Scielo RSS <![CDATA[Análise Psicológica]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0870-823120090003&lang=pt vol. 27 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>O pensar</b>: <b>Suas (im)possibilidades em sujeitos com fibrose quística, através do Rorschach</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A partir de conceitos como o pensar e a simbolização, as autoras propõem conceptualizar a relação corpo-mente numa doença particular, a Fibrose Quística. Recorrem e aprofundam a prova Rorschach, enquanto instrumento privilegiado de acesso à qualidade dos processos de pensamento e de simbolização em quatro adolescentes com a referida doença.<hr/>The authors propose to conceptualize the mind-body relationship in a particular illness, cystic fibrosis, resorting to concepts such as thought and symbolization. They turn to, and thoroughly examine the Rorschach, as a privileged instrument that has access to the quality of the thought and symbolization processes in four adolescents with the said illness. <![CDATA[<b>A construção do Eu adolescente na relação com o(s) Outro(s)</b>: <b>O igual, o diferente e o complementar através do Rorschach</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt No presente trabalho as autoras procuram constituir o Outro como um organizador do processo de desenvolvimento adolescente. Através da articulação entre as concepções sobre a adolescência e as noções de sujeito e de objecto, Eu-Outro, foi possível constituir três dimensões do Outro durante o processo de desenvolvimento adolescente: o igual, o diferente e o complementar. Como método de acesso ao sujeito psicológico foi utipzado o Rorschach, inscrito por um lado na escola Francesa, com os parâmetros Representação de Si e Representação das Relações e, por outro lado, no modelo transformacional que privilegia a relação de comunicação, de simbolização, de criação e de expansão. Foram analisados protocolos de adolescentes com 13 e 17 anos, de ambos os sexos, de modo a ser possível observar de que modo é que decorre a relação entre o Eu e o(s) Outro(s) neste período do desenvolvimento.<hr/>In the present work the authors try to constitute the Other as an organizer of the development process in the adolescence. Using the connection between the conceptions concerned to adolescence and notions of the subject and object, Self-Other, it was possible to constitute three dimensions along the development process of the adolescent: the Equal, the Different and the Complementary. Rorschach was used as an instrument to access the psychological subject, inserted in the French School, with the parameters, Self Representation and Relation Representation, and secondly, the transformational model that privileges the communication relation, the symbopzation, the creation and the expansion. Protocols were obtained from adolescents from 13 to 17 years old, of both genders, in the aim to observe the development between the Self and the Other(s) in this period of development. <![CDATA[<b>Crescer por dentro</b>: <b>A barreira de contacto no processo adolescente através do Rorschach</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Propusemo-nos estudar a especificidade das barreiras de contacto estabelecidas e recriadas na adolescência, considerando-as a chave-mestra para todo o desenvolvimento e crescimento saudável. Explorámos as suas manifestações, características e funcionalidades tendo em conta que não existe uma adolescência, mas adolescências no plural, englobando este processo um período temporal bastante longo. Partindo da fase final da puberdade como linha orientadora do estado inicial das barreiras, propusemo-nos observar e descrever as alterações induzidas pelo processo adolescente, adoptando uma perspectiva essencialmente desenvolvimentista, enquadrando a complexificação das barreiras de contacto no crescimento psíquico do jovem. Para aceder a este objectivo descrevemos as suas manifestações no Rorschach, tendo sido criados procedimentos de análise específicos.<hr/>The authors intended to study the specificities of the contact barrier established and recreated in adolescence as a central issue in all development and in healthy grow. It was explored all its manifestations, characteristics and functions taking into account that there is no single adolescence, but several ones, involving an extended period of time. The authors proposed to observe and describe all modifications inducted by the process of adolescence, starting from the final phase of puberty. It was adopted a developmental perspective, and the complexity of the context barriers was framed in psychic grow of the adolescent. In order to attain this aim, it manifestations in Rorschach were described and created specific procedures of analysis. <![CDATA[<b>O conflito estético na adolescência</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente artigo tem como objecto o Conflito Estético de Meltzer, percebido como paradigma do desenvolvimento nos processos transformacionais que surgem na puberdade e na adolescência. O instrumento utilizado é o método Processo-Resposta Rorschach, cuja forma de análise foi alargada por intermédio da criação de novos elementos de análise e procedimentos para aceder ao Conflito Estético através da análise dos elementos que lhe subjazem: os vínculos K, L e H, as posições esquizoparanoide e depressiva e o continente-conteúdo.