Scielo RSS <![CDATA[Análise Psicológica]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0870-823120050002&lang=pt vol. 23 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<B>Psicodrama</B>: <B>Transferência e contra-transferência</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A autora começa por definir Psicodrama, como uma técnica psicoterapêutica inspirada simultaneamente no teatro, na psicologia e na sociologia. Revisita em seguida um pouco a trajectória do seu criador - Jacob Moreno (1889-1974), no sentido de uma melhor compreensão do uso da dramatização num contexto e com fins terapêuticos. Após a caracterização do Psicodrama Moreniano, estabelece as principais diferenças entre este e o Psicodrama Psicanalítico, do qual não pode dissociar as conceptualizações de transferência e de contra-transferência. Ilustra em seguida, através de extractos de sessões, diferentes tipos de relações transferenciais, clarificadas através do jogo "A mãezinha dá licença?".<hr/>In this article the author starts to define Psychodrama, as a psychotherapeutic technique, simultaneously inspired in theatre, psychology and sociology. Followed by some ideas on the path of is creator - Jacob Moreno (1921) to allow a better understanding of the drama use in a context, and as a therapeutic tool. After characterizing the Morenian Psychodrama, it establishes the main differences between this one and the Psychoanalytical Psychodrama, from which one can not dissociate the transference and counter-transference conceptualization. It finish’s showing through parts of sessions, different kinds of transferring relations and clarifying it thought the role play "Mommy, may I?". <![CDATA[<B>Coordenação entre o modelo dinâmico interno da mãe e o comportamento de base segura dos seus filhos</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A correspondência entre as representações de vinculação maternas e os comportamentos de base segura da criança são explorados numa amostra de díades mãe/ /criança portuguesas. Os scripts de base segura maternos foram avaliados utilizando um instrumento, recentemente criado, as Narrativas de Representação da Vinculação em Adultos, que consiste num conjunto de palavras que visa que as mães contem histórias com conteúdos relevantes para a vinculação. O Attachment Q-Set (realizado por observadores) foi utilizado para avaliar os comportamentos de base segura das crianças. Os valores para as narrativas de base segura maternas são internamente consistentes (os alphas de Cronbach encontram-se todos acima de .80). O compósito das narrativas de base segura maternas encontra-se significativa e positivamente correlacionado com o valor de segurança das crianças no AQS. Estas análises indicam que mães com narrativas nas quais o script de base segura esta presente têm crianças que as tratam como bases seguras, em observações realizadas em casa. Os resultados deste estudo sugerem que o elemento central dos modelos internos de vinculação é a existência e acessibilidade a um script de base segura. Resultados adicionais, indicam que as traduções das narrativas, nomeadamente, para inglês podem receber valores válidos e fiáveis, mesmo quando não cotadas por nativos da língua.<hr/>Correspondence between maternal attachment representations and child secure base behavior was explored in a sample of mother-child dyads from Portugal. Maternal secure base scripts were assessed using a recently designed word-list prompt procedure for eliciting and scoring attachment-relevant stories and the Attachment Q-set (AQS, completed by home observers) was used to assess child secure base behavior. Scores for the maternal secure base narratives (from stories elicited using the word-prompt procedure) were internally consistent (Cronbach’s alphas all above .80). The composite maternal secure base narrative score was correlated significantly and positively with attachment security scored from the AQS. These analyses suggest that mothers whose narratives indicate the use of a "secure" script have children who treat them as a "secure base" when observed at home. Findings from this study suggest that a core feature of adult working models of attachment is possession of and access to a secure base script. Additional results from the study indicate that cross-language translations of the maternal narratives can receive valid, reliable scores even when evaluated by non-native speakers. <![CDATA[<B>Violência escolar</B>: <B>Metodologias de identificação dos alunos agressores e/ou vítimas</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente trabalho tem como principal objectivo estabelecer uma comparação entre diferentes metodologias utilizadas na caracterização dos alunos que se envolvem em situações de violência escolar, particularmente em comportamentos de bullying. Enquanto que a utilização de instrumentos que remetem para uma auto-resposta colocam em evidência limitações relativas à autenticidade e objectividade das respostas, a utilização de instrumentos de resposta pelos pares aumenta a fidelidade estatística dos resultados mas realça outro tipo de constrangimentos relacionados com a ausência de conhecimento de algumas vivências internas dos outros. Deste modo, parecem as metodologias de auto-resposta mais adequadas para identificar os alunos vitimizados, enquanto as metodologias de hetero-resposta parecem mais adequadas para identificar os alunos agressores. Utilizando dois instrumentos numa amostra de 680 alunos do 3.º ciclo (com idades compreendidas entre os 12 e os 17 anos) da área da Grande Lisboa, os resultados obtidos sugerem que diferentes percepções do fenómeno conduzem a diferentes níveis de incidência e estatutos de envolvimento no âmbito da violência escolar. Nomeadamente, verificou-se uma maior visibilidade de comportamentos violentos atribuídos ao género masculino nas hetero-respostas, e um número superior de vítimas e de vítimas-agressivas nas auto-respostas.<hr/>The aim of the present study is to compare different methods used in the characterization of students involved in bullying. While the limitations associated to the self-report instruments are often related to bias, specifically because of factors associated with social desirability or underestimation of the problem, the use of measures based on peers nominations minimizes the impact of any individual bias and increases the statistical reliability of the assessments. However, peer nominations seem rather far from the internal experience of their colleagues. Therefore, self-report measures seem more adequate to identify victimized students, while peer nomination measures seem more appropriate to identify aggressive students (with a more visible behaviour). Data was collected from a random sample of 680 middle school youngsters, aged 12 to 17, in Lisbon. We can find different results in the percentages of involvement in bullying, as well as the percentages of involvement in bullying according to gender. Namely, through peer nomination measure we can see that males have the highest rate comparing to girls in both groups with aggressive behaviours (bullies and bully-victims). We can also observe an increase on both victimized groups (victims and bully-victims) in the self-report measures compared to peer nominations. <![CDATA[<B>Desenvolvimento psicossocial e ansiedades nos jovens</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este estudo, baseado na perspectiva do desenvolvimento psicossocial de Erikson, teve como principal objectivo estudar a relação entre as diferentes tarefas desenvolvimentais e a ansiedade nos jovens. Na presente investigação foi utilizada uma amostra de 511 jovens portugueses, com idades compreendidas entre os 17 e os 26 anos, que frequentavam diferentes cursos universitários em estabelecimentos de ensino superior da área metropolitana do Porto. De modo geral, verifica-se que a uma resolução das tarefas psicossociais de forma construtiva corresponde uma menor tendência para a ansiedade. Relativamente ao género, registam-se efeitos significativos nos medos, pensamentos obsessivos e comportamentos compulsivos e nos estádios do desenvolvimento psicossocial. Verifica-se que o género feminino assume médias mais elevadas na maior parte dos medos e o género masculino nas características obsessivo-compulsivas. O efeito do género nas diferentes tarefas psicossociais só se mostra significativo para a confiança vs. desconfiança em que as raparigas apresentam médias mais baixas comparativamente aos rapazes e médias mais elevadas na tarefa da indústria vs. inferioridade.