Scielo RSS <![CDATA[Análise Psicológica]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0870-823120100004&lang=pt vol. 28 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>Discurso das mães e participação das crianças na resolução de tarefas de seriação</b>: <b>Impacto do desenvolvimento cognitivo e da linguagem das crianças e escolaridade das mães</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000400001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Neste estudo foram observadas 50 díades mãe-criança durante a realização conjunta de duas tarefas de resolução de problemas. As idades das crianças situavam-se entre os 3 e os 5 anos. As díades mãe-criança foram observadas durante a realização conjunta de duas tarefas de resolução de problemas. As idades das crianças situavam-se entre os 3 e os 5 anos. As tarefas pretendiam evocar nas mães situações didáticas (construção de uma série de comprimento de dez réguas, com e sem modelo). O conteúdo do discurso das mães foi analisado, de acordo com as propostas de Wertsch (1985), considerando os mecanismos semióticos que estabelecem o funcionamento inter-psicológico (a abreviação e a perspectiva referencial), que permitem a mediação metacognitiva e cognitiva. A participação das crianças foi avaliada a partir da sua responsabilidade pela resolução da tarefa e relacionada com o discurso de scaffolding (apoio) das mães, considerando as variáveis escolaridade formal das mães e desenvolvimento cognitivo e da linguagem dos filhos. Os resultados revelam que as mães adoptaram um script geral de uma interacção de tutela, mas na seriação com modelo os desafios metacognitivos foram mais frequentes e na série sem modelo é a mediação cognitiva que é proporcionalmente mais elevada. Contudo, não se verifica qualquer relação significativa entre o discurso das mães que incluem desafios de nível superior, quer metacognitivos quer cognitivos, e o nível de participação das crianças nas tarefas. Estes resultados são discutidos em termos das variáveis das crianças e das mães, numa perspectiva sócio-construtivista do Representional Redescription Model de Karmiloff Smith (1992).<hr/>Cinquante dyades mère-enfant ont été filmées lors de deux tâches de résolution conjointe de problèmes. L’âge des enfants se situait entre 3 et 5 ans. Ces tâches ont été conçues pour permettre l’émergence d’un cadre didactique (la construction d’une série de pièces de différentes longueurs, avec et sans modèle). Le discours des mères a été analysé quant à son contenu, selon la conception de Wertsch des dispositifs sémiotiques que les adultes utilisent pour établir le fonctionnement interpsychologique (abréviation et perspective référentielle), et en tenant compte de la médiation métacognitive et cognitive. La participation des enfants a été évaluée compte tenu de leur part de responsabilité dans la résolution de la tâche et corrélée avec le discours d’étayage de la mère, en considérant les variables “niveau d’étude de la mère” et “développement cognitif et langagier de l’enfant”. Les résultats ont révélé que les mères ont adopté un script général d’interaction de tutelle, mais que dans la sériation avec modèle les défis métacognitifs sont plus fréquents, alors que dans la sériation sans modèle, la médiation cognitive est plus impliquée. Aucun rapport significatif n’a toutefois été constaté entre le discours des mères, qui comporte des défis de niveau supérieur aussi bien métacognitifs que cognitifs, et le niveau de participation des enfants aux tâches. Ces résultats sont analysés en tenant compte des variables considérées pour les enfants et les mères, selon une perspective socio-constructiviste du modèle de redescription représentationnelle proposé par Karmiloff-Smith (1992).<hr/>The purpose of this research was to assess the relation between mothers’ guidance speech and children’s participation in the problem-solving tasks. Fifty mother-child dyads were videotaped during two joint problem-solving tasks. The children were aged between 3 and 5. The tasks were designed to elicit a didactic setting (the construction of a series of pieces of different lengths, with and without a model). The mothers’ speech was analysed according to its content, as per Wertsch’s (1985) view of the semiotic devices that adults use to establish inter-psychological functioning (abbreviation and referential perspective), and considering metacognitive and cognitive mediation. The children’s participation was assessed on the basis of the extent to which they were responsible for solving the problem and was related to the mothers’ scaffolding speech, with consideration given to the variables mother’s formal schooling and the children’s cognitive and language development. The results reveal that the mothers adopted a general guidance speech script, but in the seriation with a model the metacognitive challenges were more frequent, while in the series without a model it was the cognitive mediation that was used relatively more often. However, there was no significant relationship between the discourse of the mothers who employed higher level metacognitive or cognitive challenges and the children’s participation in the tasks. These results are discussed in terms of the child and mother variables on the basis of the socio-constructivist perspective taken by Karmiloff Smith’s Representational Redescription Model (1992). <![CDATA[<b>O envolvimento paterno de crianças a frequentar o jardim-de-infância</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000400002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A presente investigação teve como objectivo analisar se a participação do pai, relativamente à da mãe, varia consoante o tipo de actividade analisada, nomeadamente os Cuidados Directos e Indirectos; Ensino/Disciplina; Brincadeira; e Lazer no Exterior. 