Scielo RSS <![CDATA[Psicologia, Saúde & Doenças]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=1645-008620010001&lang=en vol. 2 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<B>Hope in parents of children with cancer. A phenomenological interpretative analysis of the relationship with health care professionals </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862001000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo explorou com pais de crianças com cancro a sua percepção de interacções com profissionais de saúde (enfermeiros e/ou médicos) que influenciaram a sua esperança. O seu objectivo foi descrever a estrutura de uma relação de esperança. Aos seis pais que se voluntariaram para ser entrevistados, foi pedida a descrição de situações de interacção com influência percebida na sua esperança. Utilizando-se o método de análise fenomenológica interpretativa (Smith, Jarman, & Osborn, 1999) salientaram-se nos resultados duas categorias: "significações da esperança" e "importância das relações". Estas categorias permitiram aceder a uma maior compreensão da vivência da esperança nestes pais e assim identificar factores promotores e inibidores de esperança na sua relação com os profissionais de saúde. A maioria desses factores foi identificada como pares de valência oposta. Face aos resultados destacam-se três eixos de discussão: esperança e relação com o cuidado; especificidade do cuidado de enfermagem e sua relação com a esperança; o ténue equilíbrio entre a revelação de informação e a manutenção da esperança.<hr/>This study explored with parents of children with cancer their perception of interactions with health professionals (nurses and/or physicians) that influenced their hope. Its aim was to describe a hopefull interaction structure. To six parents, who volunteered to be interviewed, was asked to describe interaction accounts with a perceived influence in their hope. An interpretative phenomenological analysis (Smith, Jarman, & Osborn, 1999) was conducted, emerging two main themes: hope meanings and the importance of relationships. These themes enhanced the understanding of the lived experience of this parents’ hope and contributed to the identification of hope enhancing and hope inhibiting factors within their interactions with health professionals. The majority of this factors was identified as pairs of opposing valences. Three axes of discussion are presented: hope and care connection; the uniqueness of nursing care in hope enhancement; the fragile balance between information disclosure and hope maintenance. <![CDATA[<B>Visual contents of dreams of blind people </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862001000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo visa estabelecer correlações entre parâmetros espectrais do EEG de sono e as variáveis dos relatos oníricos, particularmente os conteúdos visuais, e analisar as diferenças entre fases REM (sono paradoxal) e NREM (sono lento) em sonhos de cegos. Oito voluntários cegos com idades entre 21 e 43 anos, de ambos os sexos, foram registados durante duas noites de polissonografia ambulatória no domicílio. Os voluntários foram acordados por telefone, sem qualquer interacção pessoal, a cada 90 minutos, de forma a relatarem os seus sonhos. Foram realizadas análises de conteúdo baseadas nos critérios Hall e Van de Castle e análises espectrais no EEG de sono (nos 5 minutos anteriores a cada acordar). Os voluntários apresentaram conteúdos visuais nos seus relatos oníricos com diferenças entre acordares em fases REM e NREM: sendo a maior incidência durante o sono paradoxal. Foram encontradas correlações consistentes entre as variáveis dos relatos e os parâmetros espectrais do EEG de sono. A taxa de actividade visual correlaciona-se positivamente com as altas frequências do EEG (>25Hz) e negativamente com a banda alfa. Em conclusão, os voluntários cegos relatam conteúdos visuais nos seus sonhos, maioritariamente durante sono REM, que se correlacionam significativamente com as bandas espectrais de frequência.