<hr/>This research, based on the Erikson’s psychosocial development perspective, has as its fundamental goal to study the relations between developmental psychosocial tasks and anxiety in young people. In this study we used a sample of 511 Portuguese young people, with ages between 17 and 26 years, which attended several higher education courses in the Porto area. Globally, results show that a constructive resolution of psychosocial tasks corresponds to a smaller tendency for anxiety. Results also allow the understanding of the specific contribution each stage has concerning the development of different anxious structures. As for gender, results indicate the presence of significant effects for fears, obsessive thoughts and compulsive behaviours, as well as for psychosocial developmental stages. <![CDATA[<B>Condutas agressivas na adolescência</B>: <B>Factores</B> <B>de risco e de protecção</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo apresenta vários modelos explicativos do facto da adolescência ser o período da vida em que se correm mais riscos, em termos de saúde, vida e problemas com o sistema jurídico-legal. Salienta-se o modelo de Jessor, por equacionar factores de risco e protecção quer no indivíduo, quer no seu ambiente, descrevendo-se com algum detalhe esses factores e relacionando-os com as descobertas que várias investigações de diferentes autores têm revelado nos últimos anos. Conclui-se pela pertinência do referido modelo para a compreensão, previsão e prevenção da emergência de condutas agressivas nos adolescentes.<hr/>This article presents several theoretical approaches to explain the fact that adolescence is the period of life where more risks are taken, concerning to health, life and problems with the legal system. We emphasize Jessor approach, because it delineate risk and protector factors in the individual and in his environment, we describe with some detail those factors and related them with the findings that several researches from different authors had revealed in the last years. We conclude that Jessor approach is very pertinent to understand, predict and prevent the emergence of aggressive conduct in adolescents. <![CDATA[<B>Os técnicos de saúde e a sexualidade dos doentes oncológicos</B>: <B>Atitudes</B>, <B>crenças e intenções comportamentais</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Nos dias de hoje, a sexualidade ainda constitui um tema controverso e polémico, principalmente, quando associada a pessoas debilitadas e/ou incapacitadas, como é o caso dos doentes oncológicos. Desta forma, estes doentes continuam sem receber a devida informação e esclarecimento acerca desta temática, vinda dos profissionais que lhes prestam os cuidados de saúde. Esta investigação trata-se de um estudo exploratório, que visa descrever as atitudes, crenças e intenções comportamentais dos técnicos de saúde face à sexualidade dos doentes oncológicos. Os participantes (85% do sexo feminino) formam uma amostra de 46 sujeitos que acederam participar. Foi construído um questionário anónimo e confidencial, constituído por 28 itens, a que os sujeitos respondiam numa escala tipo Likert e, três questões de carácter aberto. A análise dos resultados evidencia que os técnicos de saúde apresentam atitudes e crenças favoráveis perante a sexualidade dos doentes em questão e intenções comportamentais neutras face ao mesmo objecto de estudo.<hr/>In current days sexuality still remains a controversial and a "hard to approach" issue, specially when related to unhealthy individuals like oncological patients. These patients expect to be given information and enlightenment from health professionals about their sexual problems. The aim of this study is to describe the attitudes, beliefs and behaviour intentions of Portuguese health professionals towards oncological patient’s sexuality. A sample with 46 nurses and medical doctors gave answers to a questionnaire with 28 items and three open questions about sexuality in oncological patients. The results analysis shows that the health professionals present favourable attitudes and beliefs towards these patient’s sexuality and neutral behaviour intentions towards the same object at study. <![CDATA[<B>Comportamentos de consumo de haxixe e saúde mental em adolescentes</B>: <B>Estudo comparativo</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente estudo teve como objectivos avaliar a situação acerca dos comportamentos de consumo de haxixe, em adolescentes inseridos em meio escolar, estudar a influência de variáveis como, a situação famíliar, o grau de influência do grupo de pares nas decisões e as expectativas, no início e na manutenção do consumo daquela substância. Pretendeu-se ainda avaliar a existência ou não de relações entre este consumo e a saúde mental dos adolescentes. Os participantes foram 221 adolescentes de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 13 e os 17 anos e que frequentavam entre o 8.º ano e o 10.