Scielo RSS <![CDATA[Economia Global e Gestão]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0873-744420070002&lang=pt vol. 12 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>Que modelo social europeu?</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442007000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Inovação social e sustentabilidade</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442007000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo foca os nossos principais desafios, a desigualdade e a destruição ambiental, segundo os principais relatórios internacionais. Em seguida, trabalha o conceito de sociedade do desperdício, centrando a análise na força de trabalho, juros, tecnologia e políticas sociais. Finalmente, aborda as alternativas na linha dos novos indicadores de riqueza, da democratização do governo, da democratização das corporações e da participação organizada da sociedade civil, sempre visando enfrentar os desafios da desigualdade e do meio-ambiente.<hr/>Technology is moving fast, but the corresponding forms of social management are not. The result is that we have efficient corporations (outputs) with an overall negative result (outcomes) in terms of climate change, income inequality and destruction of natural resources. This is linked to systemic loss of productivity in the use of labor, credit, social policies and technology itself. The main suggested alternatives are linked to improved accounting systems, more democratic governance both in the public and private spheres, as well as more dynamic participation of civil society organizations. <![CDATA[<b>Participação feminina no emprego e padrões familiares de despesa</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442007000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Surprisingly for a Southern European country, female participation in the labor market increased very sharply in Portugal from the 1960s onwards, such that nowadays the country has one of the highest female activity rates in the European Union, after Scandinavia, the UK and the Netherlands. This paper investigates the impact of female labor force participation on the consumption behavior of Portuguese households, focusing on the following expenses household services, personal services, food away from home, childcare, culture, and travel for tourism. It relies on micro data on individuals and their households. Estimation of Tobit models indicates that most of the services under analysis can be considered luxury items. Moreover, households with an employed wife allocate a higher proportion of their budget to culture, travel, childcare, food away from home, and domestic services, than do households where the woman does not participate in the labor force.<hr/>Em Portugal, a participação feminina no mercado de trabalho aumentou significativamente desde a década de 60, de tal modo que o país apresenta actualmente uma das mais elevadas taxas de actividade femininas na União Europeia, atrás da Escandinávia, do Reino Unido e dos Países Baixos. Este trabalho investiga o impacto da participação feminina na força de trabalho sobre o comportamento de consumo das famílias portuguesas, incidindo sobre as seguintes despesas: serviços domésticos, serviços pessoais; alimentação fora de casa; cuidados infantis; cultura e viagens para fins turísticos. A análise empírica baseia-se na utilização de dados microeconómicos sobre os indivíduos e as suas famílias. A estimação de modelos Tobit indica que a generalidade dos serviços em análise pode ser classificada como itens de luxo. Adicionalmente, as famílias nas quais a esposa está empregada alocam uma maior proporção do seu orçamento em cultura, viagens, cuidados infantis, alimentação fora de casa e serviços domésticos, comparativamente com as famílias nas quais a mulher não participa na força de trabalho. <![CDATA[<b>Racionalidade e escolha</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442007000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O conceito de racionalidade é uma das noções que mais tem sido alvo de debate e controvérsia no seio da ciência económica. O paradigma da escolha racional, que envolve os comportamentos de maximização do lucro das empresas e de maximização da utilidade das famílias, pode ser posto em causa por um importante número de reflexões que recordam que o processo de escolha humana não é isento de erros, não ignora factores emocionais nem se concretiza fora de um contexto social onde a interacção com terceiros determina comportamentos. O presente texto procura caracterizar o modo como os economistas têm trabalhado a noção de decisão racional e aplica algumas das suas ideias para modelizar o processo de decisão. Em particular, constrói-se um exercício no qual se destacam os custos cognitivos envolvidos no processo de escolha e recorre-se à teoria da escolha discreta para exemplificar como a interacção social e estímulos como a publicidade determinam trajectórias de consumo e utilidade.