Scielo RSS <![CDATA[Nascer e Crescer]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0872-075420160006&lang=pt vol. 25 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>Investigator initiated clinical trials in children</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Internamento por tosse convulsa</b>: <b>casuística de 10 anos de um hospital de nível III</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introdução: A tosse convulsa continua a ser uma preocupação em idade pediátrica. Os adolescentes e adultos são reconhecidos como fonte de transmissão de doença, particularmente para lactentes sem primovacinação completa. Pretende-se caracterizar os casos de tosse convulsa sob o ponto de vista epidemiológico, clínico e terapêutico. Material e Métodos: Estudo observacional, descritivo, através da análise retrospetiva dos processos clínicos dos doentes internados por infeção por Bordetella pertussis (identificada por método de PCR) no Serviço de Pediatria de um hospital nível III entre Janeiro de 2005 e Dezembro de 2014. Resultados: Foram internados 43 doentes, com uma duração mediana de oito dias. Verificou-se maior número de internamentos nos anos de 2008 e 2012, com predomínio no Verão. Apresentavam uma mediana de idades de 2,5 meses (mínimo 12 dias, máximo 16 anos), 86,0% dos quais (n=37) eram lactentes sem primovacinação completa. Todos os doentes apresentavam tosse e 48,8% (n=21) tinham contexto sugestivo de coqueluche. Todos foram medicados com macrólido, com intervalo entre o início dos sintomas e da terapêutica, mediano de oito dias (mínimo 2; máximo 60 dias). Verificou-se coinfeção vírica em 21,6% (n=14). Dez doentes foram internados em cuidados intensivos e registaram-se dois óbitos. Discussão e Conclusões: À semelhança de outros estudos, verificou-se um pico de incidência no ano de 2012. Os lactentes foram o grupo mais vulnerável para infeção por Bordetella pertussis, com maior número de internamentos. Parecem ser necessárias novas estratégias de prevenção complementares às existentes para reduzir a ocorrência desta infeção neste grupo etário.<hr/>Background: Whooping cough remains a concern in pediatric age. Adolescents and adults are recognized as a source of disease transmission, particularly for infants without complete primary immunization. The objectives of this study were to characterize clinically and epidemiologicaly hospitalized pediatric cases of pertussis. Material and methods: Retrospective, observational study of pediatric patients hospitalized at a level III Portuguese hospital with Bordetella pertussis infection confirmed by PCR DNA assay, between January 2005 and December 2014. Results: Forty-three patients were admitted with an median duration of eight days. We observed a higher number of admissions in 2008 and 2012, with majority of cases in the summer. The median age was 2,5 months old (minimum 12 days; maximum 16 years), of which 86.0% (n=37) infants without complete primary vaccination. All patients had cough and 48.8% (n=21) had an identified epidemiological contact of pertussis. All were treated with macrolides, with a mean interval between onset of symptoms and treatment of eight days (minimum 2; maximum 60 days). Viral coinfection occurred in 21.6% (n=14). Ten patients were admitted to intensive care unit and two deceased. Conclusions: Like other studies, there was a incidence peak in 2012. Infants were the most vulnerable age group to infection by Bordetella pertussis, with the highest number of hospitalizations. There is a need for additional prevention strategies to improve prevention in this age group. <![CDATA[<b>Diz-me como dormes</b>: <b>hábitos e problemas de sono em crianças portuguesas em idade pré-escolar e escolar</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introdução: A avaliação dos problemas de sono é crucial na clínica diária, devido aos potenciais problemas orgânicos e comportamentais a eles associados. Objetivos: Avaliar os hábitos e problemas de sono em crianças em idade pré-escolar e escolar e comparar os resultados com outros estudos. Material e métodos: Aplicação da versão portuguesa do Children’s Sleep Habits Questionnaire (CSHQ-PT) aos pais de crianças frequentadoras de infantários ou escolas primárias no concelho de Vila Nova de Famalicão. Resultados: Foram incluídas 107 crianças pré-escolares e 122 escolares (n=229), com idade média de 6,3 anos