Scielo RSS <![CDATA[Corrosão e Protecção de Materiais]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0870-116420090004&lang=pt vol. 28 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>Caracterização de uma moeda portuguesa proveniente da <i>Villa</i> Romana de São Pedro, em fronteira (Alentejo, Portugal)</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-11642009000400001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente artigo reporta um estudo sobre uma moeda portuguesa, o Real Branco de D. João I, datável entre 1415 e 1433, encontrada durante as escavações arqueológicas na villa romana de São Pedro, em Fronteira (Alentejo, Portugal). A composição e morfologia das patinas, bem como a composição da liga utilizada no fabrico da moeda, foram analisadas utilizando apenas técnicas não destrutivas, nomeadamente, microscopia óptica (MO), microscopia electrónica de varrimento (MEV), espectroscopia de energia dispersiva de raios-X (EDX) e difracção de raios-X de pós (DRX). Os resultados foram coerentes com a informação histórica.<hr/>This paper reports data from a study carried out on a portuguese coin, the Real Branco from D. João I, found in the archaeological site of the Roman Villa of São Pedro, in Fronteira (Alentejo, Portugal). Characterization of the corrosion products, surface morphology and elemental composition of the coin was performed using non-destructive techniques, namely, optical microscopy (OM), scanning electron microscopy coupled with energy dispersive spectroscopy (SEM-EDS) and powder X-ray diffraction spectroscopy (XRD). The obtained results were consistent with the historical data. <![CDATA[O túmulo de D. Afonso de Portugal (séc. XV) - proteger para conservar]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-11642009000400002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este trabalho trata da conservação de uma das peças mais importantes da Tumulária medieval portuguesa - o Túmulo de D. Afonso de Portugal (1390-1400), filho primogénito do Rei D. João I. O conjunto tumular, jacente, arca e baldaquino, é constituído por elementos em cobre, revestidos por uma camada de ouro ou de prata, fixos a uma estrutura de madeira. As técnicas de decoração - douragem a fogo e prateação por amálgama - foram utilizadas como revestimentos do substrato de cobre, tendo uma dupla função, decorativa e protectora. Consideram-se os problemas de alteração e conservação destes revestimentos e as opções adoptadas na aplicação de uma camada de protecção durante a intervenção da peça considerando o seu local de exposição, a Sé de Braga, forte condicionante para a preservação do Túmulo a longo tempo.<hr/>The present work concerns the conservation of the Tomb of D. Afonso de Portugal (1390-1400), the first born of King D. João I, a major work of art from the Portuguese medieval period. The tomb set - ark, effigy and baldachin - is composed by gilded and silvered copper plates fixed to a wooden structure. The techniques of decoration - the fire gilding and amalgam silvering - were used as coatings of the copper substrate, having a dual function - decorative and protective. It is emphasize the alteration and conservation issues of these coatings and the solutions adopted in the application of a protective layer during the Tomb conservation, considering the exhibition place, the Cathedral of Braga, a strong constraint to preserve the object for long period of time. <![CDATA[<b>Mecanismo de corrosão em numismas de época romana provenientes da Senhora do Castelo</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-11642009000400003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os produtos de corrosão desenvolvidos em moedas romanas provenientes da Senhora do Castelo, datadas do séc. IV d.C., foram estudados por meio de microscopia óptica (MO), microscopia electrónica de varrimento (MEV), espectroscopia de energia dispersiva de raios-X (EDX), fluorescência de raios-X de energia dispersiva (FRXED), e difracção de raios-X (DRX). Os resultados de EDX e XRD mostram que o chumbo tem uma elevada velocidade de corrosão o qual, por interacção com o meio, é mais tarde precipitado na forma de um composto complexo de cloro, fósforo e chumbo de tonalidade amarelo-esverdeada (piromorfite).<hr/>The corrosion products on bronze roman coins of Cu-base alloys from Senhora do Castelo, dated of 4th century, have been characterized by means of optical microscopy (OM), scanning electron microscopy combined with energy dispersive spectrometry (SEM-EDS), energy dispersive X-ray fluorescence (EDXRF), and X-ray diffraction (XRD). Chemical composition of the coins was also examined. The EDS and XRD data show that lead has a high rate of corrosion, which in interaction with the environment is later precipitated as a complex chlorine-phosphate of lead with a yellow-greenish hue (pyromorphite). <![CDATA[<b>Breve abordagem em relação a alguns procedimentos a ter em conta em intervenções arqueológicas</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-11642009000400004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Qualquer intervenção arqueológica deverá seguir todo um conjunto de procedimentos de modo a não destruir quaisquer testemunhos do passado, para que seja possível uma análise integrada tendo em vista a datação desses mesmos vestígios. Assim sendo, procede-se a uma breve abordagem dos processos de escavação comummente utilizados, comentando-os e referindo os métodos adequados de recolha de informação. Também se descreve, resumidamente, a conduta a seguir para preservar os artefactos metálicos exumados, de acordo com o seu estado de corrosão, com particular atenção para os objectos de cobre.