Scielo RSS <![CDATA[Análise Psicológica]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0870-823119980001&lang=pt vol. 16 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<B>Psicologia pediátrica</B>: <B>História, actualidade e formação </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O autor começa por justificar a necessidade dos psicólogos nas unidades de saúde. Depois resume a história da psicologia pediátrica nos Estados Unidos, para de seguida definir a Psicologia Pediátrica actual, o seu campo de actuação e formas de intervenção, incluindo algumas considerações sobre a formação.<hr/>Pediatric psychology is defined including areas of application, forms of intervention and training of pediatric psychologists. <![CDATA[<B>As consequências psicológicas da hospitalização infantil</B>: <B>Prevenção e controlo</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A investigação sobre as consequências psicológicas da hospitalização infantil começou por ser essencialmente um campo de estudo sobre as perturbações da vinculação. A alteração das condições de hospitalização nos serviços de pediatria, e os novos paradigmas de investigação sobre as perturbações do desenvolvimento, contribuíram para uma importante evolução no estudo deste tipo de situação, que é hoje sobretudo relevante para a compreensão dos processos de confronto infantil e familiar com as situações de ansiedade. Neste trabalho, a partir de uma análise da literatura sobre a hospitalização pediátrica, propõe-se um conjunto de estratégias com vista a prevenir e remediar as sequelas psicológicas e psicopatológicas desta experiência stressante, enfatizando-se o papel do psicólogo de pediatria.<hr/>Initially, the research on the psychological consequences of children's hospitalization has been characterized by the importance of the study of attachment and its disturbances. With the change in the conditions of pediatric services, and the introduction of new paradigms in the study of developmental disturbances, there has been an important evolution in this field. Nowadays, it is mainly a field specially appropriate to study the processes of child and family anxiety and coping. This paper begins with a discussion of the literature on children's hospitalization, to propose a set of interventions which aim to prevent and remediate the psychological consequences of this stressfull experience. A special attention is given to the role of the pediatric psychologist. <![CDATA[<B>Psicologia pediátrica</B>: <B>Do comportamento à saúde infantil </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os autores começam por caracterizar de forma sucinta a psicologia da saúde, realçando o papel do comportamento na saúde e na doença. Em seguida, são apresentados aspectos característicos da intervenção psicológica no âmbito da saúde da criança, denominada desde há alguns anos como psicologia pediátrica. Esta é definida e caracterizada como uma prática psicológica nos serviços médicos de crianças, cujos objectivos são contribuir para a promoção da saúde e prevenção da doença na criança, colaborar no tratamento, recuperação e apoio à criança doente, apoio à família, e participar na investigação aplicada dos factores psicossociais associados à saúde e à doença. É descrita a orientação predominante e objectivos da intervenção psicológica realizada pelos autores, no serviço pediátrico em que estão integrados desde há alguns anos. Finalmente é apresentada uma referência crítica e breve à legislação, recentemente publicada no nosso país, que enquadra os psicólogos que trabalham na saúde na carreira dos técnicos superiores de saúde, regulamentando o papel e funções, e a formação destes.<hr/>The authors caracterize the pediatric psychology witch is defined as a psychology applied to children's medical context, and conceptualized as a health psychology and different from the clinic psychology. Some aspects of the psychological intervention in this context are discribed such as prevention and promotion of children's health, intervention in children's illness and family, and research directions in the field. Some relevant aspects of the psychological intervention in a portuguese pediatric service are discribed. Recente portuguese legislation about health psychologist's role definition and trainning is analised. <![CDATA[<B>Os acidentes infantis</B>: <B>Factores socio-cognitivos do comportamento de prevenção dos pais face ao risco de intoxicação da criança no espaço doméstico </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Enquanto os acidentes de viação são mais frequentes nos jovens, os acidentes domésticos predominam nas crianças, sobretudo no grupo etário do 1 aos 4 anos, constituindo uma das maiores ameaças à sua saúde. As intervenções educacionais junto dos pais no sentido da prevenção não têm revelado a eficácia desejada, a incidência