º ano de escolaridade, do ensino regular diurno, em escolas dos arredores de Lisboa. Como instrumentos de medida, construiu-se um questionário (Questionário sobre Comportamentos de Consumo de Haxixe), baseado num já existente para avaliar o consumo de álcool, que depois de ser sujeito a pré-teste, foi administrado juntamente com a adaptação para a população portuguesa do Mental Health Inventory, o Inventário de Saúde Mental. Os resultados mostraram que a maioria dos jovens não consome haxixe (n=181; 81,9%). Daqueles que o fazem (n=40; 18,1%), 42,5% são consumidores experimentais, 27,5% são ocasionais, 20% são habituais e 10% são abusivos. A maioria (27,5%) afirma ter tido a sua primeira experiência com o haxixe aos 13 anos, sendo os motivos principais do consumo a procura de relaxamento (31,3%) e de diversão (36,8%). Os amigos da mesma idade são os principais companheiros de consumo (62,0%), sendo a rua o local eleito pela maioria para o mesmo (51,0%). Quando comparados os dois grupos de participantes (consumidores versus não consumidores), verificou-se que, no grupo de consumidores existe uma tendência para a escolaridade se apresentar afectada (40% reprovaram), com as reprovações a surgirem em maior número a partir do 9.º ano de escolaridade (12,5%; 16,7% no 10.º ano). Quanto à situação familiar verificou-se a existência de uma maior percentagem de pais de consumidores que se encontram separados (15,0%) ou divorciados (25,0%). Expectativas de maior descontração com consequente aumento da diversão (p=.000), de menor nervosismo (p=.000) e de o haxixe ser menos prejudicial do que o tabaco (p=.005), foram altas nos consumidores. Este grupo classifica o haxixe como uma droga leve (72,5%) ou como não sendo uma droga (27,5%), sendo o principal motivo que apresentam para se consumir, a diversão (55.0%). As diferenças entre os dois grupos quanto à influência da idade e do grupo de pares nas decisões e/ou actos, foram estatisticamente significativas (p=.007 e p=.042, respectivamente). Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre os dois grupos quanto à saúde mental. De tudo isto se conclui que a frequência de utilização desta substância e o significado que ela tem, difere de jovem para jovem. Torna-se importante levar em consideração este facto e, nesta base, delinear programas de prevenção que promovam o diálogo entre os pais e o adolescente, a resiliência deste e as suas competências sociais, com direcção ao bem-estar e a um crescimento saudável.<hr/>The present study had the intent to evaluate the situation concerning the behaviors of consumption of hashish, in adolescents who attended school, to study the influence of variables such as, family situation, degree of influence of the group of pairs in decisions, and expectancies, in the beginning and in maintenance of the consumption of that substance. It was still intended to evaluate the existence or not of relationships between this consumption and the adolescents’mental health. The participants were 221 adolescents of both sexes, with ages between 13 and 17 years old, and that frequented between 8th and 10th, in schools of the surroundings of Lisbon. As measure instruments, it was built a questionnaire (Questionário sobre Comportamentos de Consumo de Haxixe), based on one already existent to evaluate the consumption of alcohol, that after being subject to a pre-test, it was administered together with the adaptation for the portuguese population of the Mental Health Inventory, the Inventário de Saúde Mental. The results showed that most of the youths doesn’t consume hashish (n=181; 81,9%). Of those that do (n=40; 18,1%), 42,5% do an experimental consume, 27,5% an occasional, 20% a habitual and 10% an abusive. Most (27,5%) of them affirms to have had his/her first experience with hashish at 13 years old, being the main reasons for consumption the search of relaxation (31,3%) and of amusement (36,8%). Friends of the same age are the main consumption companions (62,0%), being the street the elected place for most to consume (51,0%). When compared the two groups of participants (consumers versus no consumers), it was verified that, in the consumers’ group a tendency exists to school become afected (40% reproved), with the dissaprovals appearing in larger number at 9th (12,5%; 16,7% in 10th). As for the family situation, it was verified the existence of a larger percentage of consumers’ parents that are separate (15,0%) or divorced (25,0%). Expectations of larger relaxation with consequent increase of amusement (p=.000), of smaller nervousness (p=.000) and of the hashish to be less harmful than tobacco (p=.005), were high in the consumers. This group classifies the hashish as a light drug (72,5%) or as not being a drug at all (27,5%), being the main reason for