338 famílias bi-parentais, a viver na região de Lisboa, participaram no estudo. As características individuais dos pais (idade e habilitações literárias), da criança (idade, género, se é primogénito, existência de irmãos), e variáveis de contexto/suporte social (número de horas que os pais passam no emprego, número de horas que as crianças passam no Jardim de Infância e idade em que a criança começou a frequentar o estabelecimento de ensino), foram analisadas como possíveis factores explicativos do nível e tipo de envolvimento do pai. O estudo procurou ainda verificar a possibilidade de existência de diferentes grupos de envolvimento. Os resultados apontam no sentido de um envolvimento paterno que flutua de acordo com a actividade em causa, sendo que a participação paterna tende a diminuir nos domínios dos Cuidados, onde as mães assumem maior responsabilidade, e a aumentar nos restantes, onde se regista um envolvimento partilhado. Existem associações entre o envolvimento paterno e o número de horas que a mãe despende no emprego, as habilitações literárias maternas e a idade da criança. Dado que o aumento destas tende a potenciar a participação paterna. Com base em Análises de Clusters obtiveram-se 3 tipos de grupos consoante o tipo e nível de envolvimento: o Activo, o Intermédio e o Tradicional Analisou-se ainda a concordância parental tendo em conta os três grupos referidos ao nível do envolvimento, discutindo-se as possíveis consequências no funcionamento do sistema familiar.<hr/>The aim of the study was to understand fathers’ participation in different types of activities: Direct and Indirect Care; Teaching/Discipline; Play; and Outside Leisure. 338 bi-parental families from Lisbon/Portugal, participated in the study. Associations between fathers/mothers individual characteristics (e.g., age and educational level) as well as children’s (e.g., age, gender, order of birth and number of brothers), as well as context/social support variables (e.g., working schedule, number of hours children spend at pre-school) and father’s type and amount of involvement were analyzed. The study also sought to find the possibility of the existence of different groups of involvement. The results indicate that a father’s involvement usually fluctuates depending on the activity, however also decreasing in fields such as care, where mothers assume more responsibility but increase in other fields where there is a shared involvement. The input of paternal responsibility has also been noted to increase based on several differences such as the number of hours the mother spends at work, the maternal qualifications and child’s age. Results also showed the existence of different groups of involvement (paternal and maternal), particularly those such as the Active, Intermediate and the Traditional where characteristics were studied as well as agreements between both parents. <![CDATA[<b>Guarda paterna e representações sociais de paternidade e maternidade</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000400003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Dentre as reflexões sobre a condição masculina observa-se a demanda por uma ‘nova paternidade’, baseada numa maior aproximação afectiva entre pai e filho, bem como no seu envolvimento nos cuidados diários com os filhos. Neste estudo objetivou-se investigar as representações sociais de paternidade e maternidade de homens separados, com a guarda dos filhos há pelo menos um ano e que constituíam famílias monoparentais. Foram entrevistados 11 homens com a utilização de um roteiro semi-estruturado abordando: dados pessoais, RS de paternidade e maternidade, relacionamento conjugal, guarda, quotidiano e avaliações. Os dados foram analisados através do software Alceste e da Análise de Conteúdo. Os elementos das RS de paternidade encontrados foram: Responsabilidade e Acompanhamento, Afectividade e Companheirismo, Orientação e Correção, Responsável pela Manutenção da Família, Equilíbrio e Igual à Maternidade. Já a maternidade é constituída pelos elementos Aspectos Biológicos, Estar Presente, Afectividade e Companheirismo, Igual à Paternidade, Superior à Paternidade, Não Abandonar os Filhos e Equilíbrio. Os dados apresentam RS tradicionais de paternidade (autoridade moral e financeira) e maternidade (aspectos biológicos, afectivos e superioridade materna) e, ao mesmo tempo, indicam a emergência de elementos que remetem à ‘nova paternidade’, como o pai envolvido afectivamente e cuidador e a maternidade como igual à paternidade.