mantém-se elevada, como é o caso das intoxicações infantis. Como são os pais que controlam o espaço doméstico e definem as regras de segurança em casa, a prevenção dos acidentes domésticos na criança depende sobretudo da importância que eles atribuem a esta questão. Abordando o comportamento preventivo dos pais numa perspectiva cognitivista (Peterson et al., 1990), pretende-se neste estudo compreender os factores socio-cognitivos que mediatizam os comportamentos de segurança das mães relativos à intoxicação doméstica nos seus filhos. O Modelo das Crenças de Saúde (Becker & Maiman, 1975) e a Teoria do Comportamento Planeado (Ajzen & Madden, 1986) orientaram as predições deste estudo, onde participaram 186 mães de crianças dos 9 aos 15 meses de idade. Os resultados fornecem sugestões importantes ao nível das estratégias de intervenção educacional a estabelecer pelos técnicos de saúde junto dos pais, como a elaboração de programas de prevenção mais ajustados às suas crenças, visando o seu maior envolvimento em práticas de segurança doméstica.<hr/>Accidents are still an important cause of death among children and adolescents. While traffic accidents are more frequent for this late group, home injuries are still the more usual type life threat for children between 1 and 4 years old. The prevention of home injury has been approached through educational strategies, but they do not seem efficient to lower the incidency rate of some types of home accidents, such as non intentional poisoning. As the accidents occur mainly at home, the modification of hazardous household practices (specifically unproper storage of poisonous substances) may be seen as an important goal. In this study, preventive behaviour of caregivers was approached from a cognitive perspective (e.g. Petersen et al., 1990), to understand the factors underlying the intention of safe storing of poisonous substances. The Health Belief Model (Becker & Maiman, 1975) and the Theory of Planned Behaviour (Ajzen & Madden, 1986) were used to define the predictive variables used in this study. 186 mothers of children between 9 and 15 months were subjects in this study. Results show that the Theory of Planned Behaviour can account for a greater variance of the results than the Health Belief Model, but an integration of the two models significantly higher the levels of explained variance. Our results have also some practical consequences to the content and design of future intervention programmes to prevent unintentional poisoning at home. <![CDATA[<B>Um bebé diferente </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Após uma breve revisão dos trabalhos sobre interacção mãe-bebé e de estudos sobre a influência que os sentimentos, atitudes e expectativas maternas têm no processo interactivo, apresenta-se neste artigo a investigação desenvolvida, numa perspectiva longitudinal, com 12 díades durante o 1.º ano de vida: quatro mães com bebés normais, três mães com bebés em situação de risco por terem nascido prematuramente e cinco mães com bebés com síndrome de Down. Evidenciamos as características específicas de cada díade, quer relativamente ao desenvolvimento do bebé quer à dinâmica interactiva, sentimentos maternos e processo de adaptação da mãe ao bebé, aspectos fundamentais para o desenvolvimento de adequados pro-gramas de intervenção precoce.<hr/>The paper begins with a brief overview on the recent works on mother-infant interaction and on other studies analysing the influence of maternal attitudes, feelings and expectations on the interactive process with their infants. We present a longitudinal study with twelve diads, during the first year of life: four mothers and their normal infants, three mothers and their pre-term babies and five mothers and their Down Syndrome infants. We enphasise the specific characteristics of each diad in all the aspects we have studied - infant development, mother-infant interaction, maternal feelings and mother-infant adaptation process. We believe that the individual analysis of these aspects is of enormous importance for the devellopment of early intervention programs for infants and children with special needs and their families. <![CDATA[<B>A família da criança com doença crónica</B>: <B>Abordagem de algumas características</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Neste artigo a autora apresenta uma revisão de alguns estudos desenvolvidos no âmbito da investigação que aborda a família da criança com doença crónica. Dedica especial destaque a aspectos relativos à influência familiar no ajustamento da criança, e ao ajustamento psicológico dos pais e irmãos.