e 54.1% eram rapazes. A prevalência de crianças que partilhavam o quarto foi de 37.3%. A hora média de deitar foi 21h:41m e de levantar 7h:20m. A duração total média de sono foi 9,7 horas, sendo maior nos pré-escolares (p<0.001). A prevalência global de problemas de sono foi 75.7% e a pontuação média total no CSHQ-PT foi 47.05, maior nos pré-escolares (p=0.001). Os pré-escolares pontuaram mais alto nos items resistência na hora de deitar (p<0,001), início do sono (p=0.046) e despertares noturnos (p<0.001). A resistência na hora de deitar e ansiedade relacionada com o sono foram maiores nos filhos únicos (p=0.003). A prevalência de enurese noturna foi 7,7%, sono agitado 52.7% e bruxismo 22.2%. Conclusão: As crianças incluídas tendem a adormecer mais tarde e dormir menos relativamente a outros estudos. Foi encontrada uma elevada prevalência de problemas de sono, principalmente em idade pré-escolar, realçando a necessidade de uma diferente abordagem deste tema na prática clínica do pediatra.<hr/>Background: Given the risk of significant organic and behavioral morbidity, it is crucial to evaluate sleep problems in clinical practice. Objectives: To evaluate sleep habits and problems in prescholar and scholar children and compare the results with other studies. Material and Methods: Children’s Sleep Habits Questionnaire Portuguese version (CSHQ-PT) was applied to parents of children (4-10 years old) attending daycare centers and elementary schools in Vila Nova de Famalicão county. Results: 107 pre-scholar and 122 scholar children were included (n=229), mean age 6,3 years. 54,1% were boys. 37,3% of children shared the bedroom with another relative . Mean bedtime was 21h:41m and mean wake-up time was 7h:20m. Mean sleep duration was 9.7hours, being longer in pre-scholars (p<0.001).The prevalence of global sleep disturbances was 75,7% and the mean CSHQ-PT total score was 47,05, being higher in pre-scholars (p=0,001). Pre-scholars also scored higher on bedtime resistance (p<0,001), sleep onset delay (p=0,046) and night wakening (p<0,001). Bedtime resistance and sleep anxiety scores were higher in only children (p=0.003). The prevalence of enuresis was 7,7%, restless sleep 52,7% and bruxism 22,2%. Conclusion: In this study, children tend to fall asleep later and sleep less than in other studies. A high prevalence of sleep problems was found, specially in pre-scholar children, which claims a different approach of this subject in pediatrician´s clinical practice. <![CDATA[<b>(In)Satisfação com a imagem corporal na adolescência</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introdução: A perceção e satisfação com a imagem corporal (SIC) são preponderantes na autoaceitação do adolescente. Objetivos: Analisar a SIC num grupo de adolescentes. Métodos: Realizou-se um estudo transversal e analítico, com uma amostra de conveniência de jovens dos 12 aos 19 anos de três escolas. Foi aplicado um questionário individual para obtenção de dados demográficos, no qual os jovens assinalaram o número correspondente à imagem que consideravam a sua atual (IA) e a ideal (II), na escala de silhuetas de Stunkard. Avaliou-se a SIC subtraindo o valor da II ao da IA, classificando-se o jovem conforme o resultado: =0 - satisfeito; &gt;0 - insatisfeito por excesso de peso; <0 - insatisfeito por défice de peso. O índice de massa corporal (IMC), calculado pelo peso e estatura aferidos, foi classificado segundo as curvas da Organização Mundial de Saúde. O tratamento estatístico foi realizado pelo SPSS 20.0. Resultados: Foram analisados 323 jovens, 54,8% do sexo feminino, com idade média 15,8 ± 1,7 anos. A SIC foi verificada em 34,4% dos jovens, 55,0% destes raparigas (p=0,967). Os rapazes insatisfeitos consideravam ter peso a menos e as raparigas peso a mais (p<0,001). Foi verificado um IMC adequado em 75,4%; neste grupo 61,5% estavam inSIC, 56,0% destes raparigas (p=0,700). A insatisfação com a imagem corporal foi mais prevalente nos adolescentes com baixo peso (100%), obesidade (78,6%) e excesso de peso (77,4%) (p=0,038). Conclusões: Os resultados sugerem insatisfação com a imagem corporal, mesmo em indivíduos normoponderais. É imprescindível a atenção clínica a este resultado para que se desenvolvam estratégias de intervenção, prevenindo perturbações nestes jovens.