<hr/>This paper will use the Aesthetic Conflict by Donald Meltzer, perceived has a paradigm of transformational process development that surfaces in puberty and adolescence. The instrument used is the Rorschach Response-Process Method, whose analysis was broadened through the creation of new elements of analysis and procedures to access the Aesthetical Conflict through the analysis of its elements: K, L and H links, the paranoid-schizoid and depressive positions and container-contained. <![CDATA[<b>O buraco negro na patologia limite</b>: <b>Um contributo da/para a técnica Rorschach</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objectivo deste trabalho é a constituição de uma grelha de análise interpretativa da narrativa Rorschach, que permita identificar e descrever a acção do buraco negro na patologia limite. Estudamos a organização borderline à luz das perturbações da simbolização, procurando articular os conceitos de vazio, buraco negro e instinto de morte enquanto manifestações da carência dos processos de significação e de autoregulação somato-psíquica. Traduzimos para a técnica Rorschach os principais pressupostos teóricos que expressam a acção do buraco negro (precária constituição da presença de fundo da identificação primária; objecto traumático; fracasso do continuar-a-ser; predomínio da simetria sobre a assimetria; redução da dimensionalidade do espaço mental; procura de estabilização identitária) e analisámos a narrativa Rorschach de um sujeito limite. Discutimos os resultados fornecidos pelos parâmetros de análise constituídos, procurando sintetizar as características do espaço psíquico do sujeito e salientar as manifestações do fenómeno em estudo.<hr/>The aim of this study is the constitution of an interpretative analysis grid of the Rorschach narrative, which will allow to identify and describe the action of the black hole in the borderline pathology. We study the borderline organization in the light of the symbolization disturbances, seeking to articulate the concepts of emptiness, black hole and death instinct as manifestations of the lack of the processes of symbolization and somato-psychic auto-regulation. We translate to the Rorschach technique the main theoretical assumptions which express the action of the black hole (precarious constitution of the background presence of primary identification; traumatic object; failure to going-on-being; predominance of symmetry over asymmetry; reduction of the dimensionality of the mental space, search for the identitary stabilization) and analysed the Rorschach narrative of a borderline subject. We discuss the results obtained through the established analysis parameters, trying to synthesize the characteristics of the psychic space of the subject, and to point out the manifestations of the phenomenon in study. <![CDATA[O Rorschach e o agir na patologia borderline: A alucinação negativa e a simbolização]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O nosso objectivo é aceder à natureza dos mecanismos psíquicos e dos processos mentais e relacionais subjacentes ao agir na patologia borderline, concebendo-os como uma procura de continente, sentido e simbolização que actua contra a ameaça do nada, que se encontra subjacente à insubstância do simbólico. Para pôr à prova esta concepção, concebemos o Rorschach como um “espaço virtual de alucinação negativa”, assimilando pressupostos metodológicos que estabelecem o instrumento como um “espaço de relação, interpretação, comunicação e simbolização”. Em termos conclusivos julgamos ter prestado um contributo teórico para a compreensão dos fenómenos do agir, na medida em que o concebemos de um modo distinto das concepções anteriores; assim como um contributo metodológico, na medida em que a Psicologia Clínica se tem mostrado destituída de métodos e técnicas aptos a abordar a dimensão do negativo, a presença de fundo do nada e a ocorrência da alucinação negativa.<hr/>We have attempted to reach the psychic mechanisms together with mental and relational processes, underlying acting in the Borderline pathology, conceiving it as a search for continent, sense and symbolisation, which acts against the threat of nothing that underlies the absence of substance of symbolic. To test this conception, we regard Rorschach as a “virtual space of negative hallucination”, by assimilating previous methodological assumptions that establish the instrument as “a space of relationship, interpretation, communication and symbolisation”. All in all, we believe to have presented a new theoretical contribution to the understanding of the phenomena involving acting, to the extent that we have conceived it differently from the previous conceptions; as well as a new methodical contribution, since the Clinical Psychology has proved to lack the methods and techniques fit to tackle the dimension of negative, in other words, the fundamental presence of nothing as well as the occurrence of negative hallucination. <![CDATA[<b>O