consume, amusement (55.0%). The differences among the two groups for the influence of age and group of pairs in decisions and/or acts, were statistically significant (p=.007 and p=.042, respectively). There weren’t found differences statistically significant among the two groups as for mental health. To conclude, frequency of use of this substance and the meaning that she has, differs. It becomes important to take in consideration this fact and, on this base, delineate prevention programs that promote dialogue among parents and adolescents, their resilience and their social competences, in direction to well-being and to a healthy growth. <![CDATA[<B>Atitudes e comportamentos sexuais de mulheres universitárias</B>: <B>A</B> <B>hipótese do duplo padrão sexual</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt No presente artigo é apresentado um estudo exploratório sobre a percepção das jovens universitárias em relação às modificações registadas nos padrões de comportamento sexual pré-marital. O objectivo desta investigação centrava-se não só no pensamento individual realizado por cada inquirida em relação às atitudes e comportamentos sexuais desempenhados por cada um dos géneros, como também na percepção das inquiridas face aos julgamentos sociais efectuados em relação às atitudes e comportamentos sexuais praticados por ambos os géneros. Para tal efeito servimo-nos do Questionário de Avaliação do Duplo Padrão Sexual (Milhausen & Herold, 2001), que foi preenchido por 142 participantes do sexo feminino, solteiras, de orientação heterossexual e com idades compreendidas entre os 18 e os 24 anos. As conclusões obtidas na presente investigação mostram-nos que a maioria das jovens mulheres inquiridas aprovam um script sexual caracterizado por um padrão de comportamento sexual singular aplicado a ambos os géneros, apesar de percepcionarem a existência de julgamentos, efectuados pelos outros membros da sociedade, que valorizam o duplo padrão sexual.<hr/>The exploratory study presented in this article analyses the perception of young university students concerning the changes in the pre-marital sexual standard of behaviour. The objective of the investigation was not only to understand the personal thoughts concerning the attitudes and sexual behaviour of both genders but also the perception towards the social judgements related to attitudes and sexual behaviour of both genders. With that purpose it was used the "Sexual Double Standard Evaluation Questionnaire" (Milhausen & Herold, 2001) with a sample of 142 young women, single, heterosexual with ages between 18 and 24 years old. The conclusions reached in the investigation showed that a majority of the young women supported a sexual script based in a single sexual standard applied to both genders, while they perceived the predominance of a sexual double standard in the judgement made by other members of society. <![CDATA[<B><I>Life Values Inventory</B> </I><B>(LVI)</B>: <B>Um</B> <B>estudo</B> <B>com</B> <B>mulheres</B> <B>portuguesa</B>s]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente artigo incide sobre a avaliação dos valores, dimensão psicológica central no desenvolvimento da carreira, nomeadamente com a apresentação do Life Values Inventory (LVI), um novo instrumento cuja versão original foi desenvolvida nos USA por Crace e Brown (1996). A adaptação portuguesa do Life Values Inventory (LVI) foi aplicada a um grupo de 209 mulheres de grupos sócio-profissionais diferentes. Após uma síntese da revisão de literatura sobre os valores no desenvolvimento da carreira das mulheres é analisada a adequação do instrumento a este grupo específico pela análise da consistência interna, através do método alpha de Cronbach, e análise factorial. É ainda feita a análise da distribuição de resultados e análise de diferenças entre grupos definidos pelo estatuto sócio-profissional.<hr/>The present article focus on the evaluation of the values, central psychological dimension in the career development, namely with the presentation of the Life Values Inventory, a new instrument which the original version was developed at the USA by Crace and Brown (1996). The Portuguese adaptation of the Life Values Inventory, were administered to 209 adult females belonging to different social-occupational groups. Following a summary of the bibliography’s revision about the importance of the values in the career development in women, it is presented the analysis of the scores obtained with the Life Values Inventory: means and standard deviations; internal consistence coefficients, by the