Scielo RSS <![CDATA[Revista Portuguesa de Pneumologia]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0873-215920090006&lang=pt vol. 15 num. 6 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>Carga da doença atribuível ao tabagismo em Portugal</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A Organização Mundial de Saúde (OMS) estimou no seu relatório de 2002 que cerca de 14% da larga da doença nos países mais ricos seja atribuível ao consumo de produtos de tabaco. As doenças mais relacionadas com o consumo de tabaco incluem um conjunto de doenças cardiovasculares, neoplasias e doenças respiratórias. Este artigo estima a carga da doença atribuível ao tabaco em Portugal, tomando como base os dados das estatísticas demográficas e de saúde disponíveis para Portugal em 2005. A conclusão final da analise e que 11,7% das mortes em Portugal se podem atribuir ao consumo de tabaco. Se medirmos a carga da doença através dos anos de vida ajustados por incapacidade - disability adjusted life years (DALY) gerados pela mortalidade, as proporção da carga da doença atribuível ao tabaco e 11,2%. A divisão entre sexos e muito desigual, já que 15,4% da carga da doença masculina e 17,7% das mortes são atribuíveis ao tabaco, mas apenas 4,9% da carga da doença feminina e 5,2% das mortes. Estes números para a mortalidade atribuível são mais elevados do que as estimativas anteriormente disponíveis para Portugal (Peto et al. 2006), as quais apontavam para 14% das mortes masculinas e apenas 0,9% das femininas. O artigo apresenta estimativas sobre a carga da doença redutível, ou seja, as reduções de mortalidade e DALY que ocorreriam se os fumadores abandonassem o tabagismo e passassem a experimentar o risco médio das populações de ex-fumadores, o qual e superior ao dos nunca fumadores mas inferior ao dos fumadores. As estimativas são que a carga da doença medida pelos DALY se reduziria em 5,8% (7,8% dos homens e 2,8% das mulheres) e que as mortes se reduziriam em 5,8% (8,5% homens e 2,9% mulheres). O artigo inclui igualmente estimativas dos DALY perdidos por incapacidade. As doenças relacionadas com o tabagismo geraram 121 643 DALY, dos quais 72 126 (59%) são atribuíveis ao tabagismo e 12 417 (10%) são redutíveis.<hr/>The World Health Organization’s (WHO) 2002 Annual Report estimated that about 14% of the burden of disease in wealthier countries is attributable to smoking. Smoking related diseases include cardiovascular diseases, cancer and respiratory diseases. This paper presents an estimate of the burden of disease attributable to smoking in Portugal. The estimates are based on the Portuguese demographic and health statistics available for 2005. The most important conclusion of the analysis is that 11.7% of deaths in Portugal are attributable to smoking. If we use disability adjusted life years (DALYs) to measure the burden of disease, we find that 11.2% of death DALYs in Portugal is attributable to smoking. The gender distribution of this amount is very unequal; 15.4% of the male burden of disease and 17.7% of all male deaths can be attributed to smoking, but only 4.9% of the female burden of disease and 5.2% of all female deaths. These estimates are higher than death estimates previously available (Peto et al. 2006); 14% in men and only 0.9% in women. This paper also presents estimates of the burden of reducible disease, that is, the reduction in mortality and DALYs that would occur if all current smokers quit and thus experienced the mean risk of ex-smo kers, which is lower than for current smokers but typically not as low as for never-smokers. Our estimates are that the burden of disease would decrease by 5.8% (7.8% in men and 2.8% in women), and that deaths would decrease by 5.8% as well (with an 8.5% and 2.9% decrease in men and women, respectively). The paper also includes estimates of the burden of disease generated by smoking related disability. Smoking related illnesses generated 121,643 DALYs, 72,126 (59%) of which are attributable to smoking and 12,417 would be reducible if all smokers were to quit. <![CDATA[<b>Consumo de tabaco na população portuguesa retratado pelo Inquérito Nacional de Saúde (2005/2006)</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente estudo visa contribuir para o conhecimento da epidemiologia da exposição ao tabaco na população portuguesa, através da análise de dados do Inquérito Nacional de Saúde realizado entre 2005 e 2006. Neste trabalho, a população portuguesa é caracterizada quanto à