Eu-pele no Rorschach</b>: <b>A sua expressão em adolescentes toxicodependentes</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O conceito de Eu-pele, a estrutura e funcionamento dos envelopes psíquicos, em particular as funções de manutenção, continente e pára-excitação, serve de base à elaboração de novos procedimentos de interpretação para o Rorschach, subsequentemente aplicados na análise dos protocolos de dois adolescentes toxicodependentes. Os procedimentos propostos, revelaram-se relevantes para a expansão do potencial clínico do Rorschach, como forma de acesso ao funcionamento psíquico, num dado momento da vida de um sujeito. Neste sentido, a articulação entre o Eu-pele e o Rorschach poderá ajudar a clarificar o sentido/função do consumo de substâncias psicoactivas ao longo dos movimentos da adolescência.<hr/>The Skin-Ego concept - on the psychic envelopes structure and functioning, particularly on the “holding”, “containing” and “protection against stimuli” functions - served as a base for the elaboration of new interpretation procedures for the Rorschach projective test, subsequently applied in the analysis of the protocols of two drug addicted adolescents. The proposed procedures were found relevant to the expansion of Rorschach’s clinical potential, as a form of access to psychic functioning, in a particular moment of a subject’s life. Therefore, the articulation between the Skin-ego and Rorschach might help clarify the meaning/function of the drug use throughout the phases of adolescence. <![CDATA[<b>O Rorschach e a função materna no sujeito transexual</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente artigo visa analisar, à luz do método Rorschach e numa perspectiva psicodinâmica, a função materna no sujeito transexual e, implicitamente, a bissexualidade psíquica, ambas mediatizadas na relação entre a mente e o corpo. A função materna é concebida no seio do modelo bioniano ♀♂, que permite explorar a dialéctica operante entre o interno e o externo, o Eu e o Outro, o masculino e o feminino. O método Rorschach é perspectivado na sua dimensão intersubjectiva e dinâmica, de acordo com os argumentos teóricos formulados por M. E. Marques, dimensão essa que viabiliza a análise da actividade simbólica. A elaboração dos procedimentos procura, assim, integrar as dialécticas supramencionadas na relação ♀♂. É neste contexto que se inscreve a aplicação do Rorschach a dois sujeitos transexuais (M-F e F-M, respectivamente). Os protocolos revelam uma busca contínua de um continente coeso na realidade externa e a dificuldade de articular o duplo no espaço mental. Verificam-se, por conseguinte, movimentos disruptivos nos eixos analisados, bem como dificuldades acrescidas de diferenciação entre o feminino e o materno. A articulação ♀♂dá conta da não-consolidação da identidade, representando a transformação corporal a solução identitária numa realidade externa.<hr/>The present article uses the Rorschach method from a psychodynamic point of view, in order to analyse the maternal function in the transsexual subject, and implicitly top analyse psychic bisexuality, as both are engaged in the relation between mind and body. The maternal function is conceived in the heart of Kleinian and post-Kleinian theory, within which the bionian model ♀♂stands out, enabling the operating dialectic between the internal and the external, the Me and the Other, the masculine and the feminine to be explored. Given this proposal, the Rorschach method is approached in its intersubjective and dynamic dimension, according to the theoretical arguments formulated by M. E. Marques, which allows an analysis of the symbolic activity. The development of procedures aims to integrate the aforementioned dialectics in terms of the ♀♂relationship. Within this context, the Rorschach method was applied to two transsexual subjects (M-F and F-M, respectively). The responses of both subjects reveal a constant search for a cohesive container in external reality and an evident difficulty in articulating the double within the mental space. Consequently, this leads to disruptive movements on the analysed axis, as well as too additional difficulties in differentiating the feminine from the maternal. The ♀♂articulation indicates the non-consolidation of the identity, where the body’s transformation represents the solution to the identity question in an external reality. <![CDATA[A natureza e especificidade do espaço mental através do Rorschach. Um espaço potencial? - Análise de um protocolo de uma paciente limite]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Neste artigo, mostramos a possibilidade de ler, através do Rorschach, o conceito de espaço mental/potencial. A partir dos trabalhos de Winnicott (1971/1975, 1988, 1990), Grotstein (1978) e Ogden (1985; 1992) sobre o desenvolvimento e características do espaço mental constituímos três tipos de espaço mental que se podem formar num sujeito: espaço mental unidimensional ou universo do ponto, espaço mental bidimensional ou universo da linha e espaço mental tridimensional, universo do plano ou espaço potencial. Estudamos este conceito na estrutura de personalidade limite. Apresentamos uma grelha de procedimentos Rorschach que criámos para ler o conceito de espaço mental e aplicamo-la na análise de um protocolo de uma paciente limite. A análise do protocolo de Rorschach evidencia a existência de um espaço mental bidimensional (linha), com a presença de elementos mais característicos de um espaço mental unidimensional (ponto).