Scielo RSS <![CDATA[Economia Global e Gestão]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0873-744420100001&lang=pt vol. 15 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442010000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Da propriedade intelectual à economia do conhecimento (Primeira parte)</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442010000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O eixo central de geração de valor desloca-se do conteúdo material para o conteúdo de conhecimento incorporado aos processos produtivos. Com isso criou-se uma batalha ideológica e econômica em torno do direito de acesso ao conhecimento. O acesso livre e praticamente gratuito ao conhecimento e à cultura que as novas tecnologias permitem é uma benção e não uma ameaça. Constitui um vetor fundamental de redução dos desequilíbrios sociais e da generalização das tecnologias necessárias à proteção ambiental do planeta. Tentar travar o avanço deste processo, restringir o acesso ao conhecimento e criminalizar os que dele fazem uso não faz o mínimo sentido. Faz sentido, sim, estudar novas regras do jogo capazes de assegurar um lugar ao sol aos diversos participantes do processo. Vale a pena atentarmos para o universo de mudanças que se descortina: são os trabalhos de Lawrence Lessig sobre o futuro das idéias, de James Boyle sobre a nova articulação dos direitos, de Joseph Stiglitz sobre a fragilidade do sistema de patentes, de André Gorz sobre a economia do imaterial, de Jeremy Rifkin sobre a economia da cultura, de Eric Raymond sobre a cultura da conectividade, de Castells sobre a sociedade em rede, de Toffler sobre a terceira onda, de Pierre Lévy sobre a inteligência coletiva, de Hazel Henderson sobre os processos colaborativos e tantos outros inovadores. Nestas propostas, veremos que as mudanças não estão esperando que se desenhem utopias e que um outro mundo está se tornando viável.<hr/>As the value of goods and services moves from material to knowledge content, the rules of the game are changing. Knowledge can be easily shared, for the benefit of all, and trying to prevent the natural curiosity we all feel in understanding how things happen, as well as the pleasure of creating and sharing cultural innovation, simply makes no sense. The different stakeholders of the creative process have a very legitimate right to earn their living, but certainly not by placing tollbooths at every step of innovation. We need more creativity in the rules of innovation. The present paper is an attempt to make good sense of the contributions of Manuel Castells on the network society, of Alvin Toffler on the megatrends of the knowledge society, of Lawrence Lessig on the future of ideas, of André Gorz on the creative economy, of Jeremy Rifkin on the era of access, of Eric Raymond on the connectivity culture, of Pierre Lévy on the concept of collective intelligence, of Joseph Stiglitz on the limitations of the patent system, of Hazel Henderson on the “Win-Win” collaborative process, of James Boyle on the rules of the new game, for it is a new game, and just looking for “pirates” and “criminals” is not helping. <![CDATA[<b>Transferência, desenvolvimento e reconhecimento de competências organizacionais em subsidiárias de empresas multinacionais brasileiras</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442010000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Para as multinacionais emergentes, o desenvolvimento de competências em subsidiárias, assim como sua capacidade de transferência e aprendizagem é fonte de importante vantagem competitiva. Este estudo objetiva compreender os processos de desenvolvimento, transferência e reconhecimento das competências das subsidiárias de multinacionais emergentes. Foi feito um survey com empresas multinacionais brasileiras e suas subsidiárias. Os resultados mostraram a importância das variáveis ambiente externo para a transferência, desenvolvimento e reconhecimento de competências. Deve ser salientada a necessidade de iniciativas das subsidiárias para o reconhecimento das competências desenvolvidas em subsidiárias estrangeiras.<hr/>Emerging multinationals must seek and develop competences abroad and develop the skill to transfer these competences much faster and more actively than the traditional multinationals. This paper aims at understanding the development, transfer and recognition processes of the competences of emerging multinationals’ subsidiaries. The research was applied to a survey involving a large proportion of the Brazilian multinationals and their subsidiaries. The results showed that the variables competitive context and external network (in which the subsidiary is embedded) are the most important for competence development, transfer to and recognition by the headquarters; and the variable subsidiary initiative is important for headquarters’ recognition only. <![CDATA[<b>Empresas multinacionais de países emergentes</b>: <b>o crescimento das multilatinas</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442010000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt As empresas multinacionais latino-americanas ganham crescente relevância no comércio mundial. Desde os anos de 1970, firmas de