Scielo RSS <![CDATA[Análise Psicológica]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0870-823120020001&lang=en vol. 20 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Desenvolvimento sociocognitivo de significações leigas em adultos</b>: <b>causas e prevenção das doenças</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en As pessoas leigas em Medicina apresentam explicações alternativas, ou significações subjectivas, acerca dos processos de saúde e de doença, que coexistem e competem com as dos profissionais de saúde. O resultado desta competição pode concretizar-se através de um conflito epistemológico, mais ou menos tácito, entre o profissional e o indivíduo. A perspectiva construtivista-desenvolvimentista aqui trabalhada sugere que as significações subjectivas acerca da saúde e da doença apresentam diferentes níveis de desenvolvimento quanto à sua abertura, flexibilidade, inclusividade e autonomia. Neste enquadramento, foi delineado e concretizado um projecto cujos objectivos principais foram: 1) identificar as significações subjectivas acerca da saúde e da doença em pessoas leigas, e verificar se essas mesmas significações podem ser ordenadas em diferentes níveis de desenvolvimento sociocognitivo; e 2) analisar quais as implicações para a Psicologia da Saúde de uma perspectiva desenvolvimentista.<hr/>Lay persons in Medicine present alternative explanations, or subjective meanings, on health and illness processes. These explanations coexist and compete with those of endorsed by health professionals. Such competition may consist in an epistemological conflict, more or less tacit, between the professional and the individual. The constructivist-developmental perspective proposed in this article suggests that subjective meanings about health and illness present different developmental levels concerning their openness, flexibility, inclusiveness and autonomy. Within this framework two main objectives were pursued: 1) to identify subjective meanings endorsed by lay persons, and to examine if those meanings can be ordered into different sociocognitive developmental levels; and 2) to analyze what may be the implications of this developmental perspective in Health Psychology. <![CDATA[<b>The impact of information given to patients' families</b>: <b>breast cancer risk notification</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en A family history of breast cancer is a clear risk for developing the disease. Therefore, when a woman is diagnosed with breast cancer all her female first degree relatives become population at risk. This involve a number of important aspects to be taken into account by psychooncology professionals. (a) First, in addition to the stress associated with the diagnosis and treatment of breast cancer in a close relative, first degree relatives of breast cancer patients have the added stress of learning that they are at risk of this disease. (b) Second, these women become the main target of secondary breast cancer prevention strategies. However, various reports show that a considerable percentage of these women do not follow the recommended screening methods. For this reason, it is necesary to study the possible contribution of psychosocial factors, specially health beliefs, in the practice of preventive behavior aimed at preventing breast cancer in this population, and to design strategies to promote preventive practices. (c) Most of the research on health beliefs among women at risk for breat cancer has focused on risk perception. This research as found that some women with a family history of breast cancer have significantly overestimated their risk, while others have underestimated their risk. The need to provide risk counselling schemes for these women is therefore proposed, in order to estimate and advise them of their real risk. (d) Finally, these women may request genetic testing to determine whether they carry genetic mutations (BRCA1, BRCA2, or others) that cause some types of breast cancer. However, it must be remembered that, although many first degree relatives will have heard of and seek &laquo;the cancer gene test&raquo;, currently testing is appropiate and available only for rare individuals. All these issues are reviewed in the present paper.<hr/>Uma história familiar de cancro da mama é um factor de risco para o desenvolvimento da doença. Assim, quando é diagnosticado um cancro da mama a uma mulher, todas as mulheres suas familiares em primeiro grau são uma população em risco. Isto implica aspectos importantes que devem ser tidos em conta pelos profissionais de psico-oncologia. (a) Juntamente com o stress associado ao diagnóstico e tratamento do cancro numa familiar próxima, estas mulheres experimentam também o stress de saberem que também têm risco de desenvolverem a doença. (b) Estas mulheres tornam-se, portanto, um grupo-alvo de estratégias de prevenção secundária do cancro da mama. Por esta razão, é necessário estudar a influência de factores psicossociais, especialmente das crenças de saúde, na prática de comportamentos especificamente direccionados para a prevenção do cancro da mama nessa população e, ao mesmo tempo, também é necessário delinear estratégias que promovam práticas preventivas. (c) A maior parte da investigação sobre as crenças de saúde de mulheres em