<hr/>The “new fatherhood” is one of the themes in studies about men’s condition and it is characterized by the improvement of the father’s participation in children’s daily care and the expression of affection in fathers’ relationship with their children. This study aimed to investigate social representations of fatherhood and motherhood of fathers who have children’s custody and live alone with them at least for one year. Eleven men separated were interviewed about the following topics: personal data, social representations of fatherhood and motherhood, marital relationship, children’s custody, daily activities and evaluation. Alceste software and Content Analysis were used to analyze the data. Social representations elements of fatherhood were: Responsibility and Accompaniment, Affectivity and Friendship, Orientations and Correction, Material Provider, Equilibrium and The Same as Materhood. Materhood’s elements involves: Biological Aspects, Being Present, Affectivity and Friendship, The Same as Fatherhood, Superior to Fatherhood, Not Leaving Children and Equilibrium. In these representations it is possible to identify traditional elements of fatherhood (authority and provider) and materhood (biological aspects, affectivity and superiority). At the same time, these indicates the emergence of elements related to New Fatherhood (involved and caretaker father and the materhood being the same as fatherhood). <![CDATA[<b>Raciocínio deôntico em reclusos</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000400004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A teoria dos modelos mentais (Johnson-Laird, 1983, 2006; Johnson-Laird & Byrne, 1991) tem, recentemente, investido na compreensão do processo de modulação (semântica e pragmática) do raciocínio condicional (Johnson-Laird & Byrne, 2002; Quelhas & Byrne, 2003; Quelhas & Johnson-Laird, 2004, 2005; Quelhas, Johnson-Laird, & Juhos, 2010). O presente estudo insere-se nesse âmbito, nomeadamente na compreensão da modulação pragmática que deriva de conhecimentos relacionados com o modo de vida das pessoas. Para esse efeito seleccionamos uma amostra de participantes que cumpriam pena num estabelecimento prisional (reclusos), e fomos avaliar o seu modo de compreender frases condicionais deônticas (e.g., “Se o jovem votar, então tem de ter completado 18 anos”), e de raciocinar com esse tipo de frases. Como grupo de controlo usamos uma amostra sem qualquer contacto com o sistema judicial, e avaliámos o juízo moral em ambas as amostras. Os resultados replicam efeitos de modulação semântica, i.e., frases condicionais idênticas na forma (Se p, então q), mas de diferentes conteúdos, são interpretadas de modo diferente. Como consequência de as pessoas considerarem diferentes possibilidades, congruentes com cada frase, irão também representar diferentes modelos mentais e assim ter diferentes padrões nas inferências condicionais. Mas, no que respeita à modulação pragmática, que nos fazia esperar diferenças no grupo de reclusos, nenhum resultado vai nesse sentido, i.e., os reclusos interpretam as frases deônticas do mesmo modo, fazem os mesmos padrões inferenciais, e também não se diferenciam pelo nível de juízo moral do grupo de controle.<hr/>Within the mental model theory (Johnson-Laird, 1983, 2006; Johnson-Laird & Byrne, 1991), there has been an effort to account for the modulation processes (semantic and pragmatic) involved in conditional reasoning (Johnson-Laird & Byrne, 2002; Quelhas & Byrne, 2003; Quelhas & Johnson-Laird, 2004, 2005; Quelhas, Johnson-Laird, & Juhos, 2010). The present study explores these same processes, envisaging the role of pragmatic modulation as a result of knowledge associated with certain life experiences. A sample of individuals sentenced to imprisonment were selected, and asked to evaluate and reason from a set of deontic conditional sentences (e.g., If a young man can vote, then he has to be at least 18 years old). For the control group, individuals with no previous contact with the legal system were selected. Results corroborate the effects of semantic modulation, i.e., conditional sentences of the same form (if p, then q) but of different content are differently interpreted. This means that a set of different possibilities are considered congruent by our participants according to the conditional sentences that were presented. Furthermore, individuals seemed to represent different mental models depending on the content of the conditional sentence and, therefore, show distinct inferential patterns in a conditional reasoning task. However, as far as pragmatic modulation is concerned, no differences were detected. Inmates interpret deontic sentences similarly to the control group, and also show the same inferential patterns, with no differences in a moral reasoning task. <![CDATA[<b>Comportamento parental face à cardiopatia congénita</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000400005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objectivo deste estudo é compreender o comportamento parental face à cardiopatia congénita. Os participantes deste estudo são 14 mães e 2 pais (em duas entrevistas estavam presentes pai e mãe) de crianças com diagnóstico de cardiopatia congénita, com idades compreendidas entre os 21 dias e os 13 anos. Baseado no método Grounded Theory, analisaram-se catorze entrevistas semi-estruturadas, sendo cinco entrevistas pertencentes a um estudo anterior (Barroca, 2003). Desde que é comunicado o diagnóstico de cardiopatia congénita num filho, a vida destes pais e de quem os rodeia, altera-se, tornando-se a sua preocupação principal o medo da morte da criança pela incerteza do diagnóstico. Uma vez que a intervenção cirúrgica é incidente neste estudo, a possibilidade de persistência de sintomas ou a necessidade de nova intervenção cirúrgica, promove um sentimento de ameaça à confiança parental, que conduz a uma parentalidade suspensa, centrada na doença da criança.