<hr/>The aims of this study are: to identify relationships between sleep EEG patterns and reports of dreams, more specifically visual reports, and to inspect differences between REM stages and NREM stages in dreams of blind people. A sample of eight subjects (ages between 21 and 43 years), half females, with more than 12 years of school participate voluntarily. Registers were taken in two consecutive nights, at home. Participants were awaken by telephone every 90 minutes, and were asked to relate their dreams. Content analysis of dreams were made based on the protocol of Hall & Van De Castle and spectral analysis of EEG in the five minutes before each wake up. Participants relate different visual contents in stage REM and NREM, with higher incidence during paradoxistic sleep. Correlations were found between the reports and EEG. Visual activity correlate positively with high EEG frequencies (>25Hz) and negatively with Alpha band. In conclusion the blind participants report visual contents of dreams mainly during REM sleep, which correlate significantly with spectral band frequencies. <![CDATA[<B>Relationship between self-concept and subjective well-being in male patients undergoing coronary artery bypass </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862001000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objectivo do presente estudo é identificar a relação entre uma variável de referência pessoal - o Auto-Conceito -, o Bem Estar e a Percepção Geral de Saúde. Considerou-se que o Auto-Conceito, embora seja um estado e não um traço, é uma variável psicológica mais estável e que o Bem-estar e a Percepção Geral de Saúde, são variáveis mais dependentes do contexto imediato. Participaram 30 indivíduos do sexo masculino, com idades entre os 40 e 77 (M=59,16), que tinham sido submetidos a cirurgia de bypass aorto-coronário num Serviço de Cirurgia Torácica de um hospital central. Os resultados mostraram a existência de uma relação estatística positiva e elevada entre o Auto-Conceito e tanto o Bem-Estar Subjectivo como a Percepção Geral de Saúde. Tal associação sugere que a nível de intervenção psicológica a avaliação prévia do Auto-Conceito pode facilitar a orientação da recuperação pós-operatória, nomeadamente pela atenção à recuperação psicológica, que, conforme a investigação tem mostrado estará estreitamente associada á recuperação física. Assim melhorar o Auto-Conceito facilitaria o bem-estar subjectivo pós-operatório, uma percepção de saúde actual mais positiva e expectativas futuras mais positivas.<hr/>The aim of the present study is to identify the relationship between self-concept and subjective well-being and health perception. We assumed that all the variables are state variables (instead of trait), and that self-concept is more stable while subjective well being and health perception are more dependent on immediate context and events. Participants are 30 males aged between 40 and 77 years (M=59,16), that have been submitted to coronary artery bypass. Results show a strong relationship between self-concept, and subjective well-being and health perception. This association suggests that in terms of psychological intervention self-concept evaluation prior to surgery can facilitate in the orientation of post-operative recuperation, namely in the focus on psychological recovery which, as research has shown, is closely related to physical recovery. Therefore, improving self-concept would facilitate post-operative subjective well-being, permitting a more positive actual health perception and more positive future expectations. <![CDATA[<B>Suicide attempt during adolescence</B>: <B>the effect of gender in depression and personality</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862001000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente trabalho debruça-se sobre aspectos clínicos relativos à tentativa de suicídio na adolescência. Assim, pesquisou-se a existência de sintomatologia depressiva, bem como de traços disfuncionantes da personalidade em adolescentes com história prévia de tentativa de suicídio e efectuou-se um estudo comparativo entre sexos. Constituiram-se duas amostras, uma composta por indivíduos do sexo feminino (n=12) e outra por indivíduos do sexo masculino (n=10), com idades compreendidas entre os 15 e os 18 anos. Todos os sujeitos foram avaliados com o Children’s Depression Inventory (CDI) e com o Mini-Mult. Os resultados sugerem a existência de um efeito de género quer na expressão clínica do quadro depressivo, quer na presença de traços patológicos da personalidade.