países emergentes caminharam no sentido inverso ao das grandes multinacionais, que se expandiram pelo mundo aproveitando suas vantagens de recursos financeiros, tecnológicos e gerenciais. Nos anos de 1980, predominaram empresas asiáticas, cujos pequenos mercados domésticos estimulavam as exportações de produtos sofisticados. A partir da década de 1990, a liberalização econômica na América Latina estimulou as empresas locais a aprimorar produtos e processos para competir com as firmas estrangeiras nos mercados globais. Porém, as características deste movimento ainda não foram adequadamente explicadas. Este fenômeno é apresentado à luz das principais teorias de negócios internacionais, sendo levantadas algumas características dos países emergentes que podem contribuir para novas proposições conceituais. A capacitação tecnológica é considerada essencial para a expansão das multilatinas.<hr/>Multinational firms from Latin American countries are becoming relevant in the global trade. Since the 1970’s, emerging countries’ companies started to internationalize, going in the opposite direction of traditional MNCs, which scattered through the world to take advantage of their financial, technological and managerial resources. In the 1980’s, given their tiny local markets, Asian firms prevailed, exporting sophisticated products. As of the 1990’s, economic liberalization in Latin America stimulated local firms to enhance products and processes to compete with foreign firms in the global market. However, the features of this movement have not been adequately explained. We present this phenomenon at the light of the main theories of international business, and stress some traits of emerging countries which may contribute to new conceptual propositions. Technological capability is considered an essential asset for the expansion of multilatinas. <![CDATA[<b>Investigação sobre a relação entre as competências de liderança, inteligência emocional e estilos de liderança dos gestores russos nas multinacionais</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442010000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The need for greater understanding of international leadership models has escalated in tandem with the globalization of trade and commerce. This comparative-cultural research highlights a deficit of up-to-date comparative data on Russian organizational leadership, whilst articulating the demand for Russia-appropriate leadership development expertise. Contributions of this research to theory include: the identification of an up-to-date leadership profile of Russian managers, in competency terms, which can be compared with other cultures; a comparative cultural assessment of Russian managers’ based on Emotional Intelligence; a comparison of Russian managers at different levels of large companies, with special attention to their similarities and differences. Implications of this research for practitioners include: the ability for organizations operating in Russia to identify/develop leaders based on their personal leadership profiles (executive training and development), as assessed by the Leadership Dimensions Questionnaire; the potential for identifying and fostering competencies required of managers at higher levels within the organization (promotion; as roles and responsibilities differ at various levels within an organization).<hr/>A necessidade de uma maior compreensão dos modelos de liderança internacional acompanhou o aumento da globalização do comércio. Esta pesquisa comparativa cultural destaca um défice de dados comparativos actualizados sobre a liderança organizacional russa, ao mesmo tempo que aborda a procura de conhecimento especializado nessa mesma área. As contribuições desta investigação para a pesquisa incluem: a identificação de um perfil actualizado de liderança dos gestores russos, em termos de competência, que pode ser comparada com outras culturas; uma avaliação comparativa dos gestores russos baseada na Inteligência Emocional; uma comparação dos gestores russos em diferentes níveis hierárquicos em grandes empresas, com especial atenção para as semelhanças e diferenças. As implicações deste estudo para os profissionais incluem: a capacidade de organizações que operam na Rússia para identificar/desenvolver líderes com base nos seus perfis de liderança pessoal (formação de executivos e desenvolvimento), avaliada pelo Questionário das Dimensões da Liderança; o potencial para identificar e fomentar as competências exigidas aos gestores na níveis mais elevados dentro da organização (promoções, como diferem papéis e responsabilidades a vários níveis dentro de uma organização). <![CDATA[<b>É a imagem empresarial de Cabo Verde um espelho do seu potencial de desenvolvimento económico e social?</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442010000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O desenvolvimento sustentado de uma economia passa pela sua capacidade de atrair investimentos que, ao criarem empresas, geram emprego e riqueza. Recorrendo a indicadores internacionais de atractividade empresarial - que incluem indicadores de empreendedorismo, inovação, burocracia e corrupção e os tradicionais indicadores de crescimento e desenvolvimento económico - vai tentar perceber-se qual a relação entre a imagem empresarial que o mundo associa a Cabo Verde e o seu potencial de crescimento e desenvolvimento na última década. Conclui-se que a estabilidade política, reconhecida no contexto político e empresarial internacional, permite atrair investimentos estrangeiros mas o desenvolvimento da economia cabo-verdiana ressente-se de uma fraca performance económica e empresarial.