prevalência de fumadores, ex-fumadores e não fumadores e quanto à exposição e atitudes face ao fumo do tabaco. Algumas destas características são desagregadas por variáveis sociodemográficas, como o sexo, a idade e a região de residência. As frequências apresentadas expressam valores estimados para a população residente em Portugal no ano de 2005. Através de regressão logística binária construíram-se perfis dos fumadores. Os resultados revelaram que 20,9% da população com 15 e mais anos de idade, residente em Portugal (incluindo as regiões autónomas), era fumadora data da entrevista (sexo masculino: 30,9%; sexo feminino: 11,8%) e que 18,7% fumava diariamente. Mais de metade dos homens fumava, ou já tinha fumado (56,9%), ao contrário das mulheres que, na grande maioria, nunca tinha fumado (81,3%). Após remoção do efeito ocasionado pela diferente estrutura etária, as prevalências mais elevadas de homens que fumavam diariamente foram observadas nos Açores (31,0%) e no Alentejo (29,9%). Já entre as mulheres, a prevalência mais elevada de consumo diário de tabaco ocorreu na região de Lisboa e Vale do Tejo (15,4%), seguida do Algarve (12,8%). Em média, os homens fumavam mais cigarros por dia (20 cigarros) do que as mulheres (13 cigarros). A população açoriana evidenciou os consumos médios diários mais elevados (homens: 23 cigarros; mulheres: 16 cigarros).<hr/>This study aims to contribute to the epidemiological portrayal of tobacco consumption in Portugal 2005- 2006, using data from the National Health Survey. In this analysis the Portuguese population is characterised according to smoking patterns, exposure to smoke and attitudes to smoking in general. Data is presented by gender, age groups, regions of residence and other social characteristics. Frequencies results are estimated values for the Portuguese population in 2005. Logistic binary regression models are used to study regular smoking-related characteristics. Results show that 20.9% of the Portuguese population (including Madeira and the Azores) aged 15 or more were smokers (male: 30.9%; female: 11.8%), and that 18.7% smoked regularly. More than one half of men were smokers or ex-smokers (56.9%) whereas the great majority of women had never smoked (81.3%). After removing the effect of the different age structures among regions, the highest rate of males who smoked regularly was observed in the Azores region (31.0%), followed by the Alentejo region (29.9%). The highest rate of women who smoked regularly occurred in the Lisbon and Tagus Valley region (15.4%), followed by the Algarve region (12.8%). Daily average cigarette consumption was higher among male (20 cigarettes) than female smokers (13 cigarettes). The Azores population presented the highest daily average consumption (male: 23 cigarettes; female: 16 cigarettes). <![CDATA[<b>Correlação dos achados clínicos com os parâmetros funcionais em idosos portadores de asma</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introdução: A idade avançada é factor de risco para má percepção de sintomas, gravidade e mortalidade devido à asma. Entretanto, na literatura, existem poucos trabalhos onde a relação entre sintomas respiratórios e função pulmonar é analisada especificamente nos idosos asmáticos. Objectivos: Avaliar o percentual de dissociação entre a classificação clínica e a funcional da asma no idoso, bem como caracterizar os subgrupos de doentes com maior risco de dissociação clinicofuncional. Material e métodos: Foi realizado um estudo de corte transversal, em que foram avaliados 41 doentes idosos (60 anos ou mais) com diagnóstico de asma. Foram recolhidos dados como idade, sexo, nível de escolaridade, tabagismo, tempo desde o diagnóstico da doença e peso, e realizadas a classificação clínica, a medida do pico de fluxo expiratório e a espirometria. Resultados: Dos 41 doentes estudados, 33 eram mulheres, com média de idade de 68,2 anos. Houve correlação positiva do volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1) com os demais parâmetros funcionais, assim como correlação negativa do VEF1 com o tempo desde o diagnóstico da doença. A taxa do grupo com dissociação clinicofuncional foi de 73,2%, sendo que o sexo feminino e os doentes com baixa escolaridade apresentaram, respectivamente, risco 8,6 e 9,3 vezes maior. Conclusão: A alta taxa de dissociação clinicofuncional no idoso com asma mostra a obrigatoriedade da realização de medidas funcionais para a classificação da sua gravidade.