<hr/>Introduction: Perception and satisfaction with body image (SBI) are important in adolescent self-acceptance. Objectives: Assess SBI in a group of teens. Methods: Cross-sectional analytical study, with a convenience sample of adolescents between 12 and 19 years old, from three schools. A self-report questionnaire to obtain demographic data and SBI, applying Stunkard Silhouettes scale, was made. Teens selected the number corresponding to the image that they considered their current (CA) and ideal appearance (IA). The assessment of SBI was obtained by subtracting the amount of the CA to the IA and the degree assessed depending on the result (= 0 satisfied ;&gt; 0 dissatisfied by overweight; <0 dissatisfied by underweight). Body mass index (BMI) was calculated by measuring weight and height, and adolescents were sorted according to the curves of the World Health Organization. SPSS 20.0 was used to statistical data analysis. Results: Three hundred and twenty three youths were interviewed, 54.8% were female and the average age was 15.8± 1.7 years old. SBI was present in 34.4%, 55.0% of those were women (p = 0.967). Dissatisfied boys would like to have more weight and girls the reverse (p <0.001). Most adolescents had an adequate BMI (75.4%), whom 61.5% were dissatisfaction with body image, most notably for females (56.0%) (p = 0.700). DisSBI was most prevalent in adolescents with low weight (100%), obesity (78.6%) and overweight (77.4%) (p = 0.038). Conclusions: Results suggest dissatisfaction with body image even in normal weight adolescents, which shows that SBI should be implicated in intervention strategies to prevent future disorders. <![CDATA[<b>Pedopsiquiatria da primeira infância</b>: <b>caracterização da consulta num hospital central</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introdução: A Consulta da Primeira Infância do Departamento de Pedopsiquiatria do Centro Hospitalar do Porto foi criada em 2007. Pretendemos caracterizar as crianças observadas em primeiras consultas entre Junho de 2012 e Junho de 2013. Métodos: Consulta de processos e recolha de dados sociodemográficos e clínicos; avaliação diagnóstica através da Diagnostic Classification of Mental Health and Development Disorders of Infancy and Early Childhood: Revised Edition; análise estatística com SPSS v.19.0. Resultados e Discussão: Foram avaliadas 222 crianças, a maioria do sexo masculino (63,1%). As crianças observadas ao abrigo dos protocolos institucionais - sem sintomatologia específica (SSE) (43,7%) e as que apresentavam alterações de linguagem (12,6%), foram os principais motivos de consulta. Quarenta e nove (22,1%) apresentavam psicopatologia, destacando-se: Perturbação da Regulação do Processamento Sensorial (38,8%), Perturbação do Afeto (24,5%) e Perturbação da Relação e da Comunicação (22,4%). Em 57 casos (33,0%) verificaram-se alterações somente a nível relacional, maioritariamente com características de subenvolvimento (16,2%). Oitenta e oito (39,6%) revelaram Atraso Global do Desenvolvimento, sendo a escala da audição/linguagem a mais afetada (54,1%). Comparativamente com a casuística anterior, a média de idades de referenciação foi inferior, o que pode ser indicativo de uma maior sensibilização profissional e comunitária. Observámos menos crianças com diagnóstico no Eixo I mas um número equivalente com dificuldades relacionais. Conclusão: A maioria das crianças referenciadas tinha menos de três anos de idade e apresentava alterações a nível de saúde mental. Nos últimos anos, a saúde mental da primeira infância tem sido uma área de investimento crescente, nomeadamente na identificação de grupos de risco e de sinais de alerta de psicopatologia infantil, possibilitando a intervenção precoce.<hr/>Introduction: The Infancy and Early Childhood Psychiatric Outpatient Clinic at the Oporto Hospital Centre’s Department of Child and Adolescent Psychiatry opened in 2007. Our aim is to characterize the first consultations between June 2012 and June 2013. Methods: Review of clinical files and collection of demographic and medical data; diagnostic evaluation according to the Diagnostic Classification of Mental Health and Development Disorders of Infancy and Early Childhood: Revised Edition; statistical analysis using SPSS v.19.0. Results and Discussion: Two hundred and twenty-two children were evaluated and 63.1% were male. The main reasons for referral to consultation were children with no specific symptoms included in institutional protocols (43.7%) and language disorders (12.6%). Forty-nine (22.1%) had psychopathology, namely: Regulation Disorder of Sensory Processing (38.8%), Disorder of Affect (24.5%) and Disorder of Relating and Communicating (22.4%). In 57 cases (33.0%) there were alterations solely at the relational level, mostly underinvolved (16.2%). Eighty-eight (39.6%) showed Global Developmental Delay, and the scale of hearing / language was the most affected (54.1%). Compared to the previous study, the average age of referral was lower, which may be indicative of greater professional and community awareness. We observed fewer children with Axis I diagnosis but an equivalent number of those with relational difficulties. Conclusion: Most children referred were under the age of three and presented clinical indicators of mental suffering. In the last years, mental health in early childhood has been an area of growing investment, namely in the early identification of risk groups and signs of mental suffering, allowing mental carers to intervene preemptively. <![CDATA[<b>Síndrome do Ovário Poliquístico na adolescência</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introdução: A Síndrome do Ovário Poliquístico é a endocrinopatia mais frequente nas mulheres em idade reprodutiva. As manifestações começam habitualmente durante a adolescência; porém o diagnóstico nesta faixa etária é dificultado pela sobreposição das características da síndrome e os achados fisiológicos observados durante a progressão normal da puberdade. Objetivos: Rever a abordagem diagnóstica e terapêutica da Síndrome do Ovário Poliquístico na adolescência. Desenvolvimento: Não existem critérios de diagnóstico ou orientações terapêuticas consensuais para a Síndrome do Ovário Poliquístico na população pediátrica. Por outro lado, algumas das manifestações da síndrome, como a acne, irregularidades menstruais e hiperinsulinemia, são achados normais durante a puberdade. A maioria dos autores sugere um diagnóstico baseado na evidência clínica e/ou laboratorial de hiperandrogenismo associada a disfunção ovárica, não explicada por outras etiologias. O doseamento sérico da testosterona livre é o método mais sensível e fiável para a documentação do hiperandrogenismo bioquímico. Já a visualização ecográfica dos ovários poliquísticos, não estabelece o diagnóstico, pois trata-se de um achado frequente em adolescentes saudáveis. A abordagem terapêutica assenta essencialmente na mudança do estilo de vida e no tratamento do hirsutismo/irregularidades menstruais. Conclusões: A identificação das adolescentes em risco para o desenvolvimento da Síndrome do Ovário Poliquístico é fundamental. Para além de uma abordagem terapêutica adequada, é primordial prevenir as co morbilidades associadas à síndrome, entre elas a obesidade, insulinorresistência, dislipidemia e infertilidade.<hr/>Introduction: Polycystic Ovary Syndrome is recognized as the most common endocrine disorder of reproductive-age women. The syndrome often presents during adolescence, but the diagnosis in this age group is complicated by the overlap between features of the syndrome and physiologic findings observed during the normal progression of puberty. Objective: To review the diagnosis and treatment of Polycystic Ovary Syndrome in adolescence. Development: There are no consensual diagnostic criteria or treatment guidelines for Polycystic Ovary Syndrome in pediatric population. Many features of the syndrome, including acne, menstrual irregularities and hyperinsulinemia, are common in normal puberty. Most authors recommend a diagnosis based on clinical and/or biochemical evidence of hyperandrogenism with ovarian dysfunction, not explained by other causes. Measurement of free testosterone level is the more sensitive and reliable method for establishing the existence of androgen excess. Ultrasonographic visualization of polycystic ovary doesn’t set the diagnosis, because it’s a frequent finding in healthy adolescents. Lifestyle changes and treatment of hirsutism and menstrual irregularities are essential hallmarks in the therapeutic approach of Polycystic Ovary Syndrome in adolescents. Conclusion: Identification of adolescents at risk for Polycystic Ovary Syndrome is critical, not only for an appropriate therapeutic approach, but also to prevent co-morbidities associated with the syndrome, including obesity, insulin resistance, dyslipidemia and