ISSN 2183-9417
[versão eletrónica]

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

  

Escopo e Política

A revista publica artigos originais, de revisão, casos clínicos e artigos de opinião relacionados com a área da Saúde Materno Fetal, Neonatal e Pediátrica.

Os artigos propostos não podem ter sido objeto de qualquer outro tipo de publicação. As opiniões expressas são da inteira responsabilidade dos autores.

Os artigos publicados ficarão de inteira propriedade da Revista e não poderão ser reproduzidos, no todo ou em parte, sem prévia autorização dos editores.

A revista está disponível em acesso aberto e é publicada em formato eletrónico.

 

 

Forma e preparação de manuscritos

A Revista Nascer e Crescer – Birth and Growth Medical Journal subscreve os requisitos para apresentação de manuscritos a revistas biomédicas elaboradas pela Comissão Internacional de Editores de Revistas Médicas (Uniform Requirements for Manuscripts submitted to biomedical journals. http://www.icmje.org. Updated July 2011). Todos os elementos do trabalho, incluindo a iconografia, devem ser enviados em suporte eletrónico.

Os trabalhos devem ser submetidos através do website da revista em http://revistas.rcaap.pt/nascercrescer, e redigidos conforme as normas abaixo indicadas, Cabe ao Editor a responsabilidade de os:
- aceitar sem modificações,
- aceitar após alterações propostas,
- rejeitar,
com base no parecer de pelo menos dois revisores que os analisarão de forma anónima. Os pareceres dos peritos e os motivos de recusa serão sempre comunicados aos autores.


O trabalho deve ser apresentado na seguinte ordem:
1 - Título em Inglês e em Português;
2 - Autores;
3 - Resumo em inglês e em português. Palavras-chave e Keywords;
4 – Texto em inglês;
5 - Bibliografia;
6 - Legendas;
7 - Figuras;
8 - Quadros;
9 – Agradecimentos e esclarecimentos.

As páginas devem ser numeradas segundo a sequência referida atrás. No caso de haver segunda versão do trabalho, este deve também ser enviado em formato eletrónico.


Títulos e autores: Escrito na primeira página, em inglês e em português, o título deve ser o mais conciso e explícito possível, não mencionando a identificação da instituição onde decorreu o estudo. A indicação dos autores deve ser feita pelo nome clínico ou com a(s) inicial(ais) do(s) primeiro(s) nome(s), seguida do apelido e devem constar os títulos ou cargos de todos os autores, bem como as afiliações profissionais. Os contactos de todos os autores devem incluir endereço postal, endereço eletrónico e telefone.

Resumo e palavras-chave: O resumo deverá ser redigido na língua utilizada no texto e também em português. No que respeita aos artigos originais deverá compreender no máximo 250 palavras e ser elaborado segundo o seguinte formato: Introdução, Objetivos, Material e Métodos, Resultados e Conclusões. Os artigos de revisão devem ser estruturados da seguinte forma: máximo de 250 palavras, Introdução, Objetivos, Desenvolvimento e Conclusões. Relativamente aos casos clínicos, não devem exceder 150 palavras e devem ser estruturados em Introdução, Caso Clínico e Discussão/Conclusões. Abaixo do resumo deverá constar uma lista de três a dez palavras-chave, em Inglês e Português, por ordem alfabética, que servirão de base à indexação do artigo; os termos devem estar em concordância com o Medical Subject Headings (MeSH).

Texto: O texto deverá ser apresentado em inglês.

Artigos originais – devem ser elaborados com a seguinte organização: Introdução; Material e Métodos; Resultados; Discussão e Conclusões.

Artigos de revisão – devem obedecer à seguinte estrutura: Introdução, Objetivos, Desenvolvimento, Conclusões e “Em destaque”.

Casos clínicos – devem ser exemplares, devidamente estudados e discutidos e conter uma breve introdução, a descrição do(s) caso(s) e uma discussão sucinta que incluirá uma conclusão sumária.

As abreviaturas utilizadas devem ser objeto de especificação anterior. Não se aceitam abreviaturas nos títulos dos trabalhos. Os parâmetros ou valores medidos devem ser expressos em unidades internacionais (SI units, The SI for the Health Professions, WHO, 1977), utilizando para tal as respetivas abreviaturas adoptadas em Portugal. Os números de 1 a 10 devem ser escritos por extenso, exceto quando têm decimais ou se usam para unidades de medida. Números superiores a 10 são escritos em algarismos árabes, exceto se no início da frase.