<hr/>In this paper the author presents a revision of studies that have been developed in the research area concerning the family of children with chronic illness. The author emphasizes the aspects related with the familiar influence on child adjustment and the psychological adjustment of parents and siblings. <![CDATA[<B>Cognitive status as a risk factor for maladjustment in children with a physical disability</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Investigated the association between cognitive status and adjustment in children who have a physical disability, in three independent studies. In Study 1, 119 mothers reported on the cognitive status and behavioral adjustment of their children, ages 2-18, who had varying physical or sensory impairments. In Study 2, the intellectual level of 50 children, ages 6-11, with either spina bifida or cerebral palsy, was estimated from cognitive test information while mothers reported on the children's behavioral adjustment. In Study 3, 66 adolescents, ages 11-18, with a physical disability completed an IQ test and reported on their behavioral adjustment, as did their mothers. Severity of physical disability was also assessed in each study. No relationships could be found between any index of cognitive status and any adjustment measure when controlling for severity of physical disability. The overwhelming majority of zero-order relationships were also not significant. These findings were discussed in relation to Wallander and Varni's Disability-Stress-Coping model of adjustment in children with chronic physical conditions.<hr/>Este artigo descreve investigações sobre a associação entre o estatuto cognitivo e o ajustamento em crianças com deficiência física, em três estudos independentes. No Estudo 1, 119 mães prestaram informação acerca do estatuto cognitivo e do ajustamento comportamental dos seus filhos, com idades entre os 2 e os 18 anos, e com graus variáveis de deficiência física ou sensorial. No Estudo 2, o nível intelectual de 50 crianças, com idades entre os 6 e os 11 anos e com spina bifida ou com paralisia cerebral, foi estimado a partir de testes cognitivos e de relatos maternos sobre o seu ajustamento comportamental. No Estudo 3, 66 adolescentes, com idades entre os 11 e os 18 anos e com deficiência física, realizaram um teste de QI e prestaram informação sobre o seu ajustamento comportamental, relato que também foi feito pelas suas mães. Em cada estudo, a gravidade da deficiência física foi também avaliada. Controlando a variável «gravidade da deficiência física», não foi possível encontrar relações entre qualquer índice de estatuto cognitivo e qualquer medida de ajustamento. A grande maioria de relações de ordem zero também não era significativa. Estes resultados são discutidos em função do modelo de Wallander e Varni «Disability-Stress-Coping» sobre o ajustamento em crianças com deficiências físicas crónicas. <![CDATA[<B>Avaliação da qualidade de vida em crianças com diabetes tipo 1 </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente trabalho inclui-se num projecto mais vasto do Grupo Português para o estudo da Qualidade de Vida, e visa construir um questionário destinado a crianças até aos 11 anos que sofrem de diabetes tipo 1. Esta é uma doença crónica com características muito específicas, sendo uma delas a precisão da avaliação do estado de glicemia, em tempos certos, e a sua correcção em medidas precisas. Esta rotina, no caso das crianças, é conduzida por quem cuida delas e, obviamente, afecta o estilo de vida e é susceptível de prejudicar gravemente a qualidade de vida da família. A avaliação do impacto do tratamento nessa qualidade de vida torna-se um elemento central nos processos de intervenção actuais. Deste modo, com base na pesquisa bibliográfica, e na informação dada por nove mães cujos filhos, com idades iguais ou inferiores a 11 anos, sofriam de diabetes tipo 1 há mais de um ano, cons-truiu-se um questionário que deverá ser aplicado à população alvo para determinação das suas propriedades psicométricas e clinimétricas.<hr/>This paper is part of a longer research from the Grupo Português para o Estudo da Qualidade de Vida. The main objective of this paper is to discuss questions about how to built a questionnaire to evaluate Quality of Life in children until 11 years of age having insulino-dependent diabetes. This type of diabetes reach, mainly, young people. We adopt and justify a questionnaire tailored to avaluate mothers´ perception of the Quality of Life of their children having insulinodependent diabetes, but we admit that it is possible to built questionnaires tailored directly to the children´s perception of their own Quality of Life. <![CDATA[<B>Family and friend support for adolescents with diabetes </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The present paper describes two studies of social support provided by family members and friends for adolescents' diabetes care. Using a structured interview, 74 middle-income and 62 socioeconomically disadvantaged adolescents with diabetes described the ways that family members and friends