<hr/>One economy economic sustainable development relies on its capacity to attract investments which, by creating firms, generate employment and wealth. Using international entrepreneurship attraction indicators - that include not only the traditional indicators of growth and economic development but also up-to-date entrepreneurship, innovation, bureaucracy and corruption indicators - the paper tries to understand the relation between the international entrepreneurial image of Cape Verde and its growth and development potential during the last decade. The overall conclusion points out that the internationally recognized, political and social stability enhances the economy attractiveness potential related to foreign investment. That attractiveness ability is mitigated by a weaker economical and entrepreneurial performance, though. <![CDATA[<b>O efeito dos ciclos de vida na indústria e das alianças estratégicas na elaboração dos contratos de trabalho</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442010000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This paper analyses what kind of employment contract must be offered to the manager (agent) of a company by the owner (principal) in the case of strategic alliance formation by taking into consideration their industry life cycles. Agency problem may arise between managers and principals because managers’ actions may not be intrinsically unobservable in strategic alliances. A set of proposals and models is suggested mainly based on the various levels of uncertainty prevailing in the industry. Overall, the shows that in mature stages of the industry, principals are better off by offering the contract where agents receive a fixed payment (i.e. the first best solution), whereas in growth stages agents get fixed payments with additional performance pay (i.e. the second best solution). In both cases the principals get the residual outcome.<hr/>Discute-se o tipo de contrato de trabalho que deve ser proposto ao gestor (agente) de uma empresa pelo proprietário, no caso da formação de alianças estratégicas, considerando o ciclo de vida da sua indústria. O problema da agência pode surgir entre os gestores e os proprietários, porque as acções dos gestores podem não ser intrinsecamente não-observáveis em alianças estratégicas. Sugere-se um conjunto de propostas e modelos baseados principalmente nos vários níveis de incerteza dominantes no sector. Globalmente, o modelo proposto mostra que nos estádios mais avançados da indústria, os proprietários estão em melhor situação, oferecendo o contrato em que os agentes recebem um pagamento fixo (i.e. a primeira melhor solução), visto que, em fases de crescimento, os gestores recebem um pagamento fixo e um prémio de desempenho adicional (a segunda melhor solução). Em ambos os casos, os proprietários recebem o residual. <![CDATA[<b>Crises e oportunidades em tempos de mudança</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442010000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This paper analyses what kind of employment contract must be offered to the manager (agent) of a company by the owner (principal) in the case of strategic alliance formation by taking into consideration their industry life cycles. Agency problem may arise between managers and principals because managers’ actions may not be intrinsically unobservable in strategic alliances. A set of proposals and models is suggested mainly based on the various levels of uncertainty prevailing in the industry. Overall, the shows that in mature stages of the industry, principals are better off by offering the contract where agents receive a fixed payment (i.e. the first best solution), whereas in growth stages agents get fixed payments with additional performance pay (i.e. the second best solution). In both cases the principals get the residual outcome.<hr/>Discute-se o tipo de contrato de trabalho que deve ser proposto ao gestor (agente) de uma empresa pelo proprietário, no caso da formação de alianças estratégicas, considerando o ciclo de vida da sua indústria. O problema da agência pode surgir entre os gestores e os proprietários, porque as acções dos gestores podem não ser intrinsecamente não-observáveis em alianças estratégicas. Sugere-se um conjunto de propostas e modelos baseados principalmente nos vários níveis de incerteza dominantes no sector. Globalmente, o modelo proposto mostra que nos estádios mais avançados da indústria, os proprietários estão em melhor situação, oferecendo o contrato em que os agentes recebem um pagamento fixo (i.e. a primeira melhor solução), visto que, em fases de crescimento, os gestores recebem um pagamento fixo e um prémio de desempenho adicional (a segunda melhor solução). Em ambos os casos, os proprietários recebem o residual.