Scielo RSS <![CDATA[Psicologia]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0874-204920190001&lang=pt vol. 33 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>Como é o chefe ideal?</b>: <b>Um estudo sobre a sua representação social em portugueses</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-20492019000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Sendo a liderança uma das temáticas que mais atenção tem recebido por parte dos investigadores das Ciências Sociais, o objetivo deste estudo é identificar e interpretar as representações sociais do chefe ideal entre portugueses. Para o efeito, foram inquiridas 2725 pessoas. Recorremos à Técnica de Associação Livre de Palavras para aceder às evocações do chefe ideal. Estas foram classificadas através do Quadro de Quatro Casas em função do seu valor significativo, possibilitando a identificação dos seguintes elementos constituintes do núcleo central: “compreensivo”, “respeitador”, “líder”, “simpático” e “competente”. Foi analisada a invariância do núcleo central em função das variáveis sexo, idade e ocupação de um cargo de chefia. Os resultados sugerem alguma aproximação semântica aos modelos de liderança positiva e virtuosa com o que a nossa amostra definiu como sendo o chefe ideal.<hr/>The aim of this study is to identify and interpret the social representations of the ideal boss among Portuguese people, based on the fact that leadership is one of the themes that has received most attention from Social Sciences researchers. To this end, 2725 people were surveyed. We used the Free Word Association technique to access the evocations of the ideal boss. The evocations were classified through the Four-Frame Table as a function of their significant value, making it possible to identify the following constituent elements of the central core: “comprehensive”, “respectful”, “leader”, “sympathetic” and “competent”. The central nucleus invariance and the variance of the peripheries were analyzed according to the variables gender, age and occupation of a managerial position. The results suggest some similarity between models of positive and virtuous leadership and what our sample defined as the ideal boss. <![CDATA[<b>Um olhar sobre o papel do pai na compreensão emocional das crianças</b>: <b>Os estilos parentais e práticas de socialização das emoções negativas</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-20492019000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os pais são figuras centrais no desenvolvimento emocional da criança durante os seus primeiros anos de vida, com a literatura a focar-se, essencialmente, no impacto da mãe na aquisição e desenvolvimento da compreensão emocional (CE), apesar de evidências recentes indicarem a importância que as práticas paternas poderão ter neste domínio. O presente estudo analisou o efeito dos estilos parentais e das práticas de socialização das emoções negativas do pai na CE das crianças, numa amostra de 75 pais e crianças portuguesas em idade pré-escolar. Os pais reportaram os seus estilos parentais e práticas através dos questionários PSDQ e CCNES, respetivamente. A CE foi avaliada pelo TEC. Verificou-se uma associação negativa entre a CE e o estilo permissivo e as reações de perturbação, e uma associação positiva com a idade da criança. Os resultados são discutidos equacionando características dos estilos e práticas paternas e o seu possível impacto na CE da criança.<hr/>Parents are central figures in children’s emotional development during the first years of life. The core literature has focused mainly on the role that mothers have on children’s emotional comprehension (EC), yet new evidence supports the notion that fathers practices may also play a role in this domain. The present study analysed the effects of father’s parenting styles and socialization practices of negative emotions on children’s EC, using a sample of 75 fathers and their Portuguese preschool age children. Fathers reported on their parenting styles and practices using the PSDQ and the CCNES questionnaires. Children’s EC was analysed with the TEC. Negative associations were found between children’s EC and father’s permissive style and distress reactions. A positive association between EC and child’s age was also found. Results were discussed in terms of father’s parenting styles and practices characteristics and their potential impact on children’s emotional comprehension. <![CDATA[<b>Individuation Test for Emerging Adults (ITEA)</b>: <b>Adaptação para a população portuguesa</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-20492019000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente estudo procura adaptar para a população portuguesa o Individuation Test for Emerging Adults (ITEA) e analisar as suas características psicométricas. A amostra em estudo foi constituída por 432 adultos emergentes portugueses com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos. A análise fatorial confirmatória revelou índices de ajustamento adequados confirmando o modelo conceptual original do ITEA. Os resultados alcançados revelam propriedades psicométricas que confirmam a adequação linguística e cultural do ITEA na população portuguesa. O ITEA revelou-se capaz de identificar diferenças no processo de distanciamento psicológico aos pais, por parte dos adultos emergentes, em função da idade e género dos participantes. A confiabilidade foi avaliada através do alpha de Cronbach, que revelou índices de .80 /.82 para a totalidade do instrumento na sua versão da mãe e do pai. Para além disto, foi encontrada a invariância de medição entre os papéis parentais e o género do participante.