provided support for several aspects of diabetes care (insulin shots, blood glucose monitoring, eating proper meals, exercise, and «feeling good about their diabetes»). In both samples, family members provided more support than did friends for diabetes care, especially for daily management tasks; friends provided considerable emotional support for diabetes. Few differences in support levels were observed as a function of the adolescents' socioeconomic status. However, more of the low-income adolescents had friends who did not provide any support for their diabetes care. Implications of the findings are discussed with respect to encouraging parents to remain involved in adolescents' treatment, and involving peers as supportive companions for the lifestyle aspects of adolescents' diabetes care.<hr/>Este artigo descreve dois estudos sobre o apoio social de familiares e amigos a adolescentes com diabetes. Através de entrevistas estruturadas, 74 adolescentes de classe média e 64 de classe socio-económica desfavorecida descrevem o apoio recebido em vários aspectos do tratamento da diabetes (injecções de insulina, análises da glicémia, alimentação adequada, exercício e no «sentir-se bem com a diabetes»). Em ambas as amostras, os familiares deram mais apoio nos tratamentos do que os amigos, especialmente nas tarefas quotidianas; os amigos deram sobretudo um apoio emocional considerável. Foram reduzidas as diferenças aos níveis de apoio em função do estatuto socio-económico dos adolescentes. No entanto, os adolescentes desfavorecidos tinham mais amigos que não davam apoio no tratamento da diabetes. Discutem-se as implicações dos resultados no sentido de encorajar os pais a participar no tratamento dos adolescentes, e de envolver os pares como companheiros que podem dar um apoio importante nos aspectos da vida social social mais afectados pela diabetes. <![CDATA[<B>«Dis! Raconte moi mon histoire» Quel devenir pour les enfants seuls survivants d´une famille victime de l´infection par le VIH? </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt L' irruption du VIH dans le champ pédiatrique a bouleversé la vie et l'avenir d' une famille. La mère, un des enfants, parfois le père, livrent un combat sans merci, contre la maladie, la discrimination, l' isolement, le secret, la souffrance, la peur de la mort. Face à ce séisme, l' auteur s' est demandé ce que ressentent, deviennent les enfants non infectés qui se retrouventseuls survivants. Ë travers deux destins d' un frère indemne et d' une soeur en phase terminale du SIDA, l' auteur tente de montrer leur sort tragique. Comment survivent-ils à cette hécatombe? Comment se fait ou non le travail de deuil? Quel souvenir gardent-ils ou sont-ils autorisés à garder de leur mère, de leur père? Quelle histoire construiront-ils? Qu' en est-il de la culpabilité? Autant de questions pour lesquelles il n' y a pas toujours de réponse.<hr/>A erupção do HIV no campo pediátrico transforma a vida e o futuro de uma família. A mãe, uma das crianças, por vezes o pai, travam um combate sem piedade, contra a doença, a descriminação, o isolamento, o segredo, o sofrimento, o medo da morte. Face a este sismo, a autora questiona-se sobre o que vem a ser destas crianças não infectadas que se encontram como os únicos sobreviventes. Através de dois destinos de um irmão doente e duma irmã em fase terminal a autora tenta mostrar a sua sorte trágica. Como é que elas sobrevivem a esta hecatombe? Como é que se faz, ou não, o trabalho de luto? Que lembranças guardam ou são autorizadas a guardar da mãe e do pai? Que história construirão? Onde pára a culpabilidade? Tantas questões para as quais nem sempre há resposta.<hr/>The eruption of HIV in the pediatric domain transformed the life and the future of a family. The mother, one of the children, sometimes the father, fight desperately against the disease, the discrimination, the isolation, the secrecy, the suffering, the fear of death. Analysing this human earthquake, the author discusses what may become of the non-infected children who find themselves as sole survivors. Through the opposing destinies of a healthy brother and a sister terminally ill with AIDS, the author attempts to show the tragic fate of this family. How do they survive this catastrophe? How is the mourning labour lived, or not lived? What memories do they or may they keep of their mother and their father? What story may they build? Where is guilt? Many questions for which there isn´t always an answer. <![CDATA[<B>As perturbações alimentares precoces e a sua avaliação</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os autores apresentam um estudo das perturbações alimentares precoces, situação muito frequente na clínica da primeira infância. São descritos alguns facto-res, quer da mãe, quer da criança, que favorecem o desenvolvimento normal da função alimentar. Neste trabalho é estudada a perturbação alimentar específica da primeira infância, normalmente chamada anorexia precoce. Na nossa experiência, nestas situações, a perturbação da relação mãe-criança está sempre presente, primária ou secundariamente. Duas formas clínicas, com diferentes bases psicopatológicas (o conflito e a carência) são descritas. O sindroma de não progressão estato-ponderal («FTT») é também considerado como uma consequência da carência grave dos cuidados primários. É finalmente apresentado um modelo de avaliação clínica destas situações, usada na Unidade da Primeira Infância baseado em 7 parâmetros. O estudo e avaliação destas perturbações implica o funcionamento em equipa multi-disciplinar e articulado.