<hr/>Introduction: Advanced age is a risk factor for a blunted perception of the symptoms, severity and mortality of asthma. There are only a few studies in the literature on the relationship between respiratory symptoms and pulmonary function in elderly asthmatics. Aims: To evaluate the divergence between clinical and functional classification of asthma in the elderly and to characterise subgroups of patients at greater risk of clinico-functional divergence. Material and methods: A cross-sectional study evaluating 41 elderly asthmatics (60 years old or over; 33 female; mean age 68.2 years old). Data on age, gender, educational level, smoking, time since diagnosis of the disease and weight were obtained. Clinical classification, peak expiratory flow measurement and spirometry were performed. Results: We found that forced expiratory volume in one second (FEV1) correlated positively with the other functional parameters, and FEV1 correlated negatively with time since diagnosis of the disease. The percentage of clinico-functional divergence was 73.2%. Female patients and those with lower levels of schooling had an 8.6 and 9.3 risk of clinico-functional divergence respectively. Conclusion: The great clinico-functional divergence in elderly asthmatics shows the need to esta blish functional measurements as markers of asthma severity. <![CDATA[<b>Estratégias de suporte ventilatório no recém-nascido pré-termo</b>: <b>Inquérito nacional (2008)</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introdução: As estratégias de suporte ventilatório utilizadas no recém-nascido têm sido motivo de grande investigação. Objectivos: Avaliar as práticas de suporte ventilatório nas unidades de neonatologia nacionais utilizadas na assistência ao recém-nascido de extremo baixo peso e avaliar se estão em conformidade com a prática baseada na evidência. Métodos: Foi enviado, por via electrónica, a 31 unidades de neonatologia nacionais, um inquérito sobre tipos de ventiladores, modos de ventilação, monitorização da função pulmonar, valores de saturação de oxigénio permitidos e prevalência de doença pulmonar crónica da prematuridade. Resultados: A percentagem de resposta foi de 94%. O modelo de ventilador Draeger Babylog é o mais utilizado. Doze (41%) unidades preconizam o NCPAP precoce. A ventilação sincronizada é de eleição em 24 (83%) unidades (SIMV, SIPPV, PSV) e 4 (14%) têm possibilidade de ventilação por alta frequência oscilatória. O modo ventilatório SIMV é o mais utilizado (n=13, 45%) no “desmame” ventilatório. O surfactante exógeno é usado preferencialmente de modo profiláctico em 12 (41%) unidades. Todas as unidades usam valores de função respiratória no ajuste dos parâmetros ventilatórios e cinco (17%) utilizam monitorização contínua da PaCO2: medição transcutânea = 3; capnometria = 2. Dezassete (59%) unidades utilizam valores de saturação de oxigénio de 90%-95% na doença das membranas hialinas e 15 (52%) utilizam valores de 85%-90% na doença pulmonar crónica da prematuridade. A prevalência de doença pulmonar crónica da prematuridade variou entre os 0% e os 75% (mediana: 10). Conclusão: As estratégias de suporte ventilatório usadas nas unidades portuguesas reflectem, em parte, a evidência de estudos multicêntricos aleatorizados. É necessário mais investimento no uso de NCPAP precoce, preferencialmente com prongs binasal, uso do modo SIPPV no “desmame” ventilatório, uso de estratégias ventilatórias com volumes correntes optimizados e utilização criteriosa de surfactante exógeno, de modo a assegurar a prática baseada na evidência.<hr/>Background: Respiratory support strategies for the preterm newborn have been the subject of intense research. Aim: To survey neonatal respiratory support practices in Portugal and to determine whether they reflect evidence from randomised trials. Methods: Questionnaires were given out to 31 Portuguese neonatal units to determine the types of ventilators, modes of ventilation, lung function monitoring, use of exogenous surfactant, oxygen saturation levels used and the prevalence of chronic lung disease in the preterm newborn. Results: There was a 94% response rate. Draeger babylog was the most frequently used ventilator in neonates. Twelve (41%) units prefer to use early nasal continuous positive airway pressure (NCPAP) whenever possible. Triggered ventilation is the choice of invasive ventilation in 24 (83%) units (SIMV, SIPPV, PSV); four (14%) units have high frequency oscillation ventilation. SIMV is the most frequent (n=13, 45%) weaning