Scielo RSS <![CDATA[Economia Global e Gestão]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0873-744420110002&lang=pt vol. 16 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>A hegemonia do paradigma liberal na Europa</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442011000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>A questão do mercado e as questões que coloca face à actual crise</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442011000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A crise que eclodiu no final da primeira década do Séc. XXI, com consequências devastadoras à escala global, trouxe ao debate público aquilo que poderá ser sinalizado como a «questão do mercado» . É precisamente essa questão que constitui o objecto deste artigo, com particular ênfase naquilo que poderá ser considerado o uso (e abuso) da responsabilização atribuída ao mercado nos discursos produzidos e nos debates realizados em vários órgãos da comunicação social. Partindo de uma ontologização «exaustiva» do mercado, os respectivos comentadores atribuíram-lhe a culpa de todos os males conhecidos, bem como de outros ainda não pressentidos, «diabolizando» o mercado e travestindo-o como uma entidade a quem poderiam ser imputadas responsabilidades, mascarando, branqueando, ou tentando ocultar, aqueles a quem cabe, de facto, a responsabilidade: os chamados «agentes de mercado», esses sim, entidades e identidades a quem cabe responsabilizar. Face a esta problemática, este artigo pretende dar um contributo para a compreensão dos principais velamentos e dinâmicas operativas estratégicas por detrás da produção de tais discursos. Nesse sentido, para além do conceito de mercado, serão abordados tópicos, tais como: valor , acumulação de valor, predomínio da esfera financeira, risco financeiro, mercadorização do risco e especulação , interligando-os com o conceito de mercado.<hr/>The crisis that emerged at the end of the first decade of the 21st century, with devastating consequences at global scale, brought to public debate that which may be signalized as the concept of “market” . It is precisely that matter which constitutes the object of the present article, with particular emphasis in that which may be considered the use (and abuse) of the responsabilization attributed to the market in the discourses produced and in the debates that took place in various media. Starting from an “exhaustive” ontologization of the market, the commentators attributed it the guilt of all the known evils, as well as of others still not anticipated, “diabolizing” the market and travestying it as an entity to which there could be charged responsibilities, masking, erasing, or trying to hide, those upon which the responsibility truly falls: the so-called “market agents”, who are the accountable entities and identities. Considering this issue, this article is intended at giving a contribution towards the comprehension of the main veilings and strategic operative dynamics behind the production of such discourses. In that sense, apart from market concept, other topics will be addressed such as: value , value accumulation , financial field prevalence , financial risk , commoditization of risk and speculation , interlinking these with market concept. <![CDATA[<b>Aprendizagem organizacional em organizações públicas</b>: <b>Um estudo de caso</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442011000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Public organizations with their distinct characteristics of ambiguous goals, diffused accountability, restricted autonomy and greater environmental pressures are often subject to criticisms about their dysfunctional learning behavior. This study explores how organizational learning processes occur in a public organization in Macau through the conceptual lens of powers and politics. The findings indicated that while the “power of system” appeared to be the major learning barrier, other types of power, such as “power of resources”, “power of processes” and “‘power of meaning” helped promote the overall sense-making behavior in the organization. We argue that power should be studied in a more positive way. It depends on whether the power holders could make better use of the appropriate source of power to their advantage in order to overcome the learning barriers.