risco de desenvolverem cancro da mama tem-se centrado na percepção de risco. Este estudo mostra que algumas mulheres com história familiar de cancro da mama sobrestimam significativamente o seu risco, enquanto outras o subestimam. Faz-se uma proposta de aconselhamento de risco, com a finalidade de avaliá-lo e aconselhar essas mulheres sobre o seu risco real. (d) Finalmente, estas mulheres podem necessitar de realizar testes genéticos para averiguar se são portadoras de marcadores relacionados com certos tipos de cancro da mama. Contudo, deve ser lembrado que, embora várias familiares em primeiro grau já tenham ouvido falar e solicitem fazer &laquo;o teste do gene do cancro&raquo;, a sua realização só está indicada para algumas. Todos estes aspectos são revistos neste artigo. <![CDATA[<b>Atribuição de sintomas, comportamentos de saúde e adesão em utentes de Centro de Saúde da Zona Norte </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo descreve um estudo, na área da psicologia da saúde, sobre a relação entre o estilo atribucional de sintomas, a prática de comportamentos saudáveis e a adesão terapêutica (avaliada em termos de toma de medicamentos). A amostra é composta por utentes de três Centros de Saúde num total de 246 sujeitos seleccionados a partir do método de amostragem estratificada para o concelho de Braga. A avaliação psicométrica incluiu o questionário de Estilo de Atribuição de Sintomas, o questionário de Hábitos de Saúde, a escala de Atitudes face aos Médicos e Medicina e escala de Adesão Terapêutica. Os resultados apontam na direcção duma relação positiva entre prática de comportamentos saudáveis e adesão terapêutica, entre o estilo atribucional somático e atitudes negativas face aos médicos. Registaram-se também diferenças ao nível do género na prática de comportamentos saudáveis. Os resultados obtidos enfatizam a necessidade de programas de promoção de saúde sobretudo nos homens e a necessidade de inclusão de variáveis cognitivas, neste caso o estilo atribucional, na prática médica<hr/>This article describes a study, in health psychology, on the relationship between attribution style, practice of healthy behaviors and adherence (measured in terms of medications prescribed and taken). The sample is made of 246 patients from several health centers, selected using a stratified sampling method. The instruments used were: Symptom Interpretation Questionnaire, an Health Style Questionnaire and the Reported Adherence to Medication Scale. Results showed a positive relationship between the practice of healthy behaviors and adherence, and between the somatic attribution style and negative attitudes towards doctors. There were also differences in terms of gender regarding the practice of healthy behaviors. Results showed the importance of developing health promotion programs, especially towards men, and also the need to include cognitive variables, specifically attribution style, in medical practice <![CDATA[<b>Desenvolvimento de estratégias de intervenção psicológica para a cessação</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en O risco de doenças associado ao consumo de tabaco é actualmente um dos problemas mais importantes de saúde pública. Para além da dependência fisiológica provocada pela nicotina, o consumo de tabaco também está relacionado com variáveis psicossociais que reforçam e mantém o comportamento de fumar, tornando-o repetitivo e automático nas mais diversas situações e contextos. Da maioria dos fumadores que desejam deixar de fumar sozinhos, só 5% tem êxito. Nos últimos tempos, têm-se verificado um aumento do número de estratégias, farmacológicas, de substituição e psicológicas, para fazer face a este problema. Dentro da última abordagem apresentam-se os primeiros dados de um programa de intervenção psicológica segundo o modelo proposto por E. Becoña (1993) numa perspectiva cognitivo-comportamental. O protocolo de tratamento para deixar de fumar, inserido na Consulta de Psicologia Clínica do Hospital Pedro Hispano, compreende 3 fases (avaliação, intervenção e seguimento) sendo composto por 6 sessões de intervenção individual, ou em grupo, e 4 sessões de acompanhamento. Os dados apresentados correspondem a uma amostra de 107 doentes. Dos doentes que completaram o tratamento, 43% ficou abstinente e os restantes 57% reduziram o consumo de cigarros por dia e os níveis de nicotina de forma significativa. Estes dados apontam para a eficácia deste tipo de intervenção multicomponencial, que abrange não só os aspectos fisiológicos do acto de fumar, mas também os seus aspectos comportamentais e psicossociais, pelo que se alerta para a pertinência da divulgação e expansão destes métodos de tratamento em serviços de saúde na comunidade.