Scielo RSS <![CDATA[Revista Portuguesa de Imunoalergologia]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0871-972120200002&lang=en vol. 28 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>COVID-19</b>: <b>Formação específica em Imunoalergologia em tempos de incerteza</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0871-97212020000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Adherence to therapy in asthma</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0871-97212020000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Introdução: A adesão à terapêutica na asma brônquica é fundamental para o controlo da doença. Diversos estudos mostram que a não adesão parece ser o resultado de diferentes fatores e barreiras, associados ao doente, mas também ao prescritor. Referem-se como mais importantes os aspetos psicológicos, económicos e sociais. Na prática clínica existem poucos recursos que permitam ao médico objetivar o grau de cumprimento da sua prescrição. O objetivo deste estudo foi analisar o grau de adesão à terapêutica dos doentes asmáticos seguidos em consulta de especialidade de Imunoalergologia. Métodos: Estudaram-se retrospetivamente os processos clínicos de 63 doentes asmáticos acompanhados na consulta de Imunoalergologia entre janeiro e dezembro de 2016 (T0) e de janeiro a dezembro de 2017 (T1). Através dos registos da Prescrição Electrónica de Medicamentos (PEM) foi analisado, em T0 e T1, o número de embalagens prescritas pelo médico assistente e o número das embalagens efetivamente adquiridas nas farmácias relativamente aos seguintes fármacos: broncodilatadores (BD), corticoides inalados isolados ou em associação com broncodilatadores (OUT), anti-histaminicos orais (AH), antagonistas dos leucotrienos (LCRA), corticóides nasais (CN) e corticoides orais (CO). Analisaram-se ainda as seguintes variáveis demográficas e clínicas: idade, sexo, diagnóstico clínico, atopia, sensibilização alergénica e realização de imunoterapia específica (ITE). Resultados: Constatamos uma adesão geral à prescrição de 64,76%. Os medicamentos com maior adesão foram os CO (73%), seguidos dos LCRA e dos AH (70%). Na análise de associações entre variáveis constatou-se que os doentes que não faziam ITE apresentaram maior adesão aos inaladores (BD e OUT) (p<0,05). O grupo de doentes asmáticos apresentou uma associação positiva com a adesão aos LCRA (p<0,05), e na análise por idades verificamos que a população infantil apresentou uma associação positiva com a adesão aos AH (p<0,05). Conclusões: Para melhorar a adesão à terapêutica na asma importa abordar e conhecer a adesão dos doentes. O estudo da adesão baseado nos sistemas informáticos de prescrição e levantamento de medicamentos nas farmácias permite aos médicos prescritores introduzir esta variável na análise do controlo da asma.<hr/>Background: Adherence to therapy in bronchial asthma is essential for the control of the disease. Several studies show that non-adherence seems to be the result of different factors and barriers associated with the patient, but also with the prescriber. The most important are the psychological, economic and social aspects. In clinical practice, there are few resources that allow the physician to objectify the degree of compliance of his prescription. The aim of this study was to analyze the degree of adherence to therapy in asthmatic patients followed in a Hospital Immunoallergology Department. Methods: The clinical trials of 63 asthmatic patients followed at the Immunoallergology Department from January to December of 2016 (T0) and from January to December of 2017 (T1) were retrospectively studied. The number of packs prescribed to the patients by the attending physician and the number of packs actually purchased in pharmacies were analyzed in T0 and T1 by means of Electronic Medicines Prescriptions (PEM) records for the following drugs: bronchodilators (BD), inhaled corticosteroids isolated or in combination with bronchodilators (OUT), oral antihistamines (AH), leukotriene antagonists (LCRA), nasal corticosteroids (CN) and oral corticosteroids (CO). The following demographic and clinical variables were analyzed: age, sex, clinical diagnosis, atopy, allergen sensitization and specific immunotherapy treatment (ITE). Results: We found a compliance