<hr/>As organizações públicas com as suas diferentes características: objectivos ambíguos, responsabilidades difusas, autonomia limitada e acrescidas pressões ambientais são frequentemente alvo de críticas devido ao seu comportamento disfuncional na aprendizagem. Este estudo aborda a forma como decorrem os processos de aprendizagem organizacional numa organização pública em Macau, segundo a perspectiva teórica dos poderes e da política. Os resultados indicaram que, enquanto o «poder do sistema» parecia ser a maior barreira à aprendizagem, outros tipos de poder, tais como os «poderes dos recursos», o «poder dos processos» e o «poder do significado» ajudaram a promover o comportamento aglutinador criador de sentido na organização. Defendemos que o poder deve ser estudado de forma mais construtiva e isso está dependente do facto de os detentores do poder conseguirem usar mais racionalmente a fonte de poder mais adequada para seu benefício, a fim de superaram as barreiras à aprendizagem. <![CDATA[<b>Método do rendimento na avaliação imobiliária</b>: <b>uma revisão da literatura</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442011000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente artigo faz parte de uma investigação académica sobre avaliação imobiliária. Nele se apresenta uma revisão bibliográfica sobre o método do rendimento e a sua aplicabilidade à avaliação imobiliária. Numa primeira parte é abordado o método do rendimento e os meandros do seu cálculo, assim como os aspectos da determinação de rendas e benefícios, centrando-se a questão fulcral nas taxas de desconto. Por outro lado é também estudado, de modo complementar, a duração do arrendamento bem como a «vacancy rate» e as relações entre preços, retornos e rendas. Na segunda parte analisa-se a literatura existente sobre o investidor fundamental versus sentimental e o «mispricing» presente no mercado, complementando esta análise com estudos de evidência empírica recentes sobre o cálculo da «caprate».<hr/>The present article is part of an academic research on real estate. The main purpose of this article is to present a literature review on the income approach and its applicability to the real estate property appraisal. The first part of this work addresses the main issues of the income method and the calculation of its items, as well as the determination of rents and benefits and the key issue of discount rates. On the other hand, in a complementary way, the duration of the lease and the vacancy rate and the relationship between prices, rents and returns are also addressed. The second part analyses the existing literature on the fundamental versus sentimental investor and the market mispricing, complementing this analysis with recent studies of empirical evidence about the cap rate calculation . <![CDATA[<b>A estratégia de internacionalização da Natura</b>: <b>análise pela óptica da vantagem competitiva</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442011000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A Natura é líder no mercado brasileiro de cosméticos e sua marca é uma das mais valorizadas, o que evidencia o acerto de suas estratégias. O mesmo não pode ser dito da sua estratégia de internacionalização - apesar de ter começado seu processo de internacionalização em 1982, somente em 2008 as receitas dessas operações ultrapassaram 5% das receitas totais e, no Chile, por exemplo, sua participação no mercado de cosméticos vendidos porta a porta não passa de 2,6%. A discrepância entre os resultados da estratégia no mercado brasileiro e os da estratégia de internacionalização motivou a pesquisa sobre as vantagens competitivas que a Natura tem no Brasil e no exterior. Para tanto foi utilizado o modelo de campos e armas da competição, pois ele possui uma taxonomia das vantagens competitivas. No Brasil, se inicialmente a Natura tinha vantagem competitiva em produto, hoje tem em imagem, e no exterior, nenhuma. Sugere-se que, no exterior, ela decida competir nos três campos em imagem.<hr/>Natura is a leader in the Brazilian cosmetics market and the owner of one of the most valuable brands, which demonstrates the correctness of its strategies. The same cannot be said about their internationalization strategy - although it started the internationalization process in 1982, it was only in 2008 that revenues from these transactions exceeded 5% of total revenues. F or example, in Chile, its share in the door to door cosmetics market is just 2.6%. The discrepancy between the results of its strategy in the Brazilian market and the internationalization strategy prompted this research on Natura’s competitive advantages in Brazil and abroad. As it has taxonomy of competitive advantages, the Fields and Weapons of the Competition model was used in the study. In Brazil, Natura initially had a competitive advantage in terms of product - now, in terms of image - whereas abroad it has none. It is suggested that, abroad, it should focus the competition on the image, in three fields. <![CDATA[<b>Modelagem e previsão do investimento direto no Brasil com ARIMA</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442011000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt In this paper we have tested the hypothesis that the Foreign Direct Investment (FDI) flows into Brazil have a Moving Average pattern in line with predictions from the theory. We have modeled the FDI series in US dollars using a univariate model, the Auto-Regressive Integrated Moving Average (ARIMA) model. The results confirmed the hypothesis derived from the theory that, after correcting for detected outliers, there is a Moving Average pattern in FDI inflows into Brazil as there is quite a dynamic series with relatively rapid adjustment towards equilibrium values. The patterns found can be used in univariate modeling to generate forecasts of the future values of the series. We present a forecast for the series and discuss the issue of forecast accuracy using the Theil Coefficient.