<hr/>The concept of rationality is one of the most debated and controversial notions that the economic science has to offer. The rational choice paradigm, which involves profit maximization and utility maximization behavior, may be questioned by an important number of studies that remind that the human choice process is not an error exempt process, that it does not ignore emotional factors and that it is not fulfilled outside a social context where interaction determines behavior. This text intends to characterize the way in which the economists work the notion of rational decision and applies some of their ideas to model the decision process. In particular, we build an exercise in which one considers the cognitive costs involved in the choice process and we make use of the discrete choice theory to exemplify how social interaction and stimuli like advertising determine consumption and utility trajectories. <![CDATA[<b>As organizações económico-sociais e os seus stakeholders</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442007000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Esta pesquisa centra-se no modo como as relações entre uma organização e as suas audiências intervêm nos processos de criação e distribuição de valor, considerando que o desempenho organizacional depende, em última análise, dos critérios pré-definidos para a sua avaliação, ou seja, das expectativas dos stakeholders relevantes. A investigação empírica envolveu a análise de sete casos, a partir de entrevistas semi-estruturadas, tendo sido possível concluir que: se não houver, à partida, uma matriz cultural que valorize intrinsecamente a equidade dos diversos interesses em jogo ou não estiverem reunidas certas condições de interpenetração com o contexto, qualquer entidade económico-social tenderá a gerir estrategicamente as suas relações numa perspectiva meramente instrumental.<hr/>This research is centred in the way as the relationships between an organization and its context intervene in the processes of creation and distribution of value, considering that the organizational performance depends, in last analysis, on the previous criteria for its evaluation, that is, of the expectations of relevant stakeholders. The empirical inquiry involved the analysis of seven cases, from semi-structured interviews, having been possible to conclude that: if it will not have, to the departure, a cultural matrix that intrinsically values the equity of the diverse interests in competition, or will not be congregated certain conditions of interpenetration with the context, any economical-social entity will tend to manage strategically its relations in a mere instrumental perspective. <![CDATA[<b>Crentes e descrentes na globalização</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442007000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os jovens vêm o futuro como algo inevitável, mas temem-no ou ambicionam-no de diferentes formas, consoante as suas vivências e características culturais. Através de um questionário sobre os sentimentos que associam ao processo de globalização procedemos a uma classificação dos respondentes. O questionário foi colocado a jovens estudantes universitários de Portugal, Espanha, Macau, China, Alemanha, Moçambique e Quénia. Os resultados obtidos indicam que os jovens que mais temem o futuro representam quase um terço de todos os inquiridos. Contudo, verifica-se que não são as características culturais que definem o tipo de sentimentos face ao processo de globalização. Os jovens mais receosos do que o futuro lhes propiciará são os jovens de Macau e da Alemanha e os que são em menor número pertencem aos países africanos. Os que têm expectativas elevadas quanto ao futuro são os jovens da península ibérica e de África.<hr/>Young people see future as something inevitable, have fears and have hopes and ambitions according with their experiences of life and cultural characteristics. Through an inquiry about opinions and values that individuals associated to the current process of development designated by globalization we classified answers. The questionary was conducted between university students of Portugal, Spain, Macau, China, Germany, Mozambique and Kenya. The results indicate that almost one third of young people fear from the outcome. However, aren’t the cultural characteristics that define the afraid from the future. Who suffer the higher level of anxiety about future is in greatest number are students of Germany and Macau, and the Africans represent the lowest number of it. Those that have higher expectations are from Portugal and Spain and from the African countries. <![CDATA[<b>O marketing relacional e a fidelização de clientes - Estudo aplicado ao termalismo português</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442007000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A presente investigação pretende analisar, através de um modelo integrado, o papel das diferentes dimensões do marketing relacional e dos factores meio envolvente na satisfação e fidelização de clientes. Analisa-se, ainda, a importância da satisfação, confiança e compromisso como variáveis mediadoras, no processo de marketing relacional. O estudo empírico é efectuado a 346 frequentadores das estâncias termais portuguesas, através de um processo de amostragem por quotas. Para validar o referido modelo teórico e testar as hipóteses é utilizado o modelo de equações estruturais.