<hr/>The risk of diseases associated to tobacco consume is nowadays one of the most important problems of public health. Beyond physiological dependence caused by nicotine, smoking is also related with psychosocial variables that reinforce and sustain the smoking act, making it repetitive and automatic in the most different contexts and situations. Most of the smokers who want to quit smoking by themselves, have only 5% of exit. Lately, it has been noticed, a diversified number of intervention strategies, whether pharmacological or psychological to face this problem. On this last perspective we present the first data of a psychological intervention program that follows the model proposed by E. Becoña (1993) in a cognitive-comportamental approach. The treatment protocol follows three steps (evaluation, intervention and follow-up), being composed by 6 sessions of individual or group treatment and 4 sessions of follow-up. This treatment program was conduced by the Psychological Service in Pedro Hispano Hospital, in Matosinhos, Portugal. The preliminary data presented here correspond to a sample of 107 persons. The ones who completed the treatment, 43% were abstinent at the end of the treatment and the others 57% reduced the cigarettes consume per day and the nicotine levels in a significative way. The present data reveals the efficacy of this kind of multimodal intervention, that includes not only the physiological aspects of the smoking act, but also the behaviour and psychosocial dimensions of it. So, we consider important the spread and implementation of this kind of treatment facilities on community health services. <![CDATA[<b>Factores associados à prática da actividade física nos adolescentes portugueses </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo tem como objectivos identificar os factores que influenciam a prática da actividade física nos adolescentes portugueses. A identificação destes factores é um passo chave na identificação e afastamento de barreiras à prática da actividade física. Este estudo usa dados da amostra nacional do HBSC (Matos, Simões, Carvalhosa, Reis & Canha, 2000). A amostra nacional consistiu em 6903 alunos, de 191 escolas portuguesas seleccionadas aleatoriamente após estratificação por região, cobrindo todo o Portugal continental. Os alunos ficaram assim distribuídos pelas áreas educativas: 39.7% Norte, 24.7% Centro, 25% Lisboa, 6.2% Alentejo e 4.4% Algarve. Dos 6903 alunos, 53% eram raparigas e 47% rapazes, 34.9% do 6.&ordm; ano, 37.5% do 8.&ordm; ano e 27.6% do 10.&ordm; ano. Os resultados, utilizando um modelo linear de regressão múltipla, revelam como variável explicativa mais forte o sexo. Tanto a idade como o sexo foram associadas à prática da actividade física com os rapazes e os mais novos a praticar mais. A percepção da saúde apareceu também associada à prática da actividade física, uma melhor percepção associando-se a uma maior prática. Foi também encontrada uma associação entre o tempo passado com os amigos fora das escola e as noites passadas com os amigos e a prática da actividade física. A associação encontrada entre a posse de automóvel de família e a prática da actividade física não foi inesperada, outros estudos referiram já a importância da mobilidade e acessibilidade na prática da actividade física em adolescentes. Se aceitarmos os já reconhecidos efeitos benéficos da actividade física na saúde e bem estar físico, social e psicológico dos adolescentes, estes resultados apontam claramente para a urgência de medidas a nível nomeadamente da família e da escola no sentido de apoiar os jovens na sua escolha de um estilo de vida activo e saudável tendo em consideração as diferenças de género.<hr/>The present study aimed to identify the factors that influence Physical Activity (PA) of Portuguese adolescents. The identification of these factors is one key step in the identification and removal of barriers to PA practice. This paper used data from the Portuguese sample of the HBSC European study (Matos, Simões, Carvalhosa, Reis & Canha, 2000). Portugal was included as a full partner in this study for the first time in 1996. This survey is based on a self-completed questionnaire that is administered in schools to pupils in the 6th, 8th and 10th grades of high school, average age 14.1 years, standard deviation 1.71. Schools in the sample were randomly selected from a national list of schools, stratified by region. The Portuguese sample consisted of 6903 students, from 191 Portuguese schools, covering the whole country. Pupils were distributed, by Education Regional Divisions, as follows: 39.7% North, 24.7% Centre, 25% Lisbon, 6.2% Alentejo and 4.4% Algarve. Of the total 6903 pupils, 53% were girls and 47% boys, 34.9% in the 6th grade, 37.5% in the 8th grade and 27.6% in the 10th grade. Using a multiple linear regression model, it is clear from our results the association between sex, age and physical activity. The perception of health was also associated to Physical activity, as well as time spent with friends outside school hours and in the evenings. The association between family car and physical activity was not unexpected, highlighting the importance of access in the practice of physical activity. If we are to accept the well reported benefits of physical activity in adolescents physical and mental health, these results point out very clearly the urgency and relevance of strategies, namely within the family and school settings, aiming at helping adolescents to make healthy choices in what their life style is concerned, promoting an healthy and active life style as early as possible in one's life, taking in account gender differences. <![CDATA[<b>Vinculação e comportamentos de saúde</b>: <b>estudo exploratório de uma escala de avaliação da vinculação em adolescentes</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Os objectivos da presente investigação são: estudar as propriedades psicométricas do Questionário de Vinculação para Adolescentes e a relação entre dimensões de vinculação e comportamentos de saúde. Procedeu-se à adaptação para português (lexical, cultural, conceptual, operacional, e de medida) da versão em língua inglesa que se passou-se a uma amostra de 515 participantes de uma população de estudantes do ensino secundário, dos 9.