mode. Exogenous surfactant is used as prophylactic in 12 (41%) units. All units use lung function measurements to aid choice of ventilator settings and five (17%) units monitor PaCO2 (transcutaneous = 3; capnometry = 2). Seventeen (59%) units allow oxygen saturation levels from 90% to 95% in infants with respiratory distress syndrome and 15 (52%) levels from 85% to 90% in infants with chronic lung disease. Prevalence of chronic lung disease of prematurity ranged from 0% to 75% (median: 10). Conclusions: Many respiratory strategies for extremely low birth weight infants reflect the result of large randomised trials. More effective methods may be required to encourage the use of early NCPAP preferably with binasal prongs, the use of SIPPV as the main weaning mode, the use of volume targeted ventilation and a more judicious use of exogenous surfactant in order to ensure evidence-based practice. <![CDATA[<b>Pulmão e transplante renal</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O transplante renal é o transplante de órgãos sólidos mais frequente, sendo os transplantados renais alvo de complicações pulmonares inerentes à própria terapêutica imunossupressora, as quais constituem, por vezes, um desafio diagnóstico e terapêutico. Objectivo: Avaliar os doentes admitidos na Unidade de Transplante Renal (UTR) do Hospital de S. João com o diagnóstico de patologia respiratória. Material e métodos: Estudo retrospectivo de todos os doentes admitidos na UTR por doença respiratória, durante um período de 12 meses. Resultados: Foram incluídos 36 doentes, com uma média de idades de 55,2 (±13,4) anos; 61,1% do sexo masculino. Os esquemas imunossupressores mais utilizados foram: prednisolona e micofenolato mofetil com ciclosporina (38,9%) ou tacrolimus (22,2%) ou rapamicina (13,9%). Trinta e um doentes (86,1%) apresentaram doença infecciosa respiratória. Neste grupo destacaram-se: 23 casos (74,2%) de pneumonia, 5 casos (16,1%) de infecção oportunista, 2 (6,5%) de traqueobronquite, e 1 (3,2%) de abcessos pulmonares. O agente etiológico foi identificado em 7 casos (22,6%). Cinco doentes (13,9%) apresentaram doença pulmonar iatrogénica pela rapamicina. Em 15 doentes (41,7%) foi necessário recorrer à realização de broncofibroscopia, diagnóstica em 10 casos (66,7%). O tempo médio de internamento foi de 17,1 (±18,5) dias, e não se verificou nenhum óbito. Conclusão: A infecção constituiu a principal complicação pulmonar no grupo de doentes estudado. O diagnóstico de doença pulmonar induzida por fármacos implica reconhecimento das suas características e monitorização rigorosa dos níveis séricos dos mesmos. O recurso a técnicas de diagnóstico invasivas contribuiu para maior precocidade e especificidade terapêuticas.<hr/>Renal transplantation is the most common type of solid organ transplantation and kidney transplant recipients are susceptible to pulmonary complications of immunosuppressive therapy, which are a diagnostic and therapeutic challenge. Aim: To evaluate patients admitted to the Renal Transplant Unit (RTU) of Hospital de S. João with respiratory disease. Subject and methods: We performed a retrospective study of all patients admitted to RTU with respiratory disease during a period of 12 months. Results: Thirty-six patients were included. Mean age 55.2 (±13.4) years; 61.1% male. Immunosuppressive agents most frequently used were prednisolone and mycophenolate mofetil associated with ciclosporin (38.9%) or tacrolimus (22.2%) or rapamycin (13.9%). Thirty-one patients (86.1%) presented infectious respiratory disease. In this group the main diagnoses were 23 (74.2%) pneumonias, 5 (16.1%) opportunistic infections, 2 (6.5%) tracheobronchitis, and 1 case (3.2%) of lung abscesses. Microbiological agent was identified in 7 cases (22.6%). Five patients (13.9%) presented rapamycin-induced lung disease. Fibreoptic bronchoscopy was performed in 15 patients (41.7%), diagnostic in 10 cases (66.7%). Mean hospital stay was 17.1 (±18.5) days and no related death was observed. Conclusion: Respiratory infections were the main complications in these patients. Drug-induced lung disease implies recognition of its features and a rigorous monitoring of drug serum levels. A more invasive diagnostic approach was determinant in the choice of an early and more specific therapy. <![CDATA[<b>Reclassificação do carcinoma broncopulmonar</b>: <b>Diferenciação do tipo histológico em biópsias por imuno-histoquímica</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The current