<hr/>The present study aims to adapt to "Individuation Test for Emerging Adults (ITEA)" to the Portuguese population and to analyze its psychometric properties. The sample was constituted by 432 emerging adults aged ranging from 18 to 30 years. The confirmatory factorial analysis showed appropriate adjustment indexes had been confirming the original conceptual model of ITEA. The results reveal psychometrics properties that confirm the cultural and linguistic adequacy of ITEA in the Portuguese population. The ITEA was able to the identifying differences in psychological distancing process the emerging adults to the fathers based on the participants' age and gender. The reliability was evaluated through the Alpha de Cronbach that revealed indices the .80 / .82 for the instrument totality in the mother and father version, respectively. Furthermore, measurement invariance was analyzed among parental roles and the participant’s gender. <![CDATA[<b>Tradução e Adaptação da Escala CARSAL/CARVAL para Portugal</b>: <b>Estudo psicométrico</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-20492019000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente estudo tem como objetivo a tradução, adaptação e análise das propriedades psicométricas do instrumento CARSAL/CARVAL. A amostra foi constituída por 202 adultos, com idades entre os 18 e os 68 anos, oriundos de várias regiões de Portugal Continental e Ilhas. Avaliaram-se neste estudo, questões sociodemográficas; dois aspetos do auto-esquema da aparência; o investimento esquemático, a autoconsciência da aparência; e os afetos positivos e afetos negativos. A análise fatorial exploratória permitiu a identificação da estrutura fatorial subjacente, confirmando os itens de cada dimensão. Os resultados sugerem índices de consistência interna adequados em ambas as dimensões, verificando-se a homogeneidade das variáveis. A análise fatorial confirmatória apresentou bom ajustamento, apontando para um modelo ajustado a dois fatores, composto por 13 itens. A CARSAL/CARVAL, apresenta-se como um instrumento psicometricamente robusto, na avaliação dos dois aspetos do auto-esquema da aparência (saliência/valência).<hr/>This research aims to study the translation, adaptation and psychometric properties analyze of the CARSAL / CARVAL instrument. The sample consisted of 202 adults, aged between 18 and 68 years old, from various regions of mainland Portugal and its islands. The participants answered sociodemographic questions; two aspects of appearance self-schema; schematic investment and appearance self-awareness; and positive and negative affect. The exploratory factor analysis allowed the underlying factor structure identification, confirming the items of each dimension. The results suggested adequate internal consistency indices in both dimensions, verifying the variables homogeneity. Confirmatory factorial analysis presented good adjustment, indicating a two-factor adjusted model, composed of 13 items. The CARSAL / CARVAL as a psychometrically robust instrument in the evaluation of the two aspects of appearance self-schema (salience / valence). <![CDATA[<b>Relação mãe-filho(a) em bebés transportados junto ao peito e em bebés transportados em carrinhos</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0874-20492019000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Sabendo que o contacto físico é importante na relação mãe-filho(a), procurámos comparar a qualidade da interação mãe-filho(a) em dois grupos de estudo: Grupo 1) 20 bebés transportados junto ao peito das suas mães e Grupo 2) 20 bebés transportados em carrinhos ou outros meios auxiliares. Os dois grupos foram emparelhados por idade gestacional, peso gestacional, por idade da criança, sexo da criança, idades dos pais, nível socioeconómico, e nacionalidade. Os bebés tinham entre 6 e 36 meses (20 meninas, 13 primíparos) e não apresentavam problemas de desenvolvimento. A qualidade da interação mãe-filho foi avaliada em jogo livre através das escalas CARE-Index e MINDS. Comparativamente ao grupo 1, o grupo 2 apresenta melhor qualidade interativa (médias superiores de sensibilidade materna e de cooperação infantil). Estes dados corroboram a premissa de que mais importante do que proximidade é a forma como ela é estabelecida, que contribuirá para a qualidade da relação mãe-filho(a).<hr/>Taking that maternal touch is a key factor in mother-infant relationships, we aim to compare the quality of mother-infant interaction in two groups: Group 1) 20 infants carried next to their mothers' bodies and Group 2) 20 infants who were carried in trolleys or other aids for transportation. Infants were between 6 and 36 months of age (20 girls, 13 primiparous) without developmental problems. Both groups were paired by gestational age, birth weight, children sex, children age, parents’ age, SES and nationality. The quality of the mother-infant interaction was evaluated in a free play situation with CARE-Index and MINDS scales. Our findings indicate that Group 1, in comparison with group 2, had lower dyadic quality. These findings support the idea that more than body closeness, it is the quality of interaction where such closeness occurs, that contributes to the quality of mother-infant relationships.