&ordm; e 12.&ordm; anos de escolaridade, de ambos os sexos (60,7% sexo feminino), com idades entre os 14 e os 20 anos. Utilizou-se também um questionário de avaliação de comportamentos de saúde com 28 itens distribuídos por 10 dimensões. A exploração das características métricas do questionário mostra que a versão portuguesa exibe características semelhantes à escala original, pelo que os pressupostos associados à escala original se podem generalizar à versão portuguesa. Os resultados mostram ainda que melhor vinculação está associada a melhores comportamentos de saúde, sugerindo-se que esta variável deve ser considerada em programas de promoção de comportamentos de saúde em adolescentes.<hr/>The objectives of the present research are: to study the metric properties of the Adolescent Attachment Questionnaire and the relationships between attachment and health behaviour. The adaptation process includes the inspection of the lexical, cultural, conceptual, operational, and measurement equivalence. A sample of 515 participants, both sexes (60.7% females), students at high-school level (9-12 levels), and ages between 14 and 20 years. We use the Adolescent Attachment Questionnaire, a 9 items questionnaire with three dimensions. We used also a questionnaire of health behaviour with 28 items distributed by 10 sub-scales. Results show that the Portuguese version of the questionnaire is similar to the English version. The results show that there are a statistically significant relationship between better health behaviours and better attachment. Health promotion programs must consider this variable. <![CDATA[<b>Os modelos de senso-comum das cefaleias crónicas nos casais</b>: <b>relação com o ajustamento marital</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo investigou qual é a representação cognitiva das cefaleias em casais nos quais as mulheres apresentam um quadro de cefaleias crónicas e o impacto desta representação no ajustamento marital de ambos os membros do casal. Trinta e um casais completaram separadamente um questionário sobre percepção individual da doença, e ajustamento marital, em termos de consenso diádico e satisfação sexual. Os resultados indicam que: (1) existem diferenças significativas nas percepções individuais entre os dois membros do casal, (2) que as representações cognitivas das cefaleias de cada um dos cônjuges influenciam o ajustamento marital dos mesmos. Embora os resultados sejam de carácter exploratório, parecem ter implicações importantes para a forma como pacientes e cônjuges percepcionam a experiência e a vivência da doença, respectivamente. Além disso, este tipo de abordagem do estudo das cefaleias crónicas pode contribuir para o delineamento de estratégias de adaptação à doença e melhoria da qualidade de vida em termos da relação do casal.<hr/>This study investigated the impact of common-sense models of chronic headaches in couples in which the woman suffers from the illness, in the marital adjustment for both, the patient and the spouse. Thirty one couples completed a self-administered questionnaire which included measures of (a) illness representations (IPQ-R), and (b) marital adjustment in terms of sexual satisfaction, and dyadic adjustment (DAS). The results indicated that there are significant differences in the illness perceptions between the patient and the spouse, as well as the influence of their perceptions on marital adjustment. These results are exploratory, however they may have implications for the way these couples live with and experience the illness. Also, this illness perceptions framework can be a valid contribution for planning interventions to improve adjustment to illness and better satisfaction with the marital relationship. <![CDATA[<b>No quotidiano da dor</b>: <b>a procura dos cuidados de saúde </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en A dor é um dos sintomas que levam os indivíduos a procurar cuidados de saúde, sendo importante continuar a estudar os factores implicados na percepção da dor e, consequentemente, na procura desses cuidados. Pretende-se, neste estudo, estudar a relação existente entre a percepção da dor que os sujeitos sentem no momento e a procura de locais de prestação de cuidados de saúde que reduzam a intensidade da dor percepcionada, numa amostra de 1357 sujeitos, de ambos os sexos (M=675 e F=682), com idades compreendidas entre os 15 e os 90 anos, que se encontravam nos estabelecimentos de saúde seleccionados para este estudo, na Região de &laquo;Lisboa e Vale do Tejo&raquo;. O instrumento utilizado foi a tradução portuguesa do West Haven-Yale Multidimensional Pain Inventory (WHYMPI). Os resultados do presente estudo, ao mesmo exploratório e pioneiro, sugerem a existência de uma relação entre dor percepcionada e local escolhido para a prestação dos cuidados de saúde, revelando-se o hospital como o local de maior prevalência de escolha. Recomenda-se o aprofundamento da investigação neste contexto, cuja pertinência se ancora na necessidade de uma resposta optimizada do sistema de saúde, quer em termos da melhoria da qualidade de vida dos doentes com dor, quer em termos de racionalidade económica dos serviços prestados.