state of molecular knowledge on lung cancer demands a histological classification which goes beyond small-cell and non-small-cell carcinoma to provide support for tailored therapy in aiding in understanding of the drugs currently available. As diagnosis and follow-up in the vast majority of lung cancer cases is based on biopsies and cytology samples, Immunohistochemical Bronchial Pulmonary Carcinoma Classification (IBPCC) is necessary to reveal the raft of characteristics available. This provides morphological support for the WHO’s 1999/2004 classification, in addition to an understanding of carcinogenesis. The immunohistochemical panel clarifies the main morphology and cytology characteristics to maintain the leading histological types as squamous cell carcinoma (high weight molecular cytokeratins/HWMC), adenosquamous carcinoma (CK7, TTF1, HWMA), neuroendocrine carcinoma (Chrg, Syn, CD56, TTF1, Ki67), adenocarcinoma (CK7, CK20, TTF1) and bring the polymorphic and pleomorphic carcinomas under a single banner of pleomorphic carcinoma (Ck7, TTF1, HWMC, VMT, Desmin, Actin) which shelters large cell carcinomas and sarcomatoid carcinomas. Lung cancer chemotherapy will still be based on platinum and gemcitabine for the near future and the IBPCC is a simple and efficient tool for streamlining the registration of lung cancer histological characteristics in biopsies and other reduced samples to support clinical evidence and trials.<hr/>Os conhecimentos actuais da patologia molecular do cancro do pulmão requerem outra caracterização histológica, para além de carcinoma de células pequenas e carcinoma não pequenas células para suporte da terapia personalizada e entendimento do valor real dos fármacos actualmente disponíveis. Como o diagnóstico e seguimento clínico da maioria dos casos de cancro do pulmão se baseia em produtos de biópsia e citologia, a classificação imunoistoquímica do carcinoma broncopulmonar (IBPCC) é necessária para suporte morfológico da classificação da WHO 1999/2004, clarificando as características celulares das neoplasias e o entendimento da carcinogénese. O painel imunoistoquímico reforça os tipos histológicos principais do carcinoma bronco - pulmonar: carcinoma epidermóide (queratinas de alto peso molecular - HWMC), carcinoma adenoscamoso (CK/TTF1, MWMC), carcinoma neuroendócrino (Chrg, Syn, CD56, TTF1, Ki67) e adenocarcinoma (CK7, Ck20, TTF1); as variantes do carcinoma de células grandes e do carcinoma sarcomatóide são englobados num único grupo de carcinomas pleomórficos (CK7, TTF1, HWMC, VMT, desmina, actina), onde cabe o polimorfismo e o pleomorfismo celular. A quimioterapia do carcinoma broncopulmonar continuará baseada no platino e na gemcitabina no futuro próximo e a IBPCC será uma ferramenta simples e eficiente para o registo das características e tipos histológicos do carcinoma do pulmão presentes nas biopsias e amostras citológicas para suporte da evidência clínica e dos ensaios farmacêuticos. <![CDATA[<b>Estratégia de tratamento do tabagismo na DPOC</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A cessação tabágica é uma das melhores formas de melhorar o prognóstico dos doentes com DPOC. Baseados na evidência actualmente disponível, todos os profissionais de saúde devem ter um papel proactivo e contínuo na motivação para parar e no tratamento para a cessação de todos os fumadores. O tratamento deve incluir farmacoterapia combinada com suporte comportamental e deve integrar o seguimento da doença respiratória crónica como recomendado no Plano Nacional de Prevenção e Controlo da DPOC. Os pneumologistas e os restantes profissionais de saúde devem receber treino que garanta conhecimento, atitudes e capacidades necessários para fornecer estas intervenções ou para referenciar a especialistas na área. No futuro próximo, unidades especializadas em tabagismo deverão fornecer assistência especializada, formação, investigação, divulgação e medidas de controlo na área de saúde de influência (hospital e cuidados de saúde primários).