Scielo RSS <![CDATA[Análise Psicológica]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0870-823120120003&lang=pt vol. 30 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b><i>Scaffolding </i>verbal materno no âmbito de uma tarefa de elicitação narrativa em crianças de idade pré-escolar</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312012000300001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O scaffolding tem sido estudado no âmbito de tarefas de resolução de problemas, sendo escassas as investigações em contexto de elicitação narrativa. Este trabalho analisa o scaffolding verbal materno na promoção da construção narrativa de crianças em idade pré-escolar, através da utilização de um livro de imagens. As narrativas de 41 crianças (58.5% rapazes) de 4 anos foram vídeo-gravadas, transcritas e analisadas segundo a Grelha de Cotação de Comportamentos Verbais Promotores da Narrativa nas Crianças em Idade Pré-escolar. Verificou-se que as mães dirigem a atenção e o interesse da criança para o livro, utilizam questões específicas para direcionar o discurso da criança, recorrem a exemplos e solicitam a comprovação da criança e utilizam questões com incentivos de forma a promover o seu discurso. Relativamente ao modo como orientam a narrativa dos seus filhos, registaram-se valores semelhantes ao nível da intrusividade, sensibilidade e mudança. Os resultados sugerem que a mãe tende a desempenhar a função de coautora ou mesmo de narradora principal como forma de auxiliar a criança na construção da narrativa.<hr/>Scaffolding has been mostly studied during problem solving tasks. Research in the context of narrative elicitation is still scarce. The present investigation analyzes maternal verbal scaffolding aimed at promoting preschoolers’ narrative construction using a picture book. The narratives of 41 four-year-olds (58.5% boys) and their mothers’ were videotaped, transcribed and analyzed according to the Coding System of Verbal Behaviors that Promote Preschoolers’ Narratives. Mothers used different verbal behaviors to promote and support their children’s narrative construction. Specifically, mothers direct children’s attention and interest to the book; use specific questions to orient children’s discourse; make use of examples and confirmation requests; and provide open and closed questions with encouragements in order to promote children’s discourse. Similar values of intrusiveness, sensitivity and change levels were found. These results suggest that mothers tend to participate as co-authors or principal narrators in order to support children’s narrative construction. <![CDATA[<b>Observação das interacções educador-criança</b>: <b>Escala de interacção do prestador de cuidados</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312012000300002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A Escala de Interacção do Prestador de Cuidados, na sua versão original, Caregiver Interaction Scale (CIS), é um sistema de observação que pretende avaliar a qualidade e o conteúdo das interacções, em termos da sensibilidade, aspereza e permissividade dos prestadores de cuidados. Com o intuito de apresentar esta escala e algumas qualidades métricas para o contexto português, realizámos um conjunto de análises com base numa amostra de 115 salas do 1.º ano de escolaridade. Os resultados mostram que a escala é um instrumento útil para recolher informação acerca dos processos interactivos dos educadores e professores. Os resultados revelaram ainda que os professores observados tendem a estabelecer interacções moderadamente positivas e com um elevado grau de envolvimento.<hr/>The Caregiver Interaction Scale (CIS) is an observational measure designed to assess the quality and content of the teacher’s interactions with children in terms of sensitivity, harshness, and permissiveness. This scale has been extensively used in research and it has shown to capture important aspects of the interactions. This study intends to provide an overview of the CIS, as well as to present its psychometric properties, using a Portuguese sample of 115 first grade classrooms. The results show good validity and reliability. In addition, the results suggest that teachers tend to develop positive, highly engaged interactions with children. <![CDATA[<b>A perturbação de hiperatividade/défice de atenção em idade pré-escolar</b>: <b>Especificidades e desafios ao diagnóstico e intervenção</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312012000300003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Com a presente revisão da literatura, pretende-se caraterizar a PH/DA em idade pré-escolar. Nos últimos anos este diagnóstico tem vindo a ser aplicado cada vez com mais frequência antes dos 5 anos de idade, alertando para a necessidade de proceder a uma clarificação da identificação e diagnóstico precoces. A utilização do Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais (DSM) em idade pré-escolar tem sido objeto de debate, devido ao risco de psicopatologização e sobrediagnóstico de problemas de desenvolvimento que podem ser transitórios. Através do estudo dos indicadores precoces de risco implicados nas diferentes trajetórias da PH/DA poderemos responder de forma mais apropriada aos primeiros sinais da hiperatividade e proporcionar intervenções precoces. O presente artigo faz uma síntese das áreas a avaliar e dos instrumentos que é possível utilizar, bem como das principais evidências científicas e diretrizes práticas sobre a avaliação e intervenção na PH/DA em idade pré-escolar.