<hr/>The purpose of this study is to understand the parental behavior towards to congenital heart disease. The participants of this study are 14 mothers e 2 dads (both parents were present in 2 interviews) of children diagnosed with congenital heart disease, with ages between 21 days and 13 years. Based on Grounded Theory, fourteen semi-structured interviews were analyzed, which five of them belongs to a previous study (Barroca, 2003). Since diagnose is communicated, the parents and family life is altered, becoming their primary worry the fear of children’s death related to the uncertainty of diagnose. Being surgery incident at this study, the possibility of persistent symptoms or the necessity of new surgery, promotes a felling of threat to the parental confidence, conducing to a suspended parenthood, centered at the children’s disease. <![CDATA[<b>O isolamento existencial e a psicopatologia</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000400006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt São apresentados, de forma sucinta, alguns dos temas principais da filosofia fenomenológica e existencialista que Irvin D. Yalom refere como base da sua interpretação das características da existência. Com foco no isolamento existencial, são depois descritos os confrontos com essas características e a psicopatologia que de uma forma compreensiva decorre do enviesamento desses confrontos, assim como os principais eixos de uma psicoterapia de base fenomenológica e existencialista.<hr/>Some of the key themes of phenomenological and existentialist philosophy referred by Irvin D. Yalom as the basics for his interpretation of the characteristics of existence are presented. Focusing on existential isolation, the confrontations with all those characteristics are thereafter described as well as the psychopathology that, in a comprehensive way, results from the obliquity of those confrontations, as well as the central axes of a phenomenological and existentialist psychotherapy. <![CDATA[<b>“Existere” com o VIH! É possível(com)viver com este vírus</b>: <b>Para uma compreensão da experiência de seropositividade</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000400007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Neste artigo procura-se pensar a experiência de seropositividade a partir de uma perspectiva psicológica e existencial, abordando quer as dificuldades em conviver com um corpo percepcionado como “doente”, quer as dificuldades inerentes a esta infecção em particular. Faz-se ainda uma abordagem às condicionantes à adesão medicamentosa e, por fim, a partir de uma perspectiva fenomenológico-existencial, procura-se lançar luz sobre as razões subjacentes às dificuldades em integrar este diagnóstico.<hr/>With this theoretical essay, we try to think about the experience of being HIV positive from an existential and psychological standpoint, addressing both the difficulties of living with a body perceived as “unhealthy”, and the difficulties associated with this particular infection. We try also to think about the factors affecting treatment adherence to antiretroviral therapy and, finally, from an existential-phenomenological perspective, we seek to shed light on the reasons behind the difficulties in coping with this diagnosis. <![CDATA[<b>Limitações na avaliação de perturbação de personalidade</b>: <b>Aspectos conceptuais e metodológicos</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000400008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Nas últimas décadas, tem havido um aumento acentuado na produção de instrumentos destinados a avaliar perturbação de personalidade. Muitos desses instrumentos baseiam-se na taxonomia expressa no Eixo II do DSM apesar de vários autores terem chamado a atenção para diversos problemas conceptuais e metodológicos deste sistema de classificação. O objectivo do presente artigo é pois descrever e caracterizar os principais problemas psicométricos inerentes aos instrumentos de avaliação baseados no DSM tais como a existência de elevadas taxas de co-morbilidade entre as diversas perturbações de personalidade, ausência de concordância entre instrumentos, foco exclusivo nos sintomas, falta de ênfase desenvolvimental e divergência em relação à prática clínica. Parece pois necessário conduzir estudos sobre a validade dos construtos associados à noção actual de perturbação de personalidade e desenvolver instrumentos alternativos que possam obter uma aceitação mais generalizada. Deste modo, o artigo termina com uma breve exposição de algumas das contribuições oferecidas até ao momento, nomeadamente pelas teorias psicanalíticas, no sentido de tentar colmatar algumas das falhas apontadas na avaliação deste tipo de patologia<hr/>Over the last decades, there has been a significant