<hr/>Pain is one of the symptoms that primarily prompt the individual's search of health care. Then, it is important to continue research on those factors implicated on pain perception and consequently on the individual's health-care seeking behavior. In this study, the relationship between the perceived pain and the individual's search of health care, aiming at the reduction or control of pain, is assessed in a sample of 1357 patients reporting pain, both male (N=675) and female (N=682), aged between 15 and 90 years, and selected at health care units in the region of &laquo;Lisboa e Vale do Tejo&raquo;. The West Haven-Yale Multidimensional Pain Inventory (WHYMPI), which assesses chronic pain, was translated to the Portuguese language and applied. Results suggest an association between the level of pain perception and the selection of the health care unit, being the hospital the most chosen unit. Further and deeper research in this context is recommended, being its pertinence anchored in the need of an optimized response of the health care system, both on the improvement of patients' quality of life and on the economic effectiveness of the health services provided. <![CDATA[<b>A homofobia internalizada e os comportamentos para a saúde numa amostra de homens homossexuais</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho procura investigar o conceito de Homofobia Internalizada quer teoricamente, quer na prática, nomeadamente em relação à adopção de comportamentos para a saúde entre homens homossexuais. Pretendeu-se saber se existiam diferenças significativas na adopção desses comportamentos entre homens com maiores e menores níveis de homofobia internalizada e, se sim, de que maneira é que essas diferenças se manifestavam. Para tal, delineou-se uma investigação numa perspectiva comparativa recorrendo a um número significativo de participantes (n=304). Os questionários utilizados foram o Questionário de Avaliação da Homofobia Internalizada (também validado no presente estudo - α=0.74) e o Questionário de Comportamentos para a Saúde. Da investigação concluiu-se que existem diferenças significativas entre os dois grupos que se manifestam de maneira divergente, consoante se considerava a homofobia internalizada em função da dimensão interna da percepção do estigma; em função da dimensão externa da percepção do estigma; ou ainda, em função da dimensão global (interna e externa) de percepção do estigma.<hr/>This work aims to investigate the concept of Internalized Homophobia both theoretically and in practice in relation to health behaviour among homosexual men. We wanted to know if there were any significant differences comparing two groups of men, one with higher levels and the other with lesser levels of internalized homophobia. For this we developed a comparative investigation using a significant number of participants (n=304). The questionnaires that we used were the Questionnaire for the Assessment of Internalized Homophobia (also validated in the present study &ndash; - α=0.74) and the Questionnaire of Health Behaviour. We concluded that there were significant differences between the two groups if we considered the internalized homophobia as a result of internal perception of the stigma; as a result of external perception of stigma; or as a result of both internal and external perception of the stigma. <![CDATA[<b>Comportamento de mães de crianças hospitalizadas devido a queimaduras </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100011&lng=en&nrm=iso&tlng=en Estudámos o comportamento maternal perante a situação de crianças hospitalizadas devido a queimaduras. Foram feitas entrevistas semi-estruturadas a quatro mães de crianças internadas na unidade de queimados do Hospital de Dona Estefânia. Os dados foram submetidos a análise e codificação de acordo com o método da Grounded Theory. Encontrámos uma preocupação maternal que parece assumir uma importância fundamental: a preocupação em conseguir minimizar o sofrimento emocional da criança durante todo o período de internamento hospitalar consequente às queimaduras. Dar apoio emocional e protecção parental são as formas de auxílio à criança que os pais conseguem pôr em prática. A fim de amenizar as ansiedades e receios da criança, e transmitir-lhe a sensação de protecção e segurança, é utilizada como estratégia comum uma atitude de apoio parental permanente (de dia e de noite), sendo esta estratégia partilhada por ambos os pais da criança ou apenas por um deles. Os sentimentos de impotência e de dependência dos técnicos de saúde, a ansiedade em obter informação, e a ideia de que esta é a fase em que a criança corre mais riscos, são outros aspectos importantes.