<hr/>With this literature review we intend to characterize AD/HD in preschool children. In the last years this diagnosis is increasingly being made under the age of 5, stressing the need for a better clarification of early identification and diagnosis. The use of the Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM) in preschool years has been subject to debate, due to the risk of overdiagnosis and overpathologizing developmental problems that might be transitory. Through the study of early indicators of risk involved in different pathways of AD/HD, we can answer more appropriately to early signs of hyperactivity and provide early intervention. This paper addresses the main areas to be evaluated and instruments available, as well as the main scientific evidences and practical guidelines on assessment and intervention in preschool ADHD. <![CDATA[<b>Educação parental com famílias maltratantes</b>: <b>Que potencialidades?</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312012000300004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O mau trato infantil assume, pelas consequências individuais, familiares e sociais, a curto, médio e longo prazo, um papel preponderante no âmbito da proteção à infância e, constitui, por isso, uma preocupação social e política premente. Os dados do sistema protetivo português apontam para taxas elevadas de reabertura dos processos de promoção e proteção, na sequência da reincidência dos comportamentos maltratantes. A maioria das intervenções propostas neste âmbito foca-se no apoio familiar e parental, hipotetizando que mudanças na parentalidade poderão dirimir a reincidência deste fenómeno. É neste contexto que os programas de educação parental, pelas potencialidades que lhes têm sido evidenciadas na investigação desenvolvida noutros países, têm assumido uma importância crescente na intervenção para a mudança dos comportamentos parentais e da relação pais-filhos. Em Portugal, a educação parental aplicada a contextos de vulnerabilidade familiar e social tem despertado o interesse da classe política e atores sociais, nomeadamente aquando da definição de políticas de intervenção social, assumindo, atualmente um papel pertinente na prevenção do mau trato infantil. O presente artigo pretende refletir sobre o papel da educação parental no âmbito da intervenção protetiva, evidenciando o impacto positivo que uma intervenção desta natureza poderá imprimir às famílias referenciadas como maltratantes.<hr/>Child abuse attains, by its individual, family and social consequences, in the short, medium and long run, a leading role in what concerns child protection, and it is therefore becoming a pressing social and political concern. The data of the Portuguese protective system draw attention to the high rates of reopening of promotion and protection processes mainly because maltreatment behaviour recidivism. A great number of interventions that are purposed focus on family and parental support, on the assumption that changes in parenthood may reduce maltreatment recidivism. It is under these circumstances that parental education programs, by their potential that has been highlighted through research developed in other countries, have been assuming an increasing importance in the intervention for the change of parental behaviour and parent-child relationships, in the sense of positive parenting. In Portugal, parental education connected to social and family vulnerability has attracted the attention of politicians and social professionals, namely in the definition of social intervention policies, and is achieving, at present, a leading role in the prevention of child abuse. This paper reflects on the role of parenting in the context of protective intervention, demonstrating the positive impact that an intervention of this nature can have in families referred for maltreatment. <![CDATA[<b>Relações entre o estatuto escolar e o autoconceito, auto-estima e orientações motivacionais em alunos do 9º ano de escolaridade</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312012000300005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Investigações sobre o insucesso académico evidenciam que a natureza dos resultados obtidos pelos alunos se relaciona de modo significativo com uma série de variáveis como a motivação, autoconceito e auto-estima. No presente estudo pretendemos analisar as relações existentes entre o estatuto escolar e o autoconceito, auto-estima e orientações motivacionais de alunos do 9º ano de escolaridade ao longo do ano lectivo. Para o efeito realizámos um estudo longitudinal com dois momentos de avaliação: um no início do 2º período e outro no final do 3º período. Participaram no estudo 158 alunos que responderam à escala de autoconceito e auto-estima (Peixoto & Almeida, 1999) e à escala de orientações motivacionais de Skaalvik (1997; Peixoto, Mata, & Monteiro, 2008). As análises aos dados indicaram que o estatuto escolar introduz diferenças nalgumas dimensões do autoconceito (autoconceito académico e autoconceito de apresentação) e um efeito tendencial na autoestima. Os resultados obtidos permitiram também evidenciar a existência de diferenças nas orientações motivacionais (orientação para a tarefa e orientação para o evitamento) introduzidas pelo estatuto escolar.