<hr/>This study focus on clinical features of the adolescence suicide attempters. In this way, the research evaluate the presence of depressive symptoms and disfunctional personality traits in adolescents with at least one suicide threat and a comparative study between genders was employed. Subjects were divided into two groups, one with female (n=12) and other with male adolescents (n=10), aged between 15 and 18 years. Data was collected by "Children’s Depression Inventory" and "Mini-Mult". The findings suggest gender differences particularly with respect to diagnostic entities such as depression and pathological personality traits. <![CDATA[Risk behaviour and low self-esteem: study on the toxic substance use (cigarettes, alcohol and drugs) of adolescent s students]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862001000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Cette recherche porte sur la différenciation des conduites à risques àl’adolescence et traite en particulier de la consommation de tabac, d’alcool et de drogue. La population d’étude est composée de 2000 élèves, âgés de 13 à 20 ans, fréquentant lescollèges et les lycées d’un département rural du Sud-Ouest de la France. Ils leur a étéproposés de répondre à deux questionnaires, l’un relatif à l’estime de soi et l’autre ayanttrait aux consommations de toxiques et aux conduites de violence. Les résultats font apparaître des différences significatives concernant les consommations précoces de toxiques (13 ans) et certaines autres conduites à risque (violence agie et/ousubie) mettant ainsi l’accent sur la nécessité de l’acquisition d’une confiance en soi et sur le besoin d’une reconnaissance de soi par les autres. Certaines consommations associées à une dévalorisation de soi sont l’expression d’un malaise de l’adolescent, enproie à l’incertitude quant à son avenir et éprouvant des difficultés à contrôler lessituations quotidiennes. Ces analyses rappellent de fait, la nécessité d’un dépistage précoce, mais aussi d’une véritable collaboration entre parents, enseignants et personnel médical.<hr/>A presente investigação visa identificar os comportamentos de risco, particularmente o consumo de tabaco, álcool e drogas. A população do estudo é constituída por 2000 alunos, com idades entre os 13 e 20 anos, que frequentavam as escolas de uma zona rural do sudoeste da França. Estes responderam a dois questionários, um relativo à auto-estima e outro ao consumo de substâncias tóxicas e comportamentos violentos. Os resultados mostraram diferenças estatisticamente significativas relativamente ao consumo precoce de substâncias toxicas (13 anos) e a outras condutas de risco (violência agida) colocando o acento na necessidade de aquisição de confiança em si, e sobre a necessidade de ser reconhecido pelos outros. Certos consumos associados a uma desvalorização de si exprimem mal-estar adolescente, com base na incerteza sobre o futuro e exprimindo dificuldades no controlo das situações quotidianas. Os resultados apontam para a necessidade de uma despistagem precoce e também de uma colaboração entre os pais, professores e profissionais de saúde.<hr/>The aims of this research are to identify risk behaviour, more specifically drug use (cigarette, alcohol, and drugs). Sample includes 2000 students aged between and 20 years, belonging to a country school, south east of France. The participants answer to a questionnaire design to access self-esteem, and to access drug use and violent behaviour. Results show statistically significant differences on early use of drugs (13 years) and other risk behaviour (violent behaviour) related to low self-esteem. Drug use seems to express low well-being, uncertain about the future and low control on everyday life situations. Results suggests that it is important to screen young people and the collaboration between family and teachers to protect young people from risk behaviour. <![CDATA[<B>Mental health inventory</B>: <B>adaptation study to the portuguese population</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862001000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objectivo do presente trabalho é estudar a adaptação do Mental Health Inventory (MHI) e a sua versão reduzida de cinco itens (MHI-5) a uma população Portuguesa jovem e saudável. Uma amostra de conveniência foi constituída por 609 estudantes saudáveis, 53% do sexo feminino, com idades entre os 16 e 30 anos. O MHI é um questionário de auto-resposta, com tipo de resposta ordinal de cinco ou seis posições, desenvolvido no âmbito do Health Insurante Study pela Rand Corporation, para investigação epidemiológica, visando avaliar a Saúde Mental numa perspectiva que incluía tanto dimensões positivas como negativas. Inclui 38 itens que se agrupam em cinco dimensões, três negativas e duas positivas. Estas, por sua vez podem ser agrupadas em duas dimensões, uma negativa e outra positiva O MHI-5 é uma versão reduzida de cinco itens que se propõe avaliar o mesmo construto. Foi inspeccionada a fidelidade através do Alfa de Cronbach, e a validade de construto contra medidas de auto-referência e medidas de saúde. Os resultados mostraram que a consistência interna se situa dominantemente na casa dos Alfa=0,80, e que as correlações com as medidas de comparação exibem associação estatisticamente significativa no sentido esperado. O MHI-5 exprime os mesmos resultados que a versão longa e tem uma correlação de r=0,95. O estudo mostra que a versão Portuguesa exibe características idênticas à versão original e que versão de cinco itens é um bom substituto para ser utilizado em investigação e em rastreio.