<hr/>In this article, we show the possibility to red, through the Rorschach, the concept of mental space/potential space. Based on works of Winnicott (1971/1975, 1988, 1990), Grotstein (1978), and Ogden (1985; 1992) about development and characteristics of the mental space we constitute three types of mental space that if can form in a subject: one-dimensional mental space or universe of the point, two-dimensional mental space or universe of the line and three-dimensional mental space, universe of the plane or potential space. We study this concept in the borderline structure. We present a list of Rorschach’s procedures that we created to read the concept of mental space and we employ it in the analysis of a protocol of a borderline patient. The analysis of the Rorschach’s protocol show the existence of a two-dimensional mental space (line), with a presence of characteristic elements of a one-dimensional space (point). <![CDATA[<b>A expressão no Rorschach dos fenómenos transitivos e do espaço potencial na personalidade borderline</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Pretendemos compreender, à luz do método Rorschach, as características dos fenómenos transitivos e do espaço potencial no sujeito borderline. O estudo destes conceitos é desenvolvido tendo por base as teorias de Winnicott e Ogden sobre a psicopatologia dos fenómenos transitivos e do espaço potencial, respectivamente. Para uma melhor compreensão destes conceitos no caso borderline, procuramos articulá-los com os conceitos de função materna e de angústia branca de Green. O método Rorschach é perspectivado na sua dimensão intersubjectiva e dinâmica, em que o apelo a um duplo modo de funcionamento (perceptivo e projectivo) permite uma compreensão mais aprofundada da dinâmica relacional entre o interno e o externo, no espaço psíquico do sujeito borderline. É elaborada uma leitura dos conceitos de fenómenos transitivos e de espaço potencial, procurando integrar e articular a revisão de literatura e os elementos Rorschach. Neste contexto é aplicado o Rorschach a um sujeito do sexo feminino com o diagnóstico de perturbação borderline da personalidade. Da análise do protocolo destacamos que, apesar da impossibilidade de estabelecer uma relação intersubjectiva entre o real e o imaginário, o interno e o externo, o sujeito é capaz de mobilizar estratégias arcaicas que lhe permitem um contacto mínimo com o outro. A imagem Rorschach é experimentada como um objecto real, adquirindo a função (suporte) e as qualidades (reconfortantes) de um objecto transitivo. Os movimentos do sujeito dão conta de uma aproximação ao espaço potencial - espaço prépotencial.<hr/>This study uses the Rorschach method in order to understand the characteristics of both transitional phenomena and potential space in patients with Borderline Personality Disorder (BPD). The approach to the aforementioned concepts follows respectively Winnicott and Ogden’s theories about transitional phenomena and potential space psychopathology. For a better understanding of both concepts in the context of BPD, we have articulated them with motherhood function and Green’s white anguish. Inter-subjective and dynamic features of the Rorschach Method, both of which call for a double working mode (perceptive and projective), are herewith used eventually leading to a deeper understanding of the existing relational dynamics “internal-external” in the psychic space of borderline patients. Thus, the main concepts under analysis are interpreted in the light of a literature review, which is duly articulated with Rorschach elements. In this context we have applied the Rorschach method to a female individual who had been previously diagnosed BPD. The analysis performed to the protocol demonstrates the patient’s ability to apply very basic strategies in order to enter into a minimum contact with external objects, though she is not capable of establishing an inter-subjective relation between fantasy and reality or between the internal world and the external world. The patient with BPD experiences the Rorschach image as if it was a real object that bears the function (holding) and the (cheering) characteristics of a transitional object. These strategies points to an approximation to a potential space, i.e., a pre-potential space. <![CDATA[<b>Vazio que é vazio, vazio que é procura. (Des)encontros. Procurar o (no) vazio no e pelo Rorschach</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt No presente trabalho, as autoras propõem-se pensar as questões do vazio. Quais os mecanismos psíquicos de sujeitos face às perdas, as consequências da perda, as diferentes formas de poder ou não perder. A partir do mito de Deméter, e da sua procura, e tendo como ponto de partida a impossibilidade do ciclo ↔ partida→ antecipação vazia → regresso ↔, pela intolerância ao vazio, que é morte de