infertility. <![CDATA[<b>Displasia de desenvolvimento da anca</b>: <b>na perspetiva do pediatra</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introdução: A displasia de desenvolvimento da anca é uma doença frequente que pode evoluir para artrose da anca com necessidade de artroplastia de substituição, quando não tratada atempadamente. Objetivos: Os autores pretendem realizar uma breve revisão bibliográfica da terminologia, epidemiologia, fatores de risco, manifestações clínicas, exames complementares de diagnóstico, tratamento e prognóstico da displasia de desenvolvimento da anca. Desenvolvimento: O seguimento de protocolos de rastreio baseados na observação clínica e na presença de fatores de risco permite o diagnóstico precoce e a referenciação atempada à consulta de ortopedia infantil. Conclusão: A deteção precoce da displasia de desenvolvimento da anca está associada a tratamentos menos invasivos e mais eficazes e a melhor prognóstico.<hr/>Introduction: Developmental dysplasia of the hip is a common disease and if not treated timely can evolve to hip arthrosis and arthroplasty. Objective: The article attempts to review the terminology, epidemiology, risk factors, clinical presentation, complementary exams, treatment and prognosis of developmental dysplasia of the hip. Development: Routine screening based on clinical findings and risk factors allows early diagnosis and referral to a pediatric orthopedic surgeon. Conclusion: The early diagnosis of the developmental dysplasia of the hip is associated with less invasive and more effective treatments and a better prognosis. <![CDATA[<b>Parto diferido de um gémeo causador de choque sético na mãe</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Delayed interval delivery is an option in the extremely preterm twin pregnancies, in an attempt to decrease morbidity for the remaining fetuses. We report a case of diamniotic dichorionic pregnancy complicated by premature rupture of membranes of the first fetus at 20 weeks gestation. Premature delivery of the first twin occured nine days latter. Delayed interval delivery of the second twin was attempted using bed rest, tocolysis and antibiotics. Unfortunately, 14 days later spontaneous labour ensued and the birth took place with the mother presenting signs of chorioamnionitis. Septic shock occurred in the mother, with need of mechanical ventilation and aminergic support. It seems to us that it is important to present unsuccessful cases like this in order to discuss what are the optimal management options, while there is no universal agreement on this issue.<hr/>O parto diferido de um gémeo é uma opção nas gestações complicadas por prematuridade extrema, como forma de tentar diminuir a morbilidade dos fetos restantes. O caso aqui apresentado é de uma gravidez bicoriónica biamniótica complicada por rotura prematura de membranas do primeiro feto às 20 semanas de gestação. O parto do primeiro gémeo ocorreu nove dias depois. O parto diferido do segundo gémeo foi tentado, recorrendo a repouso, tocólise e antibióticos. Contudo, 14 dias depois, ocorreu o parto espontâneo do segundo gémeo, com a mãe a apresentar sinais e sintomas de corioamnionite. A mãe acabou por desenvolver um choque séptico, com necessidade de ventilação mecânica e suporte aminérgico. A apresentação de casos de insucesso como este parece-nos importante, porque permite discutir as opções terapêuticas, enquanto não existir um consenso universal sobre este assunto. <![CDATA[<b>Invaginação intestinal</b>: <b>uma etiologia rara</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introdução: A invaginação intestinal é a causa mais comum de obstrução intestinal entre os três meses e os seis anos de idade. Embora maioritariamente idiopática, em 2 a 8% dos casos uma patologia subjacente pode ser identificada. Caso clínico: Adolescente de 12 anos de idade, sexo masculino, sem antecedentes familiares relevantes, encaminhado para a consulta para estudo após invaginação intestinal. Apresentava má evolução estaturo-ponderal e diarreia crónica. A investigação realizada excluiu doença celíaca, doença inflamatória intestinal e parasitose intestinal. A prova do suor foi positiva e em consulta de fibrose quística repetiu a prova do suor e realizou estudo genético que confirmaram o diagnóstico. Discussão/Conclusões: O caso clínico descrito pretende alertar para a importância de investigar uma patologia subjacente em determinadas crianças e adolescentes com invaginação intestinal. Neste caso o estudo levou ao diagnóstico de fibrose quística.