of 64.76% to the prescription. The drugs which the patients most adhere were oral corticosteroids (73%), followed by leukotriene antagonists and antihistamines (70%). When analysing associations between variables, it was observed that patients who were not under ITE had greater adhesion to the inhalers (BD and CI) (p <0.05). The asthmatic group had a positive association with adherence to the LCRA (p <0.05) and in the analysis by age, we found that the infant population had a positive association with adherence to AH (p <0.05). Conclusions: To improve adherence to therapy in asthma, it is important to address and know patient’s compliance. The study of each patient’s adherence based on computerized drug prescription and retrieval systems in pharmacies allows prescribing physicians to introduce this variable into the analysis of asthma control. <![CDATA[<b>Asthma and COVID-19</b>: <b>Current evidence</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0871-97212020000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=en A relação entre asma e a COVID-19 ainda não está esclarecida. Neste artigo, revemos as publicações disponíveis sobre a relação entre estas duas doenças à data de submissão do artigo. Os estudos preliminares não encontraram uma associação definitiva entre a asma e o risco de infeção por SARS-CoV-2 ou de evolução para COVID-19 grave, embora existam diferenças importantes entre estudos realizados em várias localizações. A infeção por SARS-CoV-2 não parece ser causadora de exacerbações de asma, nem alguns sinais característicos de asma, como a sibilância, têm sido descritos nos estudos sobre COVID-19. A suscetibilidade e risco de COVID-19 grave entre os doentes com asma poderá ser diferente dependendo da idade, da gravidade da doença, do grau de controlo, do seu fenótipo ou endótipo, ou do tipo de tratamento implementado. Estudos dirigidos a doentes com asma serão fundamentais para determinar o real impacto da COVID-19 nestes doentes<hr/>The relationship between asthma and COVID-19 is not completely understood yet. We here review the publications on the interplay between these two diseases, as available on the article submission day. The preliminary results did not find a conclusive association between asthma and an increased risk for SARS-CoV-2 infection or severe COVID-19. However, important differences have been found between studies performed in various locations. SARS-CoV-2 infection does not seem to cause asthma exacerbations, and certain typical asthma signs like wheezing were not described in COVID-19 patient series. The susceptibility and risk for COVID-19 in asthma patients may vary according to the patients’ age, asthma severity, asthma control, phenotypes/endotypes, or current treatment. Studies analysing COVID-19 specifically in asthma patients will be required to evaluate the real impact of COVID-19 in asthma <![CDATA[<b>Urticaria-angioedema paraneoplastic syndrome associated with renal cell carcinoma</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0871-97212020000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Urticaria and angioedema are part of a benign syndrome in the majority of cases. However, they can occur as paraneoplastic syndromes. A 46 year old woman was observed with urticaria, angioedema and progressive fatigue and adynamia of unknown cause. The urticaria responded to anti-histamines, but the angioedema did not and had a circadian evolution. The urticaria was mild, but the angioedema caused severe episodes. Blood tests revealed normal red and white blood cell counts as, normal renal, liver and thyroid function. Sedimentation rate, complement serum proteins (C1, C3, C4 and C1q) and C1-esterase inhibitor concentrations were within normal ranges. A CT-scan Demonstrated a 4.8 cm diameter cyst in the right kidney, deemed as a probable renal cells carcinoma on a posterior Uro-CT-scan. A radical nefro-ureterectomy was successfully performed and tumor histology established a cromophobe renal cells carcinoma (RCC) diagnosis at a pTNM pT1b Nx R0. A few days after surgery, a fast improvement of facial angioedema was observed and one month later its complete disappearance was ascertained, without any recurrence during a subsequent one-year follow-up. The evaluation of patients with urticaria and angioedema does not usually require a lot of complementary tests. However, further study should be considered when these symptoms are present with atypical characteristics.