<hr/>Neste artigo, foi testada a hipótese de que os fluxos de Investimento Direto Estrangeiro (IDE) para o Brasil apresentam um padrão de Médias Móveis, em linha com as previsões da teoria. Foi modelada a série de IDE em dólares norte-americanos usando um modelo univariado, o Auto-Regressive Integrated Moving Average (ARIMA). Os resultados confirmaram a hipótese derivada da teoria de que há um padrão de Médias Móveis no IDE no Brasil, na medida em que se trata de uma série bastante dinâmica com ajustamento relativamente rápido em relação aos valores de equilíbrio. Com base no padrão identificado, o trabalho também mostrou a possibilidade de geração de previsões de fluxos de IDE e apresentou uma previsão, discutindo a questão de exatidão de projeções usando o coeficiente de Theil. <![CDATA[<b>Gestão de pessoas e o modelo de gestão de serviços globalmente integrada</b>: <b>um estudo exploratório em uma multinacional de TI</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442011000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo discute a gestão de pessoas no contexto da Gestão de Serviços Globalmente Integrada (GSGI) em uma subsidiária multinacional, localizada na cidade de Hortolândia, Brasil. Este modelo ainda não se encontra sistematizado na literatura mas se mostra altamente rentável, uma vez que extrai os melhores recursos disponíveis das empresas subsidiárias em cada país em que estão alocadas. Ao apoiar-se na abertura de mercado e na flexibilidade de operações para alto aproveitamento dos recursos, a GSGI permite manter o controle e poder de ação da matriz, mas também a autonomia e independência das subsidiárias de forma conjugada. O presente artigo, ao abordar este modelo, tem como objetivo discutir preliminarmente o gerenciamento das pessoas no âmbito da força de trabalho remota. Os dados de pesquisa foram coletados por meio de entrevistas em profundidade, realizadas com os principais gestores dessa planta, além da observação participante e da análise documental, por um período de cinco meses. Dentre os modelos de gestão de pessoas explorados neste artigo, pode-se identificar um alinhamento da GSGI em direção ao modelo competitivo de gestão de pessoas.<hr/>This article discusses people management in the Global Integrated Management Services context (GISM) in a multinational company subsidiary, located in Hortolândia City, Brazil. This model is not systematized in literature yet, but proves to be highly profitable, since it extracts the best available resources from the subsidiaries in each country in which they are allocated. Based on market’s opening and operations flexibility for high resources utilization, GISM allows the parent company to keep the control and power of action, but also the subsidiaries autonomy and independence in a conjugated form. This article, approaching this model, aims at discussing preliminarily people management in the range of remote workforce. Survey data were collected through in-depth interviews conducted with the mean managers of this plant, in addition to participant observation and document analysis during a period of five months. Among the models of people management treated in this article, it is possible to identify an alignment of GISM toward the competitive model of people management. <![CDATA[<b>Novos indicadores para o comércio internacional </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442011000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Para se aferir da capacidade exportadora de um país e do seu grau de abertura face ao exterior, ao nível internacional, utiliza-se normalmente o valor das exportações e o somatório destas com as importações em relação ao Produto Interno Bruto. No entanto, ao relacionarem os valores das importações mensurados a preços base e das exportações mensurados a preços de aquisição com o valor acrescentado de uma economia, os indicadores padecem de uma incoerência interna e, por isso, não traduzem adequadamente a capacidade exportadora e o grau de abertura de uma economia face ao exterior. Analisando um conjunto de 28 países, incluindo Portugal, o presente artigo avança com novos indicadores que traduzem uma melhor imagem da posição de cada um no comércio internacional.<hr/>At the international level, to ascertain the export capacity of a country and its openness to the outside is generally used the value of exports and the sum of these with imports relative to Gross Domestic Product. However, when relating the values of imports measured at basic prices and exports measured at purchasers’ prices with the added value of an economy, the indicators are suffering from an internal inconsistency and therefore do not accurately reflect the export capacity and the degree of openness of an economy to the outside. Analysing a set of 28 countries, this paper puts forward new indicators that reflect a true and fair view of the position of each country in international trade.