<hr/>We studied the maternal behaviour on a situation of hospitalized children because of burns. Semi-structured interviews were made to four mothers of children interned in the burns unit of Hospital de Dona Estefânia. The data were analyzed and codified according to the Grounded Theory method. We found a maternal concern that seems to assume a fundamental importance: to diminish the child emotional distress during all time of hospitalization for burns treatment. To give emotional support and parental protection are the ways they use to help the child. In order to decrease child's anxieties and fears, and transmit the feeling of protection and security, they use as common strategy an attitude of continuous parental support (at day and night), being this strategy shared by both parents of the child or only by one of them. The feelings of powerless and dependence of health professional's, the anxiety to obtain information, and the idea that this is the most dangerous phase, are other important issues. <![CDATA[<b>Intervención psicológica en un caso de asma alérgica </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100012&lng=en&nrm=iso&tlng=en El asma es un problema de salud crónico que afecta entre el 1 y el 30% de los niños. Diversos estudios han puesto de manifiesto que los programas de intervención psicológica resultan efectivos para reducir las crisis asmáticas, en caso de aparición, disminuir la medicación, aumentar el papel activo del cliente, etc. En este trabajo se presenta un programa de intervención psicológica, detallado en sus componentes y sesiones, aplicado a un niño con asma alérgica leve de 10 años de edad. La intervención llevada a cabo se centra en psicoeducación al niño y a los padres sobre la enfermedad, y control emocional asociado a la enfermedad (técnicas de relajación y respiración). Los resultados muestran una reducción de la frecuencia e intensidad de las crisis asmáticas, una disminución de la variabilidad pulmonar, un aumento del flujo de aire máximo espirado tras la aplicación de las técnicas de relajación y respiración, y una adquisición de conductas eficaces para prevenir o controlar la enfermedad por parte del cliente. De igual forma se constata la desaparición de ciertas ideas erroneas sobre la enfermedad. En la discusión se reflexiona sobre estos datos y se discute la utilidad de las intervenciones psicológicas en el asma<hr/>Asthma is a chronic problem wich affect between 1%-30% of the children. The research have demonstrated that psychological programs are effective to reduce and control asthma attacks, and to learn a well management of medication. This paper presents a psychological intervention in an asthmatic ten-year-old child. The sessions and components of the psychological program appear in detail, and they are based in education about asthma (for parents and child), emotional control (relaxation and breathing techniques), and acquisition of behaviors needed to control and prevent asthma attacks. The results indicate a decline of frecuency and intensity of asthma attacks, an increase of peek flow meter values after application of relaxation and breathing techniques, and acquisition of knowledge about the illness. Finally, it is presented a discussion about the data and about the efficiency of psychological intervention programs in health problems <![CDATA[<b>Teste de nomeação de categorias específicas</b>: <b>estudo de adaptação portuguesa </b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100013&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo visa o desenvolvimento de uma versão adaptada para a população portuguesa do Teste de Nomes de Categorias Específicas (McKenna, 1997). Trata-se de um instrumento de rastreio e avaliação neuropsicológica que permite identificar um défice caracterizado por uma dificuldade em nomear objectos das quatro categorias semânticas seguintes: Animais, Frutos e Legumes, Objectos Práxicos e Objectos Não-práxicos. O original inglês apresenta-se sob duas formas: uma produtiva - a nomeação de imagens, e outra receptiva - o reconhecimento de imagens, podendo este ser feito a partir da palavra falada ou da palavra escrita. Foi desenvolvida em português a versão de nomeação, que foi aplicada a 56 indivíduos saudáveis do ponto de vista neurológico (grupo de controlo total) e a um grupo de 24 pacientes neurológicos com lesão cerebral unilateral (grupo clínico). O grupo clínico foi emparelhado com um subgrupo de controlo constituído por indivíduos com características semelhantes em termos de idade, escolaridade e sexo. Os resultados obtidos no grupo de controlo total mostram um interacção entre categoria e sexo, e um efeito principal de categoria. Verificou-se também que o grupo clínico obteve, em todas as categorias, resultados significativamente mais baixos do que o subgrupo de controlo emparelhado, o que neste estudo exploratório indicia a validade do instrumento<hr/>We present a study based on the Category-Specific Names Test developed by McKenna (1997), that we are presently adapting to Portuguese. This test examines naming and identification of items in four categories, two of living things and two of manufactured objects: Animals, Fruits & Vegetables, Praxic Objects and Non-praxic Objects. It allows the detection of naming and identification difficulties, that may be category-specific. We prepared a version of the naming task in Portuguese and examined 54 adults without brain damage (control group; 33 males) and 24 patients with unilateral brain lesions (16 left-, 8 right-hemisphere patients). A subgroup of the healthy adults was matched on a one-to-one basis to