<hr/>Introduction: The intussusception is the most common cause of intestinal obstruction between three months and six years old. Although mostly idiopathic, in 2 to 8% of cases an underlying pathology can be identified. Clinical case: Male adolescent, 12 years old with no significant family history, forwarded to medical study after intussusception. He had failure to thrive and chronic diarrhea. The investigation ruled out celiac disease, inflammatory bowel disease and intestinal parasites. The sweat test was positive and in cystic fibrosis consultation the sweat test was repeated and a genetic study was performed that confirmed the diagnosis. Discussion / Conclusions: The clinical case described is intended to alert to the importance of investigating an underlying disease in some children and adolescents with intussusception. In this case the study led to the diagnosis of cystic fibrosis. <![CDATA[<b>Hemangioma infantil ulcerado</b>: <b>há alternativa ao propranolol?</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Introdução: Os hemangiomas infantis (HI) afetam cerca de 5% das crianças caucasianas, sendo a ulceração a sua principal complicação. Nos últimos anos, os beta-bloqueadores sistémicos ou tópicos surgiram como primeira linha no tratamento dos HI, sendo ainda controverso o uso do timolol tópico nos HI complicados. Caso clínico: Lactente de seis meses orientado para a consulta de Pediatria por lesão eritematosa ulcerada, dolorosa, localizada a nível da região lombar. A ecografia de partes moles confirmou o diagnóstico de tumefação hemangiomatosa (31x19x20mm) com extensão aos grupos musculares. Iniciado tratamento com timolol tópico 0.5% gotas oftálmicas e após três meses de tratamento foi verificada cicatrização da região ulcerada do hemangioma, cujas dimensões permaneceram estáveis. Discussão/Conclusões: Os autores pretendem realçar o potencial uso de timolol nos HI ulcerados, como alternativa aos agentes sistémicos. No caso presente mostrou ser eficaz, não se tendo registado efeitos adversos.<hr/>Introduction: Infantile hemangiomas (IH) affect nearly 5% of caucasian children, being ulceration their main complication. In the last years, systemic or topical beta-blockers became the first-line treatment of IH. However, controversy remains about the use of topical timolol in complicated IH. Case report: A six-month-old child was referred to our General Pediatrics outpatient clinic with an ulcerative, erythematous and painful lesion located at the lumbar region. Soft tissue ultrasound confirmed the diagnosis of hemangiomatous tumefaction (31x19x20mm), with extension to muscular groups. Treatment with topical timolol 0.5% (eye drops) was started; three months later there was a complete healing of ulcerative region of IH, whose size remained stable. Conclusion: The authors highlight the potential use of timolol in ulcerative IH. In the present case it proved to be effective, and without adverse effects. <![CDATA[<b>Edema Agudo Hemorrágico do Lactente</b>: <b>a (re) conhecer</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O Edema Agudo Hemorrágico do Lactente é uma vasculite leucocitoclástica de etiologia desconhecida, que ocorre em lactentes e crianças pequenas. Caracteriza-se pelo aparecimento súbito e rápida progressão de lesões eritematosas e purpúricas associadas a edema das extremidades e febre. Trata-se de uma entidade pouco conhecida e subdiagnosticada, embora o quadro clínico seja típico. Os autores descrevem dois casos clínicos observados no Serviço de Urgência, com apresentação clínica, laboratorial e evolução semelhantes. Pretendem dar a conhecer esta entidade, permitindo assim o seu rápido reconhecimento e evitando investigação e tratamento desnecessários.