l’alpha of Cronbach method; factor analysis and groups differences analysis defined by occupational groups. <![CDATA[<B>Representações paternas na anorexia nervosa </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente trabalho teve como objectivo pesquisar a função e a representação paternas junto de indivíduos com Anorexia Nervosa, tendo em consideração que são temáticas muito pouco abordadas ao nível da literatura existente. De acordo com os resultados obtidos, verifica-se que existe uma grande ambivalência nesses indivíduos no tocante à sua representação paterna, que é, ao nível manifesto, muito investida do ponto de vista afectivo e funcional e, ao nível latente, sentida como negativa e indesejável.<hr/>The purpose of this study was to get more information about the father figure and its function in individuals suffering from Anorexia Nervosa, considering that this subject is very unusual in the specific literature available. According to the results, the anorectics are very ambivalent regarding their father figure, which is, at a conscious level, very affectionately invested and, at an unconscious level, felt as unwanted and negative. <![CDATA[<B>Contribuição para o estudo da versão portuguesa da <I>Positive and Negative Affect Schedule </I>(PANAS)</B>: I <B>- Abordagem teórica ao conceito de afecto</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O estudo do afecto e dos seus determinantes reveste-se de grande importância para os vários domínios da Psicologia. O estudo do afecto tem sido partilhado por vários campos da Psicologia e através de múltiplas perspectivas. Estas são algumas das razões pelas quais o conceito de afecto se tornou um constructo multifacetado, alvo de múltiplas definições e muitas vezes difícil de integrar. O presente artigo procura clarificar o conceito de afecto, baseando-se nos trabalhos que desenvolveram uma integração das várias facetas do conceito. Esta integração foi conseguida pela identificação e articulação dos vários níveis de análise do constructo: o afecto estado (emoções); o humor (ansiedade e depressão); e o afecto traço (personalidade). O artigo expõe os vários modelos do afecto e as discussões: bidimensionalidade versus multidimensionalidade do conceito afecto; e ortogonalidade (independência) versos bipolaridade (correlação inversa) entre o afecto negativo e o afecto positivo. A discussão sobre a estrutura e dimensionalidade do afecto mantém-se em aberto, no entanto, vários estudos recentes apontam algumas causas possíveis para a divergência nos resultados científicos.<hr/>The study of affect and its correlates has been given great importance by the various domains of Psychology. The study of affect has been shared by several fields of psychology and through multiple perspectives. These are some of the reasons why the concept of affect has became a multifaceted construct, subject of multiple definitions and sometimes difficult to integrate. The article aims to clarify the concept of affect based on the literature revision of the works that developed an integration of the several facets of the concept. This integration was made through the identification and articulation of the several levels of analyse of the construct: the state affect (emotions); the humor (depression and anxiety); and trait affect (personality). The article presents the several models of affect and the discussions: bi-dimensionality versus multidimensionality of the concept of affect; and orthogonality (independence) versus bipolarity (inverse correlation), between positive and negative affect. The discussion about the structure and dimensionality of affect is still open, however, several recent studies pointed out some of the possible causes for the divergence in the scientific results. <![CDATA[<B>Contribuição para o estudo da versão portuguesa da <I>Positive and Negativ</I>e<I>Affect Schedule </I>(PANAS)</B>: <B>II - Estudo psicométrico</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Estudo da adaptação da Positive and Negative Affect Schedule (PANAS; Watson, Clark & Tellegen, 1988) para a população portuguesa. A metodologia do estudo procurou replicar o estudo de desenvolvimento da escala original. Tal como o estudo original, pediu-se a 348 estudantes universitários que respondessem em que medida experienciaram as 60 emoções (traduzidas para Português) propostas por Zevon e Tellegen (1982) "durante os últimos dias" e "durante as últimas semanas", numa escala de 5 pontos. A versão portuguesa da PANAS consiste em 20 emoções com duas sub-escalas, o afecto positivo e o afecto negativo. A análise dos dados resultou numa versão portuguesa muito semelhante à original americana, em que 13 itens são iguais e em que todas as categorias originais estão representadas. Os resultados indicam uma consistência interna adequada de α= 0,86 para a escala de afecto positivo e de α= 0,89 para a escala de afecto negativo. Tal como era esperado, em semelhanηa à escala original, a correlação entre a escala de afecto positivo e de afecto negativo situou-se perto do zero (r=-0,10), determinando a ortogonalidade entre as sub-escalas de afecto positivo e negativo.