the brain lesioned patients, such that age, sex and years schooling were equivalent in both groups (the patients were overall older and less schooled). The results of the control group showed a main effect of category - Fruits & Vegetables reached higher percent correct responses - and an interaction between sex and category: women were better with Fruits & Vegetables, men were better with Animals. A difference of 20% in overall performance was observed between younger adults with more years of schooling and older, less schooled, adults. We propose that this difference is an effect of schooling. The comparison of the matched controls and the brain lesioned patients revealed a significant decrease in the patient group <![CDATA[Rethinking health psychology]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100014&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo visa o desenvolvimento de uma versão adaptada para a população portuguesa do Teste de Nomes de Categorias Específicas (McKenna, 1997). Trata-se de um instrumento de rastreio e avaliação neuropsicológica que permite identificar um défice caracterizado por uma dificuldade em nomear objectos das quatro categorias semânticas seguintes: Animais, Frutos e Legumes, Objectos Práxicos e Objectos Não-práxicos. O original inglês apresenta-se sob duas formas: uma produtiva - a nomeação de imagens, e outra receptiva - o reconhecimento de imagens, podendo este ser feito a partir da palavra falada ou da palavra escrita. Foi desenvolvida em português a versão de nomeação, que foi aplicada a 56 indivíduos saudáveis do ponto de vista neurológico (grupo de controlo total) e a um grupo de 24 pacientes neurológicos com lesão cerebral unilateral (grupo clínico). O grupo clínico foi emparelhado com um subgrupo de controlo constituído por indivíduos com características semelhantes em termos de idade, escolaridade e sexo. Os resultados obtidos no grupo de controlo total mostram um interacção entre categoria e sexo, e um efeito principal de categoria. Verificou-se também que o grupo clínico obteve, em todas as categorias, resultados significativamente mais baixos do que o subgrupo de controlo emparelhado, o que neste estudo exploratório indicia a validade do instrumento<hr/>We present a study based on the Category-Specific Names Test developed by McKenna (1997), that we are presently adapting to Portuguese. This test examines naming and identification of items in four categories, two of living things and two of manufactured objects: Animals, Fruits & Vegetables, Praxic Objects and Non-praxic Objects. It allows the detection of naming and identification difficulties, that may be category-specific. We prepared a version of the naming task in Portuguese and examined 54 adults without brain damage (control group; 33 males) and 24 patients with unilateral brain lesions (16 left-, 8 right-hemisphere patients). A subgroup of the healthy adults was matched on a one-to-one basis to the brain lesioned patients, such that age, sex and years schooling were equivalent in both groups (the patients were overall older and less schooled). The results of the control group showed a main effect of category - Fruits & Vegetables reached higher percent correct responses - and an interaction between sex and category: women were better with Fruits & Vegetables, men were better with Animals. A difference of 20% in overall performance was observed between younger adults with more years of schooling and older, less schooled, adults. We propose that this difference is an effect of schooling. The comparison of the matched controls and the brain lesioned patients revealed a significant decrease in the patient group <![CDATA[Clinical handbook of health psychology]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100015&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo visa o desenvolvimento de uma versão adaptada para a população portuguesa do Teste de Nomes de Categorias Específicas (McKenna, 1997). Trata-se de um instrumento de rastreio e avaliação neuropsicológica que permite identificar um défice caracterizado por uma dificuldade em nomear objectos das quatro categorias semânticas seguintes: Animais, Frutos e Legumes, Objectos Práxicos e Objectos Não-práxicos. O original inglês apresenta-se sob duas formas: uma produtiva - a nomeação de imagens, e outra receptiva - o reconhecimento de imagens, podendo este ser feito a partir da palavra falada ou da palavra escrita. Foi desenvolvida em português a versão de nomeação, que foi aplicada a 56 indivíduos saudáveis do ponto de vista neurológico (grupo de controlo total) e a um grupo de 24 pacientes neurológicos com lesão cerebral unilateral (grupo clínico). O grupo clínico foi emparelhado com um subgrupo de controlo constituído por indivíduos com características semelhantes em termos de idade, escolaridade e sexo. Os resultados obtidos no grupo de controlo total mostram um interacção entre categoria e sexo, e um efeito principal de categoria. Verificou-se também que o grupo clínico obteve, em todas as categorias, resultados significativamente mais baixos do que o subgrupo de controlo emparelhado, o que neste estudo exploratório indicia a validade do instrumento<hr/>We present a study based on the Category-Specific Names Test developed by McKenna (1997), that we are