<hr/>A study on feeding disorders is hereby presented by the authors. The disorders described are frequent features in infant mental health clinic. Factors, relating to both mother and child, which encourage feeding development are also described. The specific infant feeding disorder studied in this paper is known as «early anorexia» and in the author´s experience a disturbed mother-child relationship is always present, either as primary or secondary factor. Two clinical syndromes with different psychopathological basis (conflict and insuficiency) are described. The «failure-to-thrive («FTT») syndrome is also portrayed as a consequence of serious inadequacies in infant care. A clinical evaluation model based on 7 parameters used in Unidade da Primeira Infância is presented. Finally, the authors concluded that the study and the evaluation of these disorders require multidisciplinary and structured team work. <![CDATA[<B>Autismo - Intervenção terapêutica na 1.ª infância </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A autora faz uma elaboração acerca da abordagem terapêutica de crianças na faixa etária da 1.ª infância com o diagnóstico de autismo, colocando particular ênfase nos seguintes pontos: 1) Importância do diagnóstico e início precoce do tratamento; 2) Reconhecimento da existência de défices regulatórios no processamento sensorial, os quais estariam na base das dificuldades de comunicação, em alguns casos; 3) Importância de promover modalidades terapêuticas que tenham em conta a globalidade do funcionamento psíquico da criança, o impacto da perturbação na relação pais-criança e o reestabelecimento do funcionamento interactivo. São apresentados aspectos da experiência clínica com crianças do espectro autista, mediante a exposição do caso clínico de uma criança com o diagnóstico de autismo, em seguimento terapêutico pela autora.<hr/>The author presents an overview of the therapeutic intervention with infants suffering from autism, emphasizing the following issues: 1) Importance of early diagnosis and treatment; 2) Existance of regulatory deficits in sensorial processing, which are in some cases the basis for communication difficulties; 3) Therapeutic modalities should take into consideration child's psychological functioning as a whole and also the impact of child's dysfunction on parent-child relationship and the re-establishment of interactive functioning. Clinical experience with these children is presented through a case report. <![CDATA[<B>A intervenção psicológica na dor da criança </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Após um breve resumo da neurofisiologia da dor, o autor descreve os modos de expressão e comunicação da dor na criança, de acordo com as diferentes idades. Procura esclarecer, depois, as alterações introduzidas pela dor na vida afectiva, cognitiva e social da criança, assim como o modo como se processa a sua elaboração psíquica, em termos de angústia, de depressão e de culpabilidade. Aponta, por fim, maneiras como pais e técnicos podem colaborar na atenuação da dor.<hr/>After a short description of the neurophysiology of pain, the author details the ways of expression and communication of pain in infancy and childhood. He details the changes introduced by pain in the affective, cognitive and social life of the child, and the role of anxiety, depression and guilt in its evolution. Finally he shows how a cooperative endeavour between parents and technicians may contribute to its relief. <![CDATA[<B>Deslumbramento e bom-senso</B>: <B>Pequeno ensaio sobre a história e os direitos da criança e da família </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Após um breve resumo da neurofisiologia da dor, o autor descreve os modos de expressão e comunicação da dor na criança, de acordo com as diferentes idades. Procura esclarecer, depois, as alterações introduzidas pela dor na vida afectiva, cognitiva e social da criança, assim como o modo como se processa a sua elaboração psíquica, em termos de angústia, de depressão e de culpabilidade. Aponta, por fim, maneiras como pais e técnicos podem colaborar na atenuação da dor.