi identificar a estrutura motivacional dos voluntários que atendem aos pacientes com câncer e comparar diferenças e situações similares nos dois países. Os participantes foram 29 voluntárias de "Liga Portuguesa contra o Cancro" e 21 voluntárias "Rede Feminina de Combate ao Câncer". A idade média foi em Portugal 59,2 (DP=8,79), no Brasil e a 47,09 (DP=11,0). Foi utilizado o Inventário Funções de Voluntariado (VFI) desenvolvido por Snyder et al., (1998), que propõe seis categorias para personalidade motivacional para o trabalho voluntário. Os resultados foram analisados pelo software estatístico SPSS, usando o t-Estudante. Os resultados mostraram que apesar da língua similar há diferenças significativas entre voluntárias brasileiras e portuguesas. As diferenças não são no processo motivational mas são no grau de importância deste processo.<hr/>Brazil and Portugal, for reasons of history and immigration, share a similar culture and language. This is a inter cultural research for to compare a specific motivational processes and psychological functions involved in volunteer work. The work of volunteers is also a very important activity in the social support of cancer patients and needs further evaluation in both of countries. The objective of this research was to identify the structure of volunteers' motivation that attends to cancer patients and to compare differences and similar situations. Participants were 29 female volunteers from "Liga Portuguesa Contra o Cancro" and 21 female volunteers from "Rede Feminina de Combate so Cancer" in Brazil. The mean age was to Portugal 59.2y (SD=8.79), and 47.09 y (SD=11.0). The authors used the Volunteer Function Inventory (VFI) developed by Snyder et al., 1998, which proposes six personality/motivational categories for volunteer work. The results were analyzed by SPSS statistic software, using the t-Student. The results showed that despite the similar language there are significant differences between Brazilian volunteers and Portuguese volunteers. The differences are not in motivational process but are in degree of these processes. <![CDATA[Evaluation of violent attitudes and school climate in situations of aggressiveness in students of secondary education]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862003000200008&lng=en&nrm=iso&tlng=en São apresentados resultados da aplicação de uma prova sobre atitudes violentas em diversas situações suscitadoras de agressão reativa e instrumental. A amostra é de 500 estudantes de 2º y 3º ano do Ensino Secundário Obrigatório procedentes de cinco centros de Málaga (Espanha). Estes dados formam parte dos resultados de um projeto I+D (BS02000-1199) financiado pelo "Ministerio de Ciencia y Tecnología" espanhol. Os dados são analizados a nivel descritivo: frecuências por item, consistência interna e validade discriminante, buscando a caracterização da amostra quanto a atitudes e valores sobre o emprego da resposta agressiva em diversas situações interpessoais.<hr/>The present work is framed in the central phase of an investigation in Secondary Education (Research DGES BSO2000-1199 directed by Dra. Trianes from Málaga University, Spain). The main objective of this study consists on analysing the interactions pupil-institute and the disruptive behaviours and aggressive in Institutes with an adaptation of the Scale of School Climate of Furlong and cols. (1991). The first results of the application of this test are presented. A sample of 548 students of 2º and 3º of Obligatory Secondary Education has been tested, coming from five Institutes of Málaga (Spain). The data were analysed at descriptive level (frequency for item and reliability, from a previous factorial analysis).