<hr/>Smoking cessation is one of the most important ways of improving the prognosis of COPD patients. Based on currently available evidence professional health workers should take a proactive and continuous role with smokers, motivating them to stop smoking and providing treatment to aid smoking cessation. The treatment should include pharmacotherapy in addition to behavioural support and should be part of management of the patient’s chronic respiratory condition, as the COPD National Prevention and Treatment Programme recommends. Respiratory physicians and other professional health workers should receive training to ensure they have the necessary knowledge, attitude and skills to undertake these initiatives or to refer the smokers to a suitable qualified specialist. In the near future specialised smoking units should provide specific support, promote training, improve research and awareness and establish tobacco control measures in hospitals and primary health care centres. <![CDATA[<b>Doença pulmonar obstrutiva crónica</b>: <b>Uma revisão</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A DPOC é uma doença prevenível e tratável ocasionada pela exposição ao tabagismo e gases tóxicos. A sua característica é a obstrução progressiva ao fluxo aéreo de irreversível depois de ocorrerem as lesões no parênquima. O objectivo do trabalho é uma revisão sistemática da doença e da forma de tratamento. Discussão: o tabagismo é a maior causa de DPOC e leva a não só uma diminuição da oxigenação por hiperinsuflação pulmonar com redução do fluxo aéreo como a um processo inflamatório sistémico, reduzindo a resistência à fadiga da musculatura esquelética produzindo hipoxemia, diminuição do fluxo sanguíneo periférico, levando inclusive a abortos espontâneos e partos prematuros. Marcadores inflamatórios como as interleucinas e o TNF-alfa mantêm o quadro sistémico. A cessação do tabagismo melhora a hipoxemia, a intolerância ao exercício, porém não recupera o tecido lesado. A DPOC é uma doença grave que pode ser evitada se houver uma consciencialização maior da população a respeito dos malefícios do cigarro.<hr/>COPD is a preventable and treatable disease caused by exposure to tobacco smoke and poisonous gases. It is characterised by progressive obstruction of the airflow, irreversible once lesions occur in the parenchyma. This article aims to systematically review the disease and its treatment. Discussion: Smoking is the main cause of COPD and leads to decreased oxygenation via lung hyperinflation with reduced airflow as a systemic inflammatory process. This reduces resistance to fatigue of the skeletal musculature, leading to hypoxemia, decreased peripheral blood flow and also miscarriages and premature births. Inflammatory markers such as interleukins and TNF-alpha maintain the systemic picture. While smoking cessation improves hypoxemia and exercise intolerance, it does not repair damaged tissue. COPD is a serious disease which can be avoided by a wider understanding by the population of the harm smoking causes. <![CDATA[<b>Hemangioendotelioma epitelióide do pulmão</b>: <b>Raridade, dificuldades diagnósticas e terapêutica</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os autores apresentam um caso de hemangioendotelioma epitelioide (HEE) primário do pulmão num doente de 51 anos, sexo masculino, que iniciou queixas de tosse seca, seguida de sintomas constitucionais e dispneia. Apôs realização de alguns exames complementares de diagnostico, que incluiram biopsia cirúrgica, foi considerada a hipótese de tuberculose pulmonar e iniciou antibacilares, que manteve durante três semanas. Por agravamento clínico e imagiologico, foi feita revisão do caso e estudo imunoistoquimico dos tecidos pulmonares biopsados e concluiu-se estar perante um HEE de alto grau/angiossarcoma do pulmão. Iniciou quimioterapia com carboplatina, etoposido e bevacizumab, com ligeira melhoria. Faleceu sete meses após o aparecimento dos primeiros sintomas e sete semanas apos o diagnostico definitivo. Os autores pretendem realçar a raridade desta neoplasia pulmonar, a importância da suspeição clínica e as dificuldades no diagnostico e tratamento, e salientar os potenciais benefícios da utilização de um fármaco antiangiogenico.<hr/>The authors report a case of a primary pulmonary epithelioid haemangioendothelioma (EHE) in a 51 year-old man, a mechanic, who complained of a dry cough followed by constitutional symptoms and dyspnoea. Patient underwent a series of diagnostic exams including surgical biopsy and pulmonary tuberculosis was diagnosed. He was prescribed tuberculosis drugs for three weeks. Following clinical and imagiology deterioration, the case was reviewed by pathologists who concluded the pulmonary biopsy revealed an intermediate/high grade pulmonary EHE/angiosarcoma. The patient underwent three cycles of chemotherapy with carboplatin, etoposide and bevacizumab with no complications. He died seven months after onset of symptoms and seven