<hr/>Acute Hemorrhagic Edema of Infancy is a leukocytoclastic vasculitis of unknown origin that occurs in infants and toddlers. It is characterized by exuberant and unexpected erythematous and purpuric skin lesions associated with extremity edema and fever. It is not very recognized or diagnosed, although the clinical features are quite typical. The authors describe two clinical cases observed in the emergency room with similar clinical presentation, laboratory findings and evolution. They intend to present this entity, allowing its quick recognition and avoiding and unnecessary investigations and treatments. <![CDATA[<b>Corpo estranho na via aérea</b>: <b>…como um avião passou despercebido</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A aspiração acidental de um corpo estranho é uma causa frequente de procura de cuidados médicos em pediatria. Os sinais e sintomas de aspiração/deglutição de corpo estranho inespecíficos o que, na criança pequena, dificulta o diagnóstico quando o incidente não é presenciado. Embora seja raro, um corpo estranho deglutido ou aspirado pode impactar no tronco comum da via aérea superior. Nestes casos, à inespecificidade clínica associa-se o silêncio radiológico, condicionando o atraso terapêutico e inerentes complicações. Apresenta-se o caso clínico de um lactente do sexo masculino de dez meses de idade, exemplificativo da dificuldade diagnóstica quando a aspiração não é presenciada e o corpo estranho não é radiopaco, bem como de todo o risco inerente ao atraso diagnóstico.<hr/>Accidental ingestion of a foreign body is a frequent cause of recurrence to medical care in pediatrics. Signs and symptoms of a foreign body aspiration/swallowing are nonspecific which, in an infant or toddler, makes the diagnosis very difficult when the incident is not seen. Although rare, a foreign body swallowed or inhaled can impact the common part of the upper airway. In these cases, the clinical specificity is associated with the radiological silence, conditioning the delaying of the therapeutic and inherent complications. We present the case of a ten month old male infant, to show the diagnostic difficulty when the aspirated foreign body is not radiopaque and the event was not witnessed, and all the inherent risk of delayed diagnosis. <![CDATA[<b>Caso dermatológico</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O pilomatricoma é uma neoplasia cutânea benigna relativamente pouco frequente, provavelmente derivada de células matriciais do folículo piloso. Surgem na maioria dos casos durante a infância ou adolescência, mas pode ocorrer em adultos, e apresenta-se frequentemente como pápulas ou nódulos assintomáticos isolados, localizados à cabeça, pescoço ou extremidades superiores. Na histopatologia observa-se uma estrutura cística com pequenas células basofílicas periféricas e células eosinofílicas queratinizadas centrais, localizada à derme profunda e tecido celular subcutâneo. A excisão cirúrgica é geralmente recomendada para os pilomatricomas, para prevenir o seu crescimento ou comprometimento estético.<hr/>Pilomatricoma is a relatively uncommon benign skin neoplasm, probably derived from matrical cells of the hair follicle. They most commonly appear in childhood or adolescence, but may also occur in adults and frequently present as isolated asymptomatic papules or nodules that occur on the head, neck, or upper extremities. The histopathologic findings of pilomatricomas are distinctive. A well-demarcated cyst-like structure containing peripheral small, basophilic cells and central eosinophilic keratinized cells is located in the lower dermis and may extend into the subcutaneous fat. Surgical excision is generally recommended for pilomatricomas, to prevent growth or cosmetic disfigurement. <![CDATA[<b>Caso radiológico</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872-07542016000600014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Apresenta-se o caso de um rapaz de 17 anos com dor persistente na vertente anterior do joelho sem traumatismo agudo. Realizou radiografia e tomografia computorizada que revelou um quadro de doença de Osgood-Schlatter. A doença de Osgood-Shlatter é uma causa frequente de dor em adolescentes e ocorre por traumatismo repetido na inserção tibial do tendão rotuliano, com dor e tumefação localizadas. O tratamento conservador é geralmente suficiente para aliviar a dor e permitir o regresso à atividade.<hr/>We present a case of a 17-year-old male adolescent with persistent anterior knee pain without acute trauma. X-ray and computed tomography revealed Osgood-Shlatter disease. Osgood-Schlatter disease is a common cause of knee pain in adolescents caused by repeated stress on the tibial insertion of the patelar tendon and is associated with localized pain and swelling at the tibial tubercule. In most cases conservative treatment will relieve the pain and allow return to daily activities.