sujeito e objecto, procuramos aferir que encontros permite este ciclo, e quais as qualidades desse mesmo encontro. Para que isso fosse possível, foi usado o Rorschach, pensando o processo resposta como um processo que provoca um sentimento de caos, de dispersão, de vazio de sentido. Como lidarão os sujeitos com estes sentimentos de vazio, com esta necessidade de criação e transformação? Que mecanismos serão usados face a um novo objecto que será apresentado, face à sua dispersão e face à necessidade de dar uma resposta, que dê sentido a este novo objecto? Dotando o Rorschach de novas dimensões de análise, específicas para este estudo, permitimo-nos observar caminhos percorridos no encontro com objectos, significar sujeitos que se mobilizam numa procura e pensar atentamente as diferentes formas dessa procura.<hr/>In this study, the authors propose to consider the issues of emptiness. What are the psychic mechanisms of individuals against losses, the consequences of loss, the different forms of subjects being able to lose objects. From the myth of Demeter, and its demand, and taking as its starting point the failure of the cycle ↔ departure → empty anticipation → return ↔, by intolerance to the void that is death of subject and object, we pursue the meanings of this cycle, and what are the qualities of that meeting. To make this possible, we used the Rorschach, seeing the Rorschach response process as a process that causes a feeling of chaos, fragmentation. How will the subject deal with these feelings of emptiness, this need for creating and processing towards meaning? What mechanisms will be used, when facing this new object, considering its chaos? Providing the Rorschach with new dimensions of analysis, specific to this study, we will observe the different paths followed by subjects in the encounter with objects, toward a possible meaning. <![CDATA[<b>As dimensões antedipianas das organizações limite na narrativa Rorschach</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Propõe-se uma ampliação das possibilidades interpretativas da técnica Rorschach a partir dos desenvolvimentos teóricos de Racamier sobre o Antédipo. Esta teoria é apresentada e alargada de forma a ser aplicada às organizações limite da personalidade. São descritos os procedimentos de análise interpretativa da narrativa Rorschach no que diz respeito aos organizadores específicos do antédipo limite. Um protocolo serve de ilustração à técnica interpretativa utilizada.<hr/>An amplification of the interpretative possibilities of the Rorschach’s technique is proposed, based on the theorique developments of Racamier about the Antoedip. This theory is presented and widened so it can be applied to borderline personality organization. The utilization of borderline antoedipian organizers on the interpretative analysis of the Rorschach’s narrative is described and illustrated with a protocol. <![CDATA[<b>Transformações psicomitológicas no Rorschach</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Procuramos estabelecer, através do processo-resposta Rorschach, o acesso aos mitos pessoais, pelo que propusemos uma metodologia assente na construção de uma grelha, que denominamos por grelha psicomítica, enquanto estruturadora da narrativa Rorschach. Através de uma revisão teórica onde procurámos estabelecer a natureza e essência do mito, tal como está expresso no paradigma lévi-straussiano e na psicanálise, avançámos os pressupostos epistemológicos subjacentes à construção da grelha psicomítica rorschachiana identificadora dos mitos pessoais no aparelho psíquico. O material usado como exercício de demonstração foi num protocolo retirado de uma das obras de Chabert (1998/2000), de um indivíduo de nome Régis, diagnosticado como sendo uma esquizofrenia paranóide. Na aplicação da grelha a este protocolo, o Rorschach foi entendido como um processo semiótico assente numa constante transformação de mitos pessoais entre si. A dinâmica desta transformação foi demonstrada através da fórmula canónica dos psicomitos, de Lévi-Strauss (1955/1970) e do conceito de série complementar ou equação etiológica das neuroses, de Freud (1916-17/1981), enquanto conceitos subjacentes à grelha dos psicomitos. Seguindo as transformações dos psicomitos de Régis determinámos qual o mito pessoal prevalecente que presidia ao seu aparelho mental na altura da aplicação da prova. Concluímos com o conceito de “transformações psicomitológicas” enquanto paradigma de análise do Rorschach.