<hr/>The present research aims to study, through an integrated model, the role of the different dimensions of relationship marketing and environmental factors in terms of their impact on customer satisfaction and loyalty. The importance of satisfaction, trust and commitment as mediating variables in the relationship marketing process is also addressed. The fieldwork involved 346 customers of Portuguese thermal spas that were selected via a quota sampling procedure. In order to validate the conceptual model and test a number of research hypotheses put forward, structural equation modelling was used. <![CDATA[<b>As escolas de Gestão ainda no “escuro”</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442007000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt With the establishment of emotional intelligence (EI) and EI testing, psychology has offered the business world a powerful and invaluable tool capable of predicting success in the workplace. The most progressive organizations are already employing such tests in their HR selection/promotion processes. The business school industry maintains a vital interface with the various industry sectors, providing companies with their ‘senior executives of the future’. However, even given the highly competitive environment in which business schools operate; attracting top MBA candidates, and later placing their graduates with prestigious companies, they continue utilizing an outdated, IQ-based, standardized test (the GMAT) as a critical, and often times deciding criterion within their graduate selection processes. The recognized limitations of IQ, as well as its failure to predict professional success, remain a catalyst for the popularization of EI. The author proposes that, in conjunction with top recruiting organizations, business schools initiate an EI-based ‘soft skills’ admission test that would compliment, or even subsume the existing Graduate Management Admission Test.<hr/>Com o estabelecimento da inteligência emocional (EI) e dos seus testes, a psicologia ofereceu ao mundo dos negócios uma ferramenta poderosa e inestimável, capaz de prever o sucesso no local de trabalho. As organizações mais desenvolvidas já utilizam tais testes nos seus processos de selecção e promoção dos recursos humanos. A ‘indústria’ das Business Schools mantém uma relação vital com os vários sectores de indústria, fornecendo às empresas «os seus executivos seniores do futuro». Contudo, dado o ambiente altamente competitivo em que as Business Schools operam, atraindo candidatos de topo para os MBA e mais tarde colocando-os em empresas de prestígio, continuam a utilizar um teste desactualizado baseado no QI e estandardizado - o GMAT. Este teste é usado como um critério crítico e, frequentemente, decisivo no processo de selecção dos candidatos. As limitações reconhecidas do QI, assim como a sua falha em prever o sucesso profissional, permanecem um catalisador para a popularidade do EI. O autor propõe que, conjuntamente com as organizações recrutadoras de topo, as Business Schools passem a utilizar um teste de admissão sobre as «soft skills» baseado na EI - que complemente ou inclua mesmo o GMAT. <![CDATA[<b>O factor cliente como determinante estratégico</b>: (Ensaio sobre o sector financeiro - Parte I)]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-74442007000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt With the establishment of emotional intelligence (EI) and EI testing, psychology has offered the business world a powerful and invaluable tool capable of predicting success in the workplace. The most progressive organizations are already employing such tests in their HR selection/promotion processes. The business school industry maintains a vital interface with the various industry sectors, providing companies with their ‘senior executives of the future’. However, even given the highly competitive environment in which business schools operate; attracting top MBA candidates, and later placing their graduates with prestigious companies, they continue utilizing an outdated, IQ-based, standardized test (the GMAT) as a critical, and often times deciding criterion within their graduate selection processes. The recognized limitations of IQ, as well as its failure to predict professional success, remain a catalyst for the popularization of EI. The author proposes that, in conjunction with top recruiting organizations, business schools initiate an EI-based ‘soft skills’ admission test that would compliment, or even subsume the existing Graduate Management Admission Test.<hr/>Com o estabelecimento da inteligência emocional (EI) e dos seus testes, a psicologia ofereceu ao mundo dos negócios uma ferramenta poderosa e inestimável, capaz de prever o sucesso no local de trabalho. As organizações mais desenvolvidas já utilizam tais testes nos seus processos de selecção e promoção dos recursos humanos. A ‘indústria’ das Business Schools mantém uma relação vital com os vários sectores de indústria, fornecendo às empresas «os seus executivos seniores do futuro». Contudo, dado o ambiente altamente competitivo em que as Business Schools operam, atraindo candidatos de topo para os MBA e mais tarde colocando-os em empresas de prestígio, continuam a utilizar um teste desactualizado baseado no QI e estandardizado - o GMAT. Este teste é usado como um critério crítico e, frequentemente, decisivo no processo de selecção dos candidatos. As limitações reconhecidas do QI, assim como a sua falha em prever o sucesso profissional, permanecem um catalisador para a popularidade do EI. O autor propõe que, conjuntamente com as organizações recrutadoras de topo, as Business Schools passem a utilizar um teste de admissão sobre as «soft skills» baseado na EI - que complemente ou inclua mesmo o GMAT.