Scielo RSS <![CDATA[Corrosão e Protecção de Materiais]]> http://www.scielo.mec.pt/rss.php?pid=0870-116420160002&lang=en vol. 35 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.mec.pt/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.mec.pt <![CDATA[<b>Comparative corrosion behavior of titanium alloys (ti-15mo and ti-6al-4v) for dental implants applications</b>: <b>A review</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-11642016000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Nowadays there is an increasing need of biocompatible materials due to the toxicity of the metals used. Focusing in dental implants, there are several problems concerning the corrosion of implants, for example, the high concentration of fluoride ions, which make an acid medium. Considering that titanium has excellent biocompatibility and some resistance to corrosion, one way to enhance this property is alloying Ti with other metals. The most used alloy is Ti-6Al-4V, in spite of its toxicity. Hence, there is a need to make new alloys which are resistant to corrosion and less toxic. One that stands out is Ti-15Mo. The objective of this review is to compare these two alloys in terms of corrosion behavior and possible treatments to improve their corrosion resistance.<hr/>Atualmente existe uma necessidade crescente de materiaisbiocompatíveis devido à toxicidade dos metais usados. Nosimplantes dentários existem vários problemas relacionadoscom a corrosão dos implantes, como a elevada concentração deiões fluoreto, tornando o meio ácido. Considerando que o titâniotem uma excelente biocompatibilidade e alguma resistência àcorrosão, uma forma de melhorar esta propriedade é formandoligas de Ti com outros metais. A liga Ti-6Al-4V é a mais usada,apesar da sua toxicidade. Consequentemente, há necessidadede fazer novas ligas que sejam resistentes à corrosão masmenos tóxicas. Uma que se destaca é a Ti-15Mo. O objetivo destarevisão é comparar estas duas ligas em termos do comportamentoà corrosão e possíveis tratamentos para melhorar aresistência à corrosão. <![CDATA[<b>Atmospheric corrosion of patinated silverwork</b>: <b>a conservation challenge</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-11642016000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Patination has been frequently used by jewellers to modify the colour of silver alloys. By application of a solution of sulphur compounds, blackish or bluish surfaces can be obtained, but the intentionally produced silver-sulphur compounds are chemically similar to the atmospheric corrosion products that develop on silver alloys. The conservation of patinated silver objects, such as Art Nouveau jewellery, raises thus analytical challenges. In order to define accurate conservation treatments, the patina and corroded surfaces characterisation is mandatory. In this study, sterling silver samples were patinated and subjected to corrosion by immersion in a sulphide containing solution. The identification of the chemical compounds present on the patinated sterling silver before and after corrosion was carried out by UV-visible spectrophotometry, X-ray diffraction and scanning electron microscopy with energy dispersive X-ray spectrometry. Data obtained suggest a two-stage corrosion process: a decrease of the silver compounds patina thickness caused by its dissolution, followed by the formation of corrosion products with different compositions and morphologies containing silver and copper sulphur compounds.<hr/>A aplicação de pátinas em objetos de prata, para produzir uma superfície de cor acinzentada a preta, é uma técnica de decoração frequentemente utilizada por ourives. A pátina é obtida por aplicação de uma solução, normalmente à base de compostos de enxofre, formando um revestimento constituído por compostos de prata e enxofre. Sendo estes compostos semelhantes aos produtos de corrosão atmosférica da prata, a conservação de objetos corroídos em prata com pátina levanta questões relacionadas com a incompatibilidade de tratamentos, resultantes da semelhança entre os compostos formados intencionalmente e os da corrosão atmosférica. Para definir tratamentos de conservação específicos, é fundamental caracterizar as superfícies com pátina e com pátina corroída. Neste estudo, amostras de prata sterling com pátina foram corroídas por imersão numa solução contendo sulfuretos. A caracterização das superfícies com pátina antes e após corrosão foi realizada por espectrofotometria de UV-Vis, difração de raios-X e por microscopia eletrónica de varrimento com espectrometria de raios-X dispersiva em energia. Os resultados revelaram que a corrosão das amostras de prata sterling com pátina compreende a dissolução da pátina seguida da formação de produtos de corrosão com composições e morfologias distintas contendo sulfuretos de prata e sulfuretos de cobre. <![CDATA[<b>Corrosion resistance in diesel and biodiesel for carbon steel copper coated</b>]]> http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0870-11642016000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=en A corrosão metálica é dependente do meio ao qual o material está em contato. Em eletrólitos com condutividade elevada a corrosão é facilmente quantificada. Entretanto, em combustíveis, a determinação da corrosão é dificultada, pois a condutividade é baixa. Normas como a ABNT 14359 e ASTM D130 estabelecem métodos de determinação da corrosão em combustíveis, porém, a avaliação é qualitativa. Neste contexto, a determinação da corrosão em combustíveis é um desafio. Neste estudo, determinou-se a corrosão do aço carbono (SAE 1045) revestido com cobre pelo método indireto. Os metais foram imersos em biodiesel B100 ou diesel S10 e posteriormente, em NaCl 0,5 mol L-1 . Ensaios de potencial de circuito aberto, impedância eletroquímica e polarização anódica, indicaram que a metodologia empregada foi eficiente para a avaliação da corrosão.<hr/>Metal corrosion is dependent upon the environment to which the material is in contact. In electrolytes with high conductivity corrosion is easily quantified. However, in fuel, corrosion determination is complicated, because the conductivity is low. Standards like ABNT 14359 and ASTM D130 establish fuel corrosion determining methods, however, the evaluation is qualitative. In this context, the fuel corrosion determination is a challenge. In this study, carbon steel (SAE 1045) copper coated corrosion was determined using the indirect method. The metals were immersed in B100 biodiesel or diesel S10 and thereafter, NaCl 0.5 mol L-1 . Open circuit otential, electrochemical impedance and anodic polarization, indicated that the method was effective for corrosion evaluation.