<hr/>Research about underachievement show that school achievement relates significantly with variables such as motivation and self-concept. In this study we intend to analyze the relationships between academic status and self-concept, self-esteem and motivational orientations of 9th grade students, during the school year. For this, we carried out a longitudinal study with assessments at two different moments: at the beginning of the 2nd term and at the end of the 3rd term. Participants were 158 students that answer to a self-concept and self-esteem scale (Peixoto & Almeida, 1999) and to the Skaalvik’s scale of motivational orientations (Skaalvik, 1997; Peixoto, Mata, & Monteiro, 2008). Results show that academic status introduces differences in some dimensions of self-concept (Academic and Presentation Self-Concepts) and a marginal effect on self-esteem. Results also show differences in motivational orientations (Task and Avoidance Orientations), introduced by academic status. <![CDATA[<b>Da escrita grafo-perceptiva à escrita fonetizada</b>: <b>Factores e processos evolutivos na descoberta do princípio alfabético</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312012000300006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt As práticas de escrita inventada em pré-escolar facilitam a descoberta do princípio alfabético (Adams, 1990; Alves Martins & Silva, 2001, 2009; Treiman, 1998). Os programas desenvolvidos comprovam a eficácia das práticas de escrita inventada tendo apenas em conta os resultados finais obtidos, pelo que neste artigo se apresenta a análise das sessões de um programa de escrita inventada, com o objectivo de tentar compreender quais são os factores e os processos evolutivos que ocorrem durante este tipo de intervenções, levando à descoberta do princípio alfabético. Na análise foram tidos em conta as respostas verbais dadas pelas crianças, o tipo de escrita produzido durante as sessões e as intervenções do experimentador. Considera-se que os factores que contribuem para a descoberta do princípio alfabético são o conhecimento dos nomes das letras, o estabelecimento explícito das relações letra/som com base nas escritas das próprias crianças e o recurso a palavras facilitadoras.<hr/>Invented spelling activities in kindergarten play an important role in promoting the understanding of the alphabetic principle (Adams, 1990; Alves Martins Silva, 2001, 2009; Treiman, 1998). The studies conducted show the positive effects of invented spelling programs considering only final results. Thus, this article presents an analysis of the sessions within an invented spelling program. The aim is to understand which aspects contribute to the understanding of the alphabetic principle. Children’s answers, their spellings and the experimenter’s interventions where taken into account. Knowledge of letter names, explicit letter to sound relations based on children’s spellings and using words whose first syllable corresponds to the letter’s name, are considered to be the aspects that promote the understanding of the alphabetic principle. <![CDATA[<b>Aspectos psicológicos na obesidade mórbida</b>: <b>Avaliação dos níveis de ansiedade, depressão e do auto-conceito em obesos que vão ser submetidos à cirurgia bariátrica</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312012000300007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A obesidade é um problema de saúde pública considerando a sua elevada prevalência, a dificuldade no controlo e o elevado índice de reincidência. Metodologia: É um estudo com desenho correlacional e foi desenvolvido num Centro Hospitalar da Região Norte de Portugal (CHAA), com uma amostra não aleatória de 100 participantes, de ambos os géneros, com obesidade mórbida e candidatos à cirurgia bariátrica. O objectivo deste estudo consiste em avaliar os níveis de ansiedade, depressão e auto-conceito em obesos que vão ser submetidos à cirurgia bariátrica, mais concretamente, caracterizar o estado emocional (ansiedade, depressão) dos utentes com obesidade mórbida candidatos à cirurgia bariátrica, verificar a relação entre os níveis de ansiedade, depressão e o auto-conceito, analisando se existem relações significativas entre as dimensões do auto-conceito (aceitação/rejeição social, auto-eficácia, maturidade psicológica, impulsividade/actividade) e a ansiedade e depressão. Pretende-se ainda verificar a relação existente entre o IMC e a ansiedade, depressão e avaliar a relação entre o IMC) e o autoconceito. Para a realização do presente estudo foi administrado um Questionário Sócio-Demográfico e Clínico, o Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS) de Zigmond e Snaith (1983) e o auto-conceito através do Inventário Clínico de Auto-Conceito (ICAC) de Vaz Serra (1986). Resultados: O estudo sugere uma associação estatisticamente significativa entre os níveis de ansiedade, depressão e o autoconceito em indivíduos com obesidade mórbida. Verificou-se ainda que a ansiedade está presente nos indivíduos com obesidade mórbida mas, de acordo com as análises efectuadas, não parece haver correlações significativas entre a ansiedade, a depressão, o auto-conceito e o IMC. Conclusão: Apesar de alguns estudos revelarem que os indivíduos obesos apresentam uma maior probabilidade de manifestar algum grau de psicopatologia, nem todos os sujeitos apresentam graus significativos de perturbações psicológicas. Esperamos contribuir para ampliar o conhecimento e compreensão dos aspectos psicológicos desta doença, associada às dimensões em análise - depressão, ansiedade e autoconceito que tem sido estudado, sobretudo, do ponto de vista médico, nutricional e estético, mas ainda de forma incipiente pela psicologia, contribuindo, deste modo, para o aprofundamento desta área e o desenvolvimento de futuros planos de intervenção na praxis da Psicologia Clínica e da Saúde.