presently adapting to Portuguese. This test examines naming and identification of items in four categories, two of living things and two of manufactured objects: Animals, Fruits & Vegetables, Praxic Objects and Non-praxic Objects. It allows the detection of naming and identification difficulties, that may be category-specific. We prepared a version of the naming task in Portuguese and examined 54 adults without brain damage (control group; 33 males) and 24 patients with unilateral brain lesions (16 left-, 8 right-hemisphere patients). A subgroup of the healthy adults was matched on a one-to-one basis to the brain lesioned patients, such that age, sex and years schooling were equivalent in both groups (the patients were overall older and less schooled). The results of the control group showed a main effect of category - Fruits & Vegetables reached higher percent correct responses - and an interaction between sex and category: women were better with Fruits & Vegetables, men were better with Animals. A difference of 20% in overall performance was observed between younger adults with more years of schooling and older, less schooled, adults. We propose that this difference is an effect of schooling. The comparison of the matched controls and the brain lesioned patients revealed a significant decrease in the patient group <![CDATA[Actas da III Conferência Psicologia nos Cuidados de Saúde Primários]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100016&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente estudo visa o desenvolvimento de uma versão adaptada para a população portuguesa do Teste de Nomes de Categorias Específicas (McKenna, 1997). Trata-se de um instrumento de rastreio e avaliação neuropsicológica que permite identificar um défice caracterizado por uma dificuldade em nomear objectos das quatro categorias semânticas seguintes: Animais, Frutos e Legumes, Objectos Práxicos e Objectos Não-práxicos. O original inglês apresenta-se sob duas formas: uma produtiva - a nomeação de imagens, e outra receptiva - o reconhecimento de imagens, podendo este ser feito a partir da palavra falada ou da palavra escrita. Foi desenvolvida em português a versão de nomeação, que foi aplicada a 56 indivíduos saudáveis do ponto de vista neurológico (grupo de controlo total) e a um grupo de 24 pacientes neurológicos com lesão cerebral unilateral (grupo clínico). O grupo clínico foi emparelhado com um subgrupo de controlo constituído por indivíduos com características semelhantes em termos de idade, escolaridade e sexo. Os resultados obtidos no grupo de controlo total mostram um interacção entre categoria e sexo, e um efeito principal de categoria. Verificou-se também que o grupo clínico obteve, em todas as categorias, resultados significativamente mais baixos do que o subgrupo de controlo emparelhado, o que neste estudo exploratório indicia a validade do instrumento<hr/>We present a study based on the Category-Specific Names Test developed by McKenna (1997), that we are presently adapting to Portuguese. This test examines naming and identification of items in four categories, two of living things and two of manufactured objects: Animals, Fruits & Vegetables, Praxic Objects and Non-praxic Objects. It allows the detection of naming and identification difficulties, that may be category-specific. We prepared a version of the naming task in Portuguese and examined 54 adults without brain damage (control group; 33 males) and 24 patients with unilateral brain lesions (16 left-, 8 right-hemisphere patients). A subgroup of the healthy adults was matched on a one-to-one basis to the brain lesioned patients, such that age, sex and years schooling were equivalent in both groups (the patients were overall older and less schooled). The results of the control group showed a main effect of category - Fruits & Vegetables reached higher percent correct responses - and an interaction between sex and category: women were better with Fruits & Vegetables, men were better with Animals. A difference of 20% in overall performance was observed between younger adults with more years of schooling and older, less schooled, adults. We propose that this difference is an effect of schooling. The comparison of the matched controls and the brain lesioned patients revealed a significant decrease in the patient group <![CDATA[<B>Psicologia da saúde em Portugal</B>: <B>panorâmica breve</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100017&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste artigo o autor traça uma panorâmica breve do desenvolvimento da psicologia da saúde em Portugal.<hr/>In this paper the autor presents a brief survey of health psychology in Portugal <![CDATA[<B>Psicologia em serviços de saúde</B>: <B>intervenção em Centros de Saúde e Hospitais</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82312002000100018&lng=en&nrm=iso&tlng=en Nesta nota didáctica os autores definem e caracterizam as diferentes actividades que podem ser desenvolvidas por psicólogos em Centros de Saúde e em Hospitais e delimitam aspectos da organização e qualidade da sua intervenção profissional<hr/>In this paper the authors presents psychological activities in primary care and hospitals, and discuss some organisational and quality aspects of psychological intervention