increase in the number of instruments devised to assess personality disorder. Many of these measures have been modelled after the DSM categories expressed in the Axis II. However, several authors have expressed concerns with regards to the way personality disorders are described in this classification system. The aim of the present study is to describe and characterize the main psychometric problems which have been found among those measures such as high co-morbidity of personality disorder diagnoses, lack of agreement between instruments, excessive focus on observable symptoms, lack of developmental emphasis, and divergence from clinical practice. Conclusions are drawn with regards to the need to conduct validity studies on the personality disorder constructs and to develop alternative assessment methods. In this line, an overview of some preliminary attempts to circumvent some of the assessment problems is presented, namely research efforts stemming from psychoanalytic models. <![CDATA[<b>Funcionamento sexual e ciclo-de-vida em mulheres portuguesas</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000400009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objectivo da presente investigação foi a avaliação do funcionamento sexual, da satisfação sexual, dos comportamentos sexuais em mulheres portuguesas numa perspectiva de ciclo-de-vida recorrendo-se ao Índice de Funcionamento Sexual Feminino (FSFI; Rosen et al., 2000) e ao Índice de Satisfação Sexual (ISS; Hudson, Harrison, & Crosscup, 1981). Utilizou-se uma amostra de conveniência recrutada da população geral com N=152 (leque etário=26-70 anos; M=41 anos), subdividida em três grupos etários: o Grupo 1 ficou com n=66 (leque etário=26-35 anos; M=29 anos), o Grupo 2 ficou com n=44 (leque etário=40-49 anos; M=43 anos), e o Grupo 3 ficou com n=42 (leque etário=54-70 anos; M=58 anos). Os comportamentos sexuais na sua generalidade revelaram um declínio abrupto no grupo das mulheres mais velhas (grupo 3), enquanto que o declínio progressivo ao longo dos três grupos etários só se verificou para o Sexo vaginal; a Masturbação sozinha, por sua vez, aumentou na meia-idade (grupo 2). O funcionamento sexual revelou na sua generalidade um declínio abrupto no grupo das mulheres mais velhas (grupo 3), enquanto que um declínio progressivo só se verificou para a dimensão mista Desejo-Excitação; a satisfação sexual evidenciou declinar progressivamente.<hr/>The purpose of this study was to investigate changes in sexual function across the life span in a sample of Portuguese women, and the prevalence of sexual problems. The study consisted of a sample of 154 Portuguese women (range 26 to 70 years), divided into three groups according to their ages: 26-35 years (n=66), 40-49 years (n=45), and 54-70 years (n=43). The evaluation was carried out with two self-report questionnaires: the Female Sexual Function Index (FSFI; Rosen et al., 2000), with it’s domains of desire, arousal, lubrication, orgasm, satisfaction, and pain, and with the Index of Sexual Satisfaction (ISS; Hudson et al., 1981), that measures couple sexual satisfaction. No differences were found between the 26-35 years group and the 40-49 years group regarding the FSFI and it’s domains, and the ISS. When comparing the first two groups with the 54-70 years group statistically significant differences were found in the FSFI total score and in it’s domains of desire, arousal, lubrication, orgasm, and satisfaction; no differences were found in the pain domain. Statistically significant differences were also found in the ISS total score. There is a significant decline in female sexual function and in sexual satisfaction associated with older age and menopause. <![CDATA[<b>Quid Vincit</b>: <b>O impacto da liderança feminina na implicação organizacional</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312010000400010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este estudo explora, através da comparação entre um líder feminino e um masculino, o efeito das práticas de liderança feminina na implicação organizacional, tendo em conta a crescente presença das mulheres, tidas como inclusivas, em lugares de chefia das organizações. O estudo é de carácter correlacional, na medida em que se analisou a associação entre as práticas de liderança, medidas através do LBDQ, e a implicação organizacional, medida com o OCQ. Os questionários foram aplicados a 52 trabalhadores (47 do sexo feminino e 5 do masculino) de uma escola em Lisboa. Não foram verificadas diferenças significativas na implicação organizacional dos participantes que responderam mais favoravelmente ao líder feminino e dos que responderam mais favoravelmente ao líder masculino.<hr/>The current study explores the effects of feminine leadership practices on organizational commitment in the workplace. The study is correlational, since it analyses the relationship between leadership, measured with the LBDQ, and organizational commitment, measured with the OCQ. The questionnaires were distributed to 52 workers (47 women and 5 men) of a school in Lisbon. No significant differences were found in the organizational commitment of the participants that responded more favourably to the female leader and those that responded more favourably to the male leader.