<hr/>After a short description of the neurophysiology of pain, the author details the ways of expression and communication of pain in infancy and childhood. He details the changes introduced by pain in the affective, cognitive and social life of the child, and the role of anxiety, depression and guilt in its evolution. Finally he shows how a cooperative endeavour between parents and technicians may contribute to its relief. <![CDATA[<B>Psicologia da saúde infantil</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Psicologia da saúde infantil inclui a investigação e a intervenção relacionadas com os comportamentos de saúde das crianças nas áreas da promoção da saúde e da prevenção, confronto com procedimentos médicos, influência da família na saúde das crianças e comportamentos de adesão.<hr/>Child health psychology includes research and intervention related to child´s health behaviors: health promotion and prevention; coping with medical procedures; family influences on child health and adherence. <![CDATA[<B>Dar um nome </B>: <B>Ou o papel do psicólogo numa Unidade Pediátrica de Hemodiálise </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt No presente artigo, a autora, que integra há vários anos uma Unidade Pediátrica de Hemodiálise, traça, em linhas gerais, a sua perspectiva sobre o trabalho que aí tem desenvolvido, enquanto psicóloga. Surge-lhe como fundamental o apoio à criança/ /adolescente, aos seus pais e, também, o trabalho no seio da própria Equipa Terapêutica.<hr/>The author is a psychologist who has worked for several years in a hemodialysis center for children. This article is an evaluation of the work developed at this pediatric unit. The more fundamental aspects of this work are the support provided to the child/adolescent and the parents, and the role within the therapeutic team. <![CDATA[<B>Transplante renal</B>: <B>Fantasia e realidade</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt No presente artigo, a autora, que integra há vários anos uma Unidade Pediátrica de Hemodiálise, traça, em linhas gerais, a sua perspectiva sobre o trabalho que aí tem desenvolvido, enquanto psicóloga. Surge-lhe como fundamental o apoio à criança/ /adolescente, aos seus pais e, também, o trabalho no seio da própria Equipa Terapêutica.<hr/>The author is a psychologist who has worked for several years in a hemodialysis center for children. This article is an evaluation of the work developed at this pediatric unit. The more fundamental aspects of this work are the support provided to the child/adolescent and the parents, and the role within the therapeutic team. <![CDATA[<B>A criança e a sua diabetes </B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt No presente artigo, a autora, que integra há vários anos uma Unidade Pediátrica de Hemodiálise, traça, em linhas gerais, a sua perspectiva sobre o trabalho que aí tem desenvolvido, enquanto psicóloga. Surge-lhe como fundamental o apoio à criança/ /adolescente, aos seus pais e, também, o trabalho no seio da própria Equipa Terapêutica.<hr/>The author is a psychologist who has worked for several years in a hemodialysis center for children. This article is an evaluation of the work developed at this pediatric unit. The more fundamental aspects of this work are the support provided to the child/adolescent and the parents, and the role within the therapeutic team. <![CDATA[<B>O teatro da vida</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100020&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt No presente artigo, a autora, que integra há vários anos uma Unidade Pediátrica de Hemodiálise, traça, em linhas gerais, a sua perspectiva sobre o trabalho que aí tem desenvolvido, enquanto psicóloga. Surge-lhe como fundamental o apoio à criança/ /adolescente, aos seus pais e, também, o trabalho no seio da própria Equipa Terapêutica.<hr/>The author is a psychologist who has worked for several years in a hemodialysis center for children. This article is an evaluation of the work developed at this pediatric unit. The more fundamental aspects of this work are the support provided to the child/adolescent and the parents, and the role within the therapeutic team. <![CDATA[<B>O papel do psicólogo pediátrico</B>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-82311998000100021&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objectivo do psicólogo pediátrico centra-se na Promoção da Saúde e na intervenção precoce e rápida na resolução de problemas de índole psicológica e psicossocial que surgem em contexto pediátrico, e na investigação. Focaliza a sua acção na criança, família e equipa médica.<hr/>The pediatric psychologist role is centred in the health promotion, early intervention and resolution of psychological and psychosocial problems in pediatric context, and in investigation. His action is focalized on the children, family and medical team.