<hr/>A urticária e o angioedema fazem habitualmente parte de uma síndrome benigna, porém, podem por vezes estar associados a síndromes paraneoplásicos. Uma doente do sexo feminino, com 46 anos, foi enviada a consulta de Imunoalergologia no contexto de urticária, angioedema e fadiga progressiva, de causa desconhecida. A urticária cedia aos anti-histaminicos, porém o angioedema não respondia a estes fármacos e tinha um ritmo circadiano. A urticária era ligeira, enquanto os episódios de angioedema eram mais severos. Foi requisitado estudo analítico, que demonstrou contagem de eritrócitos e leucócitos normais, assim como função renal, hepática e tiroideia sem alterações. Foram também requisitados a velocidade de sedimentação, estudo das proteínas do complemento (C1, C3, C4 e C1q) e o doseamento de C1-esterase inibidor, que se encontravam dentro dos limites da normalidade. Uma TC demonstrou um quisto com cerca de 4,8 cm de diâmetro no rim direito, que foi considerado como um provável carcinoma de células renais numa Uro-TC realizada posteriormente. Foi realizada uma nefro-ureterectomia radical. O estudo anatomopatológico revelou um carcinoma de células renais cromófobo, com estadiamento pTNM pT1b Nx R0. Durante o primeiro mês após a cirurgia, verificou-se uma rápida melhoria dos episódios de angioedema. Após o primeiro mês não ocorreram novos episódios de angioedema, com nenhuma recorrência após um ano de seguimento. A avaliação de doentes com urticária e angioedema não requer, habitualmente, a requisição de múltiplos exames complementares de diagnóstico. Porém, deve ser considerado um estudo complementar mais alargado nos doentes em que estes sintomas se manifestam de forma atípica. <![CDATA[<b>Eczema herpeticum</b>: <b>A propósito de um caso clínico</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0871-97212020000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Lactente de 8 meses, do género masculino, seguido em consulta de pediatria por dermatite atópica (DA) grave, recorreu ao serviço de urgência por agudização da DA, anorexia, febre e mau estado geral com três dias de evolução e sem melhoria, apesar de antibioterapia com amoxicilina/ácido clavulânico, por suspeita de otite média aguda. Ao exame objetivo constatavam-se múltiplas lesões eczematosas crónicas com erosões extensas, exsudativas e friáveis, predominantemente na região perioral. Apresentava, adicionalmente, múltiplas lesões em alvo com vesícula central e agrupamento herpetiforme ao nível dos ombros, flexuras antecubitais e poplíteas, dorso das mãos e períneo, pelo que foi internado com a hipótese diagnóstica de complicação da DA no contexto de eczema herpeticum e medicado empiricamente com amoxicilina/ácido clavulânico e aciclovir endovenosos. A colheita do exsudado cutâneo confirmou infeção por vírus Herpes simplex do tipo 1. Obteve-se apirexia ao terceiro dia de aciclovir, com melhoria progressiva das lesões cutâneas e do apetite. Alta após nove dias de internamento.<hr/>An 8-month-old male infant, followed in a pediatric consultation for severe atopic dermatitis (AD), went to the emergency department due to exacerbation of AD, anorexia, fever and poor general condition with three days of evolution and without improvement despite being under antibiotic therapy with amoxicillin / clavulanic acid, on suspicion of acute otitis media. On objective examination, multiple chronic eczematous lesions with extensive, exudative and friable erosions were found, predominantly in the perioral region. In addition, he presented multiple target lesions with central vesicle and herpetiform grouping at the shoulders, antecubital and popliteal flexures, back of the hands and perineum, so he was admitted with the diagnostic hypothesis of AD complication in the context of eczema herpeticum and empirically medicated with intravenous amoxicillin / clavulanic acid and acyclovir. The collection of skin exudate confirmed infection with Herpes Simplex Virus type 1. Apyrexia was reached on the third day of acyclovir, with progressive improvement of skin lesions and appetite. Discharged after nine days of hospitalization.