ISSN 1645-4464
[versão impressa]

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

 

Escopo e política

A Revista de Gestão dos Países de Língua Portuguesa (RGPLP), editada pelo INDEG-ISCTE Executive Education, em Lisboa, Portugal, em parceria com a Fundação Getulio Vargas, do Rio de Janeiro, Brasil, a Faculdade de Economia da Universidade Agostinho Neto de Angola e a Escola de Administração de Negócios do ISUTC de Moçambique, é uma publicação com periodicidade quadrimestral que assegura uma abordagem científica e de divulgação das diferentes áreas da Gestão, nomeadamente Estratégia, Marketing, Recursos Humanos, Turismo, Logística, Finanças, Contabilidade, Sistemas de Informação, entre outras.

Contando com a participação de reputados autores originários dos países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e estrangeiros, a RGPLP engloba artigos, estudos e casos. O crescente número de colaboradores tem contribuído para que esta Revista se torne cada vez mais uma referência no mundo da língua portuguesa, e um espaço aberto onde as diferentes universidades e empresas têm oportunidade de publicar as suas investigações ou refletir as suas práticas, publicando quer na língua de origem como em inglês e espanhol.

A publicação dependerá do blind referee (avaliação anónima) de pelo menos dois (double) especialistas na área respetiva, membros do Conselho de Revisão da RGPLP. Os Diretores e os Coordenadores Editoriais reservam-se o direito de não publicar os originais a que o Conselho de Revisão não atribua nível adequado ou que não obedeçam às normas aqui referidas.

 

Forma e preparação de manuscritos

1. Todos os leitores com investigação académica na área da Gestão podem submeter trabalhos originais no formato de artigos, estudos, casos ou resumos de teses de mestrado ou de doutoramento.

2. Os trabalhos devem ser redigidos em português segundo o novo Acordo Ortográfico (de matriz europeia ou não) no formato Word, em Times New Roman, corpo de letra 12 e espaço e meio. Os artigos, estudos e casos podem ter a extensão máxima de 40 mil caracteres, incluindo espaços, resumos, palavras-chave, currículos, figuras, tabelas e gráficos, notas e referências bibliográficas. Aceitam-se também contribuições em inglês, espanhol e galego.

3. Em todas as propostas deverão constar os currículos resumidos (no máximo de 4 linhas) dos autores, em português e inglês, i.e., enquadramento institucional, grau académico (área e universidade), funções atuais, e-mail, telefone e morada para envio de correspondência.

4. A fim de intensificar e promover o intercâmbio entre a comunidade científica nacional e internacional, os trabalhos têm de incluir, para além do título em português e inglês, o resumo em português e o abstract em inglês, cada um com não mais de 1000 caracteres. O resumo/abstract deve expor o objetivo do trabalho, a metodologia seguida no mesmo, os resultados obtidos e as conclusões apresentadas.

5. A seguir ao resumo e abstract, é indispensável a indicação das palavras-chave e key words, respetivamente, representativas do trabalho (no máximo de 5).

6. Os trabalhos devem ser ordenados da seguinte forma: página com o título em português e inglês, nomes, e-mails e currículos resumidos dos autores em português e inglês, resumo/abstract, palavras-chave/key words, data de conclusão do trabalho, texto, notas, referências bibliográficas e anexos.

7. As referências bibliográficas apresentadas devem ser integradas no texto de acordo com o sistema «apelido, data» (i.e., Hughes, 2000). Em caso de citações textuais, deve acrescentar-se o número da(s) página(s). Exemplos:

- «Consequentemente, Shah (1998) classifica-a como...»;

- «Como é referido por Kelly (1995, p. 62)...»;

- «Relativamente às expectativas do público, Davidson (1975, pp. 47-50)...»;

- Diversos autores: (Farr e Moscovici, 1984) ou (Lewin et al., 1944).

8. A lista de referências bibliográficas, obrigatória e a incluir no final do texto, será organizada alfabeticamente e deverá obedecer ao formato dos exemplos seguintes:

- Livro: FLOWERS, S. (1996), Software Failure: Management Failure Amazing Stories and Cautionary Tales. John Wiley & Sons, Chichester.