weeks after definitive diagnosis. The authors wish to highlight the rarity of this pulmonary neoplasm and the importance of clinical suspicion, and the diagnosis and treatment difficulties in addition to the potential benefits of antiangiogenic drugs. <![CDATA[<b>Metastização pulmonar na apresentação de angiossarcoma cardíaco</b>: <b>Caso clínico e discussão</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Apresenta-se um caso clínico referente a doente de 35 anos, do sexo masculino sem antecedentes pessoais relevantes, admitido no serviço de urgência por quadro de toracalgia e tosse produtiva com alterações electrocardiograficas sugestivas de pericardite. Inicialmente admitido pelo Serviço de Cardiologia, com melhoria do quadro clínico apos terapêutica anti-inflamatória; contudo, no internamento houve como intercorrencia pneumonia de provável etiologia bacteriana, complicada por derrame pleural. Após a alta, foi referenciado a consulta de pneumologia, onde se manteve o estudo etiológico do derrame persistente, tendo vindo a complicar-se o seu quadro com alterações das cavidades cardíacas e múltiplos nódulos pulmonares, sugestivos de endocardite subaguda com embolização séptica pulmonar. Internado no serviço de Pneumologia e submetido a videotoracoscopia, foi-lhe diagnosticado angiossarcoma cardíaco com metastização pulmonar. Assistiu-se a uma rápida evolução do quadro clínico, quase fulminante, com falência cardíaca e óbito do doente sem ter iniciado radioterapia ou quimioterapia adjuvante.<hr/>We present a case report of a 35 year-old male without any relevant former pathology admitted to the emergency room with atypical chest pain, cough and sputum with ECG changes suggesting pericarditis. He was initially admitted to the cardiology ward and experienced clinical improvement after initiating anti- inflammatory treatment. As intercurrence he had bacterial origin pneumonia complicated by pleural effusion (PE). After discharge patient was referred to a pulmonology appointment where aetiological investigation of the PE was instigated. Investigation revealed changes in the cardiac cavities and multiple lung nodules, suggesting subacute endocarditis with septic pulmonary embolism. Admitted to the pulmonology unit patient underwent videothoracsopy which diagnosed cardiac angiosarcoma with pulmonary metastisation. Within a few days there was a rapid evolution of the clinical picture, with cardiac failure and death of the patient without radiotherapy or adjuvant chemotherapy being started. <![CDATA[<b>A asma e os seus diagnósticos diferenciais</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A aspergilose broncopulmonar alérgica (ABPA) ocorre em doentes não imunocomprometidos e é uma patologia de hipersensibilidade induzida pelo Aspergillus5. Estima-se que esteja presente em cerca de 7-14% dos casos de asma crónica corticodependente e o no mesmo número de casos de fibrose quística. A maioria das ABPA são identificadas pela 30-50.ª décadas de vida, mas podem surgir na infância¹. O diagnóstico baseia-se na presença de uma combinação de critérios clínicos, biológicos e radiológicos5. A doença apresenta-se com largo espectro de gravidade, pode ser reconhecida precocemente e tratada agressivamente, impedindo a sua progressão para um estádio de doença grave e debilitante requerendo transplante pulmonar¹. Os autores relatam o caso de uma doente de 41 anos, com antecedentes de asma alérgica desde a infância. Uma asma grave, de difícil controlo e com recurso a corticoterapia sistémica por longos períodos.<hr/>Allergic bronchopulmonary aspergillosis (ABPA) occurs in immunocompetent patients and belongs to the Aspergillus5 induced hypersensitivity disorders. It is estimated that ABPA complicates approximately 7-14% of cases of chronic steroid-dependent asthma and the same amount of cases of cystic fibrosis. A diagnosis of ABPA is based on a combination of clinical, biological and radiology criteria5. There is a broad spectrum of disease severity. Early detection and aggressively management will impede progressive lung damage to a severe and debilitating disease requiring lung transplantation¹. The authors describe the case of a 41 year-old female with a history of allergic asthma from childhood¹. It was a severe, difficult to control asthma treated with systemic corticosteroids for long periods. <![CDATA[<b>Tuberculose testicular</b>: <b>Caso clínico</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A tuberculose testicular é uma