<hr/>We try to reach the personal myths through the Rorschach response-process. To identify the personal myths in Rorschach we proposed a methodology based on a psycho-mythic grid underlying the narrative of the tested subject. Through a theoretical review which sought to establish the nature and essence of the myth as expressed in the lévi-straussian and psychoanalytic paradigm, we have made the epistemological assumptions underlying the construction of the Rorschach psycho-mythic grid identifying the personal myths in the psychic apparatus. The material used as a demonstration exercise consisted on a protocol taken from a Chabert’s (1998/2000) work about a man named Regis who was diagnosed with paranoid schizophrenia. In applying the grid to the protocol the Rorschach test was seen as a semiotic process based on the transformations between personal myths. The dynamic of those transformations was demonstrated by the canonical formula of the psycho-myths (Lévi-Strauss, 1955/1970) and the concept of complementary series or etiology equation of the neurosis (Freud, 1916-17/1981) underlying the concepts of the psycho-myths grid. We concluded in the end with the identification of the prevailing personal myth presiding temporarily to the Regis’s mental apparatus at the time of the test. We finished with the concept of psycho-mythological transformations as a paradigm for analyzing the Rorschach. <![CDATA[<b>Mickey Sabbath</b>: <b>A pulsão de morte e o desligamento num personagem literário</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A literatura é um meio privilegiado para perscrutar as lógicas de pensamento e conduta humanas. Este exercício procura analisar os processos psíquicos de um personagem literário, Mickey Sabbath, a personagem principal da obra de Philip Roth O Teatro de Sabbath, à luz de um dos pilares teóricos do edifício teórico freudiano: o conceito da Pulsão de Morte. Surgido pela primeira vez em 1920 no famigerado artigo de Freud Além do Princípio do Prazer, apontamos como este conceito foi revisto e reinterpretado por autores como Jean Laplanche e André Green, ao longo do tempo e da constante reinvenção teórica psicanalítica. Através de uma grelha de análise interpretativa criada como uma extensão de uma metodologia preexistente - o método-T.A.T. - procuramos ter acesso a indicadores sobre a organização mental da personagem em estudo. Seleccionando cinco excertos da obra, estudamos os principais procedimentos e problemáticas psíquicos evidenciados pelo discurso da personagem. Finalmente, é proposta uma análise da personagem seguindo a lógica do conceito já referido da Pulsão de Morte.<hr/>Literature provides a powerful overview into the nature of human thought and conduct. Here, the traits of a literary character, Mickey Sabbath, from Philip Roth’s novel The Sabbath’s Theater, are analyzed in view of one of the main theoritical formulations of the freudian theory: the Death Drive. A new interpretative analytical grid, based on the T.A.T.-process, is introduced to establish indicators of the character’s mental organization and five excerpts of the novel are analyzed to characterize the main mental processes and problematical aspects underlying the character’s discourse. Introduced for the first time in Freud’s Beyond the Pleasure Principle (1920), the Death Drive concept has gathered the attention of several generations of psychoanalytical authors, most notably that of Jean Laplanche and Andre Green. As a final point, the character is analyzed under the light of the Death Drive concept. <![CDATA[<b>O processo-T.A.T. abordado na perspectiva bioniana</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O autor propõe uma descrição do designado processo-T.A.T. através de um novo vertex psicanalítico, a teoria bioniana da identificação projectiva na relação continente-conteúdo, utilizando os conceitos de função psicanalítica da personalidade e função continente do psiquismo. Termina ilustrando, através de excertos de protocolos-T.A.T., os processos de continência, contenção e incontinência dos vínculos L (Amor) e H (Ódio).<hr/>The author propose a description of the designated T.A.T.-process by a new psychoanalytic vertex, the bionian theory of the projective identification in the container-content relation, using the concepts of psychoanalytic function of personality and container function of psychic life. The author finishes exemplifying with extracts of T.A.T.-stories the container processes, containment processes and lack of containment processes of L (Love) and H (Hate) links. <![CDATA[<b>Brincar e jogos de linguagem</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312009000300017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente artigo aborda a evolução da comunicação simbólica, enquanto inter-relacção entre expressão simbólica e interpretação, ao longo do processo terapêutico. A noção de jogos-de-linguagem (Wittgenstein, 1953, 1975) é utilizada como quadro de referência para analisar as especificidades da comunicação simbólica. Com o desenvolvimento do processo terapêutico, vão-se estruturando diferentes jogos-de-linguagem temáticos entre paciente e analista. A partir de um caso clínico de uma psicoterapia analítica de uma criança, discute-se uma das características centrais dos jogos-de-linguagem usados na psicoterapia - a inter-relação entre discursos temáticos.<hr/>This paper analyses de evolution of the symbolic communication, as an interplay between symbolic expression and interpretation, during the therapeutic process. Wittgenstein’s (1953, 1975) notion of language-games is used as a framework to analyse the specificities of the symbolic communication. A clinic vignette of a child’s analytic psychotherapy is used in order to illustrate one of the central characteristics of the language-games used in therapy - the inter-relation between different thematic discourses.