<hr/>The objective of the present study is to describe the characteristics of the Portuguese version of the Mental Health Inventory (MHI) and of the short form of five items (MHI-5). A convenience sample includes 609 healthy students, 53% female, aged between 16 and 30 years. MHI is a self-report questionnaire, with 38 items and a Likert type response with five or six positions. It was developed for the Health Insurance Study by Rand Corporation, for epidemiological research, and adopts both a positive and negative point of view in the evaluation of mental health. It includes five dimensions; three negative and two positive. The MHI-5 is a brief version of the 38 item questionnaire for the purpose of evaluating the same content of the larger version. We inspected the reliability with Cronbach Alpha and the construct validity with self-referent measures (like self-efficacy and self concept) and with health measures. Results show reliability measures above .80, and moderate correlation with comparison measures. The MHI-5 shows the same pattern as that of the longer form and the correlation between the long and short form is of r=.95. Results are similar to those of the original version. <![CDATA[<B>Anticipatory cognitions</B>: <B>a comparative and correlational study</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862001000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objectivo do presente estudo é avaliar o efeito do género e do estado civil na antecipação. É colocada a hipótese de que estas duas variáveis apresentem uma interacção, quando se avaliam as cognições antecipatórias. De modo a atingir os nossos objectivos seleccionamos duas amostras, uma composta por indivíduos do sexo feminino e outra por indivíduos do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 15 e os 59 anos (N=350). Todos os indivíduos foram avaliados com o Questionário de Cognições Antecipatórias (QCA), que permite uma avaliação da gravidade das cognições antecipatórias. As medidas do QCA permitem uma clara discriminação entre os dois sexos e são influenciadas pelo estado civil. Este, encarado como factor de risco para a depressão, parece afectar mais o sexo masculino.<hr/>Our aim in this study was to evaluate the gender and marital status effect on anticipation. We hypothesise that both variables influence anticipatory cognitions and beyond that these two independent variables present a relevant interaction. In order to attain our objectives, two convenience samples were formed, based on gender and with ages between 15 and 59 years. A total of 350 subjects were interviewed. The Anticipatory Cognitions Questionnaire was applied to assess the negative anticipatory cognitions severity. The measures obtained allow a clear discrimination between the male and female groups and are also feigned by the marital status. The latter, viewed before as a risk factor for depression seems to further strike the male gender. <![CDATA[<B>Adherence behaviour to the prostatecancer screening (exploratory study) </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862001000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objectivo deste estudo foi descrever as crenças de saúde em homens com mais de 50 anos e investigar a sua influência nos comportamentos de adesão a exames de rasteio do cancro da próstata (toque rectal). Participaram neste estudo 80 homens com idade igual ou superior a 50 anos, de nacionalidade portuguesa e com ausência de anterior registo de cancro da próstata. Para avaliar as crenças de saúde dos sujeitos recorremos ao Modelo de Crenças de Saúde como suporte teórico e utilizámos uma adaptação para a língua portuguesa e para o Cancro da Próstata, da Escala de Crenças de Saúde aplicada ao Cancro da Mama, desenvolvida por Champion (1993).<hr/>This study aims to describe the health beliefs of man over 50 and to study it’s impact on prostate cancer screening (digital rectal examination). The sample consisted of 80 Portuguese male individuals older than 50 and with absence of previous prostate cancer records. To evaluate the health beliefs we took advantage of the Health Belief Model (HBM) as a theoretic support and we used an adaptation for Portuguese and for prostate cancer of the Health Belief Scale applied to breast cancer developed by Champion (1993).