entidade clínica rara que ocorre em aproximadamente 3% dos doente com tuberculose genital. Clinicamente, a tuberculose do testículo não pode ser distinguida de lesões como o tumor testicular ou enfarte, podendo em alguns casos mimetizar uma torção testicular. Os homens com idades compreendidas entre os 20 e os 50 anos são os mais frequentemente afectados e queixam-se habitualmente de dor ou aumento de tamanho do testículo. A ecografia e actualmente a melhor técnica para a visualização e a orientação diagnostica de lesões testiculares. Os autores apresentam o caso de um homem de 58 anos, seguido em consulta de Pneumologia por tuberculose pulmonar, que inicia quadro de dor e aumento testicular direito ao 2.o mês de tratamento antibacilar e cuja avaliação inicial, secundada por ecografia, foi sugestiva de lesão neoplásica. O diagnóstico final revelou tratar-se de uma tuberculose testicular.<hr/>Testicular tuberculosis is rare, occurring in approximately 3% of patients with genital tuberculosis. It is often clinically indistinguishable from lesions such as testicular tumour and infarction and may even mimic testicular torsion. Men aged 20-50 years old are most commonly affected and often present with painful or painless enlargement of the scrotum. Ultrasound (US) is currently the best technique for imaging the scrotum and its contents and for diagnosing testicular lesions. We present the case of a 58 year-old male, followed in pneumology for pulmonary tuberculosis, who complained of pain and right scrotum enlargement in the second month of anti-tuberculosis chemotherapy. First assessment, seconded by US, suggested a neoplasic lesion, and the final diagnosis revealed testicular tuberculosis. <![CDATA[<b>Nocardiose torácica</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A nocardiose é uma infecção oportunista, que ocorre sobretudo em individuos imunocomprometidos. A apresentação pulmonar é a mais frequente, no entanto pode atingir e disseminar-se para outros locais do organismo. O tratamento antibiotico é habitualmente prolongado, de forma a evitar recidivas. Os autores apresentam o caso clinico de um doente a fazer terapeutica imunossupressora prolongada por artrite psoriatica, com queixas de toracalgia direita com um mês de evolução.<hr/>Testicular tuberculosis is rare, occurring in approximately 3% of patients with genital tuberculosis. It is often clinically indistinguishable from lesions such as testicular tumour and infarction and may even mimic testicular torsion. Men aged 20-50 years old are most commonly affected and often present with painful or painless enlargement of the scrotum. Ultrasound (US) is currently the best technique for imaging the scrotum and its contents and for diagnosing testicular lesions. We present the case of a 58 year-old male, followed in pneumology for pulmonary tuberculosis, who complained of pain and right scrotum enlargement in the second month of anti-tuberculosis chemotherapy. First assessment, seconded by US, suggested a neoplasic lesion, and the final diagnosis revealed testicular tuberculosis. <![CDATA[<b>Falsa asma</b>: <b>A propósito de um caso clínico</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0873-21592009000600014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A maioria dos bócios mediastinicos são extensões de bócios cervicais. Geralmente os doentes são do sexo feminino e só muito raramente apresentam sintomas4. As queixas mais frequentemente relatadas são sensações de “massa cervical”, dispneia, disfagia e tosse¹. Os autores relatam o caso de uma doente de 67 anos, que recorreu ao serviço de urgência por queixas de dispneia, desconforto e sensação de aperto cervical anterior. O quadro descrito tinha alguns meses de evolução e havia agravamento na semana previa. A doente referiu antecedentes de asma brônquica, para a qual estava medicada, mas constatou-se que se tratava de um bócio mergulhante.<hr/>Most mediastinal goiters are extensions of cervical goiters. Patients are generally female and only occasionally have symptoms4. Patients most commonly complain of a mass-like sensation, dyspnoea, dysphagia and cough¹. The authors describe the case of a 67 year-old female who presented at the emergency room with dyspnoea, anterior cervical discomfort and tightness which had onset a few months prior but which had worsened in the last week. The patient cited a history of bronchial asthma, for which she was under medication, but the true diagnosis was mediastinal goiter.