<hr/>Obesity is a public health problem, in view of its high prevalence, the difficulty in the control and in the raised index of relapse. Methodology: This is a study with a correlacional design which was developed in a Hospital Center of the Region North of Portugal (CHAA), with a non-random sample of 100 participants, of both genders, with morbid obesity and candidates to bariatric surgery. The objective of this study is to assess levels of anxiety, depression and self-concept in obese patients about to undergo bariatric surgery, specifically, to characterize the emotional state (anxiety, depression) of users morbidly obese candidates for bariatric surgery, verify the relationship between levels of anxiety, depression and self-concept, analyzing whether there are significant relationships between dimensions of self-concept (acceptance/rejection of social self-efficacy, psychological maturity, impulsivity/ activity) and anxiety and depression. Another objective is to assess the relationship between BMI and anxiety, depression, and evaluate the relationship between BMI) and self-concept. For the realization of this study was administrated a socio-demographic and clinical questionnaire, the Hospital Anxiety and Depression Scale (HADS) of Zigmond and Snaith (1983) and the Clinical Inventory of Self-Concept (ICAC) of Vaz Serra (1986). Results: The results indicate a statistical significant association between levels of anxiety and depression and the self-concept in individuals with morbid obesity. It was also verified that it does not exist a statistical significant correlation between the body mass index (BMI) and the levels of anxiety, depression and self-concept. It was also verified that anxiety is present in individuals with morbid obesity but there are not significant correlations between anxiety, depression, self-concept and BMI. Although some studies show that obese individuals have a higher predisposition to express some degree of psychopathology, however this does not indicate that all the subjects present significant degrees of psychological disturbances. We hope to help expand the knowledge and understanding of the psychological aspects of this disease, associated with the dimensions of analysis - depression, anxiety and self-concept that has been studied mainly in terms of medical, nutritional and aesthetic, but only incidentally by psychology, thus contributing to the further development of this area and future plans for intervention in the practice of Clinical Psychology and Health. <![CDATA[<b>Interacção terapêutica em momentos de ambivalência</b>: <b>Um estudo exploratório de um caso de insucesso</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312012000300008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt No processo psicoterapêutico a mudança constrói-se através da emergência e expansão de excepções ao funcionamento problemático do cliente. Contudo, o potencial de mudança destas excepções ou inovações pode ser abortado através da atenuação do seu significado quando o cliente as desvaloriza, trivializa ou nega. Quando este processo se repete ao longo da terapia estamos na presença de ambivalência, na medida em que ocorre uma oscilação recorrente entre duas posições opostas (inovação-retorno ao funcionamento problemático). O presente estudo exploratório tem como principal objectivo descrever a interacção terapêutica nestes momentos de ambivalência, num caso de insucesso psicoterapêutico, recorrendo ao Sistema de Codificação da Colaboração Terapêutica. Os resultados sugerem que a ambivalência emerge maioritariamente no seguimento de intervenções em que a terapeuta desafia a perspectiva habitual da cliente. Os resultados mostram ainda que a terapeuta tende a responder à ambivalência da cliente com um novo desafio, sendo que a cliente tende a expressar novamente ambivalência ou a discordar da terapeuta. Deste modo, quando a terapeuta persiste no desafio verifica-se frequentemente uma escalada no desconforto da cliente, que se manifesta na evolução de uma resposta de ambivalência para uma resposta de invalidação por parte da cliente.<hr/>Change in psychotherapy occurs through the emergence and expansion of exceptions to the client’s problematic functioning. However, these exceptions’ potential to promote change may be aborted by the attenuation of their meaning, when the client devaluates, trivializes or denies them. When this process repeats itself throughout the therapeutic process, clients are facing ambivalence, since there is a recurrent oscillation between two opposite positions (innovation - return to the problematic functioning). The present exploratory study aims at describing the therapeutic interaction within moments in which ambivalence occurs in an unsuccessful case using the Therapeutic Collaboration Coding System. Results suggest that ambivalence emerges mainly as a response to an intervention in which the therapist challenges clients usual (i.e., problematic) perspective. Moreover, results suggest that the therapist tends to respond to client’s ambivalence with a new challenge intervention which is generally followed by ambivalence or even invalidation from the client. Hence, when the therapist persists in challenging the client there is usually an escalation in clients’ discomfort, expressed in the evolution of a ambivalence response towards an invalidation response.