<hr/>Study of adaptation of the Positive and Negative Affect Schedule (PANAS; Watson, Clark & Tellegen, 1988) to the Portuguese population. The methodology design intended to replicate the methodology of the development of the original scale. As the original study, we asked 348 university students to answer in what extent did they experienced the Portuguese translation of the 60 emotions list from Zevon and Tellegen (1982), "during the past few day" and "during the pas few weeks", in a 5 point scale. The Portuguese version of the PANAS consists in a 20 emotions checklist with two sub scales, the positive affect and the negative affect. The psychometric data analyses resulted in a Portuguese version very similar to the original scale, sharing 13 items of the 20 from the American scale. All the original categories of emotion are represented in the Portuguese PANAS. Results indicate a good internal consistency reliability of the scale. Results indicate a good internal consistency α=.86 for the positive affect scale and α=.89 for the negative affect scale. As expected and similar to the original scale, the correlation between the positive and negative affect scale situated near zero (r=-.10), stating the orthogonality between the subscales of positive and negative affect. <![CDATA[O que é a Saúde. Significações pessoais, modelos científicos e educação para a saúde (2005): Joaquim da Cruz Reis. Lisboa: Vega, 102 pp.]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312005000200013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Estudo da adaptação da Positive and Negative Affect Schedule (PANAS; Watson, Clark & Tellegen, 1988) para a população portuguesa. A metodologia do estudo procurou replicar o estudo de desenvolvimento da escala original. Tal como o estudo original, pediu-se a 348 estudantes universitários que respondessem em que medida experienciaram as 60 emoções (traduzidas para Português) propostas por Zevon e Tellegen (1982) "durante os últimos dias" e "durante as últimas semanas", numa escala de 5 pontos. A versão portuguesa da PANAS consiste em 20 emoções com duas sub-escalas, o afecto positivo e o afecto negativo. A análise dos dados resultou numa versão portuguesa muito semelhante à original americana, em que 13 itens são iguais e em que todas as categorias originais estão representadas. Os resultados indicam uma consistência interna adequada de α= 0,86 para a escala de afecto positivo e de α= 0,89 para a escala de afecto negativo. Tal como era esperado, em semelhanηa à escala original, a correlação entre a escala de afecto positivo e de afecto negativo situou-se perto do zero (r=-0,10), determinando a ortogonalidade entre as sub-escalas de afecto positivo e negativo.<hr/>Study of adaptation of the Positive and Negative Affect Schedule (PANAS; Watson, Clark & Tellegen, 1988) to the Portuguese population. The methodology design intended to replicate the methodology of the development of the original scale. As the original study, we asked 348 university students to answer in what extent did they experienced the Portuguese translation of the 60 emotions list from Zevon and Tellegen (1982), "during the past few day" and "during the pas few weeks", in a 5 point scale. The Portuguese version of the PANAS consists in a 20 emotions checklist with two sub scales, the positive affect and the negative affect. The psychometric data analyses resulted in a Portuguese version very similar to the original scale, sharing 13 items of the 20 from the American scale. All the original categories of emotion are represented in the Portuguese PANAS. Results indicate a good internal consistency reliability of the scale. Results indicate a good internal consistency α=.86 for the positive affect scale and α=.89 for the negative affect scale. As expected and similar to the original scale, the correlation between the positive and negative affect scale situated near zero (r=-.10), stating the orthogonality between the subscales of positive and negative affect.