- Livro traduzido: SCHUMPETER, J. A. (1934), The Theory of Economic Development. Trad. R. Opie da 2.ª ed. alemã (1926). Harvard University Press, Cambridge. [No corpo do texto deve referir-se: «Schumpeter (1926/1934)...».]

- Capítulo de livro: LOVEMAN, G. (1994), «An assessment of the productivity impact on information technologies». In T. Allen e M. Scott-Morton (Eds.), Information Technology and the Corporation of the 1990s: Research Studies. MIT Press, Cambridge, MA, pp. 84-110.

- Artigo de publicação: BAILEY, J.E. e PEARSONS, S. (1983), «Development of a tool for measuring and analysing computer user satisfaction». Management Science, vol. 29(5), pp. 530-545.

- Comunicação em reunião científica: MOSS, L. (1998), «Dirty data: diffusing the bomb that can destroy your data warehouse». Chicago Conference on DQ, February.

- Working Paper: BUCHHERT, L.C. e GULATI, M.G. (2002), «Sovereign Bonds and the Collective Will». Georgetown University Law Center, Working Paper no. 34, March.

- Dissertação não publicada: CRAGG, P. (1990), «Information Technology and Small Firm Performance». Tese PhD não publicada, Loughborough University of Technology.

- Sítio na Web: MOSS, L. (1998), «Data cleansing a dichotomy of data warehousing?». http://www.dmreview.com/issues.1998/Feb/articles/feb98-46.htm.

9. A publicação dependerá do blind referee (avaliação anónima) de pelo menos dois (double) especialistas na área respetiva, membros do Conselho de Revisão da Revista de Gestão dos Países de Língua Portuguesa (RGPLP). Os Diretores e os Coordenadores Editoriais reservam-se o direito de não publicar os originais a que o Conselho de Revisão não atribua nível adequado ou que não obedeçam às normas aqui referidas. Os autores serão avisados da sua publicação num prazo estimado de três a seis meses. Poderão ser sugeridas pistas para o aperfeiçoamento dos trabalhos. Em cada trabalho serão indicadas as datas de receção e de aceitação.

10. É indispensável que todas as figuras, gráficos e tabelas sejam enviadas à parte do texto em formato gráfico (tif ou eps), cada uma em página independente para facilitar a paginação. A sua localização no texto deverá ser indicada por uma linha intercalar bem destacada (i.e., «a Figura 1 entra aproximadamente aqui»).

11. Os originais aceites para publicação ficam propriedade editorial da RGPLP. Qualquer reprodução integral ou parcial dos mesmos só pode ser efetuada após autorização escrita dos Diretores ou Coordenadores Editoriais e requerem referência à RGPLP. Os autores receberão gratuitamente dois exemplares do número da RGPLP em que for publicado o seu trabalho.

Conduta e Ética Editoriais

As normas de conduta ética da Revista de Gestão dos Países de Língua Portuguesa (RGPLP) para editores, revisores e autores baseiam-se nas normas de boas práticas do Committee on Publication Ethics (COPE) para editores de revistas científicas.

A RGPLP visa garantir a ética editorial e a qualidade dos artigos. Todos os envolvidos no processo de publicação (autores, editores e revisores) devem adotar um comportamento ético padrão.

Deveres dos Diretores e do Conselho de Revisão

Os diretores e o Conselho de Revisão devem avaliar os textos exclusivamente com base no seu mérito científico e decidir quais os textos submetidos que podem ser publicados, respeitando a respetiva política editorial. A decisão de publicar ou não tem em conta as recomendações da equipa de revisores da revista.

Qualquer material inédito incluído num artigo submetido não pode ser utilizado por nenhum membro do Conselho de Revisão e da equipa de revisores nas suas próprias investigações.

Deveres dos Revisores

Os revisores devem avaliar objetivamente e as suas observações devem ser fundamentadas de forma clara, de modo que os autores possam usá-las para melhorar o texto. A equipa de revisores aconselha os diretores quanto à publicação ou não dos textos submetidos.

Qualquer revisor que considere não ter conhecimentos adequados para avaliar o texto submetido, ou que não tenha disponibilidade para efetuar rapidamente a revisão, deverá informar a direção da revista e escusar-se do processo de revisão.