Bibliografia: As referências devem ser classificadas e numeradas por ordem de entrada no texto, com algarismos árabes, formatados sobrescritos. Serão no máximo 40 para artigos originais, 15 para casos clínicos e 80 para artigos de revisão. Os autores devem verificar se todas as referências estão conformes aos Uniform Requirements for Manuscript submitted to biomedical journals (www.nlm.nih.gov/bsd/uniform_requirements.html) e se utilizam os nomes abreviados das publicações adoptadas pelo Índex Medicus. Os autores devem consultar a página NLM's Citing Medicine relativamente às recomendações de formato para os vários tipos de referência. Seguem-se alguns exemplos:

a) Revistas: listar os primeiros seis autores, seguidos de et al se ultrapassar 6, título do artigo, nome da revista (utilizar as abreviaturas do Index Medicus), ano, volume e páginas. Ex.: Haque KN, Zaidi MH, Haque SK, Bahakim H, el-Hazmi M, el-Swailam M, et al. Intravenous Immunoglobulin for prevention of sepsis in preterm and low birth weight infants. Pediatr Infect Dis 1986; 5: 622-65.

b) Capítulos em livros: nome(s) e iniciais do(s) autor(es) do capítulo ou da contribuição. Nome e iniciais dos autores médicos, título do livro, cidade e nome da casa editora, ano de publicação, primeira e última páginas do capítulo. Ex.: Phillips SJ, Whisnant JP. Hypertension and stroke. In: Laragh JH, Brenner BM, editors. Hypertension: pathophysiology, diagnosis, and management. 2nd ed. New York: Raven Press; 1995. p. 465-78.

c) Livros: Nome(s) e iniciais do(s) autor(es). Título do livro. Número da edição. Cidade e nome da casa editora, ano de publicação e número de página. Ex.: Jenkins PF. Making sense of the chest x-ray: a hands-on guide. 2nd. London: Taylor & Francis; 2013. p. 120.

d) Referência eletrónica: artigo de revista em formato electrónico. Ex.: Jeha G, Kirkland J. Etiology of hypocalcemia in infants and children. Janeiro, 2010. (Acedido em 8 de Maio de 2013). Disponível em: http://www.uptodate.com.

Figuras e Quadros: Todas as ilustrações deverão ser apresentadas em formato digital de boa qualidade. Cada quadro e figura deverá ser numerado sequencialmente por ordem de referência no texto, ser apresentado em página individual e acompanhado de titulo e legenda explicativa quando necessário. Todas as abreviaturas ou símbolos necessitam de legenda. Se a figura ou quadro é cópia de uma publicação ou modificada, deve ser mencionada a sua origem e autorização para a sua utilização quando necessário. Fotografias ou exames complementares de doentes deverão impedir a sua identificação devendo ser acompanhadas pela autorização para a sua publicação dada pelo doente ou seu responsável legal.

O total de figuras e quadros não deve ultrapassar os oito para os artigos originais e cinco para os casos clínicos. As figuras ou quadros coloridos, ou os que ultrapassam os números atrás referidos, serão publicados a expensas dos autores.

Agradecimentos e esclarecimentos: Os agradecimentos e indicação de conflito de interesses de algum dos autores ou financiamento do estudo devem figurar na última página

Modificações e Revisões: No caso do artigo ser aceite mas sujeito a modificações, estas devem ser realizadas pelos autores no prazo de quinze dias. As provas tipográficas serão enviadas aos autores em formato eletrónico, contendo a indicação do prazo de revisão em função das necessidades de publicação da Revista. O não respeito do prazo desobriga a aceitação da revisão dos autores, sendo a mesma efetuada exclusivamente pelos serviços da Revista.

Cartas ao Editor
As Cartas ao Editor deverão constituir um comentário a um artigo da revista ou uma breve nota sobre uma importante nova prática clínica. Não devem exceder as 500 palavras e ter um máximo de 5 referências bibliográficas.

  

[Home] [Sobre esta revista] [Corpo Editorial] [Assinaturas]


© 2017 Centro Hospitalar do Porto
Largo do Prof. Abel Salazar
4099-001 Porto


(+351) 222 077 500