A RGPLP utiliza o processo de revisão duplamente cega. Os textos submetidos devem ser tratados como documentos confidenciais e não devem ser mostrados ou discutidos com outros.

Os revisores devem avaliar os textos com base no seu conteúdo e os seus comentários devem ser respeitosos, expressando os pontos de vista de forma clara e fundamentada.

Os revisores devem identificar trabalhos relevantes publicados que não tenham sido citados pelos autores e qualquer afirmação de que uma observação, fonte ou argumento tenha sido mencionado previamente, deve ser acompanhada da respetiva citação. Os revisores devem igualmente alertar a direção da RGPLP para qualquer semelhança substancial ou sobreposição entre o texto em questão e qualquer outro trabalho publicado de que tenham conhecimento, no sentido de impedir plágios.

Os revisores devem recusar rever textos em que tenham conflito de interesses resultantes de concorrência, colaboração ou outras relações ou ligações com qualquer um dos autores, empresas ou instituições ligadas aos artigos submetidos. Qualquer informação ou ideias obtidas através de revisões devem ser mantidas em sigilo e não ser utilizadas em proveito próprio.

Independentemente da triagem efetuada pelos revisores, a direção da RGPLP submeterá os textos a softwares de deteção de plágio.

Deveres dos Autores

Os autores devem apresentar uma descrição precisa do trabalho realizado, uma discussão objetiva sobre o significado da investigação, bem como pormenores e referências suficientes para permitir que outros autores repliquem a parte experimental. Os autores devem estar preparados para, no caso de lhes ser solicitado, cederem os dados brutos relacionados com o texto submetido e permitirem o acesso a esses dados num prazo razoável.

Os autores devem assegurar-se de que o seu trabalho é totalmente original e que não foi publicado previamente em qualquer outro idioma, devendo estar devidamente referenciado quando tal aconteça. Um autor não deve, em geral, publicar textos que descrevam essencialmente a mesma investigação em mais do que uma publicação. Os autores devem citar todas as publicações que tenham influenciado a natureza do seu trabalho e destacar sempre a contribuição de outros autores.

A revisão de literatura deve igualmente ser objetiva, abrangente e fornecer explicações precisas relativamente ao estado da arte. O autor correspondente deve assegurar que existe um consenso total entre todos os coautores na aprovação da versão final do documento e na sua submissão para publicação.

A autoria deve ser limitada aos que tiveram uma contribuição significativa para a pesquisa indicada no texto. Sempre que existam outros elementos que contribuíram para a pesquisa, devem constar dos agradecimentos ou ser mencionados explicitamente como colaboradores em nota apropriada. O autor correspondente é responsável por manter os coautores informados sobre o processo de revisão. Se o texto for aceite, todos os autores são obrigados a fornecer uma declaração assinada em como o trabalho de investigação é original.

Sempre que um autor encontrar um erro ou uma imprecisão relevantes num texto já publicado, deverá informar imediatamente a RGPLP e colaborar no sentido de retratar ou corrigir o texto. Se a RGPLP tiver conhecimento, a partir de terceiros, de que um trabalho publicado contém um erro importante, o autor deve colaborar no sentido de se retratar ou corrigir o texto, ou fornecer evidências da exatidão do artigo original.

A RGPLP considera como antiético e inaceitável:

·         Qualquer informação fraudulenta (como investigações empíricas não realizadas) ou intencionalmente imprecisa;

·         O plágio sob qualquer forma;

·         A submissão do mesmo texto a mais do que uma revista científica.

 

Contactos:

Diretor: luis.reto@iscte.pt

Coordenador Editorial Executivo: jnr@mail.telepac.pt

Redação: revistas.indeg@iscte.pt

 

[Home] [Sobre esta revista] [Corpo Editorial] [Assinaturas]


© 2016 INDEG ISCTE Executive Education

Complexo INDEG /ISCTE
Av. Prof. Aníbal de Bettencourt
1600-189 